Cavaleiros – O filme é ruim, mas por que ele precisa dar certo?

Yo!

Na sinceridade, amigo… O filme é ruim, vai! Porém… Bora ver!

Semana passada estreou o filme em CG dos Cavaleiros do Zodíaco aqui no Brasil. Fui ver no domingo com os amigos e… Bem, vocês não esperavam um primor de película, né?

Pra soltar minha resenha em breves linhas, posso ser direto e dizer que faltou protagonista na história. Seiya tem um fiapo de motivação vomitada em um flashback totalmente descartado depois e que perde pra motivação de muitos outros personagens que pareciam mais interessantes e motivados. E a montanha russa de emoções do filme não ajudou. Esquecendo carinho de fã, que eu não tenho porque nunca fui fã, o filme só é ruim mesmo. Ponto.

Mas por que ele precisa dar certo? Não apenas porque ele “é um anime no cinema, coisa que é rara e a gente tem que apoiar”, mas porque ele é um anime, no cinema, com divulgação forte e que gerou alguns filhotes, como as exibições de episódios em cinemas. Nem com o filme novo de Dragon Ball tivemos algo semelhante e ainda não passou muito tempo desde que o brilhante Vidas ao Vento passou despercebido no país. Como não dizer que o público brasileiro não gosta de anime e franquias japonesas dessa forma? Provando que com o material certo e um pouco de empenho, dá pra tirar alguns milhares de otakus do torrent e leva-los ao cinema.

Não acredito que algo mais tenha potencial de fazer isso que Cavaleiros fez tão bem, visto que já se perdeu a chance de passar Rurouni Kenshin (Samurai X já dançou) no cinema. Mas assim como houve o boom dos animes há quase quinze anos, o de tokusatsu há uns 25 (putz, como eu tô velho!), pode ser a chance de aproveitarmos a safra de boas produções cinematográficas japonesas baseadas em mangás e até viabilizar projetos menos audaciosos, como exibições simultâneas de primeiros episódios de seriados de mais sucesso (como já acontece na França, EUA e outros países desgraçados).

Da mesma forma que antes de publicar mangá no Brasil se pensava que quadrinhos no nosso país só dava certo se vinha da terra do Tio Sam, até hoje ainda pensamos que somente filmes americanos podem ser rentáveis no cinema de massa. E, trocando Cavaleiros por Transformers, pelo menos Cavaleiros eu entendia as cenas de luta.

Não precisamos da nata do cinema japonês, esses ainda podem continuar passando em mostras de cinema para estudantes de Belas Artes. Mas o cinema de massa, esse, de filmes RUINS COMO CAVALEIROS DO ZODÍACO, cheio de piadas infames, cenas de luta empolgantes (isso é ponto positivo da produção) e dramas pedantes (e casas de câncer – que dá câncer nos olhos), esses me interessam. Não por que eu queira ir ver todos eles no cinema, mas porque eventualmente, um material bacana pode pingar. Quem sabe faça rolar uma seção de AKIRA entre os filmes nostálgicos?

Talvez eu esteja imaginando coisas, mas prefiro dar meu voto de confiança à bilheteria de Cavaleiros do Zodíaco – A Lenda do Santuário e à empresa que foi muito esperta em suas ações de marketing do que ao pessimismo, que já ronda todo dia e que ninguém mais dá bola. Se não vale o ponto, vale a tentativa!

26 ideias sobre “Cavaleiros – O filme é ruim, mas por que ele precisa dar certo?”

  1. Fui assistir o filme com um grupo de amigos que continha tanto fãs de CDZ, quem só assistiu, quem não lembrava de nada do original(eu), e gente que nunca tinha visto. Ninguém gostou do filme. Porque a história dele não teve muita graça, os personagens eram muito legais, mas a história do filme não foi bem desenvolvida.
    Mas mesmo assim não me arrependo de ter gastado meu dinheiro pra ver, porque além de boas piadas sobre o mascara da morte e os 2 segundos de afrodite, é bom ver animes tendo um espaço nos cinemas daqui. Cara, queria muito ver Kenshin no cinema.

  2. Achei interessante a ideia de fazer um filme em CG dos cavaleiros. Mas não estou com muita disposição para ver nos cinemas. Talvez mais tarde em DVD.

  3. O pessoal esquece que é um reboot, do pessoal que foi comigo ver o filme, quem mais gostou (além de mim) foi quem não tinha visto ou não lembrava de CDZ.
    O filme é bom sim, porém não é uma recriação fiel, tendo alguns aspectos até melhores que o anime.

  4. Não achei ruim, considero mediano. Dentro do que eu esperava, adaptaram para uma nova geração, algumas coisas mudaram até demais, mas no geral, gostei.
    Meu maior problema com esse filme foi a falta DA luta, aquela que ia sair do cinema falando como foi boa. Na minha opinião fez falta esse “ápice”, como o esse último filme do Dragon Ball também não teve.

    Mas, o tópico não é um review sobre o filme então, deixemos isso para lá.

    Eu realmente gostaria de ver obras japonesas por aqui, mesmo que fossem lançadas como DVD ou Blu Ray, com uma dublagem e tals.
    O próprio filme do Samurai X é uma boa obra de ação, pode ser aproveitada não só pelo público otaku. Lembro de assistir o live action de Yamato no Cinemax, também não é uma obra ruim.

