Tag Archives: MadHouse

Trailer de ‘Kamisama no Inai Nichiyoubi’, novo da Madhouse

kamisamanichiyoubi-04

A Anime Content Expo tem trazido boas novidades e mais uma acaba de sair, o trailer para o mais novo anime do estúdio MadHouse, ‘Kamisama no Inai Nichiyoubi’. O anime está com previsão para estrear na temporada de Verão desse ano. O site oficial do anime já foi atualizado também.

Deus decidiu abandonar a humanidade e as pessoas não mais morrem nem dão a luz. É nesse cenário que uma jovem coveira chamada Ai conhece um rapaz que causa chacina todos em sua vila.

O anime será baseado na light novel, publicada desde 2010 no Japão com 7 livros já publicados. A história já começou a ser adaptada também para mangá na Dragon Age Mensal também em 2010 e já conta com 3 volumes encadernados. O anime ficará a cargo do estúdio MadHouse sob direção de Yuuji Kumazawa (Oda Nobuna no Yabou) e com roteiro de Tomoko Konparu (Ashita no Nadja, Kimi ni Todoke, Nodame Cantabile). Um diretor novato e com um trabalho um tanto duvidoso e um roteirista veterano com vários trabalhos legais no currículo. Tem que ver o que vai sair daí. Infelizmente o estúdio não passa mais a mesma confiança de outros tempos.

>> Madhouse Reveals Fantasy Anime Kamisama no Inai Nichiyōbi’s Promo

A Anime Content Expo tem trazido boas novidades e mais […]

Coluna do Fred: Dreaming Machine, a última obra de Satoshi Kon que pode nunca sair

 yume_miru_kikai_image

Dreaming Machine.

Se você nunca ouviu falar, não fique chateado. Esse filme só existe hoje em alguns manuscritos e imagens presas dentro de um estúdio japonês empoeirando a cada dia, assim como muitas outras obras que nunca verão a luz do dia e ficarão só na mente de alguns malucos. É algo que temos que lidar… Exceto quando o que está em jogo é a última obra de Satoshi Kon.

Continue lendo

  Dreaming Machine. Se você nunca ouviu falar, não fique […]

Primeiras Impressões: BTOOOM!

E depois do final de semana, vamos voltar às primeiras impressões da temporada com BTOOOM!, novo anime do estúdio Madhouse e que não fez parte da minha lista de apostas pelo simples motivo de que eu achei que seria algo genérico e sem graça… será que isso se confirmou ou eu estava completamente enganado?

Continue lendo

E depois do final de semana, vamos voltar às primeiras […]

Chihayafuru – Primeiras Impressões

Se você leu o post de preview da temporada de Outono 2011 sabe que meu hype para Chihayafuru não era tão grande. A única motivação que eu realmente tinha para assistir esse anime era ver o que iria sair da parceria entre o estúdio MadHouse e o diretor Asaka Morio (Chobits, Nana). E o resultado foi extremamente positivo. Fico feliz de ver a MadHouse se recuperando do fracasso que foi a parceria dela com a Marvel. Chihayafuru é um anime simples, com personagens que prometem bastante e um desenvolvimento competente. Faz bem o meu estilo e, com certeza, continuarei a acompanhar no decorrer da temporada.

Chihaya é uma menina muito bonita, mas seu maior defeito é ser meio “moleca”, no sentido de não se importar muito com feminilidades como se vestir adequadamente no colégio, ou tomar cuidado ao usar saias… Ela adora um jogo chamado “karuta”, no caso, uma vertente jogada com poemas clássicos japoneses. Essa paixão começou quando ela conheceu Arata no Ensino Fundamental. Ele era um menino bem calado e sem amigos. Um dia, ela resolve se aproximar dele pois reconheceu que ele era o menino que entregava jornal na casa dela. É aí que ela acaba sabendo da paixão e do sonho do menino, se tornar o maior jogador de “karuta” do mundo. Ela mesma não tem um sonho, na verdade, o sonho dela é ver o sonho da irmã se realizar. Quando ela vê a empolgação de Arata, é como se a vida dela começasse a tomar um novo rumo e o “karuta” seria o veículo para essa mudança.

