Shingeki no Burajirujin – Attack on Shonen Jump

ShingekinoBurajirujin

Yo!

Esta é uma chamada especial à todos os artistas! Bora atender!

Para quem não viu ainda, a Shonen Jump finalmente lançou um concurso internacional para selecionar novos talentos LEIA NO ANIKENKAI. Isso é ótimo, não é? Uma chance de publicar, e ainda na maior revista do mundo? Mas não é só isso.

Quando eu soube disso, fiquei muito contente. Mas logo em seguida, eu tentei olhar fora da caixa, tentei ver além do que significa esse concurso.

A Shonen Jump é uma revista que se fez apostando em novos talentos saídos de seu próprio público leitor. Não é por menos que ela é conhecida como o berço dos maiores profissionais do mercado de mangás. Mas quanto mais o tempo passa, mais os novos talentos do Japão parecem pensar muito “Shonen Jump” e mantém a revista estagnada criativamente. Vez ou outra surgem mentes criativas, mas já ficou claro: Se a Jump não se renovar logo, ela vai sofrer uma queda ainda maior do que no fim da Era de Ouro. 

Some a isso as esperiências bem sucedidas fora do Japão. Coisa impensável até uns dez anos atrás, mas hoje já é uma realidade. A Shonen Jump existe como antologia fora do Japão! E agora ela começou uma espécie de fase dois desse projeto, que é encontrar artistas entre os leitores de suas versões estrangeiras!

Quem me conhece há um pouco mais de tempo, sabe que eu tenho uma amarga experiência com isso, uma ação sem reação. Mas e se tivermos o maior know how do mundo? Ok, agora leia a minha proposta.

 

O que é?

Um chamado para quem faz quadrinho – no geral, NÃO APENAS MANGÁ – para participar do concurso internacional promovido pela Shonen Jump, revista de maior circulação do mundo (inclusive com recorde no Guiness Book, mantido desde 1995), com a intenção de mostrar o poder criativo brasileiro, o potencial do mercado e dos brasileiros em si para a maior publicadora de mangás do mundo.

Como participar?

Faça sua história dentro da regra deles (veja o site oficial, em inglês)

Serão aceitas 3 (três) línguas: japonês, inglês e chinês.

Os arquivos devem ser gerados no formato JPEG para envio por INTERNET (Não precisa mandar pelo correio)

O formato do arquivo será:

-650dpi – largura 230mm até 260mm. altura 330mm até 360mm

-Arquivos – Formato JPEG, compactados em formato ZIP.

-SOMENTE ROTEIRO – em torno de 100 dpi, com arquivos em JPEG sob o profile RGB. Tamanho aproximadamente de 1200 por 800 pixels.

(aparentemente, o texto do concurso foi modificado depois que eu li e agora fica claro que a informação é quanto ao tamanho do material quando for enviado para a Shueisha. Desculpem pelo problema, deve ter sido um erro de compreensão meu. NÃO VALE SÓ ROTEIRO… -Droga, um deles eu ia mandar só roteiro pra ver no que dava…-)

-Os arquivos PRECISAM ser nomeados somente com caracteres alfanuméricos e COM TRÊS DÍGITOS para o número da página. (ex: testmanga001, testmanga002)

Os vencedores PODEM ser impressos em papel médio (formato japonês), portanto, MANTENHA A ALTA RESOLUÇÃO de seus arquivos.

-Tamanho do manuscrito:

Qualquer número de páginas dentro das opções: 15 páginas, 19 páginas, 31 páginas ou 45 páginas.

-DATA FINAL DE ENVIO

Primeiro de Outubro de 2013.

-Quem vai selecionar?

O corpo editorial da Shueisha, no Japão. O editor chefe da Weekly Shonen Jump, nos EUA. O editor chefe da nova OK! Comic, que vai ser lançada na China. O editor chefe da FORMOSA YOUTH, de Taiwan.

Prêmios?

O grande prêmio receberá 500 mil ienes (algo em torno de 10 mil reais).

Cada língua (japonês, inglês e chinês) terão um ganhador, com um prêmio de 500 mil ienes (algo em torno de 10 mil reais).

A premiação está sujeita a desconto de impostos.

A lista de finalistas sai no site oficial da Shonen Jump (www.shonenjump.com) durante o mês de Novembro de 2013.
O trabalho dos finalistas será mostrado entre Novembro e Dezembro de 2013 no site oficial da Shonen Jump (www.shonenjump.com)

A proposta

Ganhar seria espetacular. Ser mencionado já seria muito bom. Mas isso tudo será mérito pessoal seu. A intenção neste projeto é de ter uma enxurrada de pequenos brasileiros contra a gigante Shonen Jump, mostrando nossa motivação e que temos vontade de ter uma Shonen Jump com material nacional promovida pela própria editora japonesa.

O know how da maior antologia de mangás provendo uma antologia no Brasil? Isso é impossível? Não!

A minha parte

Eu me comprometo a traduzir o manifesto, enviar e mostrar, com a participação massissa de brasileiros no concurso, que existe a possibilidade de ter um material desses no Brasil, e que a Shonen Jump pode fazer parte disso. Esse mesmo manifesto vai ser encaminhado à editoras nacionais que publicam material da Shueisha/Shogakukan (por meio da VIZ MEDIA).

Além disso, eu mesmo participarei do concurso, junto com meu parceiro de longa data, Carlos Sneak e provavelmente gerenciando outros projetos.

A sua parte

Dar o melhor de si. Você tem 4 (QUATRO) meses para fazer sua história. Gerencie seu tempo, crie suas metas e faça uma história vencedora. Lembre-se que os critérios da Shonen Jump são cinco: Roteiro, Arte, Organização, Criatividade e Personagem. Se você for muito bom em duas categorias dessas, você já tem grandes chances. Se você não tem tanto talento, concentre-se apenas em ter dois pontos afiadíssimos.

Mande tudo de acordo com as regras até o última dia de Setembro. Por quê? A data limite é dia Primeiro de Outubro, mas se for pelo horário japonês, você pode perder o prazo por uma questão simples como o fuso horário. Não corra riscos. Mande até um dia antes.

Se você simpatiza com este manifesto, ajude a espalhar não só com quem faz mangá, mas com todos que fazem quadrinhos no Brasil. E comente, critique, crie seus grupos de estudo. Se participar, deixe sua mensagem aqui nos comentários, quanto mais nomes houverem, mais incentivo terão os interessados e com isso, mais participantes teremos.

 

E mais do que tudo, divirta-se. Os quadrinhos são diversão!

___________________________________________________________________________

Por que eu escolhi esse nome? Shingeki no Kyojin foi um mangá que a Jump não apostou por não ser “Shonen Jump”. LEIA MAIS AQUI É um nome que remete ao erro de não olhar além, de não se aventurar. E é algo que eu pensei “Quero que eles pensem nisso”. E também pelo sentido. A tradução oficial ficou “Attack on Titan”, mas se me permitem uma tradução mais livre, eu usaria “Gigante Sangue Nos Zóios”. E é essa a postura do manifesto, um ataque de guerrilha, com mais coragem e força de vontade do que hesitação e perseverança. Às vezes, nós temos que agir antes.

Se você concorda comigo, espalhe esse post e coloque uma mensagem para o resto de nossa Equipe de Reconhecimento. Se você quer fazer parte, faça sua história, pode ser apenas roteiro esboçado, pode ser material completo, não importa. Você não precisa mostrar nada aqui, só deixe sua mensagem dizendo “Eu vou participar”. Talvez você ache pouco, mas só isso já pode ser o incentivo para dar “sangue nos zóios” de mais um desbravador. E não se esqueça! NÃO PRECISA SER MANGÁ!!

