AKB48, Até que ponto é demais?

akbdemais

Eu estava no twitter quando vi uma mensagem do @Coganerd sobre uma das integrantes do AKB48 que raspou a cabeça e fez um vídeo (abaixo) exibido no canal oficial da banda no Youtube, fazendo uma retratação. Motivo? Ela dormiu com um homem e seus fãs ficaram insanos.

Ok…

Pra quem não conhece a banda AKB48, eu recomendo a Wikipedia  mas para um resumo pouco aprofundado é uma banda com dúzias (não é mentira, são 91 meninas) de integrantes que é um fenômeno musical japonês. Seus discos estão sempre nos mais vendidos e as meninas que participam são grandes estrelas no Japão.

A banda funciona de uma forma exótica para quem vê de longe, mas normal pra quem conhece o mundo das idols japonesas. Tem rankings de popularidade, as meninas pertencem a “classes”, subindo e voltando de nível de acordo com o que acontece nessas votações e quedas e aumentos de popularidade. Há discos em que algumas meninas sequer participam. Normalmente as músicas são cantadas por poucas meninas (comparado com o número real da banda, óbvio).

A questão é: Como a situação foi ficar ao ponto que chegamos no começo do post? Vamos dar uma olhada no que é o AKB48 e no que são seus fãs antes de chegarmos a qualquer conclusão…

O AKB48 é uma banda pop que se especializou em algo: O tratamento com os fãs. Para a banda, seus fãs são tudo e elas devem estar a disposição para eles. O AKB48 não é só relacionado às músicas, mas aos sonhos que eles querem passar para os fãs.

Sonhos esses que são adequados à filosofia da sociedade japonesa, é claro. Por exemplo, todas as meninas passam uma visão de que elas são puras e castas, intocadas. Para o fã, isso é uma das coisas mais importantes. Como pode a menina dos meus sonhos ficar com outro que não eu? Se parece cretino é porque é, mas lá funciona assim.

news_large_akb48_art090804

E a indústria incentiva e prega isso de tal ponto que até mesmo a citação de uma das meninas com um cara é vista com maus olhos. Muitas das meninas, que são extremamente jovens diga-se, já foi às notícias falar sobre como a situação beira o insustentável. A pressão para meninas de 15, 16 anos que tem que ser perfeitas e sequer podem procurar o afago de alguém é quase intolerável e, mesmo sendo idols, elas são humanas e queriam ter uma vida.

Ouvindo essa história é fácil querer ficar do lado das meninas. Como esses otakus sebosos ousam prender as meninas e seus himens assim? Viva a liberdade! Eu já fiquei também, mas acontece que como toda história bilateral, também tem outro lado, com sua própria história, seus desejos e seus relatos: O fã.

Mais do que música, o AKB48 vende um ideal… E eles fazem um grande trabalho com isso. O fã não compra pela música, o fã compra pra dar suporte para a menina que ele escolheu. Claro que isso não justifica nada… Mas e quando você percebe que a banda explora o fã de forma pornográfica? O buraco fica mais embaixo…

Os fãs exigem o que eles querem e eles o tem, mas a gravadora exige o dela também e ela tem com bônus e dividendos. Todo tipo de exploração possível é feita com os fãs da banda e isso é algo que se vê de forma descarada. Qualquer tipo de merchandising é feito com o intuito de dar suporte pra garota escolhida e se você gosta da maria chiquinha, você é quase intimado a comprar tudo dela. O mesmo vale para todas as outras.

Não só isso, para você poder votar na sua preferida, você precisa obter a cédula pra votar e sabe como você consegue? Comprando CDs. Cada CD vem um. Óbvio que você não vai dar o suporte só votando uma vez quando todo mundo vota várias, né? Então vamos comprar muitos discos!

Para estimular ainda mais a venda de discos, quando você compra um disco você ganha parte de um ticket, quando você o completa, você pode apertar a mão de uma das integrantes da banda. Óbvio que para isso você precisa comprar quantidades obscenas de CDs, mas o que são centenas de CDs quando eles estão no caminho entre você e sua musa?

126542__468x_creepy-otaku-handshakers-2

Esse aperto de mão é algo que tem dado muita polêmica, pois certos fãs aproveitam para se masturbar antes de apertar a mão da menina, ou só a xingam, fazem assédio moral, perseguem as meninas… A situação é tão caótica que algumas garotas não suportam a situação e demonstram seu descontentamento, mas é aquilo, sem aperto de mão, sem vendas meteóricas. Muitos fãs compram centenas de cds pra ganhar vários tíquetes, gastando verdadeiras fortunas. Isso garante que ele passe mais tempo com a menina… E é incentivado! Ele pode até levar a menina pra comer com ele, tirar fotos….