Esse é basicamente o resumo do primeiro episódio. Há outros detalhes, mas não quero tirar o gosto de vocês descobrirem por vocês mesmos.

A questão é que a história de Chihayafuru me atraiu e, mais ainda, os personagens me atraíram. A própria Chihaya é um tipo de garota que não se vê muito explorada na maioria dos animes que vemos por aí. Provavelmente a origem da história, um manga josei, colaborará para um bom desenvolvimento dela. Fiquei curioso para saber qual será o papel do Arata no tempo presente da série (ele só aparece em flashback). Como será a relação de Chihaya com Taichi, um outro amigo de infância que acabou indo para o mesmo colégio que ela no Ensino Médio e que agora tem uma namorada? Essas perguntas me deixaram motivado para continuar assistindo.

Quanto ao trabalho técnico, posso dizer que tudo foi muito bem narrado e o espectador pôde entrar bem naquele universo e na vida daqueles personagens. Há muito para se avaliar ainda no trabalho de direção (afinal, uma série não é feita de um só episódio), mas já digo que nesse quesito acho que não teremos problema.

O character design não decepciona e segue um traço que, de certo modo, lembra mangás shoujo, mas com um toque mais maduro. O trabalho com cenários também é bem competente. As coisas não são estáticas. Há movimento nos cenários e isso é um ponto positivo.

Sei que muitos não se interessam por histórias desse tipo, mas para os fãs de slices of life, creio que Chihayafuru não irá decepcionar. Esperem por um anime competente tecnicamente, mas que também nos contará uma boa história.

Se você leu o post de preview da temporada de […]

Finalmente, MadHouse… FINALMENTE!

Para o segundo post avaliando os animes da Temporada de Primavera 2011, decidi escolher X-Men. Estou avaliando esse anime tardiamente já que estamos em sua segunda semana de exibição, mas os motivos para eu não ter assistido até agora são vários. Dentre eles o que mais se destaca é o meu receio quanto à sua qualidade. Tendo em vista as produções anteriores do estúdio envolvendo super-heróis Marvel, é um receio plenamente justificável.

Contudo, posso dizer sorrindo que, pelo menos com o primeiro episódio, parece que a MadHouse finalmente mostrou ao que veio nessa empreitada super-heroica. O anime dos X-Men está excelente.

Ótima qualidade de animação, efeitos visuais, character design e tudo mais que tem direito. A história promete ser interessante e o mote de se passar no Japão continua. Agora, os X-Men, depois da perda de Jean Grey que se auto-explodiu em combate quando a Fênix foi acordada, se reunem novamente para procurar uma menina mutante desaparecida na região de Touhoko no Japão. O motivo de tanto alarde é que o Professor Xavier não conseguiu usar Cérebro (uma incrível máquina que aumenta seus poderes psíquicos fazendo-o poder encontrar qualquer mutante no mundo) para vistoriar a região de Touhoko. Algo está bloqueando a região.

No quesito personagens, gostei da caracterização de todos. Bem, nem todos. Ororo, a Tempestade, não parece a Ororo que conhecemos do gibi. Ela está mais emotiva, mais jovem e mais moe do que deveria, na minha humilde opinião. Eu até gostei do visual, mas os trejeitos, expressões e emoções me deixaram meio desconfortáveis. Isso claro porque eu conheço a personagem dos gibis. Para um público novo, não sei se isso será considerado um problema ou não. Os outros estão excelentes. O Scott está um bundão, como de costume, o Fera está excelente da maneira como foi retratado (a cena com a Lula foi típica do personagem) e o Wolverine, apesar de uma voz menos grave (não posso dizer aguda) que suas contrapartes americanas, ficou muito bem caracterizado.

X-Men promete bastante e espero que não jogue o bom início para os ares no decorrer da série. Torço muito para que dê certo, mas acho que essa vibe de super-heróis já deu o que tinha que dar. Voltemos à programação normal depois, né, MadHouse?

