ArgaLog #00: Puro Desespero

argalog

ArgaLog, mas pode chamar de resumo da semana.

Se os blogs gringos sobre o assunto são cheios de comentários semanais sobre os mais diversos e irrelevantes animes, no Brasil dá para se contar literalmente dos dedos das mãos [quem sabe de uma delas] quem faz isto. Assim, para suprir a falta disto e ao mesmo tempo falar um pouco do que estou assistindo, gostando e me decepcionando em um [pouco] mais que a barreira cruel de 140 caracteres por tweet permite, de uma forma um pouco mais permamente que palavras ao léu em redes sociais, vamos despejar pílulas sobre os animes da temporada no Arga[ma] Log. Ou só Log. Ou Aragorn, se preferir.

E claro, para alimentar um pouco o instinto catalogador, carniceiro e comparativo [CCC] que temos, a disposição do artigo é através de um ranking semanal que começa com o pior episódio da semana e vai até o melhor. Além disso, notas de 0 a 100, algo arbitrárias, complementam a análise textual presente. Tudo para fazer você ter uma visão simples e eficiente de como foi a semana.

tamako_market_06_argalog

8 – Tamako Market 06 [60/100]

Hayao Miyazaki conseguiu com Kiki e sobretudo com Totoro dar vida a uma espécie de drama com muito de cotidiano e no qual o clima sutil e ao mesmo tempo mágico que emana da obra é admirável – e é uma mistura disto com o modo Kyoto Animation de ser, com o mundo interiorano, idílico e todo em tons de rosa, o que Tamako Market tenta ser. Porém a suavidade que acrescenta nas obras citadas acima aqui torna-se um anime sobretudo chato, mesmo que com boas intenções – e este episódio de meio de temporada, episódico ao mesmo tempo que desenvolve os personagens, foi o ápice [até aqui] de algo que não chega a ser ruim, mas é simplesmente entediante demais para aguentar por vinte minutos. Vale pelo cliffhanger no final – isto é, se o acontecimento não se dissipar no oceano de tranquilidade que marca a série – e não é no bom sentido.

robotics_notes_17_argalog

7 – Robotics;Notes 17 [60/100]

Anticlimático.

Depois de mais um ponto de virada, a série continua confiando que seus protagonistas são carismáticos, que os dramas deles é que valem o ingresso. Pena que particularmente o casal principal [e não foi por falta de tempo para desenvolvimento] é sem sal e que os dilemas vividos pelos personagens sejam tão mecânicos quanto o tema da série e a direção imposta desde o Episódio Um.

Não é mal-feito, mas é um desperdício duplo ver semana após semana que um plano de fundo interessante em uma série que além de tudo se passa no mesmo universo de Steins;Gate resulte cada vez mais na sensação de que esta história poderia ter sido contada em doze episódios.

little_busters_19_argalog

6 – Little Busters! 19 [65/100]

Menos pior Melhor rota a vista?

O primeiro episódio da Kudryavka consegue ser razoavelmente divertido [e maluco no melhor estilo LB!] ao mesmo tempo que apresenta satisfatoriamente a personagem mais popular e loli do elenco. Ainda é Little Busters!: a direção poderia ser bem melhor, o roteiro parece ser cortado e reorganizado a partir do original de uma forma desleixada e a animação é irregular. Mas funcionou como introdução e build-up; agora resta saber os dois ou três episódios restantes irão conseguir introduzir o drama de uma forma ao menos satisfatória. Até aqui, o gosto tem sido no máximo agridoce – será a hora da direção finalmente acertar a mão? Veremos.

vivid_red_operation_06_argalog

5 – Vivid Red Operation 06 [66/100]

Episódio da praia com a velha e manjada desculpa do treinamento. Como não poderia dar errado?

OK que entretenimento, OK que o forte de Vivid Red Operation é esfregar bundas pré-adolescentes nos monitores dos espectadores. Mas que o episódio foi uma colagem não muito inspirada de cenas manjadas e formas algo criativas de fanservice, foi.

