Side Quest – Sword Art Online – Parte 1

banner-SQ---Post

Bem-Vindos a mais um Side Quest. Os irmãos Leonardo Kitsune e Danilo Kaneda fazem uma análise de Sword Art Online. Saiba se Asuna e Kirito são o melhor casal dos animes e qual o melhor jogo, Sword Art Online ou Alfheim?

ACESSE:

Genkidama
Twitter @Video_Quest
Fanpage no Facebook 
E-mail: [email protected]

Twitter dos Aventureiros:
@LeoKitsune
@Fabio_O_Urso
@Dnokaneda 

Bem-Vindos a mais um Side Quest. Os irmãos Leonardo Kitsune […]

64 thoughts on “Side Quest – Sword Art Online – Parte 1”

  1. Grande trabalho do staff do VQ~SQ, continuem fazendo a alegria da galera

    Sobre a serie, achei ela satisfatoria, acima da media de sua temporada, mas fica aquem em um geral. Considero uma serie boa, mas honestamente, nao iria sugerir para outras pessoas assistirem.

    Sobre a Asuna nao ter morrido, o Kirito conseguiu conseguiu um item que permite reviver um personagem que morreu desde que este tenha morrido recentemente. Tal item, foi dado para o amigo que ele faz no inicio do jogo. Creio que a intencao era que o “amigo” tivesse usado na batalha contra o criador do jogo, mas devem ter esquecido….bem, só ACHO…

    1. Ótima observação. Se a adaptação não fosse tão fiel ao original e feita no automático, eles poderiam ter reaproveitado essa linha narrativa e faria mais sentido. Eu não sei que necessidade é essa de criar uma tensão dramática e matar personagens só para depois dizer que eles não morreram.

    2. vamos por partes

      sobre romance

      na minha opinião, não precisa haver explicação pra duas pessoas se apaixonar. pessoas podem simplesmente se apaixonar. o amor do kirito e asuna(me refiro ao relacionamento dos dois) começou com uma paixão (quem nunca se apaixonou a primeira vista?), somada a admiração que um tinha pelo outro. a unica diferença entre outros casais de shojo e o casal kirito e asuna, é que não existe conflitos na relação deles, e sim um relacionamento maduro, de romance, amizade e cumplicidade. eu tenho que assumir, que gosto muito desse casal, porque não segui o padrão de casais de anime, onde tem sempre que haver conflitos bestas (sim, muitos são por motivos banais). já em SAO o casal não luta entre si, e sim, lutam pra continuar juntos (primeiamente, lutaram pra sobreviver ao SAO, e depois, lutaram pra se encontrarem novamente).

      agora sobre o primeiro jogo, vamos falar das mortes do kirito e asuna.
      primeiro a morte da asuna. sim, o hp dela zerou. mas demora um tempo pros dados do jogador realmente serem removidos permanentemente. nesse intervalo de tempo, em que os dados da asuna ainda não tinham sido apagados (os dados só foram removidos de um lugar pra outro, fora da fortaleza flutuante), o kirito zero o jogo. tendo sido finalizado, os dois conseguiram se salvar.

      sobre o kirito te morrido e voltado a vida, aquela cena se passou na cabeça do kirito (igual foi no primeiro episodio), não era a realidade do jogo. normalmente quando o hp chega a zero, leva-se um tempo até que os dados jogador realmente desapareça (10segundo, que é o tempo limite). nesse intervalo de tempo, o kirito volto a si e desferiu o golpe que venceu o kayaba.

      Na segunda parte, que é com a irmã (na verdade prima). pode não te sido melhor que a primeira parte, mas não deixou de ser bom.

      no segundo jogo, é fato que não morreria de verdade se morresse no jogo. mas kirito não poderia se dá ao luxo de morrer, porque ele voltaria ao ponto inicial. e teria que começar sua jornada, tudo do zero. ai poderia ser tarde, e a asuna acabar se casando com o sugou (acho que é esse o nome do fdp).

      e falando no vilão do segundo jogo, ele realmente lembra aqueles vilões de contos de fadas, do tipo mais odioso que existe. eu particulamente achei ele bom, porque me fez ficar com odio da sua vilanisse, o que também fez com que eu me importa-se mais com os protagonistas, que estavam lutando pra poder ficar junto novamente. ok, não lutaram juntos, mas lutaram da forma que podiam lutar.

      também não concordo com a opnião de vocês com relação a asuna. ela não se tornou uma donzela indefesa quando se casou com o kirito. mas o autor coloco a personagem em uma situação, onde ela não podia lutar, quando foi sequestrada pelo sugou. e mesmo assim, ela fez o possivel pra se libertar do seu confinamento. claro que ela se agarrou na esperança do kirito salva-la, mas também não ficou de braços cruzados, esperando o resgate do seu heroi.

      unica coisa que concordo com a analise de vocês, é que SAO não é o melhor anime de todos. mas também não é ruim como estão afirmando.