Para o segundo post avaliando os animes da Temporada de […]

Anikencast #002 – Temporada de Inverno 2011

Olá a todos! Nesse segundo programa do Anikencast, @didcart, Starro e Chrystian discutem, com @Gyabbo como convidado especial, a respeito da Temporada de Inverno 2011. Saiba quais são nossos favoritos e quais não recomendamos nem para o nosso pior inimigo. Além disso, uma passada geral no mundo dos animes e mangás comentando as mais recentes noticias.

Notícias comentadas:

– Estreia de Nodame Cantabile no Animax
– Lançamento do novo mangá da Shonen Jump: “Dois Sol”
– Retorno do mangá de K-ON!
– Anunciada nova temporada de Last Exile
– Madhouse comprada pela TV Nihon
– FRACFAIL (Entenda o que é!)

Sinopse de Last Exile:

Pilotando a Vanship dos seus pais, os dois órfãos vão entrar numa fantástica aventura, à medida que entregam mensagens pelos céus dos reinos de Dysis e Anatore. Estes reinos têm estado em guerra durante muitos anos, mas vão ter de se unir quando ambos são atacados por uma força misteriosa, chamada Guild.

No meio desta guerra está a nave Silvana, da qual passam a fazer parte da tripulação Claus e Lavie, após salvarem Alvis Hamilton, uma criança com habilidades misteriosas. A princípio são mal-tratados pela tripulação, mas após algumas peripécias juntos um sentimento de camaradagem surge entre todos.

Entre as diversas personagens a bordo da Silvana, as que mais se destacam são: Alex Row, o capitão da nave; Tatiana Wisla, uma piloto de Vanship que despreza Claus ao princípio; Sophia Forrester, a vice-comandante da Silvana, que se vai revelar muito mais do que aparenta; Mullin Shetland, um soldado que deseja ter as medalhas suficientes para deixar a guerra e Dio Elaclaire, um membro da Guild cujas relações para com a tripulação da Silvana e em particular, para com Claus, são desconhecidas.

É esta a tripulação que vai partir em busca do Exile, uma enorme nave que é também o objectivo da Guild. (Wikipedia)

Índice:

01:34 -> E-mails
17:11 – > Notícias comentadas
30:32 -> Bellzebub
37:02 -> Level E
45:00 -> Puella Magi Madoka Magica
52:23 -> Bloco noitaminA (Fractale e Hurou Musuko)
62:32 -> Infinite Stratos
67:09 -> Gosick
73:29 -> Kore wa Zombie desu ka
78:45 -> Yumekui Merry
81:21 -> O resto…
87:38 -> Despedidas

Não deixem de comentar mandando e-mails para [email protected]com, dando reply no meu twitter ou comentando aqui no post!

Fiquem agora com o programa:

Duração: 90min

*nota: Infelizmente por problemas de áudio, os animes Wolverine e Dragon Crisis não entraram na composição final do cast.

Pilotando a Vanship dos seus pais, os dois órfãos vão entrar numa fantástica aventura, à medida que entregam mensagens pelos céus dos reinos de Dysis e Anatore. Estes reinos têm estado em guerra durante muitos anos, mas vão ter de se unir quando ambos são atacados por uma força misteriosa, chamada Guild.

No meio desta guerra está a nave Silvana, da qual passam a fazer parte da tripulação Claus e Lavie, após salvarem Alvis Hamilton, uma criança com habilidades misteriosas. A princípio são mal-tratados pela tripulação, mas após algumas peripécias juntos um sentimento de camaradagem surge entre todos.

Entre as diversas personagens a bordo da Silvana, as que mais se destacam são: Alex Row, o capitão da nave; Tatiana Wisla, uma piloto de Vanship que despreza Claus ao princípio; Sophia Forrester, a vice-comandante da Silvana, que se vai revelar muito mais do que aparenta; Mullin Shetland, um soldado que deseja ter as medalhas suficientes para deixar a guerra e Dio Elaclaire, um membro da Guild cujas relações para com a tripulação da Silvana e em particular, para com Claus, são desconhecidas.