Que semana que vem as coisas melhorem.

love_life_06_argalog

4 – Love Live! 06 [73/100]

Assim como em Vivid Red Operation, uma quebra em relação ao ritmo de apresentação que a obra vinha tendo – mas desta vez a ideia foi acertada, executada de forma tanto divertida quanto bem-feita no sentido de mostrar um pouco mais sobre as personagens. E Love Live! é efetivo sobretudo em trabalhar o material que tem em um ritmo calmo, constante e rumo a um ponto de chegada ainda incerto ao espectador mas claro na mente da equipe de produção.

Claro que com um elenco maior, faltou em certos momentos achar o ponto de equilíbrio – mas ainda assim foi um bom episódio, sobretudo no terço final. E claro que o número musical presente, não muito marcante mas claramente bem-feito [inclusive na animação], ajudou na boa repercussão de mais um episódio da grande surpresa da temporada.

shin_sekai_yori_20_argalog

3 – Shin Sekai Yori 20 [83/100]

Sinistro.

Cada vez mais sinistro e mais perturbador esse final, esse grande clímax que é o último arco de Shin Sekai Yori. Como em um bom mistério/horror, o desenvolvimento foi longo, demorado e até cansativo em alguns momentos [como em Shiki, aliás], mas a parte final está retribuindo com juros e correção monetária. E olha que este episódio foi menos expressivo que o anterior, ainda assim a pressão em cima de Saki é cada vez maior, assim como o desespero sentido pelos seres humanos.

O fim da humanidade, pelo menos daquelas poucas sessenta mil pessoas que vivem na ilha chamada Japão, parece próximo – e se a mudança que aconteceu neste episódio parece não tão importante para a série, é só a estrutura narrativa que no fundo é contida para contar a sua história que funciona e engana. Mais uma vez. Que continue assim, rumo ao mais puro desespero.

psycho-pass_17_argalog

1 – PSYCHO-PASS 17 [88/100]

Muitos podem discordar [e com razão] mas este sem dúvidas é o melhor episódio da série até aqui.

E em uma série que entregou o seu melhor em sequências de ação com uma pegada thriller de arrepiar, o fato da verdade algo clichê sobre o Síblia ser contada através de um amplo e [ao contrário do padrão até aqui] empolgante e ainda assim cheio de referências diálogo com muito de monólogo que termina com uma reviravolta, um daqueles pontos de virada tão apreciados por Gen Urobuchi, já é muito positivo. E com a direção mais treinada e efetiva conseguindo fazer ainda mais, que o episódio fosse efetivamente eletrizante, de fazer o cérebro do espectador grudar no teto.

Vale também comentar que Makishima Shougo sem dúvida é o personagem mais interessante da obra; e este episódio trata de fazê-lo aquele que será lembrado como principal. Como dito nos comentários do Lost in Anime, este é o Coringa d’O Cavaleiro das Trevas, aquele que carrega o show.

chihayafuru_2_06_argalog

1 – Chihayafuru 2 06 [88/100]

Que final de arco!

Chihayafuru 2 prova a cada episódio que está claramente a altura da Primeira Temporada – seis de seis episódios até aqui foram irrepreensíveis [mesmo os que introduzem a algo odiada Sumire, que afinal cumpre seu papel de não ser adorável]. E este clímax multifacetado, no qual torcer pela equipe rival torna-se perfeitamente possível, aceitável, humano, é uma prova de como esta série acerta em fazer o básico tornar-se maravilhoso, de um esporte desprezado por [quase] todos tornar-se emocionante e inspirador.

Não temos grandes surpresas, mas ainda assim cada minuto aqui conta sua parcela da história de cada um daqueles personagens; uni, bi ou mesmo tradicionais – e com a mão firme e ao mesmo tempo suave de Morio Asaka e equipe, temos o melhor anime da temporada entregando um clímax a altura do esperado. Só resta saber se 1-cour ou 2-cour.

ArgaLog #01: Rumo ao Clímax

ArgaLog, mas pode chamar de resumo da semana. Se os […]