Mangá é bom, mas HQ… é bom TAMBÉM!

Bat NANI

Olá amigos do Anikenkai!

Muito prazer! Meu nome é Marcella, com 2 L’s  (:    Sou amiga do Did, e do Fred também, e nesse período que o Did viajou, pedi, implorei e enchi a paciência dele pra eu escrever algo aqui no Aniken; não que eu sonhasse em escrever aqui, nem em qualquer lugar, pois escrever não é meu forte, é só que senti uma vontade muito grande de compartilhar um pouco da minha experiência atual com vocês:  HQs!

Assim como vocês, leitores do Anikenkai, eu sou uma apreciadora de mangás e animes e isso começou desde muito cedo, lá pelos meus 9 ou 10 anos com Cavaleiros do Zodíaco (assim como muitos aqui, creio eu) e esse gosto permanece até hoje. Não sei quanto a vocês, mas eu também curtia, quando mais velha, os desenhos da Marvel e da DC, tudo bem que eram a Liga da Justiça sem Limites, X-men Evolution, Super Choque, e qualquer um que passasse na televisão…

No entanto, apesar de saber da existência dos gibis (vulgo HQ’s) que eram sobre esse universo, eu nunca me interessei de fato por eles, não sei muito bem a razão, acho que se eu tentasse entender hoje o que era que me afastava, eu diria que provavelmente eram os desenhos diferentes demais dos mangás, eram sérios demais nas histórias e sempre os mesmos heróis, gerando assim, um certo pré-conceito de minha parte. Eu imaginava que, bom, o superman salva pessoas, então todas as histórias serão a mesma coisa, e o mesmo vale para todos os heróis, tudo é como nos desenhos, não há nada novo para ver aqui e fim de papo.

Manto & Adaga

Hoje em dia não há quem não conheça o Superman, o Wolverine, o capitão América, Hulk e outros heróis, principalmente com os filmes que fizeram, no entanto, eu nunca quis ler uma HQ. Até uns 2 meses atrás…. O que me levou a querer ler uma HQ eu não sei ao certo, mas talvez vocês me entendam um pouco e até se identifiquem;  lendo sempre mangás, você começa a sacar o que vai rolar desde o início, se compra um shoujo você sabe o que tá vindo por aí, assim como se você pega um shounen, um yaoi, ou hentai pra ler, e isso é regra, se tem robô, você espera combate, se tem menina kawaii, kaiwaiizices, e por aí vai…

Comecei a sentir um certo marasmo naquilo que sempre foi meu hobby, e isso além de ter me desagradado, me fez perder um pouco da vontade que eu tinha de ler e ver animes, eu sabia o que esperar e isso me deixava entediada. Era como ver o trailer de um filme e sacar toda a trama, o final, e quando você vê o filme de fato, vê que acertou tudo! Eu me senti assim diversas vezes e pensei: Bom, tem nada pra fazer, nada pra ler, nem ver… Quero tentar algo novo… Vou ler uma HQ!

images (3)

Tenho alguns amigos nerdys, e a maioria deles curte HQ, outros só mangá e anime, e outros HQ, anime e mangá. Pensei que talvez eles entendessem como eu me sentia em relação a isso e comecei a pedir alguns HQ’s emprestados, sugestões, etc… Convivendo mais com eles percebi que as tramas eram maiores do que eu imaginava, são realmente complexas, mas de uma maneira empolgante e isso me entusiasmou muito nas primeiras leituras. Me contaram que nos filmes existem mil ligações de uma trama na outra, referência do que vem por aí, e que só quem é fã consegue ver e perceber. Depois que eu comecei a conviver e entender um pouco mais disso e perceber as ligações, os filmes de heróis já não são a mesma coisa, eles ficaram melhores, mais emocionantes e comecei a sentir ansiedade pra que começasse logo a cena depois dos créditos! Aquele herói que você achava sem graça, você começa a achar o cara foda porque numa história ele mudou tudo!

batvaca

E isso acontece ao contrário também. Comecei a achar aquilo tudo fascinante. Descobri que haviam universos diferentes, que existe um herói que tem um buraco negro dentro dele e nesse buraco negro mora uma heróina, descobri que existem várias kryptonitas contra o superman e uma kryptonita rosa que faz ele ficar gay, descobri que existe uma bat-vaca, descobri que são vááááários heróis bacanas, universos paralelos onde nada tem haver com porra nenhuma! Olha só quanta coisa incrível e criativa que os caras criam todo dia durante anos que eu deixei de conhecer e acompanhar por conta de um preconceito bobo.

supergay

Mas como nem tudo são flores, me deparei com as mortes dos heróis, com o fim de uma trama onde o início da outra faz com que nada do que você leu seja aproveitado. Fiquei frustrada. Como assim ele morreu, mas volta 2 anos depois como se nada tivesse rolado???  Como assim voltou no tempo??? Não estava habituada a me despedir de um personagem assim, imagina só se o Goku morre e depois ele… hahaha Isso acontece sim em mangá, e anime, mas a história é a mesma sempre até o fim, na HQ não, se o cara morreu ele morreu, o mundo mudou muito até ele voltar e nada é como se conhecia.  Pra quem lê HQ isso é uma constante, HQ reseta, às vezes eles matam seu herói favorito, às vezes eles fazem com que ele vire um babaca, e na próxima edição ele pode ser uma mulher, ou gay, ou os dois, e você vai ter que conviver com isso porque pode ser que essa mudança torne a história mais emocionante, como também pode te dar vontade de socar quem fez isso.

A frustração que eu tinha em ler mangá e ver anime, deve se equiparar a de quando eu me esforcei pra entender toda uma história complexa, e ai resetarem tudo. Nesse momento, senti vontade de ler aquele shoujo clássico de sempre, onde apareciam personagens inusitados falando algo que me fizesse rir. Percebi que mesmo com o marasmo dos gêneros de mangá, as histórias serem independentes é ótimo, há uma diversidade gigantesca de personagens, gêneros, autores, histórias porque mesmo que você pense que se trata da clássica história da colegial que é apaixonada pelo menino inteligente e gatinho da sala, o modo que a trama se desenvolve é sempre diferente e mesmo que você saiba que ela e ele vão ficar juntos no final, a forma como isso vai acontecer é justamente o que vai te fazer ficar empolgado, nervoso, torcendo e é claro que sempre existe a possibilidade de você se enganar e eles não ficarem juntos e o final ser horrível.   😛

Não adianta querer que tudo seja diferente do que você já leu sempre, eles são gibis! E como todo gibi, existe um lado bom e ruim da coisa, eu consegui ver os dois, e gostei muito de ambos. Essa experiência me fez perceber que não devemos ter preconceito em relação a outros gêneros de gibis, que se você der uma chance, vai ver que a HQ é tão empolgante quanto um mangá, que pode ser tão fascinante quanto uma HQ. E agora eu sou fã dos dois! Se você ainda não leu uma HQ, sugiro que tente, você não vai se arrepender.   <3     E devo ressaltar que das HQ’s que li, achei que a Marvel é melhor que a DC, mas isso já é outro assunto…

fim

Sobre Fred

I'm a very twisted person. Gosto de animes e mangás por boa parte da minha vida e comentar sobre isso é sempre um prazer... Desde que eu tenha algo útil pra falar. Afinal, Dirac já dizia: "Eu não começo uma frase sem saber como ela vai terminar". Sou também um quimicuzinho que sabe falar bobagem o suficiente pra parecer inteligente.

Olá amigos do Anikenkai! Muito prazer! Meu nome é Marcella, […]