Outra Safra Veloz da Shonen Jump!

O semanário não está para brincadeiras! Em pouquíssimo tempo, mais uma safra estréia nas páginas da revista!

No post anterior da nossa série sobre as estreias da Shonen Jump, comentamos como a nova safra da revista chegou rápido. As séries da safra anterior nem tinham completado dez capítulos e já tínhamos ganhado dois novos títulos. Pois, pois! Mais uma vez teremos outra safra, e desta vez chegando tão ligeira que nem deu tempo para os novatos Ibitsu no Amalgam Seishun Heiki Number One começarem a ser ranqueados!

Mas este é realmente um ano atípico para a Jump – para o mundo, aliás! Vamos, como sempre, falar desta safra começando pelas séries que estão caindo fora:

Série com um dos temas mais originais da história da revista se despede.

Série com um dos temas mais originais da história da revista se despede.

Toriko se despede na edição #51. A série de Mitsutoshi Shimabukuro conseguiu se sustentar na Shonen Jump por respeitáveis oito anos. Chegou até a ser considerado um pilar da revista na virada desta última década, mas acabou perdendo forças com o tempo. Mesmo assim conseguiu ter um final digno – ainda que alguns digam que foi apressado.

Mitsutoshi é um autor bastante querido dentro da Shonen Jump – apesar de não ser exatamente um ficha-limpa – e não seria estranho se ele retornasse já no ano que vem à revista!

Love Rush, de Yamamoto Ryouhei, teve um desempenho medíocre na revista. Eclipsado pelo sucesso inesperado de Yuragi-Sou no Yuuna-San, a comédia romântica não conseguiu garantir seu espaço e naufragou tão rápido quanto seu título indicava. Foi encerrado na edição #50.

Bem, está na hora de fazermos as honras da casa para os novatos:

Demon’s Plan, de Yoshimichi Okamoto, é o novo battle shonen da revista. O título traz um personagem que fez um pacto com o capiroto e, aparentemente, ficou satisfeito com isto. Veremos as implicações futuras à frente! A série chegou na edição #51 para tentar reforçar o time de mangas de porradaria da Shonen Jump.

Ore Golazo, de Takamasa Moue. Este autor estava sendo esperado há muito tempo na revista, mas não com uma série esportiva. Galaxy Gangs fez um grande sucesso quando foi publicado na Jump NEXT e na Golden Future Cup. Os fãs estavam ávidos para ver o título se tornar uma série, mas, infelizmente, o autor e seu editor decidiram que era melhor estrear uma série sobre futebol. Vai entender!

Com exceção de Captain Tsubasa, séries sobre futebol não costumam se dar bem na Shonen Jump. Vamos ver se esta será a exceção. A série chega na edição #52, a última do ano fiscal da Jump.

Ore Golazo é a nova série de futebol da Jump

Ore Golazo é a nova série de futebol da Jump

No fio da Navalha…

Desnecessário dizer que Red Sprite será cancelado. Só não está indo para o saco agora porque os editores devem ter dado um pouco mais de tempo para que o autor concluísse a série de maneira menos desastrosa – e porque um possível terceiro título da Jump ainda está em fase de acabamento, chegando provavelmente em dezembro.

Gintama será o próximo manga a ser encerrado naturalmente, embora a série ainda tenha uns bons meses pela frente, dificilmente vai passar de 2017. Com seu final a Shonen Jump terá apenas duas obras em suas páginas com mais de dez anos de idade: One Piece e Hunter x Hunter. E o mais interessante é que, quando Gintama acabar, Haikyuu!! será a terceira obra mais velha da revista.

Kimetsu no Yaiba sobrevive graças ao seu aumento pequeno, mas significativo, de vendas – sem falar na sua qualidade. Porém, se não começar a chegar na casa dos 40-50 mil de cópias provavelmente será limado. Sesuji wo Pin! to é outra série de bastante qualidade, mas cujas vendas estacionaram há tempos. Provavelmente está na lista de cancelamento, a não ser que um dos quatro novatos se saia realmente muito mal e sirvam de “almofada” para o manga de dança.

Com exceção destes, não há nenhum outro manga na revista que esteja em perigo iminente de cancelamento. Claro que ainda precisamos ver como o público reagirá diante dos quatro novatos (incluindo os dois da safra anterior). Aguardemos.

O semanário não está para brincadeiras! Em pouquíssimo tempo, mais […]