Palestras da JBC e Nova Sampa – 1º Fim de Semana da Anime Friends 2014

Terminou domingo o primeiro fim de semana da Anime Friends 2014 e com ele tivemos uma série de novidades vindas das palestras das editoras JBC e Nova Sampa. Você pode acompanhar tudo ao vivo aqui no blog Gyabbo!, mas agora chegou a vez de fazermos um balanço de todas as informações faladas.

Em primeiro lugar, é preciso salientar o aspecto muito positivo de termos o maior evento, teoricamente, de animes e mangas da América do Sul abraçando de vez a ideia de painéis das principais editoras de nosso mercado. Cada vez mais estamos nos acostumando com a ideia de um calendário mais ou menos fixo de eventos onde poderemos nos aproximar mais das editoras e ouvir delas informações importantes e oficiais. Por isso mesmo o Gyabbo! vem se esforçando para, dentro das nossas possibilidades, garantir uma cobertura de qualidade para que isso tudo alcance aqueles que não conseguem estar presentes. A construção de um mercado brasileiro de mangas mais forte passa não somente pelas decisões que as empresas que trabalham com isso tomam, mas principalmente pela postura e pela resposta que é dada pelo público – por isso é importante cada uma fazer sua parte, como mostrar para os amigos nossos posts dos live-blogging’s para que mais pessoas conheçam e possam fazer parte disso.

Editora JBC – 19/07/14

Doubt-Hoshi-Inu-Soul-Eater-Not-Editora-JBC-Anime-Friends-2014Depois de dois eventos fortes realizados nesse ano (2º Henshin+ e a Fest Comix) durante o primeiro semestre onde tivemos anúncios de pesos pesados como a volta de Yuyu Hakusho, o lançamento de Sailor Moon e a chegada de Magi, era de se esperar uma participação sem títulos muito populares nessa Anime Friends, ainda que por algum motivo estranho muitas pessoas pela internet tenham visto isso como algo negativo – pelo contrário, um mercado saudável demanda a diversificação de títulos não somente entre gêneros e demografias diferentes, mas também em popularidade.

Com isso em mente, vi com bons olhos o resultado final, não somente tivemos o anúncio de três novos títulos, sendo um spinoff prequel do sucesso Soul Eater, algo que é sempre bom por mostrar que o primeiro material teve uma boa recepção, merecendo receber mais investimentos. Outro manga é Doubt, pedra que eu já tinha cantado por aqui nos checklists da editora, até por ser uma obra que eu gosto bastante (veja meu post sobre ela AQUI) e seguir no estilo de obras de mistério e terror que a JBC vem trazendo há algum tempo. Por último, mas não menos importante, Hoshi Mamoru Inu solidifica os mangas para livrarias após Death Note Black Edition e Thermae Romae. Mesmo sendo o título que menos alegrou as pessoas pelo comentários que vi, é uma compra garantida minha, principalmente pelos elogios que ouvi desse drama.

Mesmo com essa minha discrepância em ter visto força nos lançamentos, devo concordar que esse não foi o ponto alto da palestra, com o título ficando para o novo selo da editora com o intuito de publicar materiais diferentes, incluindo aí obras nacionais, o “INK Comics”. Apesar de amar o mundo dos mangas – se não dificilmente estaria escrevendo aqui para vocês -, tenho em mente que para realmente crescermos, precisamos dar um passo além da importação e começar a produzir conteúdo que dialogue diretamente com as culturas brasileiras, algo que o Japão faz com maestria. O novo selo começará muito bem ao publicar o segundo volume da graphic novel dos Combo Rangers e antologia “Henshin Manga” onde teremos os vencedores do Brazil Manga Awards.