Isso no Japão é algo tão surreal que no dia seguinte à estréia de um novo cd, se acha dúzias e dúzias de discos novos jogados no lixo. Eles são comprados puramente com o intuito de entrar em contato com as meninas. Ninguém vai comprar de novo algo quando você acha jogado por aí, então, porque continuar com dúzias de cópias… Isso gera muita polêmica em relação ao número de vendas da banda, que são sempre número 1, mas ninguém sabe o quão inflados são os números em virtude dessa política do grupo.

Tudo no AKB48 é feito para explorar o consumidor de forma deplorável. Recentemente foi inaugurado um serviço no site chamado AKBaby, onde (por uma taxa, óbvio) você pode fazer uma montagem com uma menina da banda, notavelmente envelhecida, segurando seu bebê. Tem gente que paga, do contrário o serviço não seria oferecido…

118076__468x_akbaby-crop

Podem pensar que isso é coisa só da gravadora, mas as meninas em grande parte reagem impassíveis a isso, algumas delas até incentivam, aumentando os sonhos dos fãs que entram em contato. No final, todos querem alguma coisa. Alguns querem dinheiro, outros liberdade, outros querem KAWAIII PANTUSUSUJAJLAL

Ninguém é santo. Cada lado tem seus motivos pra exigir algo. Eu acho insano o que certos fãs fazem com essas meninas que mal saíram da puberdade, mas também fico enojado com o quanto os fãs são explorados só pra servir de muleta pra gerar dinheiro. Quando você vê homens que gastam toda a sua renda mensal em discos para poder entrar em contato com a menina que está lhe vendendo idéias, e não música, é natural você se sentir mal ao saber que a menina estava mentindo pra você esse tempo todo sobre o produto que ela queria vender.

Por isso que vai continuar assim. Enquanto tiver homem trouxa pra cair nessas falcatruas, não vai mudar. As meninas choram, mas o povo vê de forma impassível. Se elas querem liberdade, porque se tornaram idols? Não é como se o comportamento exigido não fosse público… E pra quem não quer mais essa vida, a porta da rua sempre será a serventia da casa, mas isso as meninas não querem. Elas querem continuar com a luz do palco e a grana no bolso e os fãs querem continuar com suas meninas perfeitas do seu lado apertando a mão.

No fim disso tudo, a única música que realmente toca é Rape me do Nirvana. Cada lado quer estuprar o outro, alguns no bolso, outros de forma mais… KAWAIIIIPANTUSUUPAJLPJA~PM

Eu acho que os fãs deviam era passar a ouvir Hatsune Miku, que essa daí não vai ficar com homem nenhum nunca…

A fonte das fotos e das notícias é o Sankaku Complex. Visitem. NSFW.

Sobre Fred

I'm a very twisted person. Gosto de animes e mangás por boa parte da minha vida e comentar sobre isso é sempre um prazer... Desde que eu tenha algo útil pra falar. Afinal, Dirac já dizia: "Eu não começo uma frase sem saber como ela vai terminar". Sou também um quimicuzinho que sabe falar bobagem o suficiente pra parecer inteligente.

Eu estava no twitter quando vi uma mensagem do @Coganerd […]

34 thoughts on “AKB48, Até que ponto é demais?”

  1. Muito boa a matéria cara!! Eu estava morando no Japão no ano passado e lá ao ligar a TV qualquer tipo de programa como noticiário ou programas de comédia tinha que ter uma ou duas integrantes do AKB48 participando e por isso mesmo sem querer saber do nome das integrantes do grupo, de tanto ouvir você acabava memorizando.

    E de tanto ver essas me meninas acabei me interessando mais pelo grupo e sempre assistia os programas que estavam as meninas que eu gostava. Assistia tanto no youtube como na TV e acompanhando todas as semanas e novidades e programas do grupo e nisso se passou 3 meses e me enjoei. Porém nunca comprei Cd’s ou qualquer tipo de coisa porque nunca gostei das musicas que não muito toscas.

