Top 5 – Breath of Fire


Como assim? Top 5 de uma franquia que só tem cinco jogos? É isso mesmo, coloquei eles por ordem de pior para melhor.

5º Lugar – Breath of Fire: Dragon Quarter (PS2)

Em questão de história todos os jogos da franquia Breath of Fire são interessantes, veja o exemplo do Dragon Quarter, o personagem principal Ryu está tentando salvar Nina (em todos os BoF é assim) de uma caverna pós-apocalíptica que está debaixo da terra, ele tem que levá-la até a superfície, Nina é uma garota que sofreu testes em laboratório que a transformaram  numa espécie de purificador de ar, aí tem os plots: o que tem na superfície? Por que a sociedade está debaixo da terra?
Todas os jogos acabam indo por caminhos parecidos e cheios de plot twists, então não vou comparar as histórias e sim os outros elementos em torno dela.

As músicas desse jogo são as melhores da série, quase que impecável. Só é uma pena elas serem as únicas qualidade do jogo, daqui pra frente foi só decepção. Graficamente o jogo é mediano, a cidade é horrivel tanto visualmente quanto em estrutura, ela é pequena e tudo é longe, como pode isso? Os personagens são bem modelados, mas a animação ficou horrenda.

Mas o que realmente faz ele ficar em ultimo lugar é a jogabilidade, o sistema de reiniciar o jogo do meio é muito chato (o jogo te força a reiniciar), as batalhas são lentas, os golpes não são poderosos, tem estratégia só no começo, a quantidade de save é limitada, demora para aparecer um terceiro personagem (grupo de três), o mundo é fechado, tem loading atrás de loading, na versão americana as vozes foram retiradas, sim eles simplesmente removeram as vozes, ou seja decisão ruim atrás de decisão ruim deixa esse jogo facilmente em último lugar.

 

4º Lugar – Breath of Fire II (Snes, GBA)

Daqui em diante só tem jogo bom, foi até difícil fazer as escolhas.
Você pode estar se perguntando porque o Breath of Fire II ficou na pior posição entre os quatro melhores? É simples, ele é melhor que o Breath Fire I, mas em relação aos dois jogo eu levei em consideração as inovações.

A diferença do I para o II é que no II tudo é melhorado, a história é melhor estruturada, existe uma maior variedade de personagens e inimigos, as magias são mais diferenciadas entre os personagens, música, dungeons, cidades, até a dificuldade é melhor, o problema desse jogo é que não teve nenhuma inovação em relação ao anterior.

 

3º Lugar – Breath of Fire (Snes, GBA)

Porque esse é melhor que o II? Esse jogo em questão como produto final não é melhor, mas ele fica na frente do II pelo que ele representa e representava na época. Capcom a produtora dessa série não tinha RPG, digo RPG RPG. Até hoje, o que dá para considerar como RPG, tem o Monster Hunter (metade do jogo é ação), Mega Man Battle Network e outros gatos pingados (Mega Man X command mission), que são todos jogos da 5º geração de video-games e Breath of Fire apareceu na 3º geração.

O jogo trazia um monte de novidades para o mundo dos RPGs, não tinha visual igual, os personagens eram animados, existiam algumas animações durante as histórias, história e personagens inovadores, personagens em estilo anime e com golpes únicos, personagens secretos, as batalhas eram mais estratégicas, era possível trocar de personagens durante a batalha, dava para usar magias durante o mapa, sistema de misturar personagens, tinha muita coisa num jogo só e muitas novidades, foi um choque para os amantes de RPG.

Curiosidade: O jogo foi lançado nos EUA com a ajuda da Square-Enix.
Curiosidade 2: Participação especial da Chun-li.

 

2º Lugar – Breath of Fire III (PSX, PSP)

Vamos as novidades, esse jogo possuia um sistema de mestre, onde o jogador pode colocar um mestre para ajudar os personagens a evoluir, alterando os status que o personagem ganha ao passa de level e adicionando magias ao repertório do personagen, magias essas que podiamos pegar dos oponentes e dos mestres, para depois trocadas entre os personagens.

O mapa se tornou isométrico, o cenario ficou em 3D podendo mexer a câmera para revelar itens e o sistema de vila se tornou um Sim City de fadas. Não tem como explicar aqui o porque do III ser pior do que o IV, sem falar do IV, então vamos ao 1º lugar.

 

1º Lugar – Breath of Fire IV (PSX, PSN)

Em relação ao jogo anterior foi adicionado somente uma coisa, um sistema de combo de ataques, você podia durante uma sequência de ataques alternar seus golpes gerando assim um combo e a troca de personagens durante a batalha volta para melhor organizar esses combos. Mas espera, você é hipócrita? você colocou o II antes do I por que o I tinha muitas novidades, agora por que o III vem antes do IV se o IV não inovou em quase nada?

Calma, deixa eu explicar. O I tinha muitas novidades em relação aos outros RPGs da época, agora vejam aqui uma lista de RPGs que já tinham sido lançados quando o III saiu: Final Fantasy VII, Final Fantasy Tactics, Wild Arms, Persona, Diablo (PC), Shining the holy ark (SAT), Albert Odyssey: Legend of Eldean (SAT), era o inicio dos bons RPGs para a geração.

Em comparação a esses jogos, Breath of Fire III era só mais um. Três anos depois veio o IV, como do I para o II, no IV tudo foi melhorado, cenários caprichados e criativos, a animação dos personagens é impressionante até hoje, os personagens ultra-carismáticos, a história que se desenvolve de forma paralela, em questão de jogabilidade eles diversificaram, melhoraram e equilibraram todos os aspectos dos sistemas do jogo anterior, ponto final. É um jogo muito divertido de se jogar, se fosse para escolher um para jogar uma última vez, com certeza eu iria escolher o IV.

Estou à espera do Breath of Fire V, junto do Persona V, Wild arms VI, Grandia IV
Breath of Fire cinco? Desconsidero o Dragon Quarter, esse jogo não é Breath of Fire. >:P

 

Algumas imagens da arte dos games na nossa página do facebook:

http://www.facebook.com/media/set/?set=a.233033746738887.52637.205392499503012&type=1

Como assim? Top 5 de uma franquia que só tem […]