Primeiras Impressões da Temporada de Verão 2015 – Parte 1

E a temporada de Verão 2015 começou! Uma enxurrada de animes está estreando e então é hora de falarmos sobre algumas dessas estreias. Decidi por um formato diferente de post nessa temporada, condensando alguns anime em um mesmo post de modo a não poluir tanto a página inicial do blog para quem não acompanha ou está em busca de outro tipo de conteúdo. A ideia é falar de 16 dos animes que estão estreando divididos em quatro partes. Espero que gostem. Depois me digam o que acharam desse estilo e, claro, dos animes aqui comentados. Quero saber a opinião de vocês também.

Vamos lá!


GangstaDiretor: Shukou Murase – Roteirista: Shinichi Inotsume – Estúdio: Manglobe

GANGSTA - 01

Gangsta foi o primeiro anime que assisti nessa nova temporada e posso dizer que ela começou muito bem por causa disso. Esse primeiro episódio foi bem didático em nos apresentar os personagens e o mundo em que eles estão inseridos sem ficar chato. Gostei como eles preferiram tomar seu tempo desenvolvendo esses aspectos ao invés de começar direto na ação desenfreada. Isso fez com que o momento em que os protagonistas fazem uso de suas habilidades tivesse um peso bem maior no decorrer da narrativa. Além disso, a química da dupla principal, Worick e Nicolas, ficou bem boa também. Colocarem o Nicolas como um personagem surdo e mudo deu um twist legal que muda a dinâmica das coisas e o torna bem mais interessante. Me peguei ao final do episódio querendo saber mais sobre ele e como ele se juntou ao Worick para chegarem aonde estão.

Além dos dois, a Alex, a prostituta que a dupla libera nesse episódio e que passa a trabalhar com eles, também me deixou curioso. Eu me vi incomodado com as cenas dela no decorrer desse episódio, da impotência dela frente à sua realidade e como os outros a tratavam. Isso fez com que a cena em que ela se “libera” após encontrar o ex-cafetão morto fosse também um alívio para mim. Quero ver aonde vão levar a personagem. Só espero que não a usem apenas como alvo dos antagonistas da dupla e desprezem a atenção dada a ela nesse episódio.


Ranpo KitanDiretor: Seiji Kishi – Roteirista: Makoto Uezu – Estúdio: Lerche

Ranpo Kitan - 01

Eu sou fã de boas histórias de mistério e quando vi que teríamos nessa temporada um anime baseado nas obras de Egodawa Ranpo, o mais clássico escritor de mistério do Japão, eu fiquei genuinamente interessado.

Quando comecei a assistir à esse primeiro episódio, me peguei incomodado pelo design dos personagens. Porém, no decorrer do episódio acabei deixando isso de lado e me apegando ao mistério e à personalidade de seus personagens. Claro que o detetive Akechi, que aqui é apresentado como um jovem de 17 anos viciado em café e analgésicos, é interessante por si só, mas foi o personagem principal, Kobayashi, que me chamou mais a atenção. O moleque é claramente perturbado mentalmente, mas isso o torna um interessante personagem. Um menino de 13 anos que se vê como único suspeito de assassinar de maneira brutal seu professor e que decide provar sua própria inocência descobrindo o verdadeiro culpado pelo assassinato. Tudo isso porque achou a situação “divertida”. Perturbado é pouco…

Ao final do episódio não restava dúvida de que eu estava envolto naquele mistério. As circunstâncias são interessantes e parece aquele clássico mistério Sherlockiano impossível de se resolver. Acho que vale a pena tentar quebrar a barreira do character design, que está, claramente, tentando adaptar os personagens ao público moderno de animes, para podermos curtir esse mistério, um gênero que nem sempre nós vemos pipocar por aí. Ah, e se serve de consolo, descobri que nos livros originais, Kobayashi é um jovem menino que comumente se disfarça de garota.