O ponto negativo ficou com uma fala do gerente de conteúdos, Cassius Medauar, que ao comentar sobre o lançamento do shoujo Tom Sawyer aproveitou para dizer que esse não se tratava de um shoujo chato. Devo dizer que na primeira hora que li isso fiquei bastante irritado. Conversando posteriormente com o Cassius, ele me explicou que era realmente uma brincadeira, similar a tantas outras que ele teria feito durante a palestra. Não duvido que isso seja verdade, no entanto, é difícil de não ficar com o pensamento que teria sido melhor não fazer essa brincadeira. Os fãs de shoujo – que é o meu caso – já passam por situações complicadas visto que poucos títulos dessa demografia chegam por aqui e os mesmos, em sua maioria, carregam a fama de não venderem, ainda que não tenhamos acesso aos número de vendas. Mais do que uma brincadeira, para quem é prejudicado por esse baixo interesse em shoujo soa como zombaria, mesmo que não seja.

No final, porém, feito o balanço, o saldo é bem positivo e a JBC sai da Anime Friends 2014 mostrando mais força e consolidação nas escolhas editoriais que escolheu desde a chegada de Madauar, deixando a certeza que o futuro dela continuará forte, faltando apenas um pouco mais de shoujo e josei no seu coração.

Para mais informações divulgadas na palestra, como detalhes da adaptação de Magi, acesse nosso live-blogging clicando AQUI.

Editora Nova Sampa – 20/07/14

Slam-Dunk-Hakuouki-MuvLuv-Queens-Blade-Dawn-Variante-Nova-Sampa-Anime-Friends-2014Se a JBC não precisava se focar muito no anúncio de novos títulos populares e em grande número, a Nova Sampa chegou à Anime Friends exatamente ao contrário depois de um ano marcado por seguidas e demoradas paralisações em suas diversas publicações. Talvez por isso Marcelo Del Greco, gerente de conteúdos da editora, não tenha perdido tempo e aproveitou o espaço para anunciar em poucos minutos simplesmente oito títulos – seis 100% confirmados e outros dois que possuem alguns detalhes a serem comentados mais abaixo.

Entre as seis novidades é interessante reconhecer que a editora abriu as portas para a diversidade, deixando para trás a imagem de uma empresa focada apenas no público masculino adulto. Koroshiya-san: The Hired Gun e Queen’s Blade: Rurou no Senshi continuam o caminho dos mangas seinen, repetindo os temas de assassinos e strip-fighting respectivamente. MuvLuv UnlimitedVariante marcam a presença sempre óbvia dos shonen e Dawn Tsumetai Te e Hakuouki surpreenderam todo mundo ao abrirem as portas para os mangas shoujo. Nenhum deles representam franquias gigantescas, mas obras como Queen’s Blade, MuvLuv e Hakuouki possuem certa fama e fizeram barulho.

Mas o que realmente mexeu com todos foi a confirmação de que a Nova Sampa possui uma acordo de exclusividade com o mestre Takehiko Inoue, o que representa uma chance muito grande de termos Slam Dunk por aqui daqui a um tempo. A questão é que a publicação do manga de esportes de mais sucesso sofrerá influência direta das vendas de Vagabond, algo que não está indo muito bem de acordo com o próprio Del Greco. Inoue vem participando ativamente do licenciamento de suas obras e cobrando uma qualidade gráfica boa para seus mangas, algo que resultou nos caros volumes do relançamento de Vagabond, um entrave grande mesmo para os fãs de Musashi. É uma situação muito complicada que eu vejo com certa pessimismo, mas torço que mude após a publicação do volume #1 de Vagabond, o que deve entre setembro e outubro desse ano.

Saindo aclamada da Anime Friends, essa é a oportunidade perfeita para a Nova Sampa começar a trilhar uma subida nas suas vendas, mas isso dependerá mais na resolução dos atrasos para retornar suas séries que já estão em publicações do que exatamente em adicionar novos mangas para seu portfólio, que o diga a NewPOP Editora.

Para mais informações divulgadas na palestra, como detalhes da adaptação das negociações de Vagabond e REAL, acesse nosso live-blogging clicando AQUI.

No próximo sábado (26/07) e domingo (27/07) teremos respectivamente as palestras da NewPOP e da Panini. É claro que o Gyabbo! estará lá trazendo todas as informações para vocês. Se quiserem saber de tudo e ao vivo é só entrar nesse site na data marcada. Até lá!

Terminou domingo o primeiro fim de semana da Anime Friends […]