Primeiras Impressões – Watamote – Watashi ga motenai no wa Dou Kangaetemo Omaera ga Warui!

PIWatamote

Yo!

O XIL não ser o maior blog de otakice do mundo só pode ser culpa de vocês! Bora ver!

Um dos dark horses da temporada. Apesar disso, surpreendendo com um anime fora do comum e que transborda personalidade. Como sempre, preferi saber pouco antes de ver o anime e tive uma boa surpresa. A história é rasa. Quer dizer, pra mim ou pra você ou quem tenha um mínimo de vida social. Mas dá pra perceber a tensão e profundidade da trama para o ponto em que a personagem está. Transformar pequenas coisas do dia-a-dia em verdadeiros desafios é uma coisa difícil, mas que a história resolve com uma solução simples. Fazendo a protagonista, Tomoko Kuroki, estar em um nível muito, muito abaixo das pessoas comuns.

1373304280629

E não é criando barreiras fáceis. Ela não é tímida, nem feia, nem gorda, nem tem complexos, nada que crie uma personalidade fraca. Muito pelo contrário, ela tem uma personalidade forte, um orgulho enorme e uma auto estima desproporcional para seu nível de skill social. Mas para isso, ela precisou ignorar certas coisas da vida, sempre com alguma desculpa que a convence. Não é que ela não faz amizades, ela não quer é se misturar com pessoas fúteis. Não é que ela não seja atraente, ela só não se cuida tanto. Nem é culpa dela que ela não consegue falar, mas depois de meses… MESES!! sem conversar com ninguém, ela simplesmente não consegue falar com estranhos. No entanto, ela continua positiva. Tomoko tem certeza que os anos e diversas tentativas que teve durante sua vida nos games de simulação de encontro e lendo artigos na internet a tornam uma expert em homens. Só falta encontrar um que seja ideal para ela.

O que parece engraçado no começo, vai logo ficando cada vez mais tenso, duro. Você começa a sentir pena dela, do esforço que ela faz para tentar ser normal e pra não sucumbir à pressão. E a cada esforço, cada tentativa que Tomoko faz para poder viver sua vida dos sonhos no colegial, eu sentia um aperto no coração por ela. Dá pena de tantas formas que ativa um sentido paternal, de querer ajudar. Dá vontade de dizer que ela não precisa fazer tudo isso.

E foi apenas um capítulo.

Resultado:

ccf52d3b56ab65e398107828c936e16e3fdf9ac31373378016

Watamote é uma comédia tensa. Difícil de digerir. Mas imersiva e intensa, assim como sua abertura, genial em vários sentidos. As referências claras à Death Note são um charminho que eu ainda não entendi. Até o ending com cara de anime dos anos oitenta tem um charme, com aquela brincadeira com celulares.

Se você decidir assistir, tem que abrir um pouco a mente. Se você for com anseios claros, pode ficar confuso. O anime não vai te dar momentos fáceis pra rir, mas também não vai te incentivar a ter pena. E essa sensação não é como a montanha russa de emoções dos bons e velhos clássicos. É como um escorregador de lama bem grossa, onde você não vai deslizar, vai ir grudando, descendo lentamente.

A direção consegue ter uns lampejos criativos muito bons, tranformando cenas de piada em momentos de terror, mas um terror que não te assusta. Até os momentos estáticos, aquelas esperas, são ótimas. Acho que muito do mérito é do desenvolvimento da direção mesmo, que conduz a cena com eficiência. E o que poderia ser um anime bobo de comédia com protagonista ferrado vira um anime pegajoso, melancólico e por isso mesmo, carismático.

Acho que na temporada, poucos animes me deixaram tão interessado pelo capítulo seguinte. De cara, tá valendo os vinte minutos preciosos e acho que nem preciso pular abertura e final, como faço quase sempre (temporada passada, só OP de Shingeki no Kyojin e Valvrave).

Outras opiniões no Genkidama
Anikenkai
Argama

E veja meus comentários gerais da temporada!
Guia XIL da Temporada de Verão 2013