“5 centímetros por segundo” (Byousoku 5 senchimeetoru, 2007)

— Eles dizem que é cinco centímetros por segundo.
— Do que você está falando?
— A velocidade com que uma flor de cerejeira cai… cinco centímetros por segundo. 

Tomei primeiro contato com o diretor Makoto Shinkai com o OVA The voices of a distant star (Hoshi no Koe, 2002) e logo virei fã de seu estilo. Na época, tinha acabado de sair o blu-ray de 5 centímetros por segundo, 2º filme escolhido para esse Anikenkai Movie Week. Obviamente tratei logo de assistir. Meu primeiro longa do diretor. Estava empolgado.

A História

5 centimetros por segundo conta, em três partes, acontecimentos da vida de Toono Takaki. Na primeira parte, Oukashou (Flor de Cerejeira, em japonês), Takaki, então com 13 anos, está indo visitar sua amiga, Shinohara Akari, que se mudou no ano anterior, para avisar que ele é quem estaria se mudando agora, para uma cidade bem longe. Descobrimos que além de muito amigos, eles sentem algo a mais um pelo outro. Ao se despedirem, o voto de nunca se esquecerem um do outro é feito. Na segunda parte, Kosumonauto (Cosmonauta, em japonês), Takaki agora já está com uns 18 anos e há muito adaptado à nova escola. Acompanhamos então a jornada de Sumida Kanae, uma colega de classe que está apaixonada por ele, rumo à arranjar forças para se confessar. Acaba que ela percebe que Takagi não está interessado nela… ele está sempre “olhando para algo além dela” e, mesmo ainda apaixonada, decide não se confessar. Na terceira e última parte, Byousoku 5 senchimeetoru (5 centímetros por segundo, em japonês), Takaki, já um adulto formado, programador em Tóquio, ainda luta contra sua busca por Akari. Sua vida já foi muito prejudicada por isso, ele já largou outras meninas, está frustrado em seu trabalho. Acaba que em um relance na rua, ele passa por Akari ao atravessar os trilhos de um trem que está quase a passar. Ao se virar para ver se era realmente ela, o trem passa e mesmo ele tendo esperado, Akari seguiu em frente.

A Simplicidade

Esse filme tem praticamente três personagens: Takaki, Akari e Kanae. Sua trama segue uma linha cronológica simples. Sua narrativa é aparentemente muito direta. Os, já poucos, personagens não são tão desenvolvidos quanto estamos acostumados para filmes do gênero. Durante os 60min de filme, o espectador acompanha o personagem principal) sem muito se questionar. Esse próprio tempo de duração é mais um aspecto da simplicidade de 5 centímetros por segundo.

Porém, não se engane. Essa aparente simplicidade faz parte de todo o sentido metafórico que o autor quer nos passar.

A Complexidade

É engraçado pois você só começa a pensar sobre o que viu algum tempo depois dos créditos finais subirem. Parece que Makoto Shinkai consegue brincar diretamente com a nossa cabeça. A aparente simplicidade aumenta a ideia de efemeridade da vida. Tudo é passageiro… e avida é curta.

Takaki serve como avatar para muitas pessoas que passam pelas mesmas coisas que ele passou: incerteza do futuro, amor, despedida, sofrer pelo outro…

Akari serve como avatar para o desejo que muitos de nós buscamos, muitas vezes inconscientemente ou de forma obcecada, mas que na maioria das vezes é praticamente inalcançável.

Kanae serve como avatar para as oportunidades que perdemos em nossa vida por estarmos cegos perseguindo um objetivo morto que, muito provavelmente, não nos fará tão felizes como nós achamos que nos fará.

Não sei se você já se apaixonou por uma pessoa e achou que ela era tudo em sua vida. Achou que vocês foram feitos um para o outro e que permaneceriam juntos por toda a eternidade. Mas esse tipo de paixão é algo perigoso. Ela cega. Deixa você iludido de que a pessoa é perfeita e que a relação de vocês é algo que foi planejado pelo destino. Quando finalmente vocês ficam juntos, quando o objetivo é alcançado, você pode acabar percebendo que ela não é tão boa assim, que você não era tão apaixonado assim por ela. Você era apaixonado pela ideia que você tinha dela em sua cabeça não por ela mesmo. Quantas oportunidades você deixou passar por causa disso? No filme sabemos que Takaki perdeu duas, mas deve ter perdido muitas outras.

E é engraçado ver como o filme deixa claro que Takaki fez a escolha errada. A metáfora dele esperando o trem passar para reencontrar com Akari e quando o trem passa ela não está mais lá pois ela seguiu em frente é certeira. Ela bota o dedo na ferida.

