Temporada de Verão 2015 – Apostas

Sente na mesa, pegue suas cartas e faça suas apostas: a Temporada de Verão 2015 começou!

Há poucos dias começou mais uma temporada e com ela não poderíamos de deixar de fazer nossas apostas, uma das coisas mais divertidas de se fazer quando se tem um blog sobre animes. É verdade que essa nova leva de animes não está muito empolgante, mas é justamente nessas horas que precisamos aguçar nossos sentidos para encontrar as pérolas escondidas.

Nesse post o que vale é a minha expectativa quanto ao que veremos nos próximos três meses, não espere imparcialidade, para isso eu recomendo o Guia Completo das Séries de Anime aqui do Gyabbo!, é só clicar na imagem abaixo.

Temporada-de-Verão-2015-Guia-Completo-Das-Séries-de-Animes

Agora, sem mais delongas, aproveite!

Grandes Apostas

Gangsta.

Gangsta

Baseado em um manga seinen publicado desde 2010, Gangsta. é a nova investida do estúdio Manglobe e me chamou a atenção principalmente por soar ter a mesma identidade forte que outras obras do estúdio como Michiko to Hatchin e Samurai Champloo, sendo dirigida por Shukou Murase, também responsável pelo cult Ergo Proxy. Nicolas Brown e Worick Arcangelo são responsáveis por resolver trabalhos que nem a polícia, nem os mafiosos tem coragem de se envolver e é com uma história regada de violência, drama e ação que eu quero me divertir nesse verão!

Ushio to Tora

Ushio-To-Tora

Publicado em 33 volumes na década de 90, Ushio to Tora se une a obras como Level E e Kiseijuu nessa onda de trazer obras antigas para animações modernas que tem dado ótimos resultados, vide os exemplos citados. Do mesmo estúdio que recentemente nos entregou obras como Zankyou no Terror e Sakamichi no Apollon, o MAPPA, podemos esperar uma onda grande de nostalgia nesse shonen de lutas sobrenaturais nos moldes clássicos a ser dirigido por Satoshi Nishimura, o mesmo que entregou os excelentes Trigun e Hajime no Ippo.

Prometem Muito

Akagami no Shirayuki-hime

Akagami no Shirayuki-hime: Há nove anos o excelente estúdio Bones não tenta adaptar um anime shoujo. As últimas e únicas vezes que isso aconteceu foi com o divertidíssimo Ouran High School Host Club e com Jyu-Oh-Sei, uma das primeiras séries do aclamado bloco noitaminA. Portanto, fico muito empolgado para saber o que o estúdio viu na história de uma curandeira que foge do seu país para não ser obrigada a pertencer ao harém do príncipe do lugar.

Ranpo Kitan: Game of Laplace: Nova obra do aclamado bloco noitaminA, Ranpo Kitan é um anime de investigação e mistério baseado nas obras de Edogawa Ranpo, um clássico autor japonês desses gêneros, tão importante que podemos ver referências a ele em obras da CLAMP e em Detective Conan. Para completar o pacote, a direção fica por conta de Seiji Kishi, responsável por obras com Angel Beats!, Seto no Hanayome e Assassination Classroom, alguém em quem eu sempre fico de olho quando aparece coisa nova.

Podem ser bons, mas não tenho certeza

Chaos Dragon Sekiryuu Sen’eki

Chaos Dragon: Sekiryuu Sen’eki: A sinopse soa genérica e eu nunca confiei muito no estúdio Silver Link, sem contar a total falta de experiência do diretor nessa posição, mas é impossível não ficar empolgado quando o material original veio de uma mesa de RPG de monstros da indústria como Gen Urobochi (Fate/Zero), Kinoko Nasu (Kara no Kyoukai) e Ryohgo Narita (Durarara!!).

Overlord: A Madhouse vem acertando no alvo já há algum tempo depois de um período de vacas magras, por isso, ainda que mantenha o pé atrás, vejo em Overlord um certo potencial para ser um Sword Art Online mais sério.

Joukamachi no Dandelion: Esse me pegou pela sinopse, gostei da ideia de uma família real num quase reality show, se não descambar pro ecchi desnecessário tem tudo pra ser uma comédia leve bem legal de acompanhar.

Classroom☆Crisis: Slice of life sci-fi certamente era o que estava faltando nos últimos tempos. Com um visual muito bonito e uma staff mediana, entra na mesma categoria de Dandelion onde o clima mais leve pode resultar num anime ótimo para ver depois de um dia cansativo.

