Um sorriso ao fim de cada episódio – Concluindo Usagi Drop

Fique extremamente satisfeito com Usagi Drop. Não posso começar esse review dizendo outra coisa. O anime prometeu e entregou. Era um mix de emoções a cada episódio para no fim colocar sempre um sorriso em meu rosto.

Usagi Drop me atraiu por sua premissa. Um homem de 30 anos resolve criar uma menina de 6, que é filha de seu falecido avô com uma amante. Eu nunca havia assistido algo parecido. Fiquei extremamente interessado pois era um prato cheio para desenvolvimento de personagens e relações, que é a coisa que mais me atrai num anime, mangá, série, filme, etc.

E ele não me desapontou. Nem um pouco. Na verdade, fez muito mais além de simplesmente me trazer bons personagens. Creio que tanto para mim quanto para muitos espectadores, Usagi Drop “assustou” pelo realismo. Ele mostrou que há muitas responsabilidades em se criar uma criança. Questões de trabalho, de tempo para si mesmo, de viver sua vida pelo outro. Mas por outro lado, ele também mostrou como é recompensador ser pai/mãe.

O lado técnico do anime também é digno de destaque. Apesar de uma animação simples, o character design é extremamente competente, deixando cada personagem com uma aparência singular. Inclusive, na parte em que um bom design de personagens era necessário (a entrada da mãe da Rin em cena), o trabalho foi extremamente bem feito, deixando a comparação entre mãe e filha aparente. Cenários foram muito bem desenhados e o estilo de pintura, que mistura cores pastel com aquarela colaborava ainda mais com a experiência.

Destaque também para o trabalho feito na abertura do anime. Uma ótima escolha de música e efeitos visuais. A melhor abertura do ano até o momento em minha opinião.

É correto afirmar que Usagi Drop desperta o sentimento paternal/maternal em cada um de nós, algo que o torna único. Um anime simples, com uma proposta simples, mas com um resultado mais do que satisfatório. São 11 episódios de alegria lúdica. Uma diversão que faz você pensar e, por que não, aprender.

Outro ponto de vista sobre Usagi Drop, apesar de muito parecido com o meu, vocês encontram no Gyabbo. E um post sobre o mangá será feito em seguida a esse, devido à polêmica envolvendo o mesmo.

Sobre Diogo Prado

Tradutor, professor, host do Anikencast, apaixonado por quadrinhos, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

Fique extremamente satisfeito com Usagi Drop. Não posso começar esse […]