Doubt

E hoje é o Dia Internacional da Mulher! Parabéns a todas as mulheres que lêem/leram/vão ler o Gyabbo!

Mas o post de hoje na verdade não tem muito a ver com esse dia, vou falar do manga Doubt.

Não sei se vocês conhecem, mas um tempo antes de ler esse manga, eu participei com uns amigos de uma brincadeira de detetive. Nela, uma pessoa era um assassino escondido em uma cidade e que a cada rodada eliminava um cidadão enquanto a cidade dorme. Assim, as pessoas precisavam votar em quem achavam ser o assassino, antes que ele matasse a todos. Doubt conta a história de um grupo de pessoas que jogam por celular um jogo chamado “Rabbit Doubt”, seguindo o mesmo esquema do jogo que descrevi acima, mas ao invés de cidadãos, são coelhos, ao invés de um assassino, temos um lobo.

Um dia, um grupo de 5 pessoas que se conhecia pelo jogo, resolve se encontrar na vida real. Todos se encontram, conversam, vão para um karaoke, se divertem. Tudo ia bem até que alguém ataca o protagonista Yuu Aikawa quando este vai ao banheiro, ficando desarcordado. Ao acordar, todos percebem estar presos em um grande galpão abandonado, com diversas portas trancadas, com a possibilidade de abrir somente com códigos de barra que eles carregam em partes do corpo. Todos, com exceção de Rei Hazama, a mais jovem do grupo, encontrada morta pregada em uma parede.

Doubt, apesar da violência direta, chama atenção pelo mistério e paranóia que se estabelece entre as pessoas envolvidas, afinal, um deles é um assassino sádico e cruel. A impossibilidade de sair daquele local e a progressiva morte das outras pessoas cria uma atmosfera de desespero, onde quando finalmente as coisas começam a fazer sentido, tudo volta à estaca zero.

O manga conta com o belo traço do iniciante Yoshiki Tonogai, sendo este seu primeiro manga como roteirista e desenhista, e terminou terminou recentemente, em fevereiro, contando com 20 capítulos distribuidos em seus 3 volumes compilados. Mas o que mais me agradou em Doubt foi o seu final. Frequentemente mangas terminam com finais bem ruins, ou longe da expectativa que a história toda gerou no leitor, mas Tonogai conseguiu criar um final que se manteve fiel ao resto da história, deixando quem lê, atônito no fim.

E hoje é o Dia Internacional da Mulher! Parabéns a […]

Temporada de Primavera 2009

Olá a todos! Hoje é dia 1 de março, amanhã voltam as minhas aulas na faculdade (Psicologia Ψ), sem falar no estágio que recomeçará também. Isso não deve atrapalhar o andamento do Gyabbo!, mas com certeza terei menos tempo para gastar com animes, mangas, doramas e outras formas de entretenimento.

Mas 1 de março não marca somente a volta das minhas aulas, é nesse mês que se inicia a primavera, a estação dos apaixonados (Ok, aqui em Manaus não existe isso, as estações são “Chuvosa” e “Muito chuvosa!”, mas tudo bem)! E com ela uma nova leva de animes chega ao mercado japonês e nos fansubs da vida.

Por isso hoje vou fazer um pequeno review daquilo que vou assistir com certeza desta temporada de primavera 2009.

Continue lendo

Mas 1 de março não marca somente a volta das minhas aulas, é nesse mês que se inicia a primavera, a estação dos apaixonados! E com ela uma nova leva de animes chega ao mercado japonês…

Kamen Teacher

Olá a todos! Como estão? Posso dizer que estou muito bem, tive um ótimo fim de semana, como nunca mais havia tido. Como não sou muito de carnaval, estou aqui vendo o Oscar, que está bem divertido este ano, e escrevendo este post.

Não sei vocês, mas desde que conheci o OneManga, faz muito tempo que não baixo algum, acho tão mais prático entrar lá e ver pela página, foi um verdadeiro achado! Uma coisa interessante de um site como o OneManga é a possibilidade de se conhecer novos mangas de forma rápida. Antes era preciso pesquisar bem, ler um sinopse realmente boa ou ver um traço que chamava atenção, afinal, não são todos que podem perder tempo e conexão baixando um manga e descobrir que era uma porcaria. Com o site, você pode escolher algum nome interessante na lista, ler algumas páginas e escolher se gosta ou não, coisa rápida, prático. E foi assim que conheci Kamen Teacher, manga sobre o qual vou falar nesse post.

Kyokuran é uma escola pública japonesa com, digamos, alguns pequenos problemas, 80% dos seus alunos são delinqüentes que apenas freqüentam a escola para vadiar com os amigos, brigar, beber, fumar e todas essas coisas que pessoas de bem não fazem (cofcofcof). Dada como um caso perdido, a escola é um verdadeiro caos, os professores que lá trabalham são apenas imagens figurativas, e aqueles que ainda querem fazer algo pretendem sair assim que possível.