  2. Eu estava muito empolgado com S.A.O. no começo. Como o Kitsune falou, o primeiro episódio é muito foda! e eu acabei lendo a primeira novel quando faltavam 3 episódios pro fim do primeiro arco. Confesso que não me peguei ao detalhe do Kayaba Akihiko ser “perdoado” ao final desse arco, e quando terminei o livro tava ainda empolgado com a série (mas acho q era o efeito do hype). Até que começou o tenebroso segundo arco e me fez perder completamente a empolgação. Aqueles fanservices cretinos, a descaracterização dos personagens (pq pra mim no primeiro arco era bem claro que o Kirito era um personagem misterioso, que aparenta ser heróico, mas tem um ledo negro que é seu orgulho de ser “beater”, e a Asuna era a heroína forte e determinada que só pode liberar sua “feminilidade” e “fragilidade” quando está a sós com o namorado – afinal ser frágil não é bom em um jogo de vida ou morte), e o enredo fraaaaaaco. Enfim, hoje eu ainda tento encontrar alguma empolgação com a série, para quem sabe ler as novels e quem sabe me empolgar novamente, mas por enquanto acho que S.A.O. acabou ficando bem mediano. (ainda acho q a parte de ação é muito bem feita e empolgante, mesmo na segunda temporada – um pouco mais fraca q a primeira pela perda do risco de vida e o uso de gamsharks)

  3. De fato, eu quase não me importei com os personagens, e com os que eu me importe, demorei muito, mas muito tempo. Isso na primeira temporada, porque na segunda, eu simplesmente nem liguei mais pra Sword Art Online.

  4. Olha sinceramente, Swort Art Online me fez lembrar aquela piada do “é uma cilada Bino!”…Porque o primeiro episódio como todos acho que concordam e foi falado no Side é muito bom…realmente foda e abre várias possibilidades de desenrolar da trama que simplesmente foram esquecidos ou distorcidos e isso foi deixando a série cada vez mais fraca e broxante…Se tivesse que descrever o sentimento ao assistir diria que foi 100% empolgação com o primeiro episódio e foi caindo uns 5% por episódio, tanto que nos 10 últimos eu já tava cagando e andando pra esse anime e é uma pena porque tinha tudo pra ser uma grande história. Se tivessem focado mais no enredo ou pelo menos deixado os 26 primeiros episódios da série só pra SAO e deixado o das fadas lá pra uma outra temporada dando mais tempo pra desenvolver ambos os arcos de uma maneira melhor aposto que teria sido tudo que não foi.

  5. sobre quando o Kitsune falou sobre os jogadores não terem ficado traumatizados com o 1º jogo, eu acho que esse argumento não funciona tanto assim, o própío Kirito era um cara que se excluiu socialmente e que com certeza usava o jogo online como uma máscara de badass. 10.000 pessoas não chega a 10% dos jogadores de RPG no japão, eles deram a entender que esses 10.000 eram jogadores hardcore, pra gente é bem mais dificil de imergir no cenário que o anime se passa porque nós (Eu e Kitsune) não somos mais adolescentes, a infraestrutura pra jogos online no brasil (internet, preço de software e hardware, e idioma: na nossa época só tinha rag em português, nossa língua básica) e quantidade de pessoas é bem inferior comparado ao japão.

    A novel e o anime abordam bastante o conceito “o que conta como realidade pra você?”. Se o Kirito tivesse a mesma cabeça que o Kitusne, ele não iria atrás da Asuna no mundo real (então você jamais se interessaria em alguém pela internet? Claro que é mais fácil com a realidade virtual deles, que é bem mais palpável que qualquer rede social ou MMO nosso) . Durante o SAO aconteceram muitas coisas ruins e algumas coisas boas pros personagens. O Kirito podia nunca ter usado a semente do mundo que o Kayaba deu pra ele, mas assim ele nunca poderia rever a Yui nem poderia ter a casinha de madeira no campo como ele tinha antes, fora que ele gostava de matar monstros e duelar. Apesar de toda merda pela qual ele passou, existiam coisas boas que ele gostava naquele mundo.

    1. Tu falou coisas interessantes que eu já havia pensado.

      Foram 2 anos terríveis, mas eles eram jogadores hardcore (dito acho que no primeiro episódio)… não queria fazer essa comparação, mas é que nem aqueles surfistas que são mordidos por tubarões… quase sempre eles voltam a surfar, porque é o que gostam de fazer.

