Festival do Japão e Anime Friends 2011


O Festival do Japão ocorreu nos dias 15 à 17 de Julho. É um festival organizado pela comunidade Japonesa e tem foco na comida, comércio e cultura. É organizada pelo Kenren, Associações de Províncias do Japão no Brasil, foi perto do metrô Jabaquara na zona sul de São Paulo.

Já o Anime Friends ocorreu entre os dias 8 à 10 e 15 à 17 de Julho. É uma convenção de anime (inclui mangá e games também) que ocorre em São Paulo anualmente e é organizada pelos grupos Yamato e Macross, começou em 2003, este é o nono ano, e o quarto que é no Martcenter na zona norte da cidade. Assim como no ano passado o evento não teve disputa direta com a Animecon que deve acontecer apenas em setembro.

No que o Festival do Japão afetou o Anime Friends?
O Anime Friends é mais relacionado aos animes, mangás e games, já o Festival do Japão preferiu dar mais destaque ao comércio em geral e a alimentação.
Uma das disputas entre os dois eventos foi relacionada ao cosplay. O Anime Friends teve o Yamato Cosplay Cup ou YCC, em que o ganhador concorre com os melhores cosplays da America Latina, já o Festival do Japão teve o WCS onde o ganhador disputa um mundial no Japão. Lembrando que a final dos dois campeonatos foram no mesmo dia.
Também acabou acontecendo disputa entre as empresas, algumas só apareceram em um dos eventos como no Anime Friends que teve a Level Up! e Softnyx, enquanto o Festival do Japão ficou com a Nintendo e a Hive.

 

Festival do Japão,  16 de Julho, sábado.

Preço
Chegando o estacionamento já cobrou R$ 25.00. Sendo que a entrada custava R$ 10,00. Sim, o estacionamento custava mais que o dobro da entrada. Isso porque o metrô fica do lado do evento, dava para ir á pé, e se não bastasse tinha ônibus grátis também. A compra dos ingressos e a entrada em si foi rápida e sem problemas.

Comida
Como fui no horário de almoço, acabei indo direto para praça de alimentação. Para minha supresa a comida estava melhor do que o site oficial dava a entender, tinha muita coisa que eu só tinha visto no Japão, a maioria dos pratos com temperos iguais ao do Japão e não os pratos abrasileirados que normalmente vemos nas feiras da Liberdade. Metade do espaço do festival era para comida típica, cada banca representava uma das 47 kenjinkai (província) e tinha muita variedade, uma “orgia gastronômica” disse Andreia, uma apreciadora da gastronomia japonesa, e o melhor de tudo por um preço justo. Até que chegou a sobremesa – sorvete frito – pena que ele estava com a massa muito grossa e o sorvete estava com gotículas de gelo no meio o que me levou a desistir na metade. A raspadinha de morango também não estava boa não, muito azeda, doce e artificial.

Estandes
Toda marca de origem Japonesa que eu imaginei estava lá desde de temperos, revistas, escolas, carro, até hospitais. Tinha um parque nada japonês com castelo e escorregadores de ar para as crianças. Artes como Ikebana, origami e sumie (le-se sumiê) também fizeram parte da festa. Área focada em tecnologia e cultura chamava Akiba 2.0 e tinha máquinas de gashapons, cosplay, lolitas, desfile de moda, e o novo portátil da Nintendo 3DS como atração principal. O Palco com shows de música, artes marciais, danças, área para tai chi e fotografias do tsunami contou com a presença da cantora Tsubasa.
Tudo bem organizado, limpo e sempre tinha gente da organização por perto.
Uma das poucas coisas que me decepcionou foi a venda de jogos e filmes piratas em alguns estandes.

 

Anime Friends, 17 de Julho, Domingo

Preço
Chegando no metrô Carandiru o ônibus do evento custava R$ 3,00, no domingo a “meia” entrada custava R$ 35,00 para os pedestres. Fui levar a filha de um amigo comigo (ela se chama Lívia) e acabei desenbolsando R$ 93,60. Problem Yamato?

