5+1 Mangás Nacionais pro Dia do Quadrinho Nacional

Yo!

Hoje é o dia do Quadrinho Nacional, mas quase ninguém lembrou! Bora ver!

Dia 30 de Janeiro é o Dia do Quadrinho Nacional. Pra você entender melhor, eu pensei em fazer um texto, mas como deu preguiça, pode ler o do Universo HQ que tá bem legal e tem mais caráter do que eu.

Quadrinhos nacionais comemoram 145 anos hoje – Universo HQ

Pra comemorar a data e não deixar ela passar em branco aqui no XIL, separei uma lista de mangás nacionais que valem uma lida. Naquele velho esquema do XIL, 5 na lista e um de brinde! Fiquei só nos que estão pra leitura online, ok?

5 – VAN

Van

Do Ricardo Mango, um dos caras mais talentosos que ainda tão soltos por aí. VAN foi lançado no Facebook, soltando páginas avulsas até fechar a história e além de ter uma arte muito bonita, temos que dar crédito pra criatividade da história. Ah, e é um dos poucos que se deu ao trabalho de traduzir seu material pra inglês e japonês.

4 – Dez Desejos

10Desejos

Do Douglas MCT e Rafael Françoi. Por enquanto, só preview, mas o lançamento deve ser em breve. O material é uma sidestory de Necrópolis, a série de livros do Douglas, e também ainda não tem muitos detalhes. Eu tenho os dois primeiros livros, mas tão na minha pilha de “pra ler”, que são do tamanho do Toguro usando 100% de sua força.

3 – Conexão Nanquim

Conequim

De vários autores. O coletivo tem de tudo, desde coisas bacanas, como Pirates e Tools Challenge, até outras assim, que eu não sei qual foi o critério pra entrar. O projeto em si é bem legal e cresceu bem, expandiu e agregou outros projetos. Pega um dia, vai buscando nos arquivos deles que já passou de tudo pelas páginas virtuais da revista. Eles até fizeram uma edição especial impressa, pelo Catarse. Tô esperando, hein?

2 – Quadrinhos Higiênicos

HQH

De vários autores. Também um coletivo, se não me engano, de alunos da Quanta Academia. O pessoal manda bem, a maioria tem uma arte acima da média, mas destaco mesmo Perdida na Floresta, da Ju Loyola. Muito tempo atrás, conheci ela em um evento e sempre pedi pra ela fazer uma história. E o resultado ficou muito legal agora que ela realmente fez, e conhecendo a autora, eu acho que as escolhas pra narrativa foram especiais. Brilhou os olhos quando vi pela primeira vez!

1 – Ledd

LeddHQ

Do JM Trevisan e Lobo Borges. Vizinhos daqui do Genkidama,  craro que tinha que rolar o jabá, né? Mas não só isso, Ledd realmente é um material à parte de todo o resto, tanto pelo projeto quanto pela qualidade. Se tem alguma webcomic digna de bater de ombro com os japas, é Ledd.

+1 Ganbaru! – Otaku Lifestyle –

GanbaruOL

Essa é a minha! Só que tá parada faz tempo, não por falta de vontade. É complicado de explicar, mas eu não sei como continuar a história, ou pelo menos uma delas, já que são três histórias paralelas. Algum dia eu volto…

 

Menção honrosa

Ia entrar em algum lugar, mas como minha lista foi preenchida pelos parças tinha tanta coisa boa, vou citar só porque quero mesmo.

Entropia

Entropia

de Blanxe, Raquel Sumeragi, Illy-chan, Youko Takabayashi, Atari. É yaoi, ou seja, se você entrar no link e ver homens se pegando, faz parte. Mas o interessante é que a arte é acima da média, muito bom mesmo, e o ritmo de produção tem sido constante. Dá até vergonha ver a qualidade dessa arte e comparar com Ganbaru!, e pensar que eu tô parado…

____________________________________________________

Então! É isso! Tinha muito mais pra colocar nessa lista? Claro que tinha! Felizmente, de uns anos pra cá, muitos mangás foram produzidos de forma independente ou nas editoras. Tem coisas bacanas, como o retorno dos Comborangers (o meu review que nunca saiu), Zucker, do Studio Seasons, que tá fazendo Helena agora, o XDragoon, do Felipe Marcantonio… TEM ATÉ UMA HISTÓRIA MINHA QUE AINDA TÁ PRA SAIR, mas ainda não sei quando… e acho que a tendência agora é cada vez mais o pessoal arriscar a produção independente e depois ir pra um Catarse da vida, ou quem sabe até conseguir um negócio com alguma editora, né?

E feliz dia do Quadrinho Nacional, um dia assim, meio esquecido, mas que representa um pessoal que vive duas aventuras: uma do papel e outra do lado de fora.

 

PS: O Chunan fez um post bacana também sobre o assunto, entra lá e comenta “Genkidama melhor que Chunan” só pra trollar! Hahahaha!!!

Eu Recomendo #14 – Mangás nacionais – Chuva de Nanquim