Ê cara sonsa

E nesse lugar chegam dois professores novos, Araki Gota, viciado em revistas de Idols japonesas, chega à escola com uma cara de sonso e tenta dar suas aulas normalmente. Tenta. Logo na primeira ele é espancado e arremessado do terceiro andar. É então que surge o outro professor, Hayato Juumonji, trajando uma grande máscara (daí o nome “Kamen Teacher”). Vendo que também não conseguiria resolver de forma fácil, Juumonji chama seus alunos para uma partida de futsal, onde poderiam bater no professor como quisessem. Todos os alunos se empolgam inicialmente com a idéia, achando o professor mascarado um idiota. Tudo muda quando Juumonji espanca todos utilizando apenas a bola de futsal, além de raspar a cabeça dos alunos inconscientes. Com isso começa uma verdadeira caça atrás do Kamen Teacher, os alunos espancados querem vingança, outros querem pega-lo para mostrar sua força frente às outras turmas.

Kamen Teacher, de Tohru Fujisawa, mesmo criador de Great Teacher Onizuka, não é uma obra prima, tem um traço um pouco esquisito, mas é certamente divertido! Para quem gosta de um pouco de violência, uma história meio maluca, KT é certamente uma boa escolha para passar o tempo.

Até agora conta com 4 volumes, você pode encontrar 8 capítulos publicados no OneManga.

Olá a todos! Como estão? Posso dizer que estou muito […]

Nijuu Mensou no Musume

Hoje o Gyabbo! completa um mês de criação! Estou muito feliz com a resposta que obtive com o blog, são mais de 500 visitas, fui linkado em outros blogs, sempre com comentários. Agradeço a todos que lêem/leram o Gyabbo! e espero mantê-lo por muitos outros meses!

Apesar da indústria de animes ter lançado diversas obras incríveis, pelo menos 60% do que sai em todas as temporadas tem uma qualidade duvidosa, por isso, mesmo com tantos sites onde se pode encontrar opiniões, imagens, vídeos de tudo que sai, baixar um anime novo é quase sempre uma aventura, existe sempre a chance de se pegar um School Days da vida.

Há um bom tempo comecei a baixar o anime Nijuu Mensou no Musume pelo fansub MDAN, um dos meus favoritos, sem saber nada além de uma pequena sinopse e uma imagem de divulgação. Ia baixando sem assistir nenhum, até que um dia, sem nenhum outro que dava maior prioridade, resolvi dar uma chance para esse anime. Uma grata surpresa.

Nijuu Mensou no Musume (“A filha do 20 faces” em uma tradução livre) conta a história de Chizuko Mikamo, uma jovem garota rica que, tendo seus pais morrido, vive com seus tios, que na verdade se preocupam apenas com a herança da garota, planejando matá-la. Porém, Chizuko acaba seqüestrada pelo famoso ladrão Nijuu Mensou (20 faces), aquele que sempre consegue aquilo que pretende obter. Seu seqüestro acaba sendo sua salvação e Chizuko encontra no bando do ladrão, sua verdadeira família, aprendendo diversos ofícios para se tornar a herdeira do 20 faces.

Chizuko e o 20 faces

Baseado em dois mangas seinen de Shinji Ohara, contando com 9 volumes ao todo, Nijuu Mensou no Musume é interessante por sair da área de segurança que tantos animes teimam em se manter. Cheio de reviravoltas e mistérios, esse anime, produzido pelo estúdio Bones, é uma boa pedida para quem quiser ver uma protagonista femina, mas sem frescuras, além de uma boa animação com seqüências de ação muito bem realizadas em seus 22 episódios.

PS: Para quem for fã de J-pop e dublagem, a voz da protagonista é feita pela popular Hirano Aya!

Hoje o Gyabbo! completa um mês de criação! Estou muito […]

Nodame Cantabile – Dorama

Voltando à programação normal do Gyabbo! depois dessa participação do nosso amigo rosado dos rios amazonenses, vou sair um pouco dos animes e mangas (mas nem tanto) para falar do dorama que terminei de assistir essa sexta-feira; Nodame Cantabile.

Nos últimos tempos Nodame Cantabile foi pra mim uma das melhores surpresas que eu tive em se tratando de animes. Apesar de gostar um pouco de música clássica, nunca foi algo que tenha realmente me prendido, então ver um anime josei sobre esse estilo me deixava com um pé atrás, porém, depois uma temporada e meia, Nodame se tornou um dos meus animes favoritos.

Mas eu vim aqui para falar não do anime, mas do dorama baseado no manga que, para minha surpresa, é anterior ao anime, tendo sido feito em 2006 e contando com 11 episódios, um especial e um futuro filme.

A história se passa na Faculdade Momogaoka de música do Japão, onde temos Shinichi Chiaki, um homem arrogante, impaciente, filho de um famoso músico, musicista genial, principalmente com piano e violino, além de ter o sonho de virar um grande maestro. Do outro lado, temos a maluca Noda Megumi, estudante de piano, mas que tem como pretensão virar professora do jardim de infância.

Será que ela é organizada?

O relacionamento improvável entre um homem perfeccionista e uma garota avoada e desleixada por si só já tornaria NC um dorama interessante, mas o fato da história se passar em uma universidade de música, com grandes apresentações de música clássica, fazem do dorama algo incomum.