Bora derrubar uma muralha e partir pra cima do gigante?

 

Dúvidas? Leia o FAQ! CLICAQUI

 

Duas atualizações:

-Não postem suas ideias, roteiros, amostras, páginas e design de personagens. Até onde foi falado pela Jump, isso pode caracterizar violação da regra de “material não publicado” e te fazer ser desclassificado. Muito cuidado nessa hora!
-O Caíque Suikin, do Conexão Nanquim, fez e disponibilizou, para uso geral, um gabarito de página para o concurso.

195 ideias sobre “Shingeki no Burajirujin – Attack on Shonen Jump”

    1. Já foi, Lipe. Acabou o prazo. Mas vai por mim, sem fala, 50% de chance que você não passava. Quando eu fiz motikomi, reclamaram de um personagem meu que não falava, porque a fala é o principal elo de identificação com o leitor.

      1. Ok, valeu a informação, agora sobre esse negocio do manga sem falas, eu acho isso muito chato, corta a criatividade da pessoa e eu pensei nisso pq era uma coisa mais internacional então a língua mais internacional que tem é a do desenho, voce pode desenhar o que for a pessoa vai entender o que você desenhou mesmo sendo uma pessoa que fala uma língua diferente da sua.
        Bom talvez eu participe ano que vem =/

  1. Tinha pensado um negócio esses dias, e lendo um outro post seu me fez lembrar; você disse: “As editoras japas […] são muito defensivas no que se refere a download e compartilhamento ilegal.”

    Daí eu penso, como as editoras japonesas vêm o Brasil (ou o mundo) sobre isso? É claro que gente pelo mundo todo compartilha, mas acho que muitos países vêm aqui como um lugar com alto índice de pirataria [?]. Poderia ser esse o grande (ou um deles) empecilho pra nossa vontade de ter uma jump publicada aqui?

    Os EUA por exemplo, é o país com a menor taxa de de pirataria, e lá eles publicam.

  2. Putz disgrila, só faltam 9 dias e só fiquei sabendo disso agora.. pelo menos 15 páginas em 9 dias? É muito difícil. Roteirizar e desenhar tudo sozinho? Very hard level. Mission impossible? NO. Vou usar uma das minhas 297 estórias pré produzidas na minha cabeça. (zueira num tem tanta assim.. só tem umas 90)

  3. Ja tenho roteiros prontos e desenho bem! Porém meu ingles é uma porcaria e meu japones nem existe! Quero formar uma parceria! Se alguém traduzir os textos para o ingles ou japones, pode deixar que os desenhos eu faço! Em troca dou metade do premio (se ganharmos, é claro) e vai ser meu tradutor oficial se rolar um contrato entre nós e a SJ se eles quiserem continuar publicando o mangá! Meu email: [email protected] – heliosaara.deviantart.com

  4. Pessoal o meu nome è lLucas estou fazendo o meu mangá junto com meu amigo para o comcurso,só q eu e ele nos cadastramos direitinhi e atè agira n recebemos o email de comfuimaçao da jump issso està nos deixando preucupados,algum de vcs ja tiveram a confuimaçao???? Ajudaria muuto se tirasem minha duvidA obrigado

  5. Olá novamente, olha me desculpe se eu fizer uma pergunta repetida mas procurei nos comentários e não encontrei nada relacionado, eu reli a regra hoje e achei uma parte que me deixou com uma dúvida é na parte de envio do trabalho que diz:

    Manuscript size at time of production: greater than 650 dpi (Display
    resolution) recommended, width: 230mm to 260mm, height: 330mm to 360mm

    Data format for submission: JPEG files compressed using ZIP

    Manuscript size for submission: Around 100 dpi (Display resolution)
    with an RGB profile saved as JPEG files. Height and width should be
    approximately 1200 x 800 pixels.

    Eu entendi que o 650dpi é para a produção e que os 100dpi é para poder participar o envio mas os dois tipos devem ser enviados juntos?Se for isso vai ficar um arquivo pesado.

    Obrigado e desculpe o incomodo.

  6. mas pode entregar por correio? e eu tinha lido num curso meu que os concursos japoneses exigem que o tamanho da caixa(onde fica os requadros da história) é de 270 mm X 180 mm…que tipo de papel é melhor para o uso?

      1. e, desculpa perturbar novamente..

        qual o papel ideal para usar(A4, A3..etc) pq o formato do arquivo é de 650 dpi, então se eu utilizar um papel A4( largura 210 mm e altura 297 mm) n vai distorcer a imagem quando eu aumentar o tamanho?

        1. Qualquer um, desde que gere o arquivo nos tamanhos pedidos. O B4 é o formato que se usa oficialmente, mas é fora dos padrões que usamos no ocidente. O mais próximo é um A4.

  7. Alguém aqui sabe se ano que vem vai ter? fiquei sabendo só agora e quero preparar algo foda para ano que vem, possivel?

  8. eu vou participar!!
    so tenho umas duvidas.. apagina pode ser feita em papel a4 ou seria melhor um papel maior? e as margens de corte e sangria etc. nao tava especificado isso no site. vcs podem me ajudar? valeu galera boa sorte ^^ /

  9. Sobre o processo de produção. Se eu desenhar na mão mesmo e depois passar para o scanner, vai ficar na resolução que eles querem ou é melhor desenhar direto no pc?

    E sobre isso, como faz? Tipo, sou noob nisso. Comprar uma mesa e desenhar no photoshop mesmo? Tem tutorial que ensina a fazer quadrinhos assim?

    1. tipo é um one-shot,é quase que um mini filme ,entao você deve fazer algo que n conte toda a historia mas não deixe ela sem sentido entao seria um vilao que é derrotado na luta por exemplo,mesmo que depois se for serializado poderá voltar para brigar com os herois

  10. Jump não é a única revista do mundo, tamo junto kkkk. Cara, sério, valeu mesmo. Vou arriscar, o difícil será apenas conseguir a tradução… E conseguir enviar… kkkk, mas vlw mesmo. E se formos ver bem, essa é a segunda maior revista certo? Quase tão grande quanto a Jump >.< Bem, eu falo em Jump pois sou estrangeiro, então é difícil conseguir algo em revistas menos conhecidas e a Jump está entrando em um momento onde precisa desesperadamente novos talentos, então pode ser uma chance. Mas definitivamente tenho a mente aberta e aceitaria qualquer pequena revista :D A chance de poder publicar um quadrinho já suficiente.

    1. A shonen magazine não tem uma vendagem tão grande quanto a jump, mas com certeza é expressiva. Falo isso pq a galera fora do Japão parece não conhecer nenhuma das trocentas revistas de mangá que existem fora a jump, e bakuman veio pra piorar isso.

      Na verdade, as chances de editoras menores cogitarem estrangeiros é maior justamente pq “todo mundo quer ir pra jump” (a Kodansha, editora da shonen magazine, pelo que pesquisei tem uma certa aceitação quanto à estrangeiros). E a jump deve ser onde isso menos teria probabilidade de acontecer, pq é a maior revista de mangá e os caras não iam dar o braço a torcer. Tipo “somos a poderosa Jump… não precisamos disso”.

      Mas várias séries de sucesso estão pra terminar em breve e, sem nada à altura pra colocar no lugar, praticamente TODAS as revistas parecem estar entrando num momento de marasmo criativo… e BEEEEEEEEM LENTAMENTE considerando a hipótese de publicar autores fora do sudeste asiático.