    Mas de tão popular que é esse grupo não importa o lugar que você esteja você sempre vai ver fotos de AKB48 em capas de revistas de mangás, como TCG para jogar, como jogos de PSP, como novelas oucomo anime e tudo que você possa imaginar é transformado em produto!!!
    E não são só homens de 16 a 50 que compram os produtos do grupo, as vezes você se depara com crianças de 7 a uns 13 anos juntando figurinhas das integrantes do grupo e isso inclui meninos e meninas!

    São tantos grupos criados como AKB48, SKE48, NMB48, HKT48 e JKT48 que tudo isso deve incluir mais de 200 meninas e esse último JKT48 se localiza nas filipinas! Mas concluindo sinto dó dessas meninas…

  2. “Eu acho que os fãs deviam era passar a ouvir Hatsune Miku, que essa daí não vai ficar com homem nenhum nunca…”

    Melhor solução para o problema. Quando eles avançarem um pouco mais a tecnologia deles em robôs e hologramas tornando possível apertar a mão da Miku, aposto que tudo estará resolvido.

  3. Excelente texto. Eu sempre fiquei muito revoltado com os número astronômicos de vendas desses idol groups, principalmente que em geral as msks são todas iguais e numa qualidade bem ruim, melodias repetitivas, vozes fracas e coreografias q conseguem ser menos elaboradas que o balé do faustão. E eu sabia que existia essa de fãs doentios que compram centenas de cds, mas eu não sabia q era por causa desse cupom de voto. Que pilantragem e o pior é q esses grupos tão implodindo o mercado musical japonês, que até pouco tempo atrás tinha artistas de qualidade, que sabem cantar, que realmente tem preparo e produção em suas performances, figurando o primeiro lugar de vendas do Oricon, e agora esses artistas não alcançam mais o primeiro lugar, pq toda semana tem um grupo de 48 lolitinhas lançando algo novo, e esses bons artistas começaram a ser considerados não lucrativos para as gravadoras. Fico extremamente triste de ver talentos que outrora foram as grandes estrelas do Jpop serem hoje deixadas de lado por causa de vendas de um cd que as pessoas nem sequer escutam.

  4. Boa matéria.
    E gostaria de indicar, como complemento, um artigo que fiz relacionado ao tema, um tempo atrás:
    “IDOLATRIA E PERSEGUIÇÃO NO MUNDO OTAKU”
    http://t.co/2orDtuQx

    E ainda, um breve histórico do AKB48, pra entender melhor a força desse grupo na cultura pop:
    http://t.co/xtGkFQGz

    Valeu!
    Abraço!

  5. Rapaz, tinha lido um post recente sobre a “carequinha” no próprio Sankaku Complex e não entendi zorra nenhuma! Agora que você explicou o grupo e todo o esquema relacionado fiquei meio assustado. Até que ponto os japoneses vão chegar?

  6. Ler esse tipo de coisa numa sexta-feira é algo totalmente deprimente.

    Mas se tem mercado pra esse tipo de coisa e tem quem consuma, fazer o que, não é?

  7. Excelente post, mas me deixe acrescentar um ponto aqui. Você diz que as garotas tem uma parte de culpa por reagirem impassíveis, mas, vejamos, elas fazem parte de um “sonho” adequado ao que a sociedade japonesa diz que que deve ser, certo? É bem sabido que a Japão é um país bastante machista e isso, obviamente, é péssimo, visto que muitas meninas e mulheres de lá também passam por cerceamento a respeito do que fazem com seus corpos mesmo não sendo idols. Porém, mesmo um modo preconceituoso de ver o mundo precisa conquistar pessoas de ambos os gêneros para efetivamente funcionar. E como fazer no caso do lado que sofrerá opressão? Oferecer sonhos também.

    Você vai ter casa, dinheiro e muito prestígio, basta ir lá se casar com aquele homem e passar o resto da vida só com ele e viver somente para ele – sexualmente falando também, inclusive. E se você não cumprir com suas obrigações, a punição será terrível. No caso das idols, é ainda mais grave porque, num sistema que explora o fã dessa maneira, elas são meros objetos de belos rostos. Mas elas tem dinheiro e fama, e daí? É preciso que elas acreditem que isso compensa. Não só elas, mas também várias outras meninas para que elas “sonhem alto” e também se tornem idols.

    No final das contas, os grandes culpados disso tudo são uma indústria inescrupulosa e uma sociedade não apenas patriarcal, mas que também está em crise consigo mesma e que não consegue se desvincular de seus velhos valores – em vários sentidos. Onde agora há uma demanda para se refugiar nos sonhos – por mais que eles sejam como um ácido que corrói e arrasta vidas para um grande e tenebroso fosso.