Apesar do anime ser muito bom, o custo alto para animações detalhadas fez com que a versão animada de Nodame perdesse os ricos detalhes dos instrumentos musicais. Assim, cenas de orquestras chegam a um nível incrível em sua versão atuada, pois todo o envolvimento com a história é somado com o ar embelezador e clássico desse tipo de apresentação.

Ueno Juri, atriz que representa Nodame, conseguiu dar ao papel a entrega que era necessária para uma personagem tão única, tão peculiar. Na verdade, acho que toda a novela dependia da sua atuação. Se não convencesse, ver o doroma perderia todo seu sentido.

Ueno Juri como Nodame

Contando com um elenco muito bem escolhido, o programa conseguiu manter-se extremamente fiel ao manga, sem mesmo perder os exageros visuais que são típicos de animes e mangas. Para quem nunca viu um dorama, Nodame Cantabilepode ser um bom começo, e para aqueles que já são fãs do estilo japonês de fazer novela, NC inova e é com certeza algo a ser assistido! Estou até agora tentando me decidir se o anime é melhor ou não que o dorama, difícil dizer!

Fiquem com um dos concertos, Rachmaninoff, concerto para piano n.°2:

PS: Agradecimentos ao Leo do Mithril que gravou um CD com a primeira temporada do anime e os 11 episódios do dorama de Nodame Cantanbile, emprestou para uma amiga em comum que me repassou!

Voltando à programação normal do Gyabbo! depois dessa participação do […]

Atraso

Como quem entrou aqui deve ter percebido, esse domingo (08/02) não teve post novo como de costume. O caso é que viajei hoje para umas cidades do interior para nadar com botos! Com isso, acabei virando a noite ontem e estou no exato momento com muito sono.

Viu, era verdade =P

Por isso não estou em condições de fazer um post novo hoje, mas pretendo escreve-lo nesta segunda-feira. Já tenho o assunto escolhido e uma idéia de como ele será, então não devo ter problemas para posta-lo como prometido aqui.

Pra quem acompanha meu blog, peço desculpas por isso, amanhã (no máximo na madrugada) voltamos à programação normal!

Como quem entrou aqui deve ter percebido, esse domingo (08/02) […]

Deadman Wonderland

Olá a todos! Nesse domingo esportivo, com a épica final do Australia Open, uma vitória do Flamengo e a final do Super Bowl, eu deveria aproveitar para falar sobre um manga esportivo, mas não vou ;D deixo pra vocês o blog Matsuri que está fazendo posts sobre mangas de esportes recentemente.

Aproveitando a indicação de um amigo, hoje vou falar de um manga que comecei a ler ontem mesmo; Deadman Wonderland.

Imagine você chegando na sua escola feliz e saltitante, pronto para mais um dia de aulas, seus amigos estão lá, vocês jogam um pouco de conversa fora, tudo vai seguindo sua rotina, quando olhando pela janela você vê um homem trajando uma armadura e trapos avermelhados. Se isso já não fosse bizarro o bastante, esse mesmo homem entra na sala e mata brutalmente todos os seus colegas de classe, com exceção de você, que recebe uma pedra vermelha no peito.

Pobre Ganta

Deadman Wonderland, manga escrito por Jinsei Kataoka e desenhado por Kazuma Kondou, conta a história de Ganta Igarashi, um estudante do colegial de apenas 14 anos que é sentenciado à morte (o que é meio que esquecido) pela acusação do assassinato em massa de todos os seus colegas.

Em um Japão no ano de 2029, DW nos coloca em uma espécie de mundo pós-apocalíptico onde o Japão tenta se reconstruir após um imenso terremoto que deixou 70% de Tóquio embaixo d’água. Para isso é construída a prisão Deadman Wonderland, um tipo de parque de diversões onde os presos são usados não somente como mão-de-obra, mas como espetáculo em apresentações brutais, com o objetivo de aumentar a arrecadação do país através do turismo.

O traço de Kondou é muito eficiente e limpo, contrastando com a violência do roteiro que em certos momentos lembra o clássico Gunnm, com a espetacularização da morte daqueles que não tem outras oportunidades.

Poderes…lutas…torneios…espero que não!

O manga segue a vida se Ganta dentro da DW enquanto tenta provar sua inocência e ao mesmo tempo, e principalmente, conseguir vingança contra o homem de vermelho, o verdadeiro assassino.

Com 4 volumes atualmente, DW me chamou atenção pela premissa e pela ambientação interessantes. Li até o capítulo 6 (são 19 no OneManga) e se tivesse que apontar algum problema neste manga, seria a recente descoberta de poderes pelo protagonistas, tenho medo que o manga caia em um tipo de shounen-de-lutas-mais-violentas. Mas com todo o mistério que envolve a DW, acredito que as lutas serão o de menos, preservando às intrigas da reconstrução de Tóquio a partir do sacrifício de vidas humanas, muitas vezes inocentes como o caso de Ganta, o destaque do manga.

Olá a todos! Nesse domingo esportivo, com a épica final […]