      Fora que até imagino o pessoal lá na reabilitação:
      “O que acham de a gente comemorar nossa sobrevivência matando uns Keltirs?”;
      “Nossa, que massa, já to ficando empolgado”.

    2. Isso que você falou não faz sentido, é igual falar que uma mulher que gosta de sexo, ao ser estuprada, pode acabar pensando de forma carinhosa a respeito do estuprador e ficar voltando pro lugar em que foi violentada, isso se chama Síndrome de Estocolmo e precisa de tratamento.
      O cara gosta de jogar, mais foi colocado em uma situação inumana e traumática relacionada a aquele jogo, não tem por que ele querer revisitar esse lugar. Jogar outros jogos, em outros mundos, pode até ser aceito, com uma certa suspensão descrença, mas o mesmo lugar que ele ficou durante dois anos é bem difícil

      1. Olha o que você disse: ” cara gosta de jogar, mais foi colocado em uma situação inumana e traumática relacionada a aquele jogo, NÃO TEM POR QUE QUERER REVISITAR ESSE LUGAR…. ”

        É ai que você está errado, ele tinha por que querer voltar. Tinha a Yui (ai voltamos no papo do o que conta como realidade pra você), fora a casinha(1ª namorada do cara, claro que ele ia ficar todo melozo)

        E sobre o Kirito se apaixonar do nada pela Asuna. Ela foi a única das garotas que corria atrás dele, a cena debaixo da árvore foi mais marcante pra ela do que qualquer coisa que o Kirito teve com as outras. Ela chamava ele pra iram matar monstros sozinhos e teve os lanches (ela ganhou ele pelo estômago, clichê japonês)

        1. Na verdade o kirito se apaixonou pela asuna não por causa que ela foi a primeira garota do jogo, e sim por ela ser a primeira garota da vida dele. Imagine a situação na qual uma garota começa a correr atrás de um otakuzinho japonês que vive jogango, é mais ou menos isso que acontece. A irmãzinha não conta pois ela se apaixonou por ele quando ele estava em coma.

  6. Bem, da para entender como que o Kirito é meio vasio na parte do romance, por que o unico interesse que ele tinha na Asuna era comer bem, e ele nunca teve uma amizade fora do jogo,ainda mais com garotas,ele mesmo diz(acho que na Light Novel ele fala isso)que ele gastou todos os hormonios da adolescencia dele jogando MMO, então se o autor fosse explicar o amor dele iria ficar esquisito, não iria ser o Kirito de verdade, entende?, acho que o que eu to falando é loucura mas é o que eu achei da parte no romance da Asuna e do Kirito, no caso da irmã dele, realmente é uma forçada de barra, mas faz sentido até, e no fim ele acaba gostando dela também, tanto que no final ele fala algo para as duas que fica sem som, sobre o fato do Kirito ser arrasador de corações, isso não é explicado direito, mas pelo o que parece as garotas acabam gostando dele por ele enfrentar aquele mundo sem demonstrar medo, por mais que ele tenha medo, e ele acaba salvando elas e tudo mais, a Liz e a Sachi dormiram com ele então tem uma explicação um pouco Razoavel, no geral eu só não gostei que ele tenha esquecido da Sacchi, eu gostava dela, e ele gostava dela também, foi até uma pena terem mostrado a Sacchi logo no inicio,até pq na Light novel ela só aparece depois,já que na light novel a primeira parte só conta o começo e 2 anos depois do começo,e nos capitulos depois do final do jogo que fala o que aconteceu durante esses dois anos,e o episodio 2 do animê não existe na historia original.
    Vou assistir agora a segunda parte para ver a parte do jogo e ai eu comento algo

