Latin Hetalia – Quando o fandom vai além

Conheça o “Universo Expandido” de Hetalia!

No post anterior falamos de Hetalia Axis Powers e sua surpreendente (ou não) popularidade. Desta vez, falaremos de um fenômeno ainda mais surpreendente (ou não) relacionado à obra de Hidekaz Himaruya: o surgimento de uma espécie de “Universo Expandido” totalmente criado por fãs!

Como dissemos antes, o autor de Hetalia costuma postar em seu blog não apenas as webcomics, mas também esboços e ideias para novos personagens. Pois bem, os fãs não-japoneses que acompanhavam o blog aguardavam esses posts com grande expectativa. Fãs de países que ainda não tinham sido retratados torciam para que Himaruya criasse o seu personagem, e quando isso acontecia, eles iam à loucura. Só havia um problema: conseguiria ele desenhar todos os países que seus fãs queriam? Estados Unidos, Canadá, e a maioria dos países europeus e asiáticos que ele conhecia razoavelmente bem foram logo agraciados com personagens, mas a América Latina, com exceção de Cuba, ficou a ver navios. Primeiro, por que o mangaká não sabia o suficiente sobre a região para trabalhar com segurança, e segundo porque, com o sucesso de Hetalia, o tempo para pesquisar foi ficando escasso. Assim, pela iniciativa de fãs impacientes, formou-se o fenômeno Latin Hetalia, que é praticamente um “Universo Expandido” da franquia.

O Equador foi o único personagem latino americano esboçado por Himaruya até agora.

O Equador foi o único personagem sul-americano esboçado por Himaruya até agora.

A partir de comunidades em sites como o Livejournal, fãs latino-americanos se reuniram e começaram a criar perfis de seus próprios países, uns redigindo textos contendo desde informações sobre sua história e folclore até o relacionamento com outras nações, e outros fazendo o character design. Alguns países têm várias versões de personagem criadas por diferentes fãs. Os mais populares começaram a estrelar fanfics, fancomics e até mesmo algumas animações em vídeo. É claro que, por serem feitos por fãs o nível das obras varia bastante: há desde trabalhos claramente amadores até alguns de nível profissional. O nosso Brasil, personificado como um rapaz moreno e risonho chamado Luciano, já apareceu em várias ilustrações e tirinhas, quase sempre brigando ou brincando com seu eterno inimigo/rival/hermano Martín, o Argentina.

Os países-personagens de Latin Hetalia satisfazem as fantasias de alguns fãs mas também servem como instrumento para que outros expressem e troquem ideias entre si sobre a cultura e história de seus países e da América Latina como um todo, o que é muito interessante e enriquecedor. É curioso ver o ponto de vista, não de estudiosos nem professores, mas de otakus de vários países do nosso continente sobre eventos como a construção de Itaipu, a Guerra do Paraguai, ou a Guerra das Malvinas.

brarg

Argentina (esquerda) e Brasil (direita) em versão Steampunk. Desenho da Zulenha.

Grande parte da popularidade de alguns personagens de Latin Hetalia se deve ao fato de terem sido desenhados por fãs que, além de dedicados, são muito talentosos. A Zulenha, que para nosso orgulho é brasileira, fez e ainda faz muita fanart de qualidade que desperta admiração de fãs de Hetalia do mundo todo. Veja abaixo algumas fanarts da Zulenha e uma pequena entrevista que ela nos concedeu.

Gyabbo!: Seus desenhos são lindos! Você fez muitos cursos para desenvolver sua técnica ou estudou sozinha?

Zulenha: Muito obrigada! Eu me formei na faculdade de Belas Artes, então tive aulas de desenho por lá. Mas antes disso pratiquei por muitos anos sozinha e desde que me formei também tenho continuado a praticar.

Gyabbo!: Desenhar fanart é um bom exercício?

Zulenha: É claro! Fanart é muito agradável de fazer, o que torna a prática de novas técnicas de desenho ou de elementos como anatomia e iluminação menos cansativa. E, como é algo que muita gente gosta e atrai muita atenção, também gera bastante feedback, o que é essencial pra um artista.

Gyabbo!: O que te levou a fazer fanart de Hetalia e Latin Hetalia?

Zulenha: Uma amiga minha da faculdade me arrastou pra dentro do fandom de Hetalia com os desenhos dela. Ela me mostrou as tirinhas (isso mais ou menos no início do fandom, estávamos todos no Livejournal naquela época) e eu li todas, e em pouco tempo comecei a fazer fanarts do França e do Inglaterra, que são meus personagens favoritos. Eu sempre senti falta de um personagem do Brasil e outros países latino-americanos, então quando descobri Latin Hetalia foi amor à primeira vista.

Gyabbo!: É difícil desenhar a personificação de um país que você conhece pouco?

Zulenha: MUITO. Quer dizer, é difícil se você quiser ser fiel às nações e suas relações entre si, e também ao canon de Hetalia. São muitas variáveis e muitos detalhes pra lembrar, e certamente alguém vai se ofender se você fizer alguma besteira…

Gyabbo!: Como você se sentiria se o Himaruya elogiasse seus desenhos?

Zulenha: Assustada por ele ter visto meus desenhos, hahaha! Me sentiria feliz também, e impressionada por ele ter conseguido achar meus desenhos no meio de tantos fanarts maravilhosos que tem o fandom de Hetalia (especialmente o japonês).

Você pode conhecer mais da bela arte da Zulenha nas páginas dela no Tumblr e Deviantart, e também, se quiser, apoiá-la no Patreon.

Links para os curiosos:

Comunidade Latin Hetalia no Livejournal (em espanhol e português)

Perfil do personagem Luciano Silva (Brasil) no Facebook

*Obrigada @SettSama por nos lembrar que Himaruya criou o personagem Cuba – portanto, existe pelo menos um país latino-americano oficial em Hetalia!

Sobre liviasuguihara

Instrutora de inglês, "arteira", amante de animes e mangás. Você também me encontra no Twitter (@lks46), no Deviantart (https://liviaks.deviantart.com/), e no Instagram (liviasuguihara).

Conheça o “Universo Expandido” de Hetalia! No post anterior falamos […]