      A poderosa jump ter feito esse concurso já é um sinal… aliás, uma prova: deram a desculpa de que era pra comemorar 45 anos de jump, e coisa e tal… bom, deve ser mesmo pra comemorar, mas com certeza é tbm um teste, pra ver a qualidade do material do povo de fora… assim eles matam 2 coelhos com uma “caixa d’água” só. Novos concursos estão pra vir, se os caras julgarem bom o potencial de estrangeiros… sendo aniversário da jump ou não.

      Sendo sincero, minha praia é o seinen. Tudo que consigo bolar sem muita dificuldade tende pro seinen brabo, leve ou “seinen-quase-shonen”. Shonen não é comigo… mas esse concurso da jump é um cometa Halley: só passa uma vez a cada 76 anos. É uma oportunidade única, então tô espremendo a cabeça aqui, tentando bolar algo que possa ser chamado de shonen. Mas a ideia é “aparecer” pros caras, vá saber…

      Até pouco tempo atrás isso era impensável, mas agora é um bom momento pra tentar algo assim. Se estiver mesmo animado e confiar no seu trabalho, talvez valha a pena caçar alguém pra traduzir isso pro japonês e mandar pros caras… não só da jump, mas qualquer revista é válido.

      1. Exatamente. Agora que você disse, é realmente mais provável editoras menos conhecidas aceitarem estrangeiros. Isso abre bastante portas :D

        Bleach tem uma pegadinha Seinen não tem? E a Jump tem até mangá de culinária agora. Acho que um Seinen misturado com Shonen é uma boa, pode pegar um publico legal.

        Agora é pesquisar e pesquisar. E que deus nos ajude :D

        1. Lá tem trocentas revistas, e imagino que eles não sejam tão marrentos como a jump. Se um cara mandar mangás só pras revistas mais fodonas, ele pode estar deixando passar a chance de publicar numa revista de visão que até acolheria ele.

          Já esse lance de o que é shonen e o que é seinen… é tipo discutir o sexo dos anjos. As características não são definitivas, o que pode definir se é shonen ou seinen é a quantidade dessas características num mesmo mangá. Mas não se deixe enganar: pelo que sei de Bleach, ele tá a anos-luz de distância de ser seinen… só dele ter feito sucesso numa revista como a jump já é prova disso.

          Um shonen que tá bem próximo do seinen é o próprio Shingeki. Ele é praticamente seinen, não sei pq publicaram ele numa revista shonen… entre outros motivos, deve ser pq o publico de shonen não exige um desenho tão bem feito (e o mangá de shingeki é horrívelzaço, principalmente no começo) quanto o de seinen, fora o fato de outras revistas ousarem bem mais que a jump, que é feita em cima de fórmulas escritas em pedra.

          Se vc faz algo em cima da linha que divide o shonen do seinen, seria mais jogo tentar numa revista shonen mensal, “um pouco mais adulta”, tipo a jump square (onde sai Claymore) ou a shonen magazine mensal. O público é um pouco menor (tá, vamos colocar BEM menor), mas lá vc teria mais liberdade com seu mangá.

          Mas isso é falando de concursos do japão… pra esse concurso internacional da jump, aconselharia deixar seu mangá o mais shonen que vc conseguir… é chato, mas é isso que eles buscam.

          1. Tem razão. Bem, eu não acompanho Bleach então não sabia defini-lo haha. Shingeki é uma obra prima e a magazine tem mente mais aberta do que a Jump, acredito. Acho que Shingeki prende os jovem pela idade do protagonista e pelo estilo do anime. Sinceramente, nem sei o que dizer sobre Shingeki, só acho genial.

            Quem mal lhe pergunte, você já foi para o Japão? Digamos que um estrangeiro vá, e consiga ser publicado ou serializado, ele pode pegar o visto?

          2. Hahaha, pelo que eu sei QUALQUER revista é mais mente aberta do que a jump…

            Nem sou entendido em Bleach, só o que eu sei é o que fico sabendo por osmose… mas pelo que vi não tem muito mistério em como a história é: mais um clone de DB. Já o Shingeki é a tal “inovação” que os caras diziam estar procurando, mas que a jump recusou por motivos bestas. Ou falta de visão mesmo.

            O lance de ir pro Japão… tô na batalha ainda. Estudando japonês, terminando a faculdade… pretendo ir através de bolsa de estudos, como todo brasileiro pobre, honesto e sem descendência faz. Quanto ao visto… não como funciona, pois pelo que sei ninguém fez esse caminho, e quem fez fica amarrando informações e não fala nada. Parece coisa de sociedade secreta, maçonaria, lapidários, sei lá! Os caras não falam nem a pau, dá vontade de dar uma porrada nesse tipo de gente…

            …Mas em teoria, vc só poderia publicar lá se já tiver o visto de trabalho (não é qualquer visto que serve), e é aí que está o pulo do gato. Normalmente a galera vai estudar lá e emenda o visto de estudante com o de trabalho… aí sim os caras podem te publicar.

            Isso é só um “cálculo” que fiz da coisa toda… pois como já disse, quem faz esse caminho não contra pra ninguém os detalhes.

  11. uma pergunta meio idiota, o estilo do mangá? é obrigatoriamente shonen, ou pode ser outro como seinen?

  12. Mandar só roteiro é balela, sim. Eu já tinha praticamente certeza disso e agora o Fábio confirmou. De vez em quando vou nos regulamentos e FAQ e vi que os caras fazem alterações e atualizações de tempos em tempos…

    1. Ah bom, só que agora sakei também acho que o modo que queriam falar.

      “só roteiro”, seria roteiro + names…
      Acho q dessa forma aceitam, mas eaí tem q ter bastante fé no roteiro.
      Mas vou tentar apostar nisso, fazer uns roteiros e os names simples.

      1. Cara, realmente não posso te recomendar isso. Se eles não falaram com todas as letras que PODE storyboard, então eles não vão fazer exceções… os caras são bem metódicos. Vai ser esforço perdido…

        Se vc não desenha, tenta achar alguém que tenha um desenho mediano fazer pra vcs enviarem o manuscrito pronto… mesmo se o desenho não for lá essas coisas, o que importa é a história e os personagens (vide o próprio Shingeki).

        1. Hum… Mas segundo o fábio podia e taus.
          Até no video ele cita um cara q ganhou dessa maneira.

          Agora se pode claro ainda me vem essa duvida.

          1. Já teve um concurso internacional da jump antes desse…?

            Existia um concurso de roteiro na jump, mas não era internacional, era só deles lá no Japão… e ainda assim, esse concurso nem existe mais.

            Sei que o Fabio tinha falado antes que podia mandar só roteiro, mas agora ele até deu um edit no texto dele confirmando que não pode… não tá aqui nos comentários, tá lá em cima no texto do post.

          2. Não exatamente igual mas internacional teve vários. Até queria postar aqui coisas que eu notei, padrões.

            Não lembro qual o concurso que o Fábio citou…
            Mas, esse que tinha era o tal do Golden Cup… Pesquisa aí por 2012 por exemplo.
            Senão me engano Goblin Night venceu ou AfterSchool Idol.

            Enfim o que eu notei são em média 40~~50 páginas, não menor ou maior que isso(ouvi gente flaando q ia mandar 20), já deve perder ponto aí, além de menos espaço pra desenrolar a trama.

            E como o fábio já tinha falado, tem q inovar muitoooo. Já digo pra vcs, nada de Samurai, Shinigamis, coisas do tipo.
            Sei lá tentem um tema mais atual, um cyberpunk, ficção cientifica sempre via bem(um exemplo> Anonymous), bom tema pra explorar…

            Mas então eu li e vi o video sei que ele ajeitou.
            Porém eu só tenho a duvida, de roteiro puro ou storyboard!
            Achava q storyboard ainda valeria, pois aí teria os desenhos do name.

