Temporada de Outono 2011

Olá a todos, como estão? Há poucos dias passamos da metade do mês de Setembro e com isso a nova temporada de animes – Outono 2011 – se encontra cada vez mais próxima.

Agradecimentos ao Leo Kusanagi do Mithril pelo toque do novo chart.

Como já é tradição aqui no Gyabbo! venho trazer a lista com as minhas principais apostas para essa temporada, aqueles animes que certamente assistirei. Lembrando que não estou contando com as sequências e que em outro post irei comentar os animes menos esperados por mim.

Hunter X Hunter – 02/10

Preciso apresentar esse aqui? Hunter X Hunter é a segunda série animada baseada no manga de Yoshihiro Togashi que é lançado (entre longos hiatos) pela Shonen Jump. Apesar da primeira série já ter passado até mesmo na TV aberta brasileira e de termos o manga em publicação no Brasil pela editora JBC, meu contato com HxH é bastante superficial, resumindo-se basicamente à empolgação de outros fãs e o conhecimento do sucesso que faz no Japão. O enredo é básico: Gon é um garoto de 12 anos que resolve seguir os passos do pai  desaparecido – ser um Hunter – para um dia conseguir reencontrá-lo. Junto de Kurapica, Leorio e Killua, Gon irá passar por muitas aventuras e lutas.

Vivemos atualmente uma certa moda com remakes (Dragon Ball Kai, Fullmetal Alchemist: Brotherhood) e Hunter X Hunter é mais um sucesso dos anos 90/00 que volta para lucrar com a marca já estabelecida. A direção está nas mãos de Hiroshi Koujina, que nesse cargo não possui um currículo muito interessante, destacando-se Rainbow de 2010, que apesar de ótimo, se repete e cansa do meio para o fim. Com 45 episódios já garantidos é de se esperar um alto investimento da Madhouse nesse que eu espero ser o grande shounen da temporada.

Chihayafuru – 04/10

Você talvez não recorde, mas no ano de 2005 uma autora da editora Kodansha foi acusada (com provas claras como você pode ver aqui) de plágio. O que poderia ter sido o fim da carreira de uma mangaka acabou se tornando uma incrível história de recuperação profissional. Yuki Suetsu teve seu manga da época – SILVER – cancelado e ficou em um hiatos de dois anos para então retornar e emplacar uma série de grande sucesso de crítica e público, Chihayafuru.

Chihaya é uma garota sem nada especial, devotando sua vida pelo sonha da irmã de virar uma Top Model, até conhecer Arata Wataya, um apaixonado pelo tradicional jogo japonês de cartas kurata. A partir desse encontro, Chihaya descobre um sentido maior para sua vida com o jogo.

Com exceção da segunda temporada de Sekai-ichi Hatsukoi, Chihayafuru é o único anime voltado para o público feminino na temporada de Outono (o que é muito triste, precisamos de mais shoujos e joseis). Produzido também pelo estúdio Madhouse, Chihayafuru carrega consigo essa grande responsabilidade, mas acredito que conseguirá cumprir fácil o papel de um drama mais maduro deixado pelo ótimo Usagi Drop (apesar de serem bem diferentes, não se engane em comparar) em seus 13 episódios.

Mirai Nikki

Mirai Nikki chega a essa temporada com muita expectativa por se tratar um manga relativamente aclamado (pelo menos na internet brasileira) sendo adaptado por uma equipe não muito promissora. Em primeiro lugar temos o estúdio responsável, Asread, conhecido principalmente pelas fracas sequências do divertido Minami-ke. Na direção consta Naoto Hosoda que como diretor tem como sua maior marca os mesmos trabalhos que marcam o estúdio.

Mas se tem uma coisa que eu gosto de fazer nesses posts de novas temporadas é arriscar um pouco, ir além da lógica. Apesar de todos esses contras, Mirai Nikki possui um enredo no mínimo instigante. Amano Yukiteru é um garoto solitário que possui como única companhia aquilo que ele acredita ser uma espécie de amigo imaginário, o deus do tempo e do espaço, Deus Ex Machina. No entanto, quando Amano recebe dele um celular com anotações diárias do futuro, percebe-se que as coisas não são apenas sua imaginação. O garoto recebe o poder de conhecer o futuro, mas terá que lutar contra outras pessoas que possuem o mesmo tipo de diário, até que sobreviva apenas um, aquele que irá se transformar no deus do tempo e do espaço.

Mirai Nikki é mais um título do estilo “sobrevivência”, como Battle Royale e Doubt. Carregando um traço meio rústico e cenas mais pesadas, deve ser o anime que irá empolgar o público brasileiro em geral pelo alto conteúdo pseudo em seus 26 episódios.

Guilty Crown – 13/10

Em 2029 o Japão foi devastado por um vírus desconhecido, evento conhecido como “Lost Christmas”. Dez anos depois e o país é controlado pela multinacional GHQ, tendo que, no entanto, aceitar a sua soberania. Dentro desse contexto, Shuu Ohma conhece Inori Yuzuriha, uma jovem pertecente ao grupo de resistência Undertaker. Shuu acaba se aliando a esse grupo para lutar pela liberdade japonesa.

A série faz parte do bloco noitaminA e lembra uma versão mais pop de Higashi no Eden, o que não é nada mal. Mais uma vez temos a dobradinha que vem produzindo ótimos resultados; Aniplex e Production I.G. Assim, pode-se esperar uma animação de encher os olhos e uma trilha sonora de qualidade. Na direção temos Araki Tetsurou, o mesmo de Death Note e de Aoi Bugaku.

Apesar de se utilizar de motivos já muito usados recentemente pelo bloco, Guilty Crown aparentemente puxa mais para o lado da ação, o que deve dar uma vantagem sobre obras como Fractale e [C] (que fracassaram também no seu lado filosófico). Não é exatamente o que poderíamos esperar do noitaminA (até por não termos um drama dessa vez), mas dentro da reconstrução que o bloco vem passando, parece muito promissor.

Essas são as minhas principais apostas para a temporade de Outono 2011, quais são as suas?

Fiquem de olho para um próximo post sobre os outros animes da temporada!

Quer ver outras apostas para essa temporada? Confira os blogs parceiros!

Chuva de Nanquim

Anikenkai

Netoin!

Mithril

Video Quest

Olá a todos, como estão? Há poucos dias passamos da […]