    Acho que muita gente não aceita os efeitos especiais “pobres” e não se identifica com o estilo oriental, mas algumas coisas passam. O filme do Cowboy Bebop por exemplo, meu pai assistiu comigo na época que passou no Cartoon e gostou.

    Acho que me embolei um tico nos comentário, desculpem. =P

  5. Tem que ser MUITO Fã pra achar essa porcaria um filme bom!

    E tem aqueles que não tem argumento e falam que as nossas criticas em relação ao filme é tudo ”mimimi” . Na boa? até o Prólogo do Céu com aquele final dá de 10 á 0 nesse filmezinho.

    Espero que eles aprendam com os erros desse filme , caso houver uma futura continuação…

  6. Eu que via Cavaleiros quando criança mas não lembro de nada tirando a cena um carinha ficando cego (devo ter visto esse epi muitas vezes pra lembrar disso), acabei vendo o filme e ainda no dia seguinte a estréia!
    Confesso que fui fisgada pela propaganda que fica na entrada da Linha Amarela do metrô, e foi exatamente por causa dela que meus amigos toparam ver o filme!
    Achei um filme com qualidade de história padrão. Não tinha como me decepcionar pq não lembro como era a versão do anime antigo, a única reclamação seria o final do filme que passou a impressão deles terem morrido…

  7. Meu, acho exagerado dizer que o filme é ruim assim. Ele não é tudo aquilo, mas poxa, foi bom, deu aquele sentimento de nostalgia.
    Temos que levar em conta que é um filme de uma obra de 40 anos atrás, claro que ia haver mudanças
    Outra coisa é a duração do filme que custou muito, mas muito mesmo. (afinal, é full cg).Seria impossível fazer um filme dando muita profundidade a todos os personagens, de forma que ficassem perfeitos e explorando eles ao máximo. Isso é inviável para um longa de 1h e meia que comprimiu vários episódios.
    O que eles fizeram foi dar um novo começo para a obra, da mesma forma que fizeram com kenshin. Eu particularmente gostei. Claro que esperava mais e não foi tudo aquilo que imaginei, mas valeu a pena como uma comemoração.
    Outra coisa a se pensar, é que muitas das pessoas que foram ver são de uma nova geração. Imagina a quantidade de pessoas que vão se interessar pela serie e ir mais a fundo. O filme não estava imcompreensivel para quem não conhecia a série e aposto que muitos curtiram.
    Por tanto, acho que deveriam parar de meter o pau no filme, e até mesmo xingarem o dublador do Seiya por uma opinião que ele deu, e analisar o filme através de todos os aspectos, não só mudanças em roteiros ou falta de coisas que tinham no anime ou no mangá

    1. Acho que isso n é desculpa cara, oq vc disse foi que a nostalgia é boa ( é otima por sinal ) mas o filme como FILME é um lixo, isso de sentimento de nostalgia salvar o filme é uma ilusão…

  8. acho um exagero dizer que foi um filme horroroso ,muitos se esquesem que a proposta desse novo cdz não é apenas agradar o fã saldosista que viu cdz na decada de 90 mas tambem atrair um publico novo(essa molecada que só ve ben 10 e filme do trasforms) ,e nisso ele funciona ,por exemplo levei meu irmão de 12 anos que nunca assistiu cdz na vida e ele achou muito foda o mesmo vale pras outras crianças que vi por la ,e sim o filme tem inumeros erros e é corrido e o mascara da morte parece vilão da disney, mas é isso que funciona pra essa nova geração que esta acostuma a ver tranformes no cinema

    1. Amigo, funcionar com público não isenta ele de ser ruim. Transformers é ruim. Como cinema, eu digo. Como roteiro. Mas é óbvio que ele diverte e muitas pessoas vão lá esperando ver exatamente o que ele é: um filme raso cheio de momentos, um apanhado de clipes bonitos.

      Espero que esse discurso de que diverte seja usado para defender o funk, o Justin Bieber e outras coisas que divertem essa geração mas são ruins (se bem que o Justin Bieber até que tem música bem feita, sim).

  9. Se fosse assim como fala na matéria, o 1º filme do Capitão América ou do Super Homem deveria ter nos dado, há mais de 45 anos ao menos, TODAS as fases (incluindo Guerras secretas, da Marvel como Crise das infinitas Terras, que é da DC) das maiores editoras de quadrinhos.
    Estranho que só quando saiu filmes bons é que deslanchou a termos adaptações das séries

    Filme bom sobre algo, trás outros filmes sobre os mesmos temas e não filmes ruins. que trás outros filmes sobre o tema.

    1. Não entendi todo o trecho inicial do seu comentário.

      Talvez seja isso, mas no caso, estou falando de algo que já está acontecendo. O filme já foi feito, já foi feito uma divulgação forte e se espera um resultado bom. Então, SE trouxer bons ventos, eu ficaria grato. Se não acontecer, é só o que sempre aconteceu, não é?

  10. Espero mesmo que Cavaleiros traga muitas outras coisas no futuro. Fiquei surpresa de saber que foi a segunda bilheteria desse fim de semana!

Deixe uma resposta