Gate: Jieitai Kanochi nite, Kaku Tatakaeri: Um soldado otaku japonês vai parar em outra dimensão onde existe um mundo de fantasia medieval para cumprir missões diplomáticas e estratégicas para humanidade. Com produção do estúdio A-1 Pictures, ainda que essa sinopse permita um desvio forte para um besteirol repetitivo, acredito em Gate como a surpresa da temporada.

Wakako-zake: Comédia simples sobre a vida cotidiana de uma mulher de 26 anos, sozinha, acompanhada apenas pela bebida, pode ser a comédia despretensiosa da temporada.

Gakkou Gurashi!: Normalmente eu nem olharia para esse anime, mas ouvi falar pelas internets que a aparência moe esconde uma ambientação mais pesada, por isso ainda estou pagando pra ver.

Charlotte: Adolescentes com poderes especiais em um script de Jun Maeda (Angel Beats!) e produção do sempre visualmente bonito P.A. Works. É esperar para ver se não será só mais uma casca vazia.

Milagres acontecem

Jitsu wa Watashi wa

Aoharu x Kikanjuu: Depois de Stella Jogakuin Koutou-ka C³-bu, esses animes de jogos de tiro perderam um pouco a graça.

Wakaba*Girl: Não sei vocês, mas pra um yonkoma de quatro garotinhas moe me empolgar novamente vai ser preciso muito mais do que uns tipos esquisitos.

God Eater: Se animes baseados em games normalmente já são uma furada, God Eater não ajuda com sua estreia adiada após várias críticas à produção mostrada no trailer.

Million Doll: Blogueiros e idols. Difícil, bem difícil, mais um pouco e ia ser ignorado.

Kaijuu Sakaba Kanpai!: A premissa é tão maluca que eu resolvi dar uma chance, afinal, não é todo dia que encontramos um bar só de monstros de tokusatsu.

Jitsu wa Watashi wa: Comédia sobre vampiros com uma produção mediana e um tanto quanto sem brilho. Some a isso o fato do diretor não ter feito nenhum anime realmente interessante e eu duvido que venha coisa boa.

Sore ga Seiyuu!: Dubladores fofinhas contam o dia a dia desses profissionais no Japão. Fosse algo mais série como SHIROBAKO, até me empolgaria mais, só deixei aqui pelo fator curiosidade.

Kuusen Madoushi Kouhosei no Kyoukan: Harém escolar com magia… às vezes eu tendo a concordar com as pessoas que dizem que a criatividade japonesa está em declínio.

Himouto! Umaru-chan: É tipo um Karekano chibi, só que a parte chata de Karekano.

Rokka no Yuusha: Seis guerreiros escolhidos para salvar o mundo com um possível inimigo infiltrado, um diretor sem nada de importante no currículo e o estúdio que fez o terrível Rail Wars… precisa falar mais?

Sobre continuações e similares

Dragon Ball Super

Não tem pra ninguém, com a estreia de um novo anime de Dragon Ball nessa Temporada de Verão 2015, não só quase nenhuma outra continuação importa, como todos os holofotes foram roubados pelos guerreiros Z. Dragon Ball Super já começou e certamente é o anime que eu mais aguardo dessa leva, até porque, mesmo se ele for ruim, irei acompanhar. A outra, e única, continuação que me empolga é Gatchaman Crowds insight que terá que manter o alto nível deixado pela primeira temporada, onde poucos esperavam algo tão bom quanto tivemos.

Aquarion Logos; Wooser no Sono Higurashi: Mugen-hen; Miss Monochrome – The Animation 2; Senki Zesshou Symphogear GX; Durarara!!x2 Ten; Working!!!; Q Transformers: Kaettekita Convoy no Nazo 2; Non Non Biyori Repeat; Teekyuu 5; To LOVE-Ru Darkness 2nd; Junjou Romantica 3; THE [email protected]: Cinderella Girls 2nd Season; Fate/kaleid liner Prisma Illya 2wei Herz!.

Er… não (animes que prefiro ignorar)

Prison School

Deban Desu Yo! Onigirizu; Okusama ga Seitokaicho!; Danchigai; Boo Boo Boy; Kurayami Santa; Monster Musume no Iru Nichijou; Bikini Warriors; Kangoku Gakuen Prison School; Venus Project – Climax –; Makura no Danshi; Suzakinishi the Animation; Imabari Barysan; Shimoneta to Iu Gainen ga Sonzai Shinai Taikutsu na Sekai.

Agora quero ouvir de vocês, quais são as suas apostas para essa Temporada de Verão 2015? Que animes prometem? Quais vão surpreender? Quais vão decepcionar? Deixe nos comentários e vamos debater juntos!

Confira outros posts de apostas em:

Sente na mesa, pegue suas cartas e faça suas apostas: […]