Retrospectiva Anikenkai 2014 – Botando a casa em ordem!

Eu não estava pensando em fazer esse post, tanto que normalmente eu o lanço no dia 31 de Dezembro, e não no dia 01 de Janeiro, mas vá lá… por que quebrar a tradição, né? Por mais que esse ano não tenha sido toda essa maravilha, sempre temos algo bom para relembrar. Me acompanhem nessa breve viagem de volta ao tempo e a esse ano que passou aqui no Anikenkai.

Janeiro começou com o 4º Anikenkai Awards, que premiou Watamote! como Melhor Anime do ano! Quem diria, ein? Mas a grande mudança que Janeiro trouxe foi o início do canal do Anikenkai com um vídeo de primeiras impressões de Tonari no Seki-kun! Como comentei no Editorial que fiz na época, o intuito do canal era fazer essas primeiras impressões em vídeo, mas logo ele evoluiu e eu comecei a fazer vlogs também falando sobre os mais diversos assuntos do universo animístico e mangazeiro. Entre vlogs e posts, uns que se destacaram foram: Eiichiro Oda é foda, mas não é Deus, Blu-Ray ou Anitube, discutindo formatos e O entretenimento nas multi-camadas de Kill-la-Kill. Sem dúvida o ano começou muito bem.

Fevereiro, por sua vez, apesar de ter sido um mês menos intenso, foi quando tivemos a palestra da Kaworu Kurosaki, esposa de Nobuhiro Wastuki, aqui no Rio (e em outros estados também). Foi em Fevereiro também que descobrimos que o Togashi não tinha morrido. Na época Hunter X Hunter estava num hiato e ninguém tinha notícias do autor. O canal estava crescendo bem e em apenas um mês chegamos a 1000 inscritos, algo que me deixou bem feliz. Porém, o grande trunfo de Fevereiro foi eu ter dado início a uma série que eu não esperava que vocês fossem curtir tanto, as Primeiras Impressões em Um Minuto!

Março, mês em que o Anikenkai comemorou seu 4º aniversário, trouxe posts bem legais como o review de Vidas ao Vento, a última obra de Hayao Miyazaki, o meu achado de fotos de Kio Shimoku, autor de Genshiken, em um site chinês aleatório, e um dos meus favoritos, Pessoas mudam, Opiniões também.

Abril, por sua vez, foi um mês recheado de primeiras impressões, já que é mês de estreia de temporada. Porém, tiveram dois posts que eu gostei bastante de fazer: Como eu demorei tanto tempo para entender Space Dandy? e o review de Wake-Up Girls!, um anime que me surpreendeu bem positivamente.

Maio trouxe para a equipe do Anikenkai uma nova integrante, a Clara, que provavelmente agora vocês já conhecem bem. Ela começou com um review de Sankarea #01, publicado aqui pela Panini, e hoje contribui de várias maneiras para o blog junto do Fred e do Starro. Foi em maio também que Genshiken terminou de ser publicado pela JBC e eu fiz questão de escrever um reviews inspirado para essa série que tanto gosto. Infelizmente, nem tudo são flores e minha tentativa de voltar com o ToC e de fazer comentários capítulo a capítulo de Nanatsu no Taizai não foram pra frente. O que não vejo com maus olhos, mas ainda assim é chato começar e parar algo.

Junho chegou trazendo ares de mudança. Em um novo Editorial, anunciei que estaria quase parando de ver animes de temporada semanalmente e que estava entrando em uma nova fase da minha vida animística/mangazeira. Foi uma decisão importante pois foi o primeiro passo em rumo a como que eu quero que o Anikenkai seja em 2015 e daqui pra frente. Ainda tivemos um belo review de Mobile Suit Gundam feito pela Clara e uma boa discussão sobre distribuição digital de mangás.

Em Julho eu me dei férias e quem assumiu o blog todo foi praticamente o Fred. Foi post atrás de post. Animes que fizeram parte da nossa infância e sumiram, Agora que acabou, vamos falar de Kill la Kill, Um outro olhar sobre Lúcifer e o Martelo e Mangá é bom, mas HQ… é bom também.

Agosto, embora tenha sido um mês bem parado, em virtude de vários contratempos envolvendo trabalho e faculdade, pude dar início à “mini-série de posts” Um Nerd em Nova York, que eu gostei muito de fazer.

Em Setembro eu ainda estava lidando com os problemas de Agosto, mas pelo menos pude voltar com a coluna Diário de Bordo Gunpla, que, como vocês sabem, eu adoro.

Outubro trouxe uma nova temporada de animes e a notícia de que Naruto iria realmente acabar em 2014, pegando todo mundo de surpresa. Também teve início a Corrente de Reviews 2014, um evento que visa integrar, todo ano, essa nossa blogsfera animística e mangazeira.

Novembro foi o clímax do problemas iniciados em agosto. Mudei de emprego, para um melhor, ainda bem, e estava no final do período na faculdade. Colocamos apenas três posts no ar, mas como eu gosto de cada um deles. A “falha” tsundere de Erina Nakiri (Shokugeki no Soma), a MÍTICA retrospectiva feita pelo Fred para Naruto, Naruto do Começo ao Fim, e seu post opinativo sobre o final da série, E… JÁ ERA – Comentando o final de Naruto.

Em Dezembro, era hora de botar a casa em ordem. E foi isso que e fiz. Comecei a estabelecer metas claras para 2015 e a ver meios de fazê-las se tornarem reais. A primeira grande mudança viria a ser o tão aguardado retorno do Anikencast. Novo formato, mas com a mesma qualidade no conteúdo! Depois, fiz um vídeo anunciando como seria o canal do Anikenkai em 2015, com vlogs semanais e outras cocitas más! Além disso, tive o prazer de encerrar mais uma Corrente de Reviews com meu review de Dennou Coil, além de ter escrito outro post que me agradou, Animes, Mangás e Mídias Sociais.

Sem dúvida 2014 foi um ano conturbado. Para minha vida profissional, acadêmica e também para o Anikenkai. Porém, ainda assim, o blog se manteve firme e forte, o canal chegou a mais de 4000 inscritos (impressionante como a qualidade dos vídeos melhorou) e eu estou mais empolgado do que nunca para fazer 2015 ser o melhor ano desse blog! Que venha 2015! Muita coisa legal vai pintar por aqui.

Por fim, agradeço ao Fred, ao Starro e a Clara por colaborarem com o Anikenkai e agradeço, principalmente, a vocês, leitores, por darem sentido a esse pequeno espaço na internet! Que 2015 seja sensacional para todos nós e que eu possa trazer muito conteúdo legal para vocês, seja em texto, em vídeo ou em áudio. Termino com o vídeo que enviei lá para o canal nas últimas horas de 2014.

Sobre Diogo Prado

Tradutor, professor, host do Anikencast, apaixonado por quadrinhos, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

Eu não estava pensando em fazer esse post, tanto que […]