Animes que fizeram parte da nossa infância e sumiram

Olá, amigos. Hoje é o meu aniversário… Sim… Foram dez anos bem vividos. Já me sinto numa crise de meia idade tendo que lidar com a experiência que é a quinta série. Como todo ser humano, também acho que antigamente era melhor, como antigamente quando não tínhamos internet e antes disso quando não tínhamos eletricidade e mais antes disso ainda quando não tínhamos gás. Malditos cientistas que arruinam tudo.

E isso vale para animes também, mas e pros animes que passaram e só? Outro dia estava conversando com uns amigos sobre animes antigos que a gente via e me dei conta que sempre falamos dos mesmos animes de sempre. Cavaleiros, Yuyu, Shurato, Evangelion, Cowboy Bebop, Sailor Moon, etc… São sempre os mesmos nomes que são citados.

O que não quer dizer que tem problema com isso. Esses animes são demais e realmente fizeram parte da nossa infância. Brincar com os amigos e parar tudo pra ver Yuyu ou cavaleiros era clássico, mas naquela época e até um pouco depois, vivíamos uma era onde passava muito anime na tv (o oposto de hoje) e muita coisa passou desapercebida ou fez um sucesso momentâneo e hoje em dia ninguém nem lembra deles.

Então, vamos relembrar (ou talvez saber pela primeira vez que algo assim existe)? Esses são animes que sumiram. Alguns por serem ruins, outros só por serem esquecíveis e talvez até por má sorte…

images (2)

Super Pig – Emissora Fox Kids e Globo

Nada mais justo que começar pelo anime que está no topo do aviso da coluna. Super Pig contava a história de uma menina normal chamada Kassie que era apaixonada pelo galã da escola, o Lance (que era bem gente boa) que ganha super poderes suinos por ser a escolhida de Iggy, o principe do planeta Oiko. Com esses poderes, ela deve impedir o mal enquanto tenta conciliar a vida com o fato de virar uma porca com poderes.

Eu sempre gostei de Super Pig. Adorava mesmo. Era um anime que pegava todo o clichê de garota mágica e desconstruía, fazendo a menina virar algo que ela não gostava nem um pouco, o que era legal, mas as histórias também eram todas muito divertidas, os personagens eram legais e o humor era ótimo, com os personagens fazendo muitas piadas. Pelos nomes é visível que foi adaptado a dar com o pau, mas foi uma boa adaptação, já que a história geral se mantinha intacta. Os últimos episódios de Super Pig eram o máximo também e não vou falar muito pra caso esse texto faça alguém ir atrás, mas lembro que era muito emocionante do começo ao fim, tanto é que foi uma das poucas histórias com múltiplos episódios.

Fez um relativo sucesso na época, sendo exibido na fox kids e na tv globo, mas acho que pela qualidade, poderia ter feito muito mais. Acho que a história ser um pouco estranha e focada em porcos afastava um pouco as pessoas. Uma pena.

cast

Shinzo – Emissora fox kids e Globo

Esse aqui é o extremo oposto de Super Pig na minha opinião. Mesmas oportunidades, mas não se segurou porque era bem ruim. A história geral é sobre uma menina chamada Yakumo, cujo pai cientista colocava ela em hibernação por causa de um vírus que assolava a Terra na época. Yakumo fica por eras hibernando até que quando sai, vê a Terra ser dominada por uma outra raça, os Enterranos. Então, com a ajuda de Mushra, Kutal e Sago, ela vai atrás de outros humanos.

Shinzo era confuso pra caramba. Eu detestava na época. Os personagens viravam cartas, que davam força pra quem consumia… E no final da série, tudo virou um samba de criolo doido, com realidades alternadas, pessoas que não eram as mesmas pessoas… Parecia que não era nem a mesma série. Deus me livre de rever aquilo. Confusão total.

Acho que esse foi o fator determinante no fato de que não pegou. Além de que as lutas eram muito chatas e num anime desse tipo, lutas são o principal. Tudo se resumia a virar o Mushrambo (versão melhorada do Mushra). Argh…

260px-Screen_bucky_anime

Bucky – Emissora Band

Ok, pra esquecer um pouco de Shinzo, vamos falar de coisa boa: Bucky! Jibaku-kun no Japão., Bucky era um anime sensacional. Maluco, engraçado e com emoção na medida certa. Na história, Bucky é um moleque que quer dominar o mundo e é escolhido como sucessor do maior guardião (ou grande criança) do planeta, Spaak e parte em uma jornada pra virar a maior grande criança do mundo e governar. No caminho ele conhece vários amigos e com a ajuda do Jibak (a bola rosa que confere poderes a Bucky, apelidade de esquisito) ele sai por aí, já que pra virar uma grande criança, ele deve passar em todos os 12 reinos.

