Por que o banho é tão importante para os japoneses?

Todo anime tem que ter alguma cena de banho… Por que será?

Pode ser um simples mergulho na banheira de casa, uma visita a uma casa de banho ou uma festejada viagem a um onsen, o banhar-se está sempre presente nos animes. E, curiosamente, ao contrário das produções ocidentais, as “cenas de banho” são relativamente pouco sensualizadas. Não que isso não aconteça. Existem, sim, cenas de banho sensuais nos animes, porém não são tantas quanto se poderia esperar. Talvez seja porque o conceito japonês de banho é um pouco diferente do ocidental.

De acordo com uma pesquisa do Tokyo Gas Urban Life Research Institute, os japoneses tomam banho de banheira (“ofurô” ou “furô”) em média cinco a seis vezes por semana. Ou seja, praticamente todos os dias. Apenas o banho de chuveiro é considerado insuficiente para eles. Para o japonês, lavar o corpo é apenas metade do ato de tomar banho. Seria isso frescura? Antes de julgar, vamos ver como o tradicional “furô” funciona.

banheira de furo

Uma banheira de furô tradicional, feita de madeira.

A banheira de furô tradicional é mais alta e estreita que as ocidentais. Ela é feita para acomodar pessoas sentadas, não deitadas. O ideal é que se possa ficar imerso na água até o pescoço. Antes de entrar, é preciso se lavar meticulosamente, pois a água do furô não se descarta a cada pessoa que usa. Ou seja, numa casa de família, por exemplo, todo mundo mergulha na mesma água, em ordem hierárquica (primeiro os pais e por último os filhos mais novos). O descarte só acontece de um dia para outro.

Resumindo, primeiro você toma banho (no conceito ocidental), depois entra no furô.

A temperatura do furô fica entre 38 e 42 graus, bem mais alta que a do banho ocidental, que vai no máximo a 36. Nos onsen (termas), que tanto aparecem nos animes, a temperatura varia bastante. Há alguns que têm a água em confortáveis 30 graus, e outros que chegam a 46.

Um furô moderno. Repare que o chuveiro fica ao lado. Não aparece na foto, mas as banheiras de furô costumam ter uma tampa para conservar a água limpa e quente até a hora de usar.

Um furô moderno. Repare que o chuveiro fica ao lado. Não aparece na foto, mas as banheiras de furô costumam ter uma tampa para conservar a água limpa e quente até a hora de usar.

Mas o que tem de tão bom em ficar mergulhado em água super quente por alguns minutos?

Para começar, o relaxamento e sensação de bem estar. De acordo com Michihiko Ueda, médico e pesquisador, o furô consegue aquecer o corpo “até a medula”, agilizando a eliminação do ácido láctico, que é responsável pela fadiga muscular. Além disso, ele estimula a circulação sanguínea e aumenta a oxigenação de órgãos internos. Não é à toa que vemos personagens de anime suspirando “Ikikaetta~” (“voltei à vida!”) depois de sair do furô. Um banho de chuveiro quente, ainda que seja também reconfortante, não consegue um efeito tão profundo.

Outro ponto importante é o papel que o banho tem nas relações familiares e sociais. Pais e filhos pequenos costumeiramente entram juntos no furô. É um momento importante, quando os pais, sempre tão ocupados, podem relaxar e dar toda a sua atenção para seus filhos. Durante o banho desenvolve-se a confiança mútua e intimidade na família. Talvez seja por isso que as cenas de banho nos animes não sejam tão sensualizadas. Enquanto no Ocidente o banho é algo íntimo, privado, no Japão, é uma atividade “família”.

Entrada de um sentô. à esquerda fica a entrada para homens, à direita, a das mulheres.

Entrada de um sentô. à esquerda fica a entrada para homens, à direita, a das mulheres.

Quem não tem uma banheira de furô em casa, pode recorrer às casas de banho, chamadas sentô. São lugares que lembram um pouco as antigas termas romanas. Em grandes banheiras, amigos, vizinhos e desconhecidos banham-se juntos. Durante séculos os sentô funcionavam como lugares de socialização. As pessoas os frequentavam não só para tomar banho, mas também para encontrar amigos, vizinhos e conversar. Atualmente, os sentô já não são tão populares. Cada vez mais, jovens acham embaraçoso compartilhar o banho com outras pessoas. Por causa disso, o número de frequentadores vem diminuindo geração após geração.

Ao contrário dos sentô, os onsen têm conseguido manter o interesse da população, além de atrair turistas estrangeiros. As fontes de água aquecida pelos vulcões são abundantes e acredita-se que algumas possuam propriedades medicinais. Em volta delas hotéis e pousadas prosperam. Não se deve nadar nem fazer bagunça num onsen. Assim como o sentô e o furô, a idéia é relaxar, não agitar. Entretanto, as crianças e turistas estrangeiros que não seguem as regras são tratados com bastante tolerância.

Um hotel com onsen. Apesar de parecer uma piscina, não se deve nadar nem fazer bagunça no local.

Um hotel com onsen. Apesar de parecer uma piscina, não se deve nadar nem fazer bagunça no local.

Em muitos animes e mangás há quase sempre algum momento em que grupos de amigos vão a uma casa de banho ou passam um feriado num onsen resort. É o ponto da história onde personagens irão interagir de maneira mais leve e revelar mais de si mesmos. Assim como no caso do banho em família, é um momento de estreitamento da amizade e do companheirismo.

Evidentemente furô e onsen não curam doenças nem resolvem problemas de relacionamento. Se fosse assim, os japoneses seriam as pessoas mais felizes do mundo! Mas a cultura do banho tem uma grande importância para a saúde e bem-estar deles. É provavelmente um eficiente recurso para enfrentar as exigências e o estresse da vida no Japão moderno.

No Japão, até os macacos gostam de tomar banho... Eles procuram as fontes termais para se aquecerem e se limparem.

No Japão, até os macacos gostam de tomar banho… Eles procuram as fontes termais para se aquecerem e se limparem.

E você, já experimentou um furô tradicional?

FONTES:

http://www.japantimes.co.jp/community/2001/10/07/general/going-with-the-furo/#.WAqHD-s3qrX

https://en.m.wikipedia.org/wiki/Furo

https://web.archive.org/web/20050210100957/http://www.tjf.or.jp/eng/ge/ge04ofuro.htm

Sobre liviasuguihara

Instrutora de inglês, "arteira", amante de animes e mangás. Você também me encontra no Twitter (@lks46), no Deviantart (https://liviaks.deviantart.com/), e no Instagram (liviasuguihara).

Todo anime tem que ter alguma cena de banho… Por […]