Animes, Mangás e Mídias Sociais

A maneira como as pessoas veem animes e leem mangás vem sendo bastante afetada pelas mídias sociais. Desde as jurássicas listas de discussão, aka mailing lists, até os mais modernos MyAnimeList, MangaUpdate, etc. O desejo de compartilhar o que você gosta e de saber o que as pessoas estão pensando delas parece ser algo inerente no nosso meio. O próprio fato de você estar agora lendo, e eu escrevendo, um blog sobre animes e mangás é um indicativo disso.

Eu lembro de ter lido um comentário bem pertinente acerca desse assunto em um post do blog TheCartDriver. Nele o leitor dizia que… peraí… deixa eu procurar o post…

comment_socialmedia

Olha o post aí!

Em tradução livre:
Agora falando sério. Eu digo que o Twitter me encorajou a ver mais anime do que praticamente quaisquer outras fontes. Tem algo em ver outras pessoas curtindo coisas que faz você querer assisti-las.

Se vocês frequentam o Twitter, ou qualquer outro grupo de discussão, fórum, etc, pra ser sincero, vocês sabem do que esse cara tá falando. Tem algo de bem contagiante em ver as pessoas que você se relaciona surtando com o último capítulo do mangá favorito delas ou postando as impressões de um mangá novo que descobriram.

Sim, claro que também tem o lado oposto, o lado hater gonna hate da Força, mas vamos tentar manter esse longe por enquanto.
Quantas séries eu já não fui dar uma conferida porque alguém mencionou em um tweet?

fffpeeps-sengoku-collection-01-10bitb7b4f57f-mkv_snapshot_11-01_2012-04-29_23-48-35

Eu lembro quando eu era moleque e tava ainda descobrindo o mundo dos animes que era constante um amigo meu, que tinha uma internet melhor que a minha na época, me chamar pra casa dele porque ele tinha descoberto uns animes novos muito legais e queria me mostrar. É o mesmo que acontece hoje em dia, mas ao invés de ser só um amigo, são várias pessoas!

E as vezes não são nem recomendações diretas. O MyAnimeList e o Manga Updates, por exemplo, têm recomendações “automáticas”, feitas com base em informações retiradas dos próprios usuários. Nós nem conhecemos quem está recomendando aquilo ali, mas damos certa validade àquilo. É assim que funcionam as coisas hoje em dia.

Infelizmente, não posso dizer que tudo são flores e que essa hiper-socialização do hobby é totalmente favorável a ele. Além do haters gonna hate mencionado acima, com acesso a tantos animes e mangás e a tanta gente falando sobre eles, nós podemos acabar assistindo animes só por assistir, ler mangás só por ler. Desenvolvi um pouco esse aspecto no post “Vale a pena ver tanto anime?”, se ainda não leu, confere lá!

No fim, o que importa, no que se diz respeito a qualquer tecnologia, é o uso que você dá a ela. Se a pessoa usa as inúmeras ferramentas disponíveis tirando o maior proveito delas e expandindo a sua experiência com o hobby por causa dela, ótimo! É exatamente isso que as pessoas que as construíram tinham em mente… isso e ganhar um dinheiro também, acredito.

Eu quero mesmo é saber de vocês, leitores do Anikenkai, como vocês usam as mídias sociais (Facebook, Twitter, fóruns, blogs, myanimelist, mangaupdates, etc)? Vocês costumam dar uma chance a obras recomendadas nesses lugares ou são lobos solitários que querem trilhar o próprio caminho sempre? Deixem aí nos comentários! Bora discutir!

Sobre Diogo Prado

Tradutor, professor, host do Anikencast, apaixonado por quadrinhos, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

A maneira como as pessoas veem animes e leem mangás […]