Bucky era demais, o Bucky conseguia ser um protagonista tão odiável que era O cara. Impossível não gostar dele. Tratava todo mundo que nem cão e sempre resolvia tudo do jeito mais ogro possível e as bolotas rosas também roubavam o show. Quem viu o encerramento de Bucky uma vez nunca se esquece.

Bucky passou na band, mas a proposta dele era muito diferente do que estávamos acostumados a ver e muita gente não curtia. O Bucky era um babaca e as lutas eram bem anti-climáticas. É um anime que tenho saudade e queria rever…

download (1)

Cavaleiros de Mon Colle – Emissora fox kids

Pra continuar com o esquema um bom e um ruim em seguida, eis que lhes dou Cavaleiros de Mon Colle. Eu não me lembro muito dele, na verdade mal assistia. Já era um adolescente na época e esse tipo de anime não clicou comigo, mas acho que mesmo sendo moleque eu não iria gostar, já que nunca gostei de anime ruim. Na história, Mondo e Rokuna são levados pra um mundo mágico chamado Mon Colle pelo professor Hiragi pra tentar unir a Terra com Mon Colle, capturando seis monstros, mas o Príncipe Ecentro tenta impedir porque ele mesmo quer abrir a ponte pra poder dominar os dois planetas.

Eu tirei a resenha toda da wikipedia, porque mesmo tendo visto uma parcela honesta de episódios, eu não lembro de nada disso. Os episódios iam do nada pra lugar algum e eram mais uma desculpa pra vender o card game e bonecos. Era como se fosse um pokemon sem carisma algum, com histórias fracas e sem apelo.

Esse foi um fracasso bem óbvio e não me surpreendo, mas lembro que na época tinha muita revista alardeando Mon Colle como o novo Pokemon e tudo e por isso inclui aqui. É um que foi, nunca voltará e devemos ser felizes por isso.

download (4)

Soul Hunter – Emissora Locomotion

Esse é um anime que eu amo. Tenho até os kanzenbans de Houshin Engi. Eu sou fanático por Soul Hunter, li o mangá todo e adoro o anime, ainda que tenha sido adaptado pra caramba. Nele, Taikun, um jovem imortal, deve descer pra terra dos mortais para tentar enfrentar aquela SERPENTE MALIGNA DAJI que está dominando o imperador da dinastia Yin, uma das mais longevas dinastias da China antiga e fazendo o povo sofrer. É mais uma série de um protagonista treinando e conhecendo parceiros até estar pronto pra enfrentar o chefe final.

Soul Hunter tinha tudo na minha opinião. A dupla Taikun e Spuchan até hoje é uma das melhores dos animes e o Taikun era um protagonista sensacional, muitas vezes sendo derrotado e não fazendo nada enquanto seus amigos resolviam tudo. Um anime muito estranho, mas que tinha um carisma que não dava pra medir. Só de eu sequer ter consultado a wikipedia pra falar já mostra como eu gosto, hahaha.

Mas nunca teria feito sucesso algum. Pessoas que tinham locomotion eram raras e mesmo quem tinha não gostava, porque soul Hunter tinha uma daquelas dublagens feitas em Miami que deixava tudo um parto pra ouvir. Eu mesmo demorei muito tempo pra dar uma chance. Por sorte a Locomotion reprisava tanto que ficava fácil pegar, haha. O anime também tem só 26 episódios enquanto o mangá é enorme, o que obviamente nos leva a um fim feito só pro anime… O que na verdade é até bom, porque o fim do mangá foi bem pior.

Se tiverem a oportunidade de assistir, com ou sem dublagem ruim, dêem uma chance. Não sei se podia ter sido maior do que foi se tivesse mais chances, mas é um anime que guardo com carinho no kokoro.

download (3)

Blue Seed – Emissora Locomotion

Falar de Blue Seed pra mim é ser nostálgico pra caramba. Meu pai assinou a directv no natal e lembro de passar o dia inteiro vendo animes na locomotion. O primeiro que eu assisti foi Blue Seed, lembro que me impressionou pra caramba. Era diferente de tudo que já tinha visto, uma trama tão estranha sobre deidades, monstros e outras coisas malucas. A idéia de uma força tarefa enfrentando bichos estranhos era algo muito novo pra mim.

Mas ainda assim eu não gostei. Hahaha. A história é sobre Momiji, a descendente de uma entidade mística. O governo quer sacrificar ela pra apaziguar a situação entre os monstro aragami e os humanos, mas Momiji, bem, não quer morrer, e decide se unir à força tarefa que enfrenta esses monstros.

