Primeiras Impressões: Chuunibyou demo Koi ga Shitai!

Chuunibyou (中二病) é o termo usado pelos japoneses para caracterizar aqueles momentos de “quero ser diferente” pelos quais passam grande parte dos adolescentes. Aquele momento da vida em que somos chamados de “aborrecentes” por nossos pais e parentes próximos. Alguns começam do nada a gostar de rock clássico, ou a tomar café, ou dar uma de hipster… virar fã de anime… etc. Alguns, no entanto, chegam a levar esse estado um passo além e se imaginam com super-poderes, vampiros, senhores das trevas, etc. Você com certeza já conheceu alguém assim nos seus tempos de adolescente ou até mesmo você “sofria” de Chuunibyou. E essa é a temática centra desse anime. Será algo interessante?

Yuuta chegou finalmente no ensino médio e está pronto para mudar de vida. Seus tempos de “Mestre das Chamas Negras” ficou pra trás. Ele cresceu e quer ter uma vida normal. Para isso, decidiu estudar em uma escola bem distante de sua antiga, desse modo ninguém o reconheceria. Apesar de a princípio seu plano ter dado certo, uma menina que diz ter “O Olho da Verdade” descobre seu alter-ego passado e está disposta a não deixar Yuuta esquecê-lo.

Minha curiosidade por esse anime veio de duas frontes. A primeira, e mais óbvia, é que é uma produção KyoAni (Haruhi Suzumiya, Nichijou, K-ON). Apesar de muitos dizerem que o estúdio é só para adoradores do moe, seus animes possuem uma qualidade acima da média e isso é algo que me atrai. Sim, é fato que eles dão preferência para séries com apelo moe, mas ainda assim há algo a mais.

A segunda, foi o fato das sinopses dessa série trazerem o termo Chuunibyou como se fosse algo normal. Eu não tinha a menor ideia do que se tratava e na pesquisa cheguei a definição que apresentei logo no começo do post pra vocês. Achei interessante a escolha por essa temática. É algo que comumente vemos em animes e mangás e que é tratado como corriqueiro mas que, aqui, tomará o papel do “corpo estranho”. E esse será “combatido” por um personagem que já passou por essa fase. Potencial tem.

E esse potencial foi acrescido da boa qualidade técnica da KyoAni e de um roteiro bem leve e cômico que me fez soltar boas risadas. Essa veia cômica era de se esperar já que o roteirista foi também o responsável pelo hilário Nichijou. Na equipe, outro destaque vai para o veterano diretor Tatsuya Ishihara que soube conduzir bem esse primeiro episódio introduzindo os conceitos chave que guiarão a história.

Será um anime totalmente conduzido por seus personagens, não haverá uma grande história a ser contada. É um slice-of-life, com uma boa dose de comédia e com uma animação de qualidade. Pra mim será imperdível, mas entendo não ser para todos. Até mesmo porque tem gente que não suporta personagens moe e, amigo, a  menininha-tapa-olho é moe puro. Então fica aquela recomendação com ressalvas aqui. Eu irei assistir, mas não considero Chuunibyou demo Koi ga Shitai um anime essencial da temporada.

Sobre Diogo Prado

Tradutor, professor, host do Anikencast, apaixonado por quadrinhos, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

Chuunibyou (中二病) é o termo usado pelos japoneses para caracterizar […]