O Senhor dos Espinhos #01 (Editora JBC) – Ibara no Ou

King of Thorn 01 Capa.inddA Editora JBC resolveu investir um pouco nos seinens e, além de Genshiken, escolheu O Senhor dos Espinhos como lançamento para esse final de junho. Eu já havia ouvido falar da fama desse mangá e que muitos o consideravam excelente, mas nunca fui procurá-lo para ler. Quando o vi nas bancas, fui conferir.

Kasumi Ishiki foi uma das 160 escolhidas para ser mantida em sono criogênico a fim de preservar seu corpo até que achassem uma cura para sua doença, conhecida como “Medusa”. Aceita contra sua vontade motivada por sua irmã, Shizumi, que apesar de também ser portadora da doença, não foi escolhida. Quando Kasumi repentinamente é acordada de seu sono, vê o laboratório cheio de espinhos e criaturas estranhas. Quantos anos se passaram? Acharam uma cura? Onde estão todos? Quem são essas pessoas que estão com ela? Como irão sobreviver?

Para começar, já gostei de toda a ambientação da série. Estamos falando de um suspense, um mangá de sobrevivência, survivor horror, como alguns chamariam. Nesse tipo de história é preciso fazer o leitor ficar interessado na situação apresentada. É preciso criar uma conexão para que o leitor queira ver logo o que vai acontecer com aquelas pessoas. O Senhor dos Espinhos consegue muito bem cumprir esse papel e só por isso já valeria a leitura.

Temos um senso de urgência claro: se não continuarem se mexendo para procurar um jeito de sobreviver, serão consumidos pela doença em, no máximo, 6 semanas. Isso já os força a tomar decisões sobre pressão e evitar ficar enrolando demais. Além disso, há todo o mistério de uma realidade desconhecida. Não se sabe o que aconteceu com a humanidade nem porque está tudo cheio de espinhos e bichos com aparências pré-históricas, muito menos o por quê deles terem sido abandonados dormindo e ainda menos quem os acordou.

Mas nada disso seria interessante se não tivéssemos bons personagens… e aí é um ponto um pouco delicado. Apesar deu ter gostado dos personagens nesse primeiro volume, achei caricatos e estereotipados demais. Temos a menininha aparentemente indefesa, que não era para estar naquela situação, mas que ganha força interior e acaba fazendo coisas surpreendentes; temos o homem atlético e com conhecimento de sobrevivência, mas que esconde algo de seu passado; temos o negão musculoso e forte; temos o velho que só sabe reclamar e se acha superior a todos mesmo sendo um bosta; temos o nerd, engenheiro, frágil mas inteligente; a mulher mãezona que está com os dias contados; a criança que só sabe chorar e se meter em encrenca…

É, nada muito original, não? Mas vá lá… é só o primeiro volume. E convenhamos também que essas personalidades clichês funcionam bem nesse tipo de história. Talvez seja até necessária para criarmos uma rápida assimilação que já nos deixará atraídos de imediato para a situação, já que não gastaríamos tempo “conhecendo” os personagens. Independente de qualquer coisa, eu fui fisgado e não quero saber de esperar para ler o volume dois.

Sim, eu gosto do gênero de suspense/mistério e gosto também do gênero de fantasia. O Senhor dos Espinhos parece que irá misturar esses dois e trazer para nós uma história bem interessante de se ler. Eu quero saber a resposta para aquelas perguntas que fiz na sinopse, eu quero ver quem vai sobreviver dentre esse grupo inicial, eu quero continuar lendo.

O Senhor dos Espinhos, por Yuji Iwahara, foi publicado entre 2002 e 2006 na revista Comic Beam e compilado em seis volumes encadernados que serão lançados mensalmente aqui pela JBC ao valor de R$12,90. Ah, e eu mencionei que temos páginas coloridas nessa edição? Legal, né?

Quanto à edição da JBC, não há muito o que comentar. Achei que o texto fluiu bem e não me deparei com nenhum erro de português ou de entendimento no meio do caminho. Como comentei no review de Genshiken, o papel dessa edição está muito gostoso de se ler, mas parece que é coisa de lote, infelizmente. Não dá para garantir que todas serão assim. No geral, uma boa edição. Podem comprar sem medo.

Sobre Diogo Prado

Tradutor, professor, host do Anikencast, apaixonado por quadrinhos, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

A Editora JBC resolveu investir um pouco nos seinens e, […]