Bungou Stray Dogs – Primeiras Impressões

Fiquem tranquilos, não precisa conhecer literatura japonesa para curtir este anime!

Bungou Stray Dogs é um anime do estúdio Bones, adaptação do mangá de Kafuka Asagiri e Sango Harukawa. Sua premissa é bastante curiosa: um grupo de detetives, cada um com nome e algumas características de um famoso escritor, investiga casos que envolvem o sobrenatural.

O primeiro episódio de Bungou Stray Dogs foi bastante divertido, mesmo para quem não tem conhecimento algum de literatura japonesa. Os personagens principais e o universo onde a história se passa foram apresentados eficientemente, com doses alternadas de drama, humor e ação no tempo certo. Não houve nenhuma cena que parecesse deslocada, nem longa ou curta demais. Talvez o único ponto não tão bom tenha sido a entrada meio forçada dos outros membros da equipe de detetives no final do episódio, quando já não havia tempo para muita coisa além de apresentar os nomes de cada um. Entretanto, isso não chegou a incomodar.

detetives

O protagonista, Atsushi Nakajima, tem tudo para despertar nossa simpatia: um garoto sozinho, desprezado e escorraçado do orfanato onde vivia, mas que não se deixa abater e que decide sobreviver nem que seja só de birra. Os outros dois personagens que são apresentados mais detalhadamente também despertam muito interesse: Osamu Dazai, um obcecado pelo suicídio, e o estressado Doppo Kunikida, que têm entre si uma dinâmica bem divertida, o que resulta em bons momentos de comédia.

Embora tenha sido dito lá no inicio do texto que não era preciso conhecer literatura japonesa para curtir o anime, é claro que se você souber pelo menos um pouco sobre os principais nomes, a experiência ficará ainda melhor. O verdadeiro Osamu Dazai, por exemplo, realmente era obcecado pelo suicídio, e tentou se matar diversas vezes. O nome do seu poder vem de um de seus livros, Ningen Shikkaku (traduzindo ao pé da letra seria “desqualificado para ser humano”), cujo personagem principal é um homem que se comporta de maneira alegre e inconsequente para esconder seus profundos problemas psicológicos. Ora, será isto uma pista para a personalidade do Osamu Dazai do anime? É o que esperamos descobrir nos próximos episódios.

el-tigre

Visualmente o anime está realmente muito bonito. O character design é estiloso, a paleta de cores faz muito bem à transição entre os momentos mais sombrios e os mais leves. Os kanjis flutuantes e o som de uma antiga máquina de escrever pontuando algumas cenas dão um charme extra. Embora esse tipo de recurso já tenha sido explorado antes em vários outros animes, aqui ele se encaixa especialmente bem, afinal, os escritores e suas obras são a inspiração básica para a criação dos personagens.

Concluindo, o primeiro episódio de Bungou Stray Dogs (ao pé da letra, “Vira-latas Literários”) consegue divertir e dar aquele gostinho de quero mais mesmo para quem não conhece nada de seus pequenos detalhes. Vai agradar bastante quem gosta de comédia, sobrenatural e poderes especiais. Já aqueles que conhecem e se interessam por literatura vão gostar ainda mais.

hora-do-lanche

Para ter uma ideia de quem são os escritores deste episódio:

Atsushi Nakajima (inglês)

Osamu Dazai (português)

Doppo Kunikida (inglês)

Sobre liviasuguihara

Instrutora de inglês, "arteira", amante de animes e mangás. Você também me encontra no Twitter (@lks46), no Deviantart (https://liviaks.deviantart.com/), e no Instagram (liviasuguihara).

Fiquem tranquilos, não precisa conhecer literatura japonesa para curtir este […]

4 thoughts on “Bungou Stray Dogs – Primeiras Impressões”

  1. Pra mim esse anime é uma das melhores estreias até agora, estou muito confiante com o que ainda pode vir daqui pra frente. Não conheço nada de literatura japonesa, mas fico imaginando que deve ser ainda mais legal saber sobre os escritores, visto que dá pra se ter uma base maior sobre os personagens. O que eu não gostei tanto desse primeiro episódio foi o humor, meio bobo demais. Ainda sim, a série compensa em outros requisitos; como a de história curiosa, e animação fluída e bem colorida, como dito no texto. No mais, foi uma boa estréia.
    Ótimo post!

    1. Que bom que gostou, Thais ^^ Eu dei uma pesquisada nos escritores e achei muito interessante, pena ter poucas informações sobre alguns. Estou curiosa sobre Edogawa Ranpo, que teve suas histórias homenageadas no anime Ranpo Kitan.

      Obrigada por comentar!

  2. Eu não conheço basicamente nada de literatura japonesa, apenas uma das referências me pegou, mas foi de um personagem que apareceu no final do episódio chamado Edogawa Ranpo. Conheço o autor graças ao anime Ranpo Kitan que assisti em temporadas passadas. Acho que eu assisti na esperança de receber mais conhecimento sobre essa literatura e de fato achei um episódio legalzinho, mas talvez o fator sobrenatural e equipes com membros que possuem poderes diversos já não me seja tão atraente. Eu tenho assistido tantos animes com essa ideia central que ando achando tudo genérico… O último que vi, foi tão ruim que acabou sendo a gota d’água… Akame Ga Kill me estragou pra premissa “equipes com membros de poderes sobrenaturais”. Akame Ga Kill foi muito qualquer coisa e tive receio de Bungou Stray Dogs ser a mesma vibe. Acabei dropando, não por ser ruim… Mas por não aguentar mais essa premissa… .-.

    1. Assisti o ep. 2 e continuei gostando, acho que eu não vi anime de super poder o suficiente pra enjoar ainda, haha… De qualquer forma por enquanto o foco está mais na comédia e na apresentação dos personagens, então está cedo pra dizer se o anime como um todo vai ser bom ou ruim.

      Valeu por comentar, Fabio =^__^=

Deixe sua opinião