Ushio to ToraDiretor: Satoshi Nishimura – Roteirista: Toshiki Inoue – Estúdio: MAPPA

Ushio to Tora - 01

Eu me senti voltando à infância assistindo a Ushio to Tora. É aquele típico anime shonen de batalha que me remetem aos tempos em que eu voltava da escola doido para sentar na frente da TV e ver os animes do dia. Porém, isso não seria suficiente por si só. Para nossa felicidade, Ushio to Tora não é só um anime nostálgico, ele é também bem divertido e empolgante!

Nesse primeiro episódio bem sólido, ri diversas vezes com o monstro Tora e seu desejo por devorar toda a humanidade, ao mesmo tempo que ri da personalidade estúpida e sem noção do Ushio e fiquei empolgado quando eles se juntaram para enfrentar os outros youkai. O anime segue a escola de Kekkaishi, Nura, YuYu Hakusho, Shaman King e etc. Se você curtiu algum ou todos esses animes, há grandes chances de que curtirá Ushio to Tora. Especialmente com a direção de arte que ao mesmo tempo manteve o feeling dos anos 90 mas atualizou os efeitos para técnicas mais modernas. Esse estilo retrô tem tudo para dar certo nesse anime. Mando bem, MAPPA.


Rokka no Yuusha – Diretor: Takeo Takahashi – Roteirista: Tatsuhiko Urahata – Estúdio: Passione

Rokka no Yuusha - 01

Não quero ser injusto com Rokka no Yuusha. Esse primeiro episódio foi legal. Tivemos boa ação, a animação tá boa e o personagem principal parece bem legal… no entanto, não me empolguei em momento algum do episódio. A história de uma deusa que escolhe heróis para lutar ao seu lado contra um poderoso inimigo é batida por si só e esse anime não me deu confiança de que irá rumar para um caminho muito diferente disso. O episódio foi bem lento e terminou sem que nós soubéssemos quem são os outros heróis. Tenho medo de que gastem episódios demais encontrando cada um sendo que o que me dá mais esperanças é o que algumas sinopses diziam de que o tal inimigo deles pode ser, na verdade, alguém do grupo.

Acredito que não irei continuar assistindo esse. Provavelmente vai acabar sendo mais um Maoyuu Maou Yuusha. O diretor já é o mesmo.


ShimonetaDiretor: Youhei Suzuki – Roteirista: Masahiro Yokotani – Estúdio: J.C. Staff

Shimoneta - 01

Durante o último Fala Otaku em que fizemos nossas previsões para a próxima temporada, todos concordamos que esse provavelmente seria um anime divertidaço justamente pelo seu plot sem noção. Por esse primeiro episódio, estávamos realmente certos. Ri durante todo o episódio e o achei bem sólido. Conseguimos entender bem qual a situação daquele mundo, quem são os personagens que farão parte da história, qual a dinâmica entre eles e quem é a “terrorista” de calcinha na cabeça ameaçando os inocentes cidadão com suas palavras de baixo calão e suas fotos imorais. (eu não consigo nem escrever isso sem dar uma risada)

Esse anime funcionaria bem só pela comédia e pela situação doida, porém, eu ainda consegui lê-lo de uma maneira até bem mais profunda. Afinal, a tal “terrorista” não resolve agir só pelo nonsense da coisa. Ela não quer só falar palavrão em público por brincadeira. A lei anti-imoralidade instaurada no Japão, proibindo imagens e palavras indecentes e de baixo calão, fez com que o Japão se tornasse um dos lugares de “melhor” moral pública do mundo, porém, o efeito colateral foi alienar completamente as pessoas quanto à sua biologia e sexualidade. E é exatamente contra isso que ela luta. Um aspecto inesperado para esse anime. Curti.


Confira o Guia Completo da Temporada de Verão 2015 no Gyabbo para uma lista de todas as estreias!

Confira também as Primeiras Impressões dos outros animes dessa temporada de Verão 2015:

Parte 2
Dragon Ball Super
God Eater

Sobre Diogo Prado

Tradutor, professor, host do Anikencast, apaixonado por quadrinhos, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

E a temporada de Verão 2015 começou! Uma enxurrada de […]