          3. Dei uma googlada rápida pelos nomes que vc falou… sei que deve ter tido outros concursos internacionais, mas não é o caso desse Golden Cup. Ele é um concurso 100% japonês, como o Treasure, o Tezuka Award e outros.

            A maioria dos concursos de outras revistas colocam um número mínimo e um máximo de páginas (geralmente até 50 pags), mas os da jump estipulam números exatos… 15, 19, 31 ou 45. Esquisito.

            Não acho que deva perder pontos por mandar histórias com poucas páginas (contanto que a história seja boa aos olhos deles, claro)… isso mostra a competência do cara em fazer um mangá tendo pouco espaço pra isso. Essa é uma fraqueza minha, por exemplo… acabo sempre bolando histórias grandes, querendo aproveitar o máximo de paginas. To me matando pra bolar uma que fique nas 31, mas pelo jeito vai ficar nas 45 pags mesmo.

            Isso de inovar muito é meio complicado. Vc sabe que a jump é apocalipticamente mercenária e desde Dragon Ball tem compilado fórmulas e bolado um esquema pra agradar o maior público possível, durante o máximo de tempo possível. Sair desse esquema é pedir pra não ser aprovado… mas ao mesmo tempo, eles querem algo novo. SEM sair desse esquema. Tipo “queremos que vc bole algo original, uma coisa inovadora, que nunca foi vista, que seja sua marca registrada e que ninguém possa copiar. MAAAAASSSSS…….. o que anda vendendo bem há quase 30 anos desde DB é isso, isso, aquilo e aquilo outro. Se vira pra bolar isso. Ganbatte kudasai”.

            Tudo é permitido, exceto o que é proibido. Vc pode até inovar, mas não inovar DEMAIS… e tudo isso DENTRO das fórmulas deles, das quais eles não vão abrir mão pelo menos até descobrirem outras. No caso, inovar seria, ao invés de fazer um Dragon Ball com ninjas, espadachins, piratas ou cavaleiros (vc sabe de quais mangás estou falando… são todos DBs com estética diferente), vc faz um DB com pistoleiros, motoqueiros, cozinheiros, pipoqueiros, açougueiros… sei lá. Pra eles não importa a estética, só o que importa é que no fundo seja mais um Dragon Ball. Triste.

            Quanto ao lance do storyboard, não tem jeito… é só manuscrito finalizado mesmo.

          4. Até brinquei com isso uma vez, onde o cara viraria o rei da maconha ou do tráfico. Eaí é tudo ocm bandidagem, ia ser zoado.

            Mas eaí eu discordo, One Piece, ser um DB com piratas?? Difícil cara, não muda só o cenário, no DB os vilões lutavam sem propósito algum, no OP é mais explicado.
            O cenário de op, background é muito melhor que DB, tem bem masi espaço, se o autor quiser ele cria uma ilha e joga oq quer nela(tipo aquela glacial, ou então pré-histórica), só as lutas de OP é fraca, acredito que DB tinha umas lutas melhores, continha mais ação.
            Enfim é relativo demais, muita gente reclamado do plágio de FT, mas a história tem suas peculiaridades.

            Não acredito que só shounen ganha, nessa future cup nem sei de qual editora, teve esse afterschool idol, que é bem diferente,tá mais pra um shoujo, teve gag mangá nas finais… Todos fogem do shounen padrão aventura/ação. Beelzebub venceu e serializou e gag mangá… Deve ter um ou outro seinen no meio, mas ese tema q eu disse dá pra fazer shounen também.
            Aliás é difícil mensurar exatamente o que shounen e seinen, por exemplo Death Note, é dito como shounen, mas as vezes também parece e muito seinen.

            Deve ser só japonesa mesmo, mas sei lá, vi chineses e taiwaneses participando, ou sepa só asiáticos. E teve outros concurso internacionais tipo o :
            http://www.manga-award.jp/

            Mas da JUMP é o 1º sim.
            É muito relativo também saber oq fará sucesso, mas eu realmente acho q falta tema ficção cientifica e futurista, excluindo-se mechas(tem aos montes já)…

          5. Um cara querendo ser o melhor traficante do mundo ia ser foda. “Esse meu jeeeituuu deee viveeer… queeem nunca foi iguaaal… a minha viiidaaa éee fazeeer… o maaal venceeer o beeem… NARCOTRÁFICO!!!”

            Cara, não é 100% igual. Eles dão uma mascarada na coisa toda pra ficar menos visível, que eles não são bestas… mas as fórmulas estão todas ou quase todas lá. “É igual, mas é diferente”.

            É verdade que os caras colocam a história antes do traço, e tbm é verdade que eles colocam o personagem ainda mais acima do que a história. Isso significa que a história pode ser o que for… genial, uma porcaria ou até inexistente, não importa. Se o personagem conquistar o público, a história é totalmente irrelevante. Cavaleiros, por exemplo, não tem história. DB, principalmente a partir do Z, também não.

            Se vc procurar, vc vê o mesmo padrão para personagens principais “tipo Goku” em todo sucesso da jump. O padrão é mais ou menos esse…

            1) O cara quer ser o melhor/ mais forte/ mais famoso “alguma coisa” do mundo
            2) É uma criança/ adolescente;
            3) É órfão;
            4) Apesar de ser só uma criança/ adolescente, é totalmente independente e emancipado;
            5) Apesar de ser só uma criança/ adolescente tá vencendo, botando pra quebrar e se impondo num mundo de adultos;
            6) É totalmente sem noção (ou meio bobão) e energético;
            7) Bate primeiro e pergunta depois;
            6) Come pra cacete;
            7) É absurdamente puro e não leva o menor jeito/ não tem a menor necessidade de ter mulher;
            8) Faz uma penca de amigos (um ou alguns já foram inimigos/ rivais, mas passaram pro lado dele), que se sacrificariam por ele e vice-versa;

            9) Tem um poder oculto;

            …É mais ou menos isso. Devo ter esquecido alguma coisa, mas o grosso tá aí. Nem sempre segue tudo isso ao mesmo tempo, mas costuma seguir muito disso. Quando digo que o mangá é “igual a DB”, é disso que me refiro: esse estilo de personagem, e a história que inevitavelmente VAI ser a dele: lutar de 1 contra 1 sempre que possível, mangás intermináveis que passam mais de 15 anos enganando o público com mortes, ressurreições, flashbacks e todo tipo de filler e etc. Por mais que o autor de OP seja infinitamente mais talentoso que os de Naruto ou Bleach, ainda assim ele se encaixa.

            Sim, claro que outros mangás que “não são DB” vencem concursos, são publicados e tal. Mas perguntas aqui são…

            1) Eles VÃO virar séries ou vão morrer no one-shot?
            2) Se virar série, quantas mudanças mais ou menos drásticas serão feitas no trajeto do one-shot para a série?
            3) Essas mudanças vão seguir a linha de “dragonballizar” o mangá?
            4) Ele vai durar ou vai ser cancelado rápido?
            5) Se durar (sobreviver por 1 ano, por exemplo), vai chegar a fazer sucesso ou vai ser um tampa-buraco?
            6) Mesmo vingando, quantos mangás atípicos vingam na jump pra cada típico?

            De vez em quando aparece algum herói que consegue publicar algo diferente lá, sim. Mas a quantidade deles em relação aos DBs de sempre e o destaque que todos dão a cada um ainda assim mostram que as chances são bem baixas. Em números absolutos eles conseguem publicar, mas em números relativos, é quase zero.

