Tokyo Ghoul – Primeiras Impressões

Eu não ia ver Tokyo Ghoul. A sinopse não tinha me atraído o suficiente. Porém, decidi dar uma chance com tanta gente botando fé no anime. Não me arrependi. Tokyo Ghoul teve um primeiro episódio muito bem dirigido, com um roteiro bem desenvolvido e  uma animação acima da média. Teria tudo pra ser um dos destaques da temporada, se não tivesse tão censurado.

tg-03

O episódio começa nos apresentando o cenário, Tóquio, onde alguns “ghoul”, monstros que se alimentam de humanos, estão causando problemas ao atacarem em série. O protagonista, Kaneki, entra na história ao conseguir um encontro com uma menina que ele estava interessado, só para descobrir que ela era uma “ghoul” e que o atraiu para uma armadilha. Ele é atacado e quase morre. Porém, graças a um acidente, a menina é morta e médicos tem a genial ideia de usar os órgãos dela como transplante para salvar a vida dele… é, é isso mesmo que você está pensando: o Kaneki se transformou em um “ghoul” após o transplante e agora tem que lidar com a agoniante vontade de devorar carne humana.

Confesso que fui pego de surpresa. Sabia que o anime ia ser pesado, no sentido de ter alta carga de drama, monstros, sangue, etc, mas o que eu recebi nesse episódio foi um roteiro muito bem construído que desenvolveu bem o personagem até ele chegar ao seu status final. Não foi algo simplesmente jogado. Ele só se transforma num “ghoul” depois da metade do episódio e ainda assim nós temos toda uma progressão do seu terror ao descobrir o que havia se tornado. O clímax encerra esse primeiro episódio muito bem.

tg-04

Outra coisa que me pareceu interessante foi o fato de que existem diversas facções dentro dos “ghoul” e que elas tem visões diferentes sobre a sua convivência com humanos. Eu sou fã de histórias clássicas de vampiros e o cenário mostrado aqui tem muita inspiração nelas. Os próprios “ghoul” são praticamente vampiros que também comem a carne de suas vítimas, não só o sangue. Sem dúvida há potencial aí para ser explorado.

No aspecto técnico, não há o que reclamar. A animação está acima da média, a narrativa visual acompanha muito bem o roteiro e o design dos personagens está bem feito. O que realmente me incomodou, no entanto, foi a censura. Não é como se ver gente sendo comida por monstros fosse algo que eu gostaria de ver, mas é que em um anime onde o grande foco está no sofrimento do protagonista ao enfrentar o horror da necessidade de comer carne humana, a censura nas cenas mais gore tira muito do impacto. Não é como se você não entendesse o que está acontecendo, mas deixa a desejar.

Claro que esse problema provavelmente vai ser sanado quando o anime chegar em Blu-Ray, então minha sugestão seria esperar até lá. Afinal, ver um anime de terror onde o terror não é mostrado me parece meio sem sentido. Por melhor que ele seja, acho que esperar é a solução.

tg-06

Para muitos esse vai ser um dos grandes destaques da temporada. Para mim, não vale assisti-lo com tanta censura assim, então, se eu acabar querendo assisti-lo até o final, vou esperar pelo Blu-Ray. Apesar disso, não tem como negar a qualidade desse primeiro episódio. Se os outros se mantiverem nesse nível, será sim um excelente anime.

Sobre Diogo Prado

Tradutor, professor, host do Anikencast, apaixonado por quadrinhos, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

Eu não ia ver Tokyo Ghoul. A sinopse não tinha […]