  7. Sobre a segunda parte, da para entender pq o Kirito não morreu, é a mesma coisa que a Asuna fez quando quebrou a paralizia.
    É bem simples,o jogo esta com ondas ligadas diretamente ao cerebro,a unica coisa que o Kirito fez foi sobrepor o programa do jogo com a força mental dele(isso provavelmente não é possível, mas ele é o protagonista e ligou o foda-se para as leis de qualquer coisa, como a Asuna fez ), mas ainda tem logica,foi o que eu pensei sobre essa parte
    Isso também é demonstrado no segundo jogo,quando ele ta rápido igual o Goku,aquilo só demonstra que os 2 anos no SAO que o Kirito passou aumentou muito a sua força mental,tanto que quando começou o segundo jogo eu pensei jogo:
    Putz,esse jogo de fadinha ai vai ser fácil para caraleo HAEUHAUEE
    Sobre a morte da Asuna, ela não morreu por que Sugou(o segundo vilão)não deixou que isso acontecesse,como ele mesmo disse na segunda parte, ele tomava conta dos servidores,então ele adiou a morte dela(isso comprova que a morte em SAO não era instantânea,levava um tempo para o capacete fritar seu cérebro)e depois simplesmente tacou a mente dela em outro jogo,antes que ela morresse,o mesmo ele fez com o Kirito no final,que deveria ter morrido mesmo depois de quebrar o programa do jogo,mas invez de jogar ele em outro servidor,ele simplesmente desconectou todos os outros jogadores do jogo(todos não,uns 260 jogadores ficaram presos se não me engano)
    Já o Kayaba, o Kirito o admirava a muito tempo, e o Kirito apesar de todos os seus traumas ele tinha coisas boas naquele mundo,a Yui, a Asuna,seus amigos que sobreviveram,e o jogo,aquele jogo era o mundo de escape do Kirito,tanto que dentre os jogadores ele era o unico que conseguia cochilar tranquilamente embaixo de uma arvore, isso pode até ser um erro,e dos grandes,nenhum ser humano conseguiria ser tão traumatizado e tão de bem com a vida assim,mas fazer oque né HUAEHUAEH
    Mas o Kayaba que aparece no final, ele parece ta mais atrapalhando o vilão que ajudando o Kirito,afinal o Kayaba ja esta morto,aquilo é só a Consciencia dele que ele mesmo colocou no jogo,e ele não ligava para as mortes dos outras pessoas pq ele olhava as pessoas como um cientista olha para seus ratos de laboratório, é isso que eu entendi sobre o Kayaba, e como ele consegue ser tão fdp AHEUAHUEHAUEH
    E ele fala para o Kirito que ele só deveria usar a semente do mundo se ele tivesse algo daquele mundo que não fosse só odio, afinal apesar dos pesares,o mundo virtual de SAO é igual o mundo real, pessoas podem morrer,mas isso não quer dizer que você não possa ser feliz,não que isso seja certo ou errado, mas eu acho que é isso que querem passar para quem Assistiu/Leu a obra, e eu gostei muito, apesar de ter varias e varias falhas e talvez essa visão de mundo possa ser uma falha também.
    Curti muito o Side Quest,eu queria muito ter visto, esperando o proximo o/

  8. Devo ser a unica pessoa que curte muito SAO e o romance dele,mas não vi o SAO como romance,mas como um animê completo?(Não completo de perfeito,completo no sentido, tem um pouco de romance,um pouco de resgate,um pouco de luta contra Monstros,um pouco de luta contra outras pessoas,um minimo de investigação,um pouco de fanservice(segunda parte oi),e um pouco de habilidades especias)
    SAO deve ser ter mesmo o foco romance, mas eu não vi ele desse jeito AHEUAEHUAH(Aquele combo das duas espadas,eu nunca vou esquecer aquilo *—*)

    1. Talvez por ter assistido com um foco um pouco diferente dos demais,eu tenha achado SAO um dos animes mais epicos da minha vida,talvez eu até assista denovo,apesar de ter quase abandonado o anime por causa do excesso de drama no inicio,que na light novel esta bem melhor distribuido,e sendo que o segundo episodio é algo que deveria ser considerado filler,por não esta na historia original,como acontece nos animes que são adaptados de um mangá

  9. Eu faço parte de 1% da população que joga MMOs e gostou de SAO, não pelo fato da história ser um romance, ou ser um épico digno de oscar hollywoodiano, ou pelos vilões doidos da história! Mas sim porque eu estava acompanhando uma história que envolvia uma coisa que eu gosto e respeito muito! O MMORPG. (Assim como eu também li a light novel e acompanhei o outro trabalho do mesmo cirador o Accel World) Como um fã quero por minha sinceridade nessa roda de fãs de anime, na light novel o romance entre os dois personagens principais é extremalmente melhor desenvolvido do que no anime! E só pra kaneda se situar os episódios da Yui existem na re-leitura que o Heiki fez de SAO, o que não existe mesmo é os 2 episódios do cara que mata a própia esposa para preservar a imagem dela na mente dele! O romance no anime é fraco mas na light novel fica que nem o romance do Prince da Farah (do game Prince of Persia) o tempo todo se vai na pegada que os dois vão se apaixonando, agora na adaptação cinematográfica ficou uma forçação de barra que não pegou, Quanto aos dois vilões, só o Kayaba me deixou um ar de vilão da história o Sugu foi mais um idiota sem nada pra fazer na vida do que vilão, eu que leio light novels digo que os melhores vilões ainda estão por vir! Aquela guilda de assassinos a caixão risonho aquela sim é uma guilda de vilania de impor respeito espero poder ver uma adaptação de Gun Gale Online (ou GGO) que é 100x melhor que o Sword e Accel, o Foco da história muda claro, Mas muda para melhor!