É esta a tripulação que vai partir em busca do Exile, uma enorme nave que é também o objectivo da Guild.

Olá a todos! Nesse segundo programa do Anikencast, @didcart, Starro […]

Eu, Wolverine!

Na temporada passada tive o desprazer de assistir ao anime do Homem de Ferro feito pela MadHouse. O resultado final foi um fracasso. Completamente diferente do piloto lançado. Uso abusivo do 3D, história genérica e fraca… um desastre. Claro que eu fiquei bem desconfiado com a nova empreitada da parceria Marvel/MadHouse.

Dessa vez, o herói escolhido foi o mal-encarado Wolverine. Porém, curiosamente, a primeira coisa que se nota ao assistir o anime é que “bishounenzaram” o Wolverine. A imagem de tiozão mal-encarado foi deixada de lado e agora ele está com uma aparência mais jovem, menos selvagem e com uma maior estatura. Isso, porém, não compromete o anime.

Deixando o 3D em segundo plano e seguindo a linha MadHouse que conhecemos, o anime conta uma história que, ao que tudo indica, será baseada no arco do Wolverine no Japão escrito por Chris Claremont e desenhado por Frank Miller. O encadernado “Eu, Wolverine” foi publicado pela Panini aqui no Brasil no ano passado em capa dura. Na história, Logan recebe a notícia de que Mariko, sua antiga paixão e até então dada como desaparecida, está na verdade de casamento marcado com um membro da mafia japonesa. Logan vai ao Japão para confrontar a Yakuza e, principalmente, o pai de Mariko, chefe de uma das mais poderosas famílias da Yakuza.

Escolher pegar uma história consagrada entre os fãs foi uma decisão acertada do estúdio já que criar uma do zero parece que não agradou tanto (sim, estou falando de Homem de Ferro). Dessa forma pessoas que não assistem animes normalmente, mas são fãs de HQs, serão atraídas por se tratar de uma adaptação de uma excelente história.

Não há muito mais o que falar só com esse primeiro episódio, mas até o momento, é provável que tenhamos uma boa série vindo por aí. Não será original, mas será legal de assistir.

Ah, e apesar deu ter falado que o visual “bishounen” do Wolverine não compromete o anime, digo que eu sinto falta do estilo tiozão baixinho e selvagem de ser…. Mais uma coisinha… eu tenho que falar isso… só eu achei que o Wolvie tá com um visual meio Travis Touchdown (No More Heroes I e II, Wii) nesse episódio? rs.

Na temporada passada tive o desprazer de assistir ao anime […]

Redline – Um filme para se ver em tela grande e comprar o blu-ray…

Eu achava que só iria escrever um post novo depois da estreia do anime de Bakuman (amanhã), mas uma coisa MUITO interessante me chamou a atenção ontem. Apareceu no YouTube um vídeo com 8 minutos do filme Redline do estúdio MadHouse.

httpv://www.youtube.com/watch?v=HmcOKRzotiA

Redline é dirigido por Takeshi Koike. Se você não reconheceu o diretor, ele foi o responsável por aquele piloto do anime do Homem de Ferro que saiu ano passado e que todo mundo achou sensacional… daí a série foi adiada porque trocaram o diretor e colocaram um cara que gosta de abusar de CGs e, bem… isso é assunto pra outro post.

Em Redline nós veremos uma história que acontece durante o maior evento automobilístico do universo, que acontece uma vez a cada cinco anos atraindo os mais diversos tipos de competidores.

A qualidade da animação está impressionante e o character design segue bem a linha do diretor. Um filme que com certeza fará parte da minha coleção quando sair em blu-ray. Infelizmente o filme só apareceu em alguns festivais pelo mundo até o momento e a estreia japonesa está prevista para dia 9 de outubro. As versões em DVD e Blu-Ray devem sair por volta de maio no Reino Unido. Estarei aguardando ansiosamente.

Um must-see, com certeza.

Eu achava que só iria escrever um post novo depois […]