  8. achi que os japoneses tem tezão em se masturbar e passa a mão nas japonesinhas asudhasudhausdhuashduashu ” so bem idiota malz”

  9. Finalmente uma matéria que realmente expõe a verdade sobre o marcado monográfico japonês e idol bands. Quem vê só essa matéria acha a garota retardada por raspar a cabeça e não entende a realidade do showbizz japonês. E isso não acontece só com as cantoras, no meio j-rock por exemplo apresenta homens lindos e perfeitos que as meninas apaixonam. Gastam toda sua renda pra seguir os shows, comprar todo tipo de coisa lançado pela banda/grupo, diferente do ocidente pra tu conseguir tirar uma foto ou um um autógrafo do seu ídolo tu tem que PAGAR ou no mínimo comprar cd, produtos limitados etc~ entendo que no mínimo os fãs esperam que esse ídolo amado pertença a ELE, seja INTOCÁVEL como esperam. A solução seria cantoras como Hatsune Miku mesmo.

    1. Concordo! Hatsune Miku é a solução!
      Que venha a era das “virtual idols” já (com tudo a que têm direito)!
      Que nem em Megazone 23 e em Macross Plus.

  10. Acho irônico a tendência da matéria apontar por um lado o consumidor e no outro as garotas como culpadas da situação, sendo que o único culpado em questão é o Capital. Tire o dinheiro da equação e não tem nada disso.

    1. Nesse caso, então viva o P2P e a pirataria de músicas na rede!
      Dessa forma, a indústria fonográfica, que explora tanto os consumidores quanto os artistas, deixará de existir.
      E os artistas terão que aprender a fazer shows e ganhar dinheiro sem depender de gravadora nenhuma. E se quiserem vender suas músicas, que produzam seus próprios CDs/DVDs/BDs por conta própria (ou criem um site e vendam suas músicas pela internet, que é a tendência atual. Afinal, estamos na era da internet, não é mesmo?).

  11. Excelente post Fred, me esclareceu o impacto que isso causou por lá. Mas essa reação da guria me irrita um pouco. Os fãs nojentos também, são uns trouxas.

  12. Ótima matéria. A culpa é realmente de todos que alimentam esse sistema doentio, os fãs também tem culpa. Gosto de boa parte da cultura japonesa, mas esse machismo é insuportável e as mulheres de lá não fazem nada para mudar salvo alguns raros casos. Mesmo nos animes isso é muito presente, não é à toa que tem muitas personagens dramáticas e bonecas de porcelana -.-

  13. Acho que não é a questão de se ficar do lado de uma das partes… nem de culpar apenas a gravadora por explorar ao mesmo tempo os otakus e as idols. Tem coisa bem mais grave aí: uma doença social chamada “realize os seus sonhos!” Sim… hoje em dia o mote positivista de ideais de vida (meninas puras e perfeitas, no caso deste aqui) está mais criando um desserviço às pessoas do que incentivando elas a fazerem o que se gosta. E, no caso, temos estas meninas e seus fãs como lados do mesmo dado.

    O caso das idols me lembra um esquema igualmente deplorável que existe nos Estados Unidos das “mini-misses” – crianças de 6, 7 anos de idade que são incentivadas pelos pais a serem mini-adultas e a ganharem milhares de concursos de misses. Tem um programa no Discovery Health que fala sobre elas e é assustador… as menininhas parecem que nem regulam mais bem da cabeça.

    Uma sociedade demenciada é onde nós, infelizmente, vivemos. No Japão as coisas aparecem de forma mais drástica, mas aqui também já está um absurdo. Lembram da apresentadora mirim Maísa? Pois é… ela está com nove anos de idade agora e deu a seguinte declaração para uma revista: “Por enquanto estou solteira!”. No Japão, feminismo aparentemente é “Ser uma jovem pura e intocável”, aqui no Brasil feminismo é “Ser uma cachorra do funk”…

    Estes feminismo serve para quem, exatamente?

  14. Primeiramente, obrigado a todos que leram, comentaram, gostaram ou não gostaram. 🙂

    Minha intenção não era fazer um artigo maniqueísta, mas sim comentar sobre esse equilíbrio deturpado que rola por lá. Acho que todo lugar tem suas doses de problemas, como a própria Jussara comentou.