  10. Parabéns pelo vídeo! Honestamente, MUITO BOM!

    Eu gosto de SAO, não acho a melhor coisa feita pelo ser humano, longe disso, mas gosto.
    E foram apontados de fato os pontos positivos e os negativos de forma coerente, os problemas foram expostos, enfim, muito bom.

    Quanto a comentários, eu gostaria de acrescentar, que ele (o anime) é muito eficiente quando tem ação, as cenas de luta são muito boas, e a trilha sonora é ótima. Mas de fato, há problemas no protagonista, há problemas no romance, e há problemas de lógica (hehe).

    Eu nunca vi confirmação oficial, mas pelo que entendo a Asuna não morreu, porque o Kirito combinou com o Kayaba antes de começar a luta, de que se ele vencesse, a Asuna não morreria. E de fato o Kirito venceu (gameshark ou não, venceu), então não seria correto ela morrer, essa era a condição.
    (acho muito mais grave o fato dela se curar da paralisia, e muito mais clichê ela se jogar na frente do Kirito)

    Quanto à falta de raiva perante o Kayaba, pelo que captei na cena, o Kirito havia perdido o senso de propósito naquela hora… para o Kirito, ele estava morto, ou prestes a morrer, o ambiente em que ele se encontrava passou essa impressão melancólica.

    E a segunda parte do anime, teria sido muito mais funcional, se nós tivéssemos uma noção de o quanto o tempo estava se passando, e o quanto faltava para ele resgatar a Asuna… o fato de nunca sermos expostos a nada do tipo “2 dias até o casamento”, tornou tudo muito estranho, e prejudicou muito a sensasão de “Se ele morrer, é só ir lá de novo”.

  11. Gostei de SAO… na verdade eu axei SAO mto bonito o.O a cena de inicio do primeiro ep me deixou encantada com o grafico do anime.., LINDO. Maas em relação a historia peca mto, adorei os primeiros tres ep. onde mantinha o foco do jogo ser por suas vidas e talz… Depois, começa o romance e o pensamento “FODA-SAE… VAMOS MORRER AQUI MESMO, ENTAO BORA FAZER UMA FAMILIA…” entra em jogo.. Interessante esse pensamento e talz, mas desnecessario ao longo de mais uns 4 ep. Prea que tudo isso?? o jogo parece ser lindo, grande, cheios de desafios e a galera faz um ep. do Kirito pedindo pra Asuna cozinha um coelho pra eles ¬¬ ta de zuera… e mais desnecessario ainda, eh o ep. do peixe gigante nas montanhas…. Podia soh colocar a minininha que tava “tudo” bem…. Enfim… Tirando episodios inuteis, daria um 7,5 ao SAO… tanto ao enrredo, quanto o desenvolvimento falho de alguns personagens… Nao sou expecialista mas eh oke axo ¬¬
    MAAASS… se aparecer por ae uma terceira parte de SAO, eu concerteza irei assistir ^^

  12. Eu gosto de SAO, mas ele não nenhuma maravilha em sua execução, o que frusta pq ele tinha uma grande proposta que não aconteceu.

    vamos aos pontos…

    Foi mencionado que muitos acham SAO o melhor anime de romance! (que Kaneda e Kitsune mostra que não é bem assim)… eu tenho uma teoria para terem pessoas que chegaram a esta conclusão, e esta teoria se fundamenta exatamente pelos primeiro episodio o anime cria um ERRO DE TIPO, quem assiste este inicio enxergar um SHOUNEN de aventura e combate/porrada com o plano de fundo um romance (estilo o shakugan shana, accel world do mesmo autor e tantos outros) mas o anime na verdade é um Shounen romântico com plano de fundo o combate e a aventura. (diga-se de passagem que isso foi ate original).

    MAS exatamente por ter levado ao erro todos que começaram a assisti… o PUBLICO tipico de shounen combate/porrada resolveram assisti SAO e viram algo que eles nunca viram, um romance “bem mais” elaborado que os romances meia boca tipico de shounen combate… (vamos concordar que os romances de shounen combate são bem fraquinhos)…. então realmente para eles foi algo NOVO este nível de romance de SAO…

    É claro que quem acompanha o animes românticos de idade: Seinen e Josei ou ate mesmo alguns Shounens e shoujos sabem que o romance de SAO deixa a desejar em muitos aspectos mas é bem feitinho em outros… contudo não é nada de mais.

