Sakura Card Captor e a provável investida da JBC nas edições definitivas

A maioria de vocês já deve ter lido em algum site ou blog que o mangá de Sakura Card Captor será relançado no Brasil. A novidade, que estava perdida no site da JBC,  foi descoberta por um leitor do blog Chuva de Nanquim e causou um grande burburinho no meio “especializado”. O que alguns talvez não saibam é que a compra dos direitos de um mangá não é rápida, o que pode acabar fazendo a negociação se estender por anos. E apesar de a Conrad Editora ter dado o primeiro passo (mal dado por sinal), lançando Dragon Ball em uma edição definitiva e depois cancelando a mesma, a editora JBC também já dava seus pulos atrás dos direitos dos Kanzenbans de seus maiores sucessos.

Voltando um pouco no tempo lembro uma palestra que assisti com o Marcelo Del Greco na Fest Comix de 2007 (posso estar errado em relação ao ano) onde ele dizia que a editora já estava em negociações para lançar Sakura Card Captor, Samurai X e Shaman King em edições especiais. Esse anúncio da edição definitiva de Sakura e a possível deixa que o publisher Julio Moreno dá na entrevista dizendo que outras surpresas devem ser anunciadas mostram que pelo visto essas negociações estão começando a dar frutos.
Parando para pensar faz bastante sentido começar por esses três mangás, afinal, o mangá de Sakura foi o primeiro que eles publicaram no Brasil, o mangá de Samurai X foi o que teve as maiores vendas da editora e o mangá de Shaman King possui seu final verdadeiro apenas na versão Kanzenban (nome dado às edições de definitivas no Japão).

Outro ponto a favor das edições definitivas é que quadrinhos vendem menos hoje e o público que ainda compra é mais seleto buscando gastar apenas com produtos de qualidade. Sem contar que esse tipo de lançamento acaba conseguindo atingir os leitores de mangás pela internet, afinal, a experiência de uma edição luxuosa é bem diferente de apenas ler a história no seu computador (você terá páginas coloridas em um papel legal, capas novas, alguns textos exclusivos) o que motiva a compra do produto.

Edição Brasileira e Edição Japonesa

Esse relançamento tem tudo para ser um sucesso, Sakura foi um dos animes com mais exposição no Brasil (passou no Cartoon, na Globo e no Boomerang) e essa popularidade que a série ainda ostenta pode ajudar muito na venda do mangá. Se as vendas realmente forem boas a JBC volta a se destacar no cenário nacional de quadrinhos e com certeza às portas ficariam abertas para que os já citados Shaman King, Samurai X, provavelmente Yu Yu Hakusho e muitos outros mangás da editora ganhem edições de colecionadores. E com isso quem ganha somos nós fãs porque às editoras percebendo que queremos algo que preste elas irão buscar oferecer isso, o que não dá pra continuar é otaku elogiando alguns lançamentos porcos.

Eu torço pelo sucesso das edições definitivas porque elas significam um amadurecimento do nosso mercado e espero que tenhamos amadurecido o suficiente. Compare com o mercado norte americano, muito mais estruturado que o nosso, lá eles já têm edições de qualidade de mangás e de animes. O que os fãs querem é poder colecionar algo que vale apena comprar e não um amontoado de papel sem qualidade e mal colado.
Sim, eu sei que edições definitivas tendem a ser caras, mas é com elas que talvez iremos conseguir mostrar para as empresas que trabalham com mangás que desejamos produtos de qualidade e que existe mercado para produtos bons sejam eles edições de luxo ou não. O mercado brasileiro ligado à cultura pop japonesa tem tudo para crescer, mas é preciso que os fãs cresçam também.

Edição especial “Omnibus” lançada nos EUA

 

Alguns pontos da entrevista de Julio Moreno que achei interesse:

– publico etário da editora são jovens de 13 à 30 anos do sexo masculino. (curioso o primeiro kanzenban ser um título feminino)
– a pirataria na internet não influência diretamente nas vendas. (não consigo acreditar nisso)
– um dos problemas dos quadrinhos ainda é a distribuição. (esse é um velho problema que consegue ser remediado com o lançamento em livrarias, onde os leitores na pior das hipóteses podem encomendar pela internet pelo menos).

Clique aqui para ler a entrevista completa no site da JBC.

Sobre Wagner

Wagner é o manda chuva do Troca Equivalente. Formando em algo sem relação alguma com o universo dos animes e mangás, está sempre por aqui dando seus pitacos. Pelo nome do blog já dá para imaginar qual é o seu mangá/anime favorito.

A maioria de vocês já deve ter lido em algum […]