Filas
Chegando do metrô já me deparei com uma fila para o ônibus de 30 minutos. É bom lembrar também que eles não estavam disponibilizam  esses ônibus entre os horários das 14:00 às 16:00. No evento tomei aquele choque, prédio todo mal cuidado, tinha até uma propaganda Feliz Natal 2009, o que? 2009? Desde 2009 não trocam a propaganda? Ok, achei a fila,  pensei comigo que ela seria curta, talvez uns 20 minutos de fila, só que de repente reparo que ela faz uma curva, que encosta por todo um corredor. Fiquei exatamente 2 horas e meia nessa fila, somando com a fila do ônibus que tive que pegar pra ir embora, fiquei 3 horas e meia em filas (sem contar algumas filas dentro do evento). Problem Yamato? Em contra partida, conversei com o pessoal dentro do evento e teve gente que não pegou fila, o segredo, chegar ao meio-dia.


Estandes
Entreguei a câmera digital para a Lívia, deixei ela tirando fotos enquanto eu olhava os estandes.
Tinham 6 galpões, cada um com um tema, em alguns galpões sobrava espaço como no das lutas medievais, no campeonato de video-games e lojas de quadrinhos, já outros tinham o tamanho ideal como o das empresas de jogos. A estrutura estava caindo aos pedaços, cascalho em boa parte do local. A área de fanzine ficou num ponto bom, mas ficou muito mal estruturado, o evento podia ajudar os iniciantes deste mercado dando bancas melhores do que mesas de bar. Lojas de quadrinhos com descontos, jogos de tabuleiro, palco de animekê e várias outras atividades conhecidas dos fãs estavam lá fazendo o evento bem completo. Já o Mupy acabou bem cedo apesar das pilhas de caixas que eles tinham.
Este ano o palco principal teve show do Nobuo Yamada, Takayoshi Tanimoto, Psychic Lover, Kaya e Angra.
No meio do evento fui a procura de um bebedouro e não achava, depois da facada na entrada estava em “Pobre mode”, perguntei para uma bombeira que estava lá onde tinha um e ela disse que não tinha!!!
Na praça de alimentação, cachorro-quente, Yakisoba e outros pratos de barraquinha de rua estavam presentes a preços acessíveis.
A quantidade de lixo espalhada pelo evento foi impressionante não era à toa que os lixos estavam abarrotados, “esse ano tem muita gente” disse um garoto ao meu lado, cheque a galeria abaixo dos cosplayers e reparem no chão do evento, fiquei com vergonha quando fui ver as fotos e com um pouco de pena dos cosplayers também.


Cosplayers
Um dos poucos pontos que o Anime Friends ficou melhor que o Festival do Japão foi justamente em relação as pessoas. A quantidade de cosplayers se divertindo, seja tirando foto ou vendo seu personagem favorito andando por ai, grupo de amigos usando o mesmo tema para os cosplays, a grande quantidade de Edwards e Narutos, ver cosplays caprichados com armas gigantes, cheio de acessórios ou idêntico ao personagem, até mesmo ao contrario, homens com cosplay feminino ou aquele cosplay com pano brilhante e peruca torta. Ver coisas impagáveis como personagens de mundos diferentes se degladiando, ver seu personagem favorito apanhando de um papel que ficou preso em seu pé.

Finalizando

Parabéns para o Kenren do Festival do Japão por um festival tão rico, teve algumas falhas claro, como o site pesado e com falta de atualização, sem contar a venda de produtos piratas durante o evento.
Já o Anime Friends prefiro usar a frase de algumas pessoas que encontrei por lá: “Anime Friends, nunca mais” disse um visitante, “Quero voltar todo ano, fiz muitos amigos” disse uma cosplayer iniciante. A Yamato está precisando de organização e investimento para melhorar a equipe e o local. Os pontos fortes do evento, os stands e as pessoas, não faziam parte da responsabilidade dos organizadores.

Site oficial Anime Friends: http://www.anifriends.com.br/
Site oficial Festival do Japão: http://www.festivaldojapao.com/

 

Confira nossa galeria completa no Facebook com mais de 100 fotos.
http://www.facebook.com/trocaequivalente

Fotos por Lívia Coimbra

O Festival do Japão ocorreu nos dias 15 à 17 […]