    Eu acabei não conseguindo colocar tudo que pretendia porque o texto estava ficando gigante, mas nem todas as meninas ficam estimulando os fãs a gastar tudo. Algumas sim, muitas não. Muitas querem só dinheiro, outras tão aí pra realizar desejos, sonhos e vêem a banda como o maior trampolim pra isso. Quem não iria ver, né? O contrato exige que você não tenha relacionamentos, é uma das regras do jogo e não é nada que você não saiba antes de tudo, mas o problema é um contrato desses existir pra começo de conversa.

    Não tem nenhuma solução fácil. O fã não tem culpa de ser explorado e as meninas não tem culpa de quererem uma vida. Só quando os fãs perceberem a situação e parar de promover com o bolso é que as coisas vão melhorar, mas enquanto as meninas incitam, muitas delas a pedido da gravadora, fica difícil pro cara ficar impassível.

    É muito complicado e não tem soluções fáceis. A indústria japonesa é a única que realmente pode ser taxada de culpada e enquanto o governo não perceber o mal que ela está causando, não vejo uma saída. Não pude fazer um paralelo, mas na indústria de jogos, há uma plataforma chamada mobage para jogos de celular, que eram jogos básicos e que exigiam que você pagasse fortunas pra obter os melhores itens, roupas, etc. Muitos fãs pagavam milhões de ienes pra obter uma roupinha especial em idolmaster, sendo que era uma roupa que nem existia. A situação foi tão longe que o governo japonês restringiu seriamente o mobage de forma que eles não pudessem mais manter essa exploração sobre o fã.

    É complicado. Essas empresas que trabalham puramente para explorar parecem achar um oasis no Japão…

    1. Isto é o sistema capitalista. É a economia de mercado. Não só no Japão, mas também nos EUA.
      No Brasil, o Estado ainda interfere, de certa forma, na economia. Por isso, ainda não chegamos ao ponto em que Japão e EUA chegaram (em ambos, não só a economia é de mercado, como também a própria sociedade se transformou numa “sociedade de mercado”, como mostrou certa vez a revista Veja, no final do ano passado), somos mais ou menos uma economia nos moldes da Europa, com certa interferência estatal no mercado.
      Mas se depender dos interesses do empresariado e dos economistas, é só uma questão de tempo para que o Brasil se torne não só uma economia de mercado, mas também sua sociedade se transforme numa sociedade de mercado (como nos dois países citados).
      Se é que já não está acontecendo, vide o caso da brasileira que leiloou sua virgindade na rede (e o ganhador foi, vejam só, um cidadão japonês que se dispôs a pagar uma vultosa quantia para desvirginá-la) no ano passado e o caso daquela garotinha, que aparece em um programa de auditório de um certo canal brasileiro aberto.
      Esses dois casos mostram que não estamos longe de nos tornarmos iguais ao Japão ou aos EUA (pelo menos, nesse aspecto).
      Como podem comprovar, lendo as seguintes matérias da Veja na internet, abaixo:
      http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/politica-cia/caso-da-garota-que-vendeu-a-virgindade-leva-a-indagacao-sobre-freios-eticos-pode-se-comprar-qualquer-coisa-orgaos-humanos-apoios-politicos/
      http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/a-venda-da-virgindade-e-o-livre-mercado-do-pensamento
      Pensando nisso, talvez o sistema socialista ou o sistema social-democrático seja melhor (não se pode dizer o mesmo do sistema comunista, vide os exemplos da China, Coréia do Norte e da ex-URSS, por exemplo). Talvez.

  15. O texto foi bem ofensivo…você simplesmente falou como se o público fosse enganado 24h por dia.

    Sim, os fãs entendem todo o processo citado, e eles SABEM como funciona…seja por obscessão ou admiração (grande parte dos fãs de akb48 ou dos trocentos grupos irmãos são garotas).
    O fator “pureza” é cultural…não há exploração excessiva disso pela imagem do grupo. Em qualquer outro grupo japonês há ideais desse tipo.

    E o principal de tudo isso, todas as garotas do grupo assinam um contrato e sabem da responsabilidade que é ser membro do maior grupo idol na asia de todos os tempos.

    A errada na história é ninguem menos que miichan, e ela se arrependeu do que fez (jogou sua carreira fora, mas se arrependeu)

  16. Ótimo texto, gostei muito! Foi muito bem citados os dois lados da história, só faltaram as fontes de pesquisa, mas dei uma pesquisada e achei um pouco de tudo o que você citou. Gostei bastante! Está de parabéns!