Akari não nega sua paixão por Takaki, mas a coloca como algo do passado, como algo utópico, que na vida real não pode mais acontecer. Ela guarda só as partes boas em sua memória e se sente feliz por isso. Enquanto que Takaki, ao ruminar aquilo por tanto tempo, acaba por se tornar amargo, torna sua vida amarga. Duas metades de uma paixão inocente que a desenvolveram de maneiras tão distintas.

Comentários Finais

Toda essa bagagem é ainda mais engrandecida pela preciosidade técnica da produção. Destaque, visualmente perceptível, para os belíssimos cenários! Obra de arte atrás de obra de arte. Um estilo visual a ser admirado durante toda a duração do filme. A animação também está muito bem feita. Ela não exige muito, mas nem por isso fica desleixada.

5 centímetros por segundo é um filme aparente simples, mas que esconde uma complexidade profunda e que trata de questões básicas do ser humano. É capaz de você assistir a esse filme e não captar nada do que eu acabei de falar aqui. Tive conhecidos que vieram a mim e disseram que esse filme não passava de mais um slice of life que vai do nada a lugar nenhum. Mas eu discordo. Recomendo que assistam essa obra de Makoto Shinkai, um dos diretores mais aclamados da nova geração no Japão. Comparado, ainda que exageradamente, mas ainda assim comparado, ao mestre Hayao Miyazaki.

Sobre Diogo Prado

Jornalista, tradutor, podcaster, amante de cinema, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

— Eles dizem que é cinco centímetros por segundo. — […]

  • Pingback: Anikenkai - Anime Kenkyuukai()

  • Starro

    No mês passado saiu no Japão uma “versão internacional” do Blu-ray de 5cm/s que tem legendas em vários idiomas, inclusive português. Além disso, ele traz Hoshi no Koe e o curta Kanojo to Kanojo no Neko como extras, embora ambos não estejam em alta definição. Apesar de ser caro, eu recomendo.

    Sobre o filme, o que mais me marcou no final foi a sensação de que aquele momento em frente ao trem foi justo o que Takaki precisava para esquecer Akari de vez e tocar a vida. E vendo o making of, é impressionante como conseguiram produzir um filme tão bonito empregando tão poucas pessoas.

  • Mugi

    Vlwww, ótima analise, vou baixar o filme.

  • Mugi

    Eu só achei o “Byousoku 5 senchimeetoru” para baixar, onde posso baixar os dois primeiros filmes?

    • DidCart

      @Mugi

      Rapaz… basta procurar. Eu não os vi por download então não posso te informar.

  • ronalde

    Mugi baixa aqui nesse site http://www.anbient.net/filmes/byousoku-5-centimeter
    ta em HD

  • Moonshadow

    Esse filme está a um tempo na minha lista de coisas para ver. Essa análise era o impulso que me faltava para vê-lo, porque eu só sabia um pouco do diretor e que era bem feito. Só isso. Muito boa sua análise.

  • Mugi

    Vlw, vou fazer mais um ronda aqui pela net.
    Mais se alguem ai achar os dois primeiros filmes, mando o nome do fansub.

  • Doug Uchiha

    O filme é brilhante. Posso dizer sem sombra de duvidas que é uma das melhores animações que tive a oportunidade de assistir. Qualidade técnica excelente e enredo muito bem trabalhado e profundo. Shinkai é incrível…as suas obras lidam diretamente com as emocoes e sentimenstos humanos…é assim em Hoshi no Koe e também The Place Promised in Our Early Days…pena que o seu ultimo filme nao segue a mesma temática…nossa ficou grande o comentário…aliais esta é a primeira vez que comento aki…belo post.

  • Humberto Sasaki

    É engraçado como essa história se encaixa perfeitamente com o romance entre o tio do Mashiro e a mãe da Miho, uma excelente “digressão” de Bakuman.

  • Conheci Shinohara Akari quando ambos tínhamos quinze anos de idade. Hoje, temos trinta. Eu perdi a vez. Quando criei coragem para aguardar o trem passar, ela havia seguido em frente. E torço por sua felicidade. E, felizmente, estamos – fisicamente – longe um do outro. Acho que gostei desse filme por essa razão. Para mim, foi mais do que uma mera história de perda e resignação.

  • Excelente filme e excelente review…
    Mas o Japão nem é tão grande… todo feriado eu aparecia na casa da guria 😛

  • Henrique Hirano

    Obrigado por explicar o filme pra mim. Eu senti que estava faltando algo mas n consegui compreender. Graças a esse empurrãozinho tavez, eu consiga seguir em frente.

