“Primeiras impressões”, o câncer da blogosfera brasileira…

Ou será que não?

Esta semana tivemos uma ótima discussão no blog Anikenkai sobre, afinal, o que é e para que serve o anime blogging? Apesar de não ser o foco desse meu post, posso tirar alguns pontos de lá que servirão para entender melhor as razões de um “Primeiras impressões” e sua importância para os blogs e seus leitores.

Recomendo, assim, que primeiro você vá lá ler o post e volte. Eu espero.

Já?

Bom post, não?

Você percebeu que existem basicamente três eixos centrais do anime blogging no Brasil (claro, tomando essa pequena, mas significativa, amostra dos que responderam à pesquisa do Didcart), são eles:

  • Expor suas ideias sobre algo que se é fã para dialogar com outros fãs;
  • Ter um espaço seu onde o limite para sua expressão seja sua própria vontade;
  • Ir um além do simples assistir, conhecer e consequentemente espalhar para outros fãs coisas que você viu/descobriu/sentiu ao ver determinada série.

Não poderia concordar mais. Lá no final de 2008 quando começou a borbulhar na minha cabeça a ideia de criar um blog sobre animes e mangas esses eram também os eixos que balizavam minha vontade. Depois de um histórico em alguns fóruns, depois de ver a maioria dos meus amigos que gostavam de anime perder o interesse enquanto o meu só aumentava, criar o Gyabbo! foi o lugar perfeito para resolver essas minhas questões.

Já dizia os antigos fansubs: de fã para fã.

E uma das primeiras coisas que eu vi naquela época, quando olhava pela internet diversos moldes de blogs para entender melhor o que fazer foi esse post aqui do Bokutachi no Blog. Era um mundo novo! Estava vendo um fã escrevendo despretensiosamente em seu blog, dizendo suas percepções sobre as novas séries, fazendo piadas, informando, se divertindo. Eu queria fazer isso, era isso que eu buscava, menos de uma semana depois lá estava eu com o primeiro post de apostas do Gyabbo!, na saudosa primavera de 2009.

Também do Bokutachi no Blog eu vi na mesma época as fatídicas primeiras impressões, posts curtos para um fã falar para os outros aquilo que viu naqueles primeiros episódios de uma série, o que gostou, o que não gostou, comparar com outros animes, discutir, fazer prognósticos para o futuro, sem pretensões, novamente, apenas pela diversão de completar aqueles três eixos que relatei aqui em cima.

No entanto, com o passar do tempo e principalmente com o aumento no número dos blogs brasileiros e no crescimento de exposição de alguns deles, criou-se o mito entre muitas pessoas de que os posts de primeiras impressões era uma grande ferida que já deveria ter sido superada. Não lembro bem se foi ainda esse ano ou ano passado que houve uma grande discussão no Twitter sobre o valor desses posts. Muitas pessoas acusaram os posts de primeiras impressões de serem inúteis, de serem “baratos”, fáceis de fazer com apenas o intuito de ganhar visualizações sem trabalho. Que na verdade não existe espaço para esse tipo de post, não é isso que as pessoas querem, elas não querem saber da sua opinião, blogueiro!

(Sim, já vi todos esses argumentos de diversas pessoas que infelizmente não lembro os nomes agora, mas quem for defensor deles pode se manifestar nos comentários sem problemas)

E eu cheguei a me questionar, refleti se estava realmente fazendo algo ultrapassado, até nocivo. Mas então eu olho para o censo realizado no Gyabbo! em Janeiro desse ano mostrando que a subcategoria de posts sobre animes mais prestigiada é a de primeiras impressões, com 59% dos votos, e fico mais tranquilo. Vejo diversos relatos de pessoas que se maravilharam com anime tal depois de ler um desses posts ou que não iam ver tal anime, mas resolveram dar uma chance por causa desses posts e acabaram fãs da série.

Aí eu tenho minha recompensa, não em possíveis views fáceis.

É claro que com o aumento do número de leitores e o respeito que cada blog vai recebendo com o tempo, e felizmente posso dizer que o Gyabbo! conseguiu isso nesses três anos, será preciso melhorar. Assim você começa a fazer posts mais detalhados, misturando questões técnicas com questões subjetivas, pesquisa mais, inclui informações mais detalhadas, faz conexões que antes não fazia, compara e permite o acesso com outros blogs, mas sem nunca perder a natureza de um post desses.

É claro que isso não é algo universal, cada blog vai escrever e criar aquilo que responde mais aos seus anseios e de seus leitores, nenhum blog é igual ao outro, mesmo que as propostas sejam diferentes. Mas não é preciso extinguir os posts de primeiras impressões, mas sim buscar cada vez mais esmero.

Concluindo, para mim, um post de primeiras impressões resume plenamente a essência do que é o anime blogging: é ter a liberdade de escrever o que você espera de algo do seu hobby favorito, é discutir nos comentários com os leitores o que eles esperam, é pensar, mesmo que sem muitas bases factíveis, no que aquilo vai dar. Um post de primeiras impressões não quer ser o dono da verdade, quer construir percepções e contradições com outros fãs, quer se divertir com isso.

É querer, antes de tudo, ser um fã de anime.

Ou será que não? Esta semana tivemos uma ótima discussão […]