Na verdade eu sempre achei Blue Seed muito interessante e acho que devem ter muitos fãs por aí. Gostava muito do tom meio clássico com o anime era colorido e animado e acho que a história é bem interessante, mas nunca clicou comigo. Os personagens são meio chatos e os episódios não são bem dirigidos, de uma forma que tudo fica meio modorrento. Demora muito a acontecer coisas que são importantes e dá uma sensação enorme que grande parte do anime é encheção de linguiça.

Dito isto, eu queria rever esse anime. Acho que na época eu ainda não estava pronto pra alguns conceitos que hoje já são bem normais e corriqueiros em animes pra mim e  acho que teria mais paciência de assistir. Por que não deu certo? Ora, passava na locomotion. E mesmo que não passasse, tem mó jeitão de anime do Us Mangá. Tá bom ou quer mais?

download

Samurai Warriors – Emissora Manchete

Eu não sei se estou quebrando as regras, porque Samurai Warriors é bem mais lembrado que os outros, mas muito mais mesmo, mas ainda assim, em comparação com medalhões, ele quase não é citado… O que é estranho pra caramba, considerando o sucesso que essa série fez na época.

A história se trata de cinco jovens com armaduras samurais enfrentando um monstro milenar que quer dominar o mundo. Nada muito complexo, mas era divertido demais. Eu adorava esse anime. Gostava até mais do que Shurato. Tenho até hoje alguns bonecos da série, realmente eu gostava muito. Especialmente do Tristan, haha. Sempre torcia pelo cara.

Na época, Samurai foi mais um dos animes que fez sucesso na manchete e todos curtiam, mas com o tempo passou a ser visto como uma cópia fraca de CDZ, ao contrário de Shurato que ainda é lembrado de forma saudosa, hoje em dia Samurai Warriors é visto como o lado fraco daquela época.

Por que isso? Não tenho certeza. Lembro que esse anime sofria da síndrome da segunda parte, onde depois de vencerem o vilão tudo ficava muito estranho e meio descaracterizado e acho que isso acabou deixando a série vista como de segunda categoria, afinal, pra muitos a última impressão é a que fica, ainda mais quando se está falando de um anime que começou legal demais e do nada ficou meio fraco… Mas pra mim ainda é uma série campeã.

download (2)

Cliffhanger (Lupin III) – Emissora Locomotion

Eu deixei esse por último porque sem sombra de dúvida é o melhor de todos. Lupin III é um clássico, sensacional, incrível e põe adjetivos bons aqui. Quem viu não consegue não se apaixonar. É simplesmente demais.

Aqui temos a história de Aramis Lupin, neto de Arsene Lupin (o maior ladrão de todos os tempos) em sua busca por objetos valiosos, aventuras e mulheres. Só. Precisa mais?

Não. Qualquer um que assistir um único episódio de Lupin sabe que não precisa. Poucas vezes vi um anime tão bom na vida. Era viciado quando criança. O Aramis era tudo que um protagonista devia ser. Charmoso, esperto, sabia lutar e sabia falar. Só se metia em encrenca quando tinha mulher no meio, mas sempre saía com um sorriso no rosto e mesmo sendo um criminoso procurado ainda tinha tempo de bancar o herói de vez em quando.

Soma a isso toda a equipe dele, que era sensacional e o Inspetor Zenigata, talvez o melhor “vilão” de todos os tempos e você tem uma série vitoriosa pra caramba. Além de tudo, a adaptação e dublagem da série foram ótimas. Davam ainda mais charme pro que já era mais do que bom.

Novamente é uma série que ficou pela Locomotion e de lá nunca saiu. Lupin III tinha tudo pra ser famoso onde saísse, mas numa emissora que quase ninguém tem fica complicado. Quando falava sobre Lupin com os amigos ninguém nunca tinha nem ouvido falar e nem tinha vontade de ir atrás. Uma pena. E que raio de nome é Cliffhanger? Por quê?

Esses são os animes que eu lembro da infância, mas citem outros nos comentários! Vamos partilhar informações e máculas, hahaha

Sobre Fred

I'm a very twisted person. Gosto de animes e mangás por boa parte da minha vida e comentar sobre isso é sempre um prazer... Desde que eu tenha algo útil pra falar. Afinal, Dirac já dizia: "Eu não começo uma frase sem saber como ela vai terminar". Sou também um quimicuzinho que sabe falar bobagem o suficiente pra parecer inteligente.

Olá, amigos. Hoje é o meu aniversário… Sim… Foram dez […]