    ————–

    Foi questionando que Asuna ate tinha motivos para se apaixonar por Kirito, mas kirito não tinha por Asuna, Pessoalmente considero este questionamento meio sem proposito, pq não existe regra ou logica OBRIGATÓRIA alguma em levar uma pessoa a gostar de outra, ele achou ela bonita, gostou da atitude dela em termos de jogo, gostou do tsundere dela… existe N motivos logicos ou não… MAS tentando colocar sentido na coisa, EU tive a impressão que Kirito encontrou na Asuna um Igual a ele, solidão, individualidade, atitude e PODER ingame + o adicional dela ser bonita, meio que ambos falaram a mesma linguá e se entendia e isso levou ao romance.

    ————-

    Como falei encima, o potencial de SAO era grande COMO shounen combate/porrada e aventura… se fosse um anime com muitos episódios, e o foco fosse o primeiro game (Aincrad) do inicio ao fim, dedicando 1 a 2 episódios por andar (descartando os que não tem absolutamente nada de novo) e mostrando o drama dele em sobreviver e terminar o jogo, seria um anime muito bom…

    Mas fica OBVIO que o autor ta cagando e andando para a porrada e aventura de SAO, as quests dos mundos foram ignoradas, o enredo dos mundo foi ignorado, Aincrad tinha uma quest mestra que era chegar ate o ultimo andar e acabou antes disto, e todos os outros elementos MMORPG no geral (alem a introdução de mundo e regras de skill) é mera detalhação de ambientação passageira.

    em Alfheim se tinha a quest central de reunir todas as raças para se chegar ao centro e alto da arvore, coisa que politicamente era dificil de fazer, mas este era a graça do mundo (para os jogadores), o questionamento da ausência de monstros em Alfheim tem o porem que este mundo diferente de Aincrad foi projetado para o PVP o monstros são meros instrumentos de drop de itens e XP.. e NOVAMENTE a quest mestra do mundo foi ignorada, 2 raças resolveu a parada sozinho, ao menos para os findos do Kirito… ou seja, os mundos e suas construções não tem a menor importância para o autor.

    É lamentável pelo potencial jogando fora. (ouvi dizer que isso é corrigido em Gun Gale e UnderWorld parece ser o pai do que um dia vem a ser chamar Accel World)

    —————

    o Romantismos de SAO tem altos e baixos, ele foi facil e os personagens quase não tem conflitos, é a segunda parte do anime é uma historia da disney, onde o príncipe encantado vai ao resgate de sua princesa em perigo presa na torre do rei malvado… bem, é como falei, ate que é bonitinho, massss é simples.

    Se a Suguha fosse a namorada do Kirito (em vez de irmã) que ele deixou para atras quando ficou MAIS de 2 anos preso em SAO, ela ficou cuidando do corpo dele e etc…. em quanto ele se apaixonava novamente, agora por Asuna, que seria algo bem normal para alguém que vive uma nova vida a 2 anos, sem uma perspectiva real de voltar para casa (isso poderia ou não acontecer) vivendo lado a lado com outra pessoa que esta passando o mesmo com vc… AI quando ele volta ao mundo real, ele teria o embate do que ele era antes de SAO e o que ele conquistou em SAO, junto com os 2 amores em seus respectivos tempos… eu diria que este triangulo amoroso (que não foi triangulo ja que kirito nunca olhou para a Suguha assim) poderia TER algum peso e conflito legal.

    —-

    Vale a pena destacar que se o anime é simplista no seu romantismo PRE namoro (toradora foi sitado para esta comparação) o anime ao um passo alem de toradora e mostra o POS inicio de namoro, ja que Toradora sofre do mesma mal que varios animes romanticos Shounen e shoujo (tudo se resume ao pre namoro, começou o namoro e pronto, serão felizes para sempre) ou “happy end” poderem verdade seja dita, é aqui que os problema começam, o drama de “encontrar a pessoa certa e o sentimento se reciproco e começar o namoro” é um desafio pequeno se comparado ao “manter o relacionamento”..

    bem, Paradise Kiss e Nana são bons exemplos disto

    EU gosto da abordagem psicológica de SAO sobre o que é MUNDO REAL, ou melhor dizendo, O QUE definimos como mundo real, é um tema ja debatido em MATRIX e outros animes/filmes, sobre uma releitura do que chamamos de realidade, ate que ponto o mundo virtual pode ou não ser perfeitamente considerado o mundo real para quem o seja mais que o nosso mundo material… SAO faz leve abordagem sobre isso quando kitiro e Asuna debatem o fato do OUTRO mundo (o material) ja parecer um sonho e este mundo (virtual) ser o mundo real… sobre pessoas que estavam refazendo suas “vidas” em SAO… e levando uma vida normal e etc.

    — no mais é isso galera.