            Concursos japoneses tão lotados de asiáticos participando… isso já é de praxe, e a proximidade cultural, linguística e geográfica contribui demais pra isso.

            Esse concurso que vc falou… já conhecia ele, mas eu achei besteira tentar. Nele permitem não só amadores como tbm PROFISSIONAIS… então o nível é altíssimo. Sempre tem uns taiwaneses, coreanos, tailandeses e europeus doidos que já são profissionais, que já trabalham com isso, participando com trabalhos nervosíssimos, a maioria coloridos com Cintiqs que eu não poderia pagar nem se vendesse os 2 rins. Além do mais, como é uma coisa realizada por governos, só ganham trabalhos que tendem pro artístico e romântico… nada de apelações, pra não manchar o concurso. Ou seja, é um local muito infértil pra um amador querendo fazer algo mais comercial. Por mais que eu dê o sangue, jamais ganharia com meu mangazinho P&B, cheio de mulher pelada, sangue e palavrão.

            Não tô dizendo que pagaria pau de participar dum concurso só pq o nível é alto… só digo que as características DESSE concurso específico tornam tudo proibitivo.

            Quanto a isso de variar os temas… tem muitos mangás falando das coisas mais absurdas e impensáveis possíveis, só que eles não chegam a sair do japão, justamente pq o povo só quer ler o que sai nas jumps da vida. O cara pode até fazer algo bem novo, mas se for inovador demais ele corre o risco de não ter reconhecimento.

    1. Cara, eu ACHO que é o tamanho dos arquivos que vc vai enviar pros caras. Vc envia arquivos com baixa resolução (100dpi) pq deve ser só uma amostra pros caras avaliarem sem não lotar a caixa deles… ganhando, aí eles falam pra vc mandar os arquivos em alta resolução (650dpi).

  13. Gostei mt dessa Idéia,me add no facebook para por em prático o plano de entrar na SJ…KaioaSoares,sou de Carangola MG.^^

  14. E tipo os autores de death note um desenha e o outro faz o roteiro isso é valido, e é bom eu sou desenho mas sou mais de escrever tenho um amigo de muito tempo Jimmy desenha pacas eu estava pensando em fazer isso eu faço os names e ele finaliza isso é bom ou é pior para a nota no concurso.

  15. Li no FAQ (o link é minúsculo) na parte de baixo da página:

    Q. Is there a rule regarding which sides (left or right) the mangas must be bound on?
    A. No, there is no rule. You can choose your manga to be bound on the right side or the left side, whichever that suits your manga.

    1. Roteiro em name, que é igual aquilo do Bakuman. Rascunhos das páginas. Se vencer, eles arranjam alguém pra desenhar. Claro que não é o Takeshi Obata, mas deve ter muito autor que desenha bem e não tá publicando ainda por falta de um bom roteiro na asa da Shonen Jump.

  16. tipo, é um manga com historia completa de 45 paginas (sim isso existe) ou só um capitulo? não entendi muito bem…

    1. É one-shot, uma história já “terminada”. Se tiver problemas pra bolar uma, sugiro pegar o seu “1º capítulo” e alterar ele até virar uma história que pelo menos PAREÇA terminada.

    2. Aparentemente, a Shonen Jump disse que aceita tudo, da forma que for, desde que respeite as regras básicas que estão descritas (tamanho de papel, formato do arquivo, quantidade de páginas). Mas é aquilo, é ÓBVIO que tem mais vantagem uma história redondinha, mas fazer um primeiro capítulo pode ser uma estratégia, desde que você pense MUITO BEM antes de fazer isso.

  17. Mas as paginas devem ficar em ordem ocidental ou oriental?(ler da esquerda pra direita, ou ler da direita pra esquerda)?

  18. tem q ser one shot? o autor precisa saber falar um dos idiomas? pode ser envio mais de um capitulo de uma mesma serie? o limite de paginas se aplica a mangas tambem ?

    1. Li no FAQ em japonês:

      Q.1人で何作品もエントリーできるのか
      A.応募数に制限はございません。何作でもご応募可能です。マイページの再アップロードボタンより作品を追加登録ください。

      Traduzindo, parece que vc pode mandar quantos trabalhos quiser, inclusive mais de um capitulo da mesma série.

          1. Ah bom… por um instante, achei que ia rolar uma animosidade. Acabei chegando aqui pq tava procurando opiniões do povo com relação ao concurso, mas vi que o pessoal ainda tava muito perdido com os regulamentos, então…

  19. Acho que fazer um tutorial seria interessante.
    Toda a ajuda é sempre bem vinda.
    Poderiam fazer um Guia de Tutos e Recursos que tem espalhados pela internet. Sites como o deviantart e etc são bem úteis, por exemplo.

  20. Eu vou participar tambem!!! Apoio a idéia de criar um grupo voltado as pessoas que vão participar,e de colocar uma bandeirinha brasileira em cada trabalho.

  21. tem q ser one shot ? o autor precisa saber falar um dos idiomas? e poderão ser envios mais de um capitulo de uma mesma serie?

  22. Então somos uma espécie de time Fukuda? Legal.

    Mas temos que ter a consciência de que podemos fazer algo novo.

    O Jaque (ou seria “A Jaque”?) mencionou lá em cima que “Brasileiro não faz quadrinho… porque não tem nível de habilidade suficiente para isso”. Concordo com os argumentos dele, mas não concordo que o brasileiro não seja hábil suficiente. Acredito que os nossos artistas estão evoluindo e podem surpreender nessa competição. É verdade que a maioria ainda tenta fazer versões dos mangás que eles mais gostam, achando que se mudar um elemento ou outro vai ser original. Entretanto, se pensarmos apenas nas possibilidades de fracasso, o fracasso será tudo que conseguiremos atingir. Vamos acreditar que vai dar certo, embora saibamos que a possibilidade de dar errado existe. E caso termine em derrota, poderemos levantar e continuar, afinal esta é apenas a primeira competição internacional da Shonen Jump. Apenas a nossa primeira chanse de cruzar os continentes e ser vistos pelo mundo.

    1. Gostei das palavras Wagner!!! Força e energia positiva! Mas será que é obrigatório enviar a página sem arte finalizar primeiro?

        1. Perfeito! Pois não farei apenas o roteiro mas também a arte! Minha história só funciona com o meu desenho e vice-versa! Obrigado!

  23. Eu e meu amigo BiLL participaremos! Cada um enviará sua história e também criaremos uma história juntos! Espero te ver na perto de mim na grande final, vai ser chato vencer fácil! ;))

  24. Fábio, estou escrevendo um roteiro, quando terminar posso te mandar ? Gostaria que você desse sua opinião… Ah, depois que fizerem o grupo no facebook, vamos fazer também uma capa pra botar no face ! Com a logo da Shonen Jump MANGA Competition ou da Shingeki no Burajirojin Attack on Shonen Jump !!

  25. to nessa, vou ser um dos ganhadores, vocês vão ver ! isso eu garanto ! espero que vocês se esforcem, vamos ganhar essa com o brasil, já que não somos japoneses ao menos vamos ter um nome conhecido no japão ! quero realmente ganhar e mostrar para o brasil oque é desenho de verdade.. mostrar que podemos ter o nosso próprio desenho , mostrar que seremos os melhores, ou não, kk mais preciso realmente ganhar isso, e ir morar no japão.. me avisem quando a page dos participantes for criada..

