Primeiras Impressões: BTOOOM!

E depois do final de semana, vamos voltar às primeiras impressões da temporada com BTOOOM!, novo anime do estúdio Madhouse e que não fez parte da minha lista de apostas pelo simples motivo de que eu achei que seria algo genérico e sem graça… será que isso se confirmou ou eu estava completamente enganado?

BTOOOM! é um jogo online onde o objetivo é eliminar todos os jogadores do time adversário usando nada além de bombas.Ryouta Sakamoto é um dos melhores jogadores do mundo, porém, sua vida pessoal é um desastre. Ele é um NEET, uma pessoa que não está nem estudando nem trabalhando. Um pária para a sociedade. Sua mãe tenta em vão dar um rumo para a vida do filho, mas este só sonha com um emprego na empresa criadora do jogo que tanto ama. Um dia, ele abre os olhos e se vê numa selva. Ele não sabe como chegou lá e nem do por quê. Só sabe que tem pessoas tentando matá-lo e ele terá que sobreviver com um kit de… bombas. Ele agora terá que jogar BTOOOM! na vida real, lutando por sua vida.

O Madhouse é um dos mais antigos e prestigiados estúdios de animação ainda em atividade no Japão. No entanto, de uns tempos pra cá, seus trabalhos tem ficado um tanto instáveis. Ainda temos grandes animes, mas alguns tantos que não fazem jus à fama do estúdio. Assim sendo, a cada novo anime fica o suspense de qual dos dois “tipos” ele será. Dos bons ou dos ruins. BTOOOM! parece que fará parte dos bons. E os motivos são vários.

Vamos começar falando da história, que foi o ponto que mais me impressionou: eles trazem aquele clichê de menino viciado em jogo online acaba entrando para aquele universo… o mesmo clichê que vemos em Sword Art Online, da temporada passada. No entanto, diferente de SAO, que apesar de clichê faz um excelente trabalho, BTOOOM! subverte essa ideia e não leva o jogador para o virtual, mas sim o jogo para o real.

Essa mudança de perspectiva já seria o suficiente para chamar a minha atenção, mas esse anime foi além. Ele ainda trouxe todo uma carga dramática para o personagem. Ele não é um menino inocente, puro, etc… todos aqueles clichês que já conhecemos. Temos um personagem orgulhoso, que se acha o melhor, mas que tem sérios problemas familiares e cuja vida é um desastre. Seu sonho de vida é conquistar um emprego para o qual não deve ter qualificações o suficiente e que tenta há mais de dois anos sem sucesso.

Um protagonista tão “recheado” precisa de bons coadjuvantes, algo que não pudemos ver muito bem nesse primeiro episódio e algo que deve ser observado no decorrer da série. Afinal, independente de quão interessante for o protagonista, sem coadjuvantes para “ajudá-lo” a se destacar, de nada adianta.

Falando da parte técnica, outro destaque positivo do anime. Temos uma animação fluida e uma arte geral muito bem feita, recheada de sombras escuras que dão profundidade e marcam o tom pesado da série. Tudo do jeito que se espera dos melhores animes da Madhouse.

Esse primeiro episódio foi simples em sua apresentação, mas muito competente. Parabéns ao novato diretor Kotono Watanabe. Mais um diretor novado nessa temporada que se mostra bem competente. Sem dúvida essa é a temporada dos novos diretores! Que eles tenham sucesso em suas carreiras.

BTOOOM! entra para a galeria de bons animes da Madhouse, ou assim se espera vendo esse primeiro episódio. Uma boa história e uma parte técnica mais do que linda. Me enganei ao julgar prematuramente essa série.

Sobre Diogo Prado

Tradutor, professor, host do Anikencast, apaixonado por quadrinhos, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

E depois do final de semana, vamos voltar às primeiras […]