  17. Rapaz, melhor vc pesquisar BEM antes de sair postando essas coisas, como fã do AKB48 desde 2007 afirmo que essa história dos fãs levarem as meninas pra jantar é a maior mentira que já li sobre o AKB48, eles tiram fotos sentados ao lado da sua menina preferida em UMA cadeira ou em PÉ, e apertam as mãos, APENAS ISSO. Além dos outros erros no artigo, minha dica é que procure se informar melhor, até pq isso acaba causando descontentamento aqueles que realmente entendem do assunto (idol, AKB48).

  18. Eu acho que esses caras não são fãs são babacas eles são pessoas sem nosção basica de humanidade e de respeitar a vida de seu idolo por exemplo eu sou fã da dakota fenin, dezde criança faço parte de ate de fã clube, isso não me da direito nenhum sobre avida dela eu quero que ela tenha uma vida saudavel e normal e que faça papeis mais adultos e que namore case e tudo mais se ela estiver atuando nos papeis certos (menos em crepusculo: bosta) eu não me importo com o que ela faz em sua vida sexual particular, sem coparaçao das idols com atrizes de hollywood isso é so uma opinião particular minha .

  19. Eu sou fã de AKB48,mais claro que não sou tarado ao ponto fazer coisas terríveis por causa de uma foto=.=,bom a matéria está perfeita(dentro da realidade do AKB),parabéns mesmo,Pior é saber que lá tem pessoas que se dizem fãs e jogam o CD fora,e eu aqui querendo um cd do AKB ¬¬”

  20. Sou fã do AKB,mais o mais absurdo que eu li foi os fãsTarados que se masturbam no ”aperto de mão” e o pior o cara que compra o cd e joga fora e eu querendo um cd do AKB ¬¬”,bom parabéns pela matéria,mostrou a outra cara do AKB.

    1. @Talita

      Olá, não fui eu que escrevi o post, mas posso garantir que a notícia é do início desse ano e não do final do ano passado.

  21. Bem pra começar sou fã da banda e tenho alguns cd’s e alguns photobooks da banda… Bem achei certo o que vc disse sobre a banda, sempre pensei dessa forma, eu sei que nunca irei ficar com a minha favorita, mas o que me irrita um pouco é que todo mundo fala sobre AKB e esquece que tem vários grupos idols parecidos no Japão… Esqueceu tambem de falar sobre a graduação das meninas, que saem do grupo para seguir a carreira que querem ou simplesmente saem dessa vida de idols… Mês passado saiu uma menina muito famosa do grupo irmão o SKE. Ela decidiu em abandonar a carreira e sua gravadora para seguir outro caminho…
    Mas sobre a Miichan (menina do vídeo) ela é da 1º geração do AKB, achei horrível ela ter feito o que fez (tipo ter cortado o cabelo), mas fez para ter o perdão de seus fã, que podemos dizer é a “vida dela” e foi rebaixada para KKS e esta lutando para ser uma das principais de novo…
    Agora os fã eu acho sim uma grande idiotice comprar vários cd’s so para apertar a mão de uma delas, tirando que um cd que eu tenho vem com ticket para esses eventos… mas enfim… não é so o AKB que faz esse tipo de coisa, qualquer artistas ou empresa que quer ganhar dinheiro faz essas manipulações… Mesmo a Hatsune Miku sendo um computador o cara que invento ela ira criar varias coisas para ganhar dinheiro, da mesma forma que o Akimoto (“dono” de toda franquia 48) cria para ganhar dinheiro, da mesma forma que Akira Toryama para ganhar dinheiro com seus animes…
    AKB tem seus lados bons e ao mesmo tempo tem seus lados negros, como todos nós temos, então não adianta falar mal so delas se meio mundo faz.

  22. Caramba. Isso é doentio. Nunca tinha lido sobre essa mecânica mercadológica desses Idol groups.

  23. Meu sonho é ser idol, você está totalmente certa. Seria bom uma idol poder fazer o que quiser e não só pelo dinheiro.

  24. Sua materia tá perfeita !!!! eu amooooooooooo AKB48 não só por elas mais tmb pela letra das musicas que são perfeitas, e você explicou tudo sobre como é esse universo de idol no japão !! continue assim

Deixe um comentário!