  26. Eu espalhei a mensagem na minha fanpage. Ela não é grande, tem 97 likes, mas quem sabe eu consiga mais gente? Ah, e um amigo meu também postou no Fórum Nintendo Blast, que é bem grande, então pode esperar mais gente de lá também.

  27. Ei Sakuda, uma dúvida.

    Eu estava lendo as regras, e a Jump não comentou nada sobre “finalizar” a HQ.
    Eles vão publicar o vencedor em forma de manuscrito?

    Achei isso bem estranho.

    1. Não sei o que vc quis dizer com “manuscrito”, mas… acho que vc deve mandar o mangá finalizado, com arte-final, retículas, diálogos nos balões, tudo. Só que a princípio vc manda as páginas em arquivos pequenos para análise dos caras… deve ser isso que significa “manuscript size for submission”. Se vc ganhar, aí eles pedem pra mandar arquivos em alta resolução para serem publicados/ impressos.

      1. É que eles pedem o “Manuscript”, mas andei me informando com a gringada, e realmente tem que se mandar o mangá pronto em tamanho pequeno. E caso selecionado, em altas dimensões.

        :)

        1. É, o tal do manuscript é isso mesmo… a história desenhada e pronta pra publicação. Pro concurso vc manda os arquivos pequenos (imagino que seja só pra visualização e análise dos caras), e ganhando vc manda os arquivos em qualidade maior pra serem impressos.

  28. E quem não manja das desenharia, rola mandar só aquela versão mais ou menos tipo a do Takagi de Bakuman? Porque meu nível de desenho é bem por aí.

  29. Puts!! to vibrando aqui!! que isso! eu quero participar e vou tentar mas só se ficar aceitavel que mando kkk… mas tem uma coisa que eu não entendi Sakuda, o roteiro é um name ? tipo estilo bakuman e igual o que vc já mostrou aqui do seu do bebê e tal? e ai eu envio o name e o manuscrito?

    Então, boa sorte pra nós ><

      1. ahhh, assim, eu acho que se eu vou fazer o manuscrito pode ser só ele, mas sobre eles não aceitarem eu acho que vc está errado pq , no post da FAQ o Sakuda disse que dá para participar só com o roteiro (mas não em texto e sim em storyboad mesmo). rsrsrs, valeu por responder!

        1. Sim, tem uns aqui falando que pode mandar roteiro e na verdade deve poder mesmo… só que não achei nada sobre isso no site deles, por isso tô meio cético com relação a isso. Até pq não faz muito sentido pra mim realizar um concurso desse tamanho e importância pra receber só storyboards…

  30. Muito boa sua ideia, como sou um fã de mangas quero ajudar no que eu puder, gosto de desenhar embora não seja muito bom, contudo com a criação de historias tenho bastante criatividade, então tentarei divulgar essa noticia para nossos grandes artistas brasileiros, a Shonen Jump ainda conhecerá o jeitinho brasileiro, pois criatividade é o que não nos falta, o nosso maior problema e a tal da preguiça, mas se conseguirmos supera-la, eu sei que serão produzidos ótimos mangas brasileiros.

    E isso ai pessoal é bora Lutar… Só deixarei uma frase de incentivo:

    “Se você quer chegar onde a maioria das pessoas não chegam, faça o que a maioria delas não faz”. Bill Gate

  31. Uma ideia maravilhosa! E a analogia com enfrentar a gigante Shonen Jump, com enfrentar os titãs é excelente! Vou me esforçar e tentar pensar em um bom roteiro, já que ainda não desenho no nível profissional, mas realmente não faço ideia de como formatar de acordo com as especificações deles. Seria legal post explicando como formatar pra cada tipo, roteiro, desenho

  32. Tenho algumas dúvidas sobre os critérios: As páginas podem ser coloridas? O número estipulado de páginas conta com a capa? É proibido colocar palavrões, nudismo ou outras coisas consideradas “maduras” na história? Agradeço quem responder!

    1. DEVE contar com a capa… e eu não aconselharia colocar palavrões, nem nudismo nem excesso de violência no seu mangá.

    1. Seria legal um post com um “roteiro” do que fazer, tipo:
      – Dimensões da página
      – Programas para editar
      – Programas para desenhar (caso use tablet, mesa gráfica)
      – Resolução, Contraste da página
      – Livros para consulta
      – Links para tutoriais (talvez)

      Ajudaria a galera e a mim tbm, :D

  33. Brasileiro não faz quadrinho, seja mangá comic etc, antés de mais nada, porque não tem nível de habilidade suficiente para isso, e não falo apenas da arte! OS japoneses desenham p; caramba por isso o traço deles é tão bom, e eles pesquisam muito quando vão fazer suas historias, aqui no brasil o autor só quer fazer o que agrada o seu orgulho, e é sempre historia de rpg ou futuro apocaliptico, coincidência?! Duvido muito!

    Brasileiro parece que tem conprexo de inferioridade pq se não fizer algo épico p ele não serve! Nos temos tantos temas que seriam legais p um mangá brasileiro, o futebol, nosso modo de vida, favelas xD e porque não?! Temos a nossa capoeira, os cangaceiros, o nosso folclore, tanta coisa que eles não tem!

    Chega de isso de super heroi, temos que fazer é historias, coisas que toquem ao leitor que o faça se sentir intimo com a historia que lê! O brasileiro tem capacidade, mas tem que ser mais consciente de que não pode apenas fazer um mangá e já esperar ser um sucesso na base do milagre, tem que se esforçar!

    1. Eu concordo muito com você. Mas, por exemplo, eu realmente não gosto da nossa cultura. Não consigo escrever ou ler coisas que envolvam favelas, capoeira ou o folclore. Confesso que admiro a idéia dos cangaceros, ia ser animal. Já esporte eu só gosto de basquete… Bem, no fim, eu definitavamente não conseguiria fazer uma historia que tenha o brasil como Background. A não ser, o nosso modo de vida, como a culinária XD. Acho que o problema em si, não é uma história ser ‘rpg’ ou ‘futuro apocaliptico’ ou se passar no japão sendo que nunca viveu lá… O problema em si é a criatividade. Mangás de RPG são legais… Mas a maioria são iguais. E como você mesmo disse, grandes autores pesquisam e realmente trabalham em suas obras enquanto a maioria dos brasileiros faz o mais obvio, sem graça e repetido roteiro. É tipo assistir ‘Sword Art Online’ e fazer uma história de um garoto que fica preso em um jogo. Isso sempre acontece e até desisti do mundo das fanzines por tal motivo. Criatividade e Dedicação é o que falta, e os que os têm, espero que consigam mostrar seu valor nessa competição. :D É definitavamente uma oportunidade de ouro, que pdoera abrir muitas portas.

      1. tem uma estória (em anime inclusive) que se passa no Brasil.. axo q o título é Michiko no Hatchin ou algo assim.

    2. Concordo que é preciso ser mais consciente e se esforçar. Buscar variedade, sem dúvida (e logo nós, brasileiros, que nos orgulhamos da nossa criatividade, acabamos caindo na mesmice quando o assunto é quadrinhos…). E estou 100% com você quando diz que há no Brasil muitos temas que renderiam mangás bacanas.

      Entretanto, gostaria de apontar que também não é legal levar isso a ferro e a fogo, por exemplo, você se forçar a fazer um mangá sobre futebol só por que é um assunto “genuinamente nacional” sendo que você odeia e não entende absolutamente nada de futebol.

      Se o artista quer fazer mangá sobre futuro apocalíptico, não vejo problema desde que o faça bem e com criatividade. Muita gente boa já provou que dá pra fazer coisas legais mesmo trabalhando em cima de temas batidos. Pra mim, se o artista faz um bom trabalho, é criativo, não importa de onde é ou sobre o que é o mangá – pode ser um japonês fazendo mangá sobre carnaval ou brasileiro fazendo comic sobre samurais, tá valendo.

