BEDA #12 – Três animes que droppei recentemente…

É comum falarmos sobre o que estamos assistindo, sobre o que assistimos e sobre o que queremos assistir, mas poucas vezes falando dos animes que acabamos deixando pelo meio do caminho. Recentemente gravamos um Anikencast justamente sobre “droppar ou não droppar” animes então esse post pode ser encarado quase que como uma continuação espiritual dele.

Dagashi Kashi

303725-3a

Quando vi o primeiro episódio desse anime, gostei bastante. Com o passar dos episódios, eu fui me cansando, me cansando até que simplesmente parei de me importar de perder os episódios da semana. Quando isso acontece, é sinal de que a coisa não tá legal. Salvo raras exceções, se eu deixo acumular episódios demais, é porque eu não estou me importando muito com a série e provavelmente vou droppá-la. Ao pensar nos motivos que me fizeram droppar Dagashi Kashi, dá para sintetizá-los todos na palavra “repetição”.

Embora as piadas com os doces, o jeito explosivo e apaixonado da Hotaru e a passividade do Kou tenham funcionado bem nos primeiros episódios, ao repetí-las episódio após episódio uma hora o espectador cansa e foi exatamente isso que aconteceu comigo. Eu já não me interessava mais por aquilo lá. Eu não queria mais ver qual seria a próxima piada que iriam fazer com os doces e tal. Simplesmente a chama se apagou. Nem a presença de uns elementos de comédia romântica entre Hotaru, Kou e Saya me motivaram a continuar assistindo. O resultado? Drop.

Pretendo voltar a assistir algum dia? Muito, mas muito difícil…


One Punch Man

One-Punch-Man-anime-456

Sim, eu droppei One Punch Man. Porém, acalmem-se e não percam sua fé em mim. Eu achei o anime de OPM sensacional. A opinião que dei nas primeiras impressões permaneceu a mesma durante todos os episódios que assisti. Então por que eu larguei? Porque eu leio o mangá.

Apesar do anime ser uma adaptação incrível do material original, eu simplesmente não via muito motivo para assistir a mesma história que já li no mangá de novo. Acredito que muita gente deve se sentir assim com adaptações no geral. Se você já consumiu o material original, acredito que só tendo gostado muito para ver de novo a mesma história em outro formato. No meu caso é ainda pior pois eu tenho muito anime pra ver e pouco tempo para ver tudo que quero. Acabo tendo que fazer alguns cortes e séries na situação de OPM acabam sendo as primeiras a serem cortadas.

Pretendo voltar a assistir algum dia? Não.


Himouto! Umaru-chan

Himouto-9-3-2015-1

É… vocês já devem ter percebido que eu não sou muito de acompanhar comédias semanalmente, né? Na verdade, nunca fui. Quando uma série é baseada em gags, sem uma trama por trás unindo os episódios, eu não gosto muito de assistí-la semanalmente. Prefiro pegar um final de semana e assistir em uma tacada só ou dividida em duas ou três partes. Para eu assistir uma série semanalmente é preciso que a trama me prenda, que me faça querer saber pra ontem o que vai acontecer no próximo episódio. Infelizmente, Himouto! Umaru-chan não é uma série assim.

Eu até gostei bastante da persoangem principal e achei sua forma “chibi” um misto de engraçada e irritante que funciona. Tendo eu uma irmã, sei muito bem como é ver ela se aproveitando da bondade do seu irmão mais velho e coisa do tipo. Porém, só isso não foi suficiente para me deixar ligado semanalmente. Vi uma meia dúzia de episódios e depois virei minha atenção pra outra coisa pois não via muito motivo pra continuar acompanhando. Porém, diferente dos outros dois acima…

Pretendo voltar a assistir algum dia? Sim! Provavelmente num dia que eu estiver muito de bem com a vida e sem nada pra fazer, Himouto! Umaru-chan pode vir a ser muito interessante de se assistir.


E vocês?

Quais animes dropparam recentemente e por que? Pretendem voltar a assistí-los algum dia? Deixem suas respostas aí nos comentários, quero saber delas!

Sobre Diogo Prado

Tradutor, podcaster, jornalista, amante de cinema, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

É comum falarmos sobre o que estamos assistindo, sobre o […]