    1. Cade o botão pra curtir? Concordo de cima em baixo cara.
      O questionamento sobre o que é Mundo Real pra mim foi um dos pontos mais altos do anime. Eu consegui sentir isso sendo abordado várias vezes no anime como as cenas que você citou e outras. Gostei muito de ver isso.
      A parte do Pós início de namoro eu concordo, mas acho que ao menos enquanto estavam em Sword Art Online, o relacionamento deles apesar de com relativamente poucos conflitos foi bom de se assistir. Quem viu Clannad sabe o quão bem e o quão longe se pode explorar um relacionamento de uma forma inesquecível de assistir, mas eu acho que ao menos no primeiro arco, o romance em SAO foi muito bom!

    2. Falou tudo, Silas. O fato é que todos nós esperávamos que ou fosse um argumento psicológico ou um argumento mais shounen centrado nas batalhas, e no fim foi um romance (muito sem graça, ao meu ver) que faz os fãs de Karekano, Nana e Spice&Wolf (entre vários outros) ficarem frustrados/desapontados. Teve sexo, mas e daí? Por que ter sexo faz ele superior aos outros? Eu não sei quanto a vocês, mas para eu gostar de um romance, é necessário que eu também goste dos personagens, e em SAO eles são mais rasos que uma poça d’água no sertão em tempos de estiagem. Você foi direto ao ponto e já falou da necessidade de conflitos, coisa que não existe em SAO. O romance foi muito fácil e sem obstáculos, e são justamente os entraves e experiências ruins que fornecem a base para que no fim da jornada seja gratificante ver que os dois superaram todos os problemas e alcançaram a felicidade mútua. Mas infelizmente não é essa a abordagem de SAO. A Asuna é a waifu dos otakos, e o Kirito é um personagem feito sob medida para que os fãs possam se projetar no mesmo. É difícil admirar os dois como casal, visto que apelam para o público de jovens japoneses que foram demovidos de sua autoestima de forma tão óbvia.

      A Suguha (além de ser outra waifu dos otakos) tem uma certa relação com a peça de Shakespeare (que foi usada como inspiração para ALO), “A midnight summer’s dream” (Sonhos de uma noite de verão). Ela faz o papel de Helena, que ama Demétrio, que por sua vez só tem olhos para Hérmia, que por sua vez ama Lisandro que a ama de volta. Todo o arco é uma alegoria à peça, o que não faz com este deixe de ser horrível. Sugou representa Demétrio e a intervenção impositiva do governo ateniense, que força Hérmia (Asuna) a escolher entre o casamento, o celibato ou a morte (Sugou é responsável pela vida de Asuna). Lisandro (Kirito) faz o possível para dissuadir o pai dela, porém não obtém sucesso. Demétrio (Sugou) deseja te-la para si, assim como o próprio Oberon da peça deseja ter a rainha Titania para si de modo a conseguir algo que a mesma possuía. E foi aqui que Kawahara Reki fez uma inversão de papéis. Pela lógica, Helena (Suguha) deveria amar Demétrio (Sugou), mas ela ama Kirito (Lisandro). Mas visto que a peça trabalha bastante com o conceito de que a paixão é volúvel, isso não foi um obstáculo. Infelizmente tem todo esse lance de incesto sendo justificado por ausência de laços sanguíneos (só pra dizer que não é incesto, como forma de disfarçar o fato de que não está sendo trabalhado de uma forma interessante), tentáculos, rape, Kirito não tendo nenhum senso de urgência que é difícil levar a sério. Mas na teoria é muito bom.

      Sobre a “psicologia de SAO”, eu sinceramente não acho lá grande coisa. .Hack/Sign conseguiu dar mais peso e profundidade aos personagens, mostrando que eles realmente tinham problemas na vida real e usavam o jogo online como válvula de escape, além de ter todo um simbolismo e sutileza em torno do personagem principal.

      1. hahah sim, eu sou suspeito em falar de Karekano, no VQ sobre o TOP 5 ele ta la como o meu anime romântico do coração, guardo ele com carinho pq realmente aprendi coisas com ele em um momento da vida que eu precisava aprender aquilo.

        Mas ele é Josei, logo é outro nível, Karekano e Nana (Spice&Wolf não conheço, @[email protected] que lastima eu não conhecendo um anime romantico, se a senhorita sitou, vou correr atras e conhecer, vivo brincando com o Carlirio Neto, sobre que conhece mais obras do gênero romance).

        sitar .Hack / alguma coisa no que tangue MMO foi covardia Tanaka-san, .Hack tem varias series nesta temática, e são pioneiros nisto, seria o mesmo de falar de Mecha e alguém colocar Gundam na historia ^^.