    • Wander

      O mangá tem uns capitulos extras, aprofunda mais na moça de óculos que aparece no finalzinho do filme, e o capitulo final tem um final meio que feliz para Takaki.

  • Johannes Constantius

    Lembrei uma vez do mangá Kimi no iru machi quando o protagonista tinha se separado da menina que ele gostava e arrumou uma outra namorada, enquanto a menina que ele gostava ficou solteira. A ex-cunhada dele o reencontro e questionou sobre seu novo relacionamento, o motivo dele estar namorando essa outra menina enquanto ele dizia amar tanto a irmã dela. No fim da conversa a menina diz que o medo de ser deixado fez com que o protagonista pegasse a primeira menina pela frente.
    O medo de ficar sozinha e não buscar ir atrás do takaki fez com que Akari aceitasse o primeiro pedido de relacionamento que surgisse, mesmo amando outra pessoa, colocando como as circunstâncias que causaram a separação e não buscando manter contato. Ficar em um relacionamento sem gostar da pessoa, só para não ficar só não garantirá uma vida feliz Estará apenas em uma solidão acompanhada.
    Em Kimi no iru machi, o protagonista rompeu seu relacionamento para assumir com a menina que ele gostava em vez de ficar em um relacionamento que talvez nunca o fizesse feliz.
    A kanae no mangá em vez de assumir com a primeira pessoa pela frente um relacionamento só para não ficar só, preferiu ir atrás do Takaki.
    Se Akari tivesse expressado seu amor pelo takaki, dizendo que o amava, possivelmente poderia tê-lo encorajado a ir atrás dela. Ele compreendendo os sentimentos dela poderia ver que valeria a pena investir no relacionamento. Ela investiu na escolha que desejava em vez de assumir a escolha que fosse a mais fácil, mas não a melhor.
    No outro filme do makoto shinkai, Kimi na no wa, os protagonistas desenvolveram uma forte ligação e Taki expressou seus sentimentos por Mitsuha, o que fez com que ela correspondesse seus sentimentos.

    • Lucas David

      Nuss,post é antigo mais a gnt ta aki em pleno 2k17 kkk
      Sobre o filme e o mangá,no filme ela dxou de falar cm o Takaki…agr no mangá teve diferença ?

      Sobre o Kimi no na wa,achei ele mt melhor(grande parte por terminar feliz,makoto fez um final que não foi bad end pelo menos 1 vez .-.)

      • Johannes Constantius

        No capítulo 09 a Akari continua amando takaki Mostra que o coração dela pertencia a ele.Ela continuou esperando ele até o fim.

        https://uploads.disquscdn.com/images/e78154601a4d7c8a6f4eebcc1e60ce73fc23971a0f9eb080c68ee2d1e438c632.jpg
        .
        Em um capítulo extra aquela garota surfista, a Kanae Sumida nunca esqueceu takaki e decide ir atrás dele a consleho de sua irmã.
        https://uploads.disquscdn.com/images/102f890a5d3a4c1510b23d5e161003ed25dfbddffb4126d6c833903dc9d147cf.jpg

        • Lucas David

          what!? Ela continuar esperando é somente no mangá né?pq no filme mostra ela casada e tudo…

          Enfim a Kanae conseguiu encontrar ele ?? Ou ele nunca mais foi visto pelas 2?

          • Johannes Constantius

            A akari se casou, mas esperou o takaki até o fim antes de aceitar o pedido, mas continua gostando é dele, ela se casa com um cara e ama outro..
            Termina mangá com a kanae o reencontrando.

          • Lucas David

            Eita,eu pensei que o Takaki ia se ferrar mt e terminar solo msm todo fudido kkkk pelo jeito a Kanae vai mudar isso

          • Johannes Constantius
          • Lucas David

            o . o Ent pelo jeito o Takaki nao termina ferrado 100% né kkk (isso se ele quiser a Kanae x-x…mais acho que vai s haha,kanae guerreira nao desistiria desse fdp dpois de acha-lo)

          • Wander

            Depois que os trens passam e a Akari não está la, Takaki sorri e a imagem foca no pé dele dando um passo, isso indica que ele finalmente aceitou e resolveu seguir em frente. Provavelmente ele vai ficar com a Kanae

          • Gustavo Neves

            eu não consegui achar essa parte final do mangá, os que achei, termina com a kanae chorando.

          • Wander

            Alguma scan br só traduziu até o capitulo 6, mas o mangá tem 11 capítulos, vc acha eles em inglês ou espanhol no google, eu achei em pt de portugal, mas já faz tempo

          • Grovik

            consegui achar em ingles e foi maravilhoso

          • Wander

            Sim, todo o enredo desse mangá é lindo.