    3. Concordo em parte… que o brasileiro não sabe criar histórias e só copia os narutos, bleachs e cavaleiros da vida, tanto nos roteiros quanto no “traço”, isso é um fato.

      Me lembro do que um cara da comitiva coreana falou quando veio em BH no FIQ de 2011… ele estava analisando portfólios e falou que ficou horrorizado quando viu que praticamente ninguém aqui (aqui = Brasil, afinal parece que ele esteve em outras cidades tbm) investia em roteiro, ficando acostumados/ conformados a fazer o desenho (trabalho braçal) pra história dum gringo qualquer. Foi humilhante, mas não no sentido de ele ter sido folgado ou algo assim… foi humilhante no sentido de ele estar coberto de razão.

      Ah, e concordo tbm na parte sobre histórias medievais estilo RPG à la Senhor dos Anéis. Isso já deu no saco, povo, essa fonte já secou! Não tem mais nada a ser escrito sobre esse assunto pelos próximos 100 anos! Pelamordedeus, vamos inovar!

      Agora… fazer história de futebol, carnaval, favela, cangaceiro, Carmem Miranda… realmente não é uma boa. Nós não ligamos pra isso, é tudo próximo demais da gente, estamos cansados disso tudo, dessa “brasilidade” toda. O povo quer ler e fazer histórias bizarras que não tenham nada a ver com nossa realidade, justamente pra servir como escape. Ficar preso nos grilhões do “mangá brasileiro” não vai levar ninguém a lugar algum. E se formos falar de público internacional… se nós, brasileiros, não ligamos pra isso, pq é que logo o leitor gringo vai dar?

      Histórias “culturais” só servem para conseguir incentivos do governo… é como se o contribuinte comprasse a hq sem querer fazer isso. Alguns aqui vivem desse tipo de coisa, mas um verdadeiro quadrinhista jamais apelaria assim.

      Meu conselho ao pessoal: treinar, não só o traço quanto capacidade criativa, como se fosse um demônio. Acostumar a criar sem copiar. Aprender técnicas de narrativa, técnicas de mangá. E seja qual for a história que fizer (seja de samurai, ninja, pirata, cavaleiro, apocalíptica, steampunk, que seja), colocar a sua “brasilidade” (odeio essa palavra, é Pedro Bial demais pra mim) não na forma de mulatas rebolando ou jogadores de futebol ou dia-a-dia na favela, mas sim como se fosse um “tempero”… algo que está ali e dá sabor a sua história, mas que ninguém saiba exatamente o que é.

      Resumindo… fazer (no nosso caso) um mangá F*DA, no mesmo nível que um artista japonês possa fazer, e sobre as coisas que todo fã de mangá gosta e está acostumado… mas que tenha um veneno que eles nunca possam imitar. Um veneno que só um ocidental (brasileiro ou não) possa colocar.

      Posso estar (e provavelmente estou) errado, mas essa é a base que sigo quando faço o que faço todas as noites, Pinky… tentar conquistar o mundo!

      (E por favor, pessoal, é sério… CHEGA DE HQS ESTILO RPG!!! POR CARIDADE, PAREM COM ISSO!!! CHEGA!!!)

    4. Eu discordo.

      Frequento fórum de quadrinhos amadores a 2 anos, não vejo nada de rpg ou futurístico. Não sei daonde tirou isso mas está totalmente equivocado….

      Normalmente é uma falsa emulação japonesa, com shounens, as vezes shinigami, samurai, uns FMA da vida e coisas que em geral não fazem parte do nosso mundo/cultura.

      Futebol tá batido. Samba quem se interessa por isso, além de cariocas??Tem nada aqui muito interessante pra ser explorado, acho que a parte boa seria a geográfico, mais resumidamente a Amazonia, fiz uma estória sobre ela.

      Precisa saber usar do que tem e futurístico, é um tema muito bom, tirando o mecha, pegar a parte do cyberpunk e ciberativismo que é um tema atual(anonymous ta aí pra provar) daria uma baita história.

    5. discordo totalmente. Ano passado teve um concurso internacional da Kodansha e um brasileiro ficou em segundo lugar com uma estória de drama chamada Over the rainbow. Dá uma pesquisada ae, é super simples e muito bem produzida em termos de roteiro e cores. O traço não precisa ser perfeito para se conseguir bons resultados, o desenhista que fez Over the Rainbow (Manguinha) desenha bem, mas não é um gênio e mesmo assim não precisou fazer traços fantásticamente perfeitos para levar esse segundo lugar a nível internacional. Se qser conferir a estória, axo q ta disponível no upmanga, ou só joga o título no google q c já encontra…

  34. Uma ótima iniciativa meu caro, e devo comentar que fiquei até arrepiado! Bora colocar o Brasil no mapa do mundo dos mangás! Estou dentro e podem contar com um mangá feito com grande paixão! Quanto a postura da Shonen Jump não acho que eles “limitem” a criatividade do autor como regra (Shingeki foi de certo modo um erro, pois é de fato o novo hit do momento e até agora o melhor mangá de 2013, porém pensando um pouco compreendo um pouco as minucias na trama que não advogaram a seu favor em relação a enquadramento na Jump) Mas tenham certeza que se o mangá for realmente bom, calara a boca de qualquer editor sisudo! Sou do tipo que confio em minha história e só aceitarei pitacos de editores que realmente sabem o que dizem, Muitas vezes o instinto é algo extremamente forte e devemos confiar nele para não nos arrependermos! Sou grande entusiasta dessa nobre e revolucionária iniciativa! E farei minha parte com uma história que mereça e precise ser lida por todos aqueles que curtem mangá (principalmente shonen pois é minha especialidade) em todo mundo!! Uma dica para quem se juntar a nós nesta batalha: Enquanto estiver concebendo sua história faça-a pensando o seguinte (Essa é uma história que precisa ser contada) e também (Essa é a história que eu sempre quis ler mas só eu posso fazer) tendo isso em mente vc potencializara toda sua energia e força criativa e poderá criar uma grande obra sem arrependimentos!!! Bora entupir os emails deles com histórias top de altíssima qualidade!!! Bora desperta-los para a determinação e criatividade de nossas histórias!! Podem ter certeza que se existe um povo que pode mudar e revigorar o mercado de mangás esse é o nosso povo!

  35. pessoal deixem seu like e favorito no video la no youtube pra divulgar…vamo colocar na homepage hauheuahe

          1. Tem certeza, cara? Acho estranho os caras fazerem um concurso e valer storyboard ao invés de arte-finalizado… esse lance dos arquivos em 100dpi deve ser só uma amostra pra eles avaliarem, sem ter que lotar a caixa deles com arquivos grandes… aí, se ganhar, eles te pedem pra mandar os de alta resolução…

    1. Pensei muito sobre isso, foi um furo das regras. Não achei. Mas deve ser no sentido oriental porque deve sair junto de Naruto e companhia. E a não ser que você queira redesenhar, acho mais seguro fazer no jeito deles.

      1. Até onde sei, pode enviar roteiro sim. Mas não sei se quando ganha, precisa finalizar. Bem, se eles não aceitarem apenas roteiro, me ferrei :D

        1. Tem uns aqui falando que pode mandar só o roteiro, mas… cacei em tudo que é canto do site e não vi NADA sobre isso. Eu pelo menos não arriscaria mandar assim. Por precaução, tenta ver se consegue alguém que queira fazer uma parceria e desenhar sua história…

          Mesmo se puder mandar, se ganhar eles vão querer que isso seja finalizado isso de alguma forma. Talvez alguém lá deles desenhe, mas muito provavelmente mandariam o autor providenciar isso.

          1. Na verdade, comecei a pensar assim também… Mesmo que aceitem apenas o roteiro iria acabar pedindo a finalização… De qualquer forma vou tentar finalizar eu mesmo uma das histórias. As outras mando tudo como roteiro mesmo. Vai que cola? kkkkkkk

          2. Hahaha… bom cara, de qualquer forma é um risco. Se não achar ninguém pra desenhar seus outros roteiros (e se vc não for do tipo que desenha rápido)… desenha aquele que vc acreditar mais e vai com ele mesmo. Não sei se os que forem só storyboards vão colar, mas assim vc garante um!

          3. O Fábio já atualizou o post, agora que vi. Não pode roteiro T-T. Bem, vamos a luta kkk

          4. Foi o que imaginei… na jump tem uns concursos “normais” (daqueles mensais e semestrais, que tem o tempo todo) e um deles é só de roteiro, mas… bem que achei meio estranho fazer um concurso desse tamanho e permitir só roteiros.

            Imagino que deve ser bem fod… bem complicado arranjar gente pra desenhar (já que é 1000x mais trabalhoso que fazer um roteiro, pelo menos na minha opinião), mas… sei lá, cace em fóruns, facebook, deviantart, aqui mesmo, essas coisas.

            Se vc tem tantos roteiros assim, ia ser uma pena mandar um só… se bem que eu acho melhor focar toda sua atenção e seu esforço num só, pra ele sair ótimo.

          5. Gostei dessa informação de um concurso apenas de roteiro. Irei buscar saber mais, mas com certeza é difícil aceitarem estrangeiros, e tem que ser traduzido para o japonês. Mas, quem sabe :D Vlw mesmo

  36. Eu vou participar!! Com certeza!!! ^-^
    É só pensar em uma ótima história, e melhorar ainda mais meu desenho!! o/

  37. Mas eu não entendi algo… Sou muito lerdo… Qual seria a diferença entre ‘Manuscript size at time of production’ e ‘Manuscript size for submission’?. ‘Production’ seria as intruções de, por exemplo, como eu deveria deixar o tamanho da página no mangá studio, e ‘Submission’ seria o projeto exportado e pronto para envio?

  38. Meu desneho não é tão bom… Vou apostar no roteiro. Personagens e criatividade. Eu também gosto muito da palavra ‘originalidade’ mas parece que a jump é meio do contra a isso. Acredito que essa campanha é o certo e eu apoio totalmente. Espeor conseguir temrinar minha história. Será só 15 quadros, mas vou me esforçar em cada um deles.

    AVANTE BRASIL!

  39. Sakuda, eu estava pensando… Será que a ordem de leitura tem que ser oriental, ou eles aceitarão, no sentido ocidental (como eu costumo desenhar)?

    1. Li no FAQ (o link é minúsculo) na parte de baixo da página:

      Q. Is there a rule regarding which sides (left or right) the mangas must be bound on?
      A. No, there is no rule. You can choose your manga to be bound on the right side or the left side, whichever that suits your manga.

      …Mas aconselho tentar fazer no sentido oriental.

  40. Caro Fabio Sakuda, eu vou participar!! pessoal, é realmente um grande passo na historia da shonen jump, é seu primeiro concurso internacinal da JUMP e podemos enviar e devemos enviar uma grande quantidade de trabalhos com a maior qualidade possivel, acredito que podemos podemos enviar varios :)

  41. Bem, eu já me inscrevi no concurso. Só falta mesmo terminar os mangás, e enviar. xD

    Eu falei “os”, pois pretendo mandar mais de um, mesmo. Embora eu não tenha visto nada nas regras, sobre quantidade de histórias que pode ser enviada por autor. Eu já tenho uma história em mente, e ainda “recrutei” dois (talvez três, se o terceiro der sinal positivo) roteiristas, para fazer mais one-shots. Até porque, como se trata de histórias curtas, irei testar meus limites, desenhando o máximo que eu puder, nesses 4 meses. (mas espero que a faculdade contribua, não tomando muito o meu tempo rsrs)
    Agora, se só for permitido uma história por autor, o jeito vai ser pedir para que os roteiristas, que eu chamei, façam suas inscrições, mesmo. ^^

  42. Meu traço não e dos melhores, mais criatividade tenho de sobra, mais o que me falta é tempo… mais não custa tentar né? Shonen Jump ai vou eu o/

  43. Eu e meu amigo já tinhamos decidido participar a uma semana atrás,desde então eu estou treinando feito louco Ó_Ó ! xD

    Eu com certeza absoluta vou participar!!!

  44. Vou confessar que me senti tentado, mas não manjo nada de desenho. Se alguém quiser, posso escrever a história, porque criatividade eu tenho. Só falta alguém pra desenhar…

  45. Pow Fabio, concordo plenamente contigo!! Me lembro de um episódio de Bakuman, em que erá discutido o estilo de narrativa utilizada pela Jump (Personagens alegres, com poderes mágicos, adolescentes, com aventuras fantásticas, muita luta, entre outros ), e percebi que havia algo de muito errado: Quando se cria “regras” para a construção de um universo narrativo imaginativo, simplesmente, se bloqueia o instinto criativo, em outras palavras, os mangás publicados serão sempre nos mesmos moldes! Ora bolas!! E a criatividade!?? E a imaginação!!?? Quer dizer que só porque um editor acha que nossas ideias malucas não vão dar certo, significa que isso de fato vai acontecer!?? É claro que temos que ter coesão e coerência nas histórias, mas o que eles estão exigindo é uma prova de que a inovação é um passo a ser temido e não incentivado!! Apoio plenamente essa campanha!! Não vamos deixar que o mundo das HQs se torne algo metódico e depressivo, do mesmo jeito que o mundo real está se tornando!! Como já dizia albert einstein: “a imaginação é mais importante que o conhecimento”!!!

  46. Aceito o Desafio! Eu quero participar.
    Se ainda tiver vaga eu quero entrar.
    Tenho mais de 5 histórias prontas, só falta escolher e desenhar uma delas. E com essa oportunidade….
    Estou dentro.

  47. Mais um concurso internacional para eu ganhar! Valeu pela notívia e Boa sorte Sakuda e todo mundo que for participar!

    Bem, uma coisa já podem ter certeza. Eu vou ser um dos vencedores. E vou colocar o Brasil no mapa dos mangás internacionalmente. Espero que geral dê seu melhor!!

  48. eu vou participar .. .eu garanto ! para isso acho que seria uma boa ter contato com todos os participantes do Brasil .. eu apoio essa iniciativa … estejam livres para me adicionar no facebook !

  49. Fabio, você acha interessante a criação de um grupo no facebook só para pessoas que participarão?

    Outra: Um amigo da Conexão Nanquim teve a ideia de todo mundo colocar uma bandeirinha do Brasil nas capas dos one-shots. Acho que seria uma boa ideia, e agora vendo esse post vem a calhar

  50. Com certeza vou atender a esse chamado! não sou talentoso nem nada, mas sou esforçado, vou dar o meu máximo nisso! E ainda irei tentar com a história que estava planejando a uns 2 anos ai.

    1. Não precisa. Faça sua história, deixe eles decidirem. Um grande erro das pessoas em concurso é se nivelar pelo que acha que elas esperam ao invés de dar o seu próprio máximo. E é isso que vai importar!

Deixe uma resposta