        Apesar que em Hack… é no sentido de fuga… o sentido que eu estava buscando não é no sentido de fuga da realidade, mas sim uma realidade 2.0, a aceitação de uma vida em ambiente virtual como algo normal, hoje pensar que viver no ambiente virtual é melhor do que no ambiente material levaria a pessoa que tem este pensamento a ser julgado como alguém que quer fugir da realidade. So que para este argumento ser valido se entende que o mundo material é a unica realidade aceitável. é algo como voltar a pirula

        por exemplo tem um anime de MECHA que aborda um pouco sobre isso Zegapain, ja que é um anime onde todos os humanos morreram. e de uma maneira inversa a cena esta parte de matrix.
        http://www.youtube.com/watch?v=pvkUp_A06WQ

        Serial Experiments Lain é outro exemplo…. para quem conhece Storyteller em especial Mago a ascensão e a tradição adeptos da virtualidade entenderia perfeitamente o conceito…

        ——————

        Eu pessoalmente gosto muito da parte romantica de: Tonari no Kaibutsu-kun, Ano Hi Mita Hana no Namae o Bokutachi wa Mada Shiranai, kokoro conect, Bakuman, Toradora, Clannad, Kanon 2006, Ai Yori Aosh, Bokura ga Ita, Zero No Tsukaima, Kami Nomi zo Shiru Sekai, True Tears, True Love, Tale of Memories, Saiunkoku Monogatari, Rec, Oretachi ni Tsubasa wa Nai, Onegai Twins/Teacher, NHK Youkoso, Myself Yourself, Lovely Complex, Kimi ni Todoke, Kimagure Orange Road (esse é antigo), Dance in the Vampire Bund, Bakemonogatari, Angel Beats, Amagami SS, Aenianos Bokura ga Ita.

        (sai dando Ctrl C + Ctrl V no titulo das minhas pastas de anime de romance XD ainda bem que separo por categoria)

        (deixa de fora os puramente ecchi e haren ou os que o tema so passa perto de romance de algum romance,mas permaneci com os romances pastelões na lista)

        apesar que todos sofrem de um mal em comum, MUITA enrolação no pre-namoro que apesar “construir” o relacionamento, para mim hipervaloriza de mais o pedido de namoro e quase não tem nenhuma abordagem no pós-inicio de namoro.. minha Ultima boa experiencia nesta linha foi Kokoro Conect.

        e neste aspecto…. Nana e Karekano se sobressaem…. (Spice&Wolf irei conhecer).

        1. Sim, olhando por esse ponto de vista faz bastante sentido. A diferença básica é que em Matrix o público só tomou conhecimento da existência do mundo virtual após a cena da pílula, e em SAO todos já nos foi pré-estabelecido desde o início que Aincrad era um mundo virtual, o que esporadicamente desencadeia um certo problema na execução em algumas das cenas que querem passar essa mensagem. O exemplo mais gritante são as personas cartunescas que os pks criam para si mesmos, desprovidas de um pingo de sutileza. Outro caso é o protecionismo exacerbado que as guildas impõem às suas personagens femininas (que convenientemente não sabem se defender e precisam do Kirito para intervir nas questões internas). Mais um é aquela cena no episódio 2 em que todos os players se zangam com o Kirito pelo fato de haver uma assimetria de informações entre eles (a cena do Beater), ao invés de se preocuparem com o fato de que estão presos dentro de um jogo e suas vidas estão em risco. É necessária não apenas uma grande suspensão de descrença, como também um humor adequado para conseguir levar essas cenas a sério. Não há problemas com a cena que você citou em específico, mas há alguns casos em que essa mensagem é simplesmente jogada em nossa cara sem um desenvolvimento convincente, sem uma execução atraente. As cenas que citei foram motivo de galhofa para várias pessoas que assistiram, e não deveriam ser.

  13. Ótimo SideQuest!! Agora o que seria mais uma segunda feira se tornou um dia foda, parabéns. xD
    Gostei muito de como vocês discutiram Sword Art Online. Vocês consideraram os erros, mas não deixaram de lado a expectativa e a sensação boa que o anime passou também. Isso é muito importante, porque no fim das contas Sword Art Online é um anime com altos e baixos, mas que tem coisas muito boas e que queríamos muito ver!
    Discordo um pouco de vocês sobre o fato de a Asuna ter ficado muito passiva com o Kirito. Apesar de que eu admito que talvez até por questões culturais a mulher no japão talvez seja um pouco mais submissa no relacionamento (será que é mesmo?). Mas eu acho ela bem ativa, por exemplo na luta contra o peixe gigante e contra os soldados do exército ela toma frente e o Kirito só observa. No fim eu tenho que concordar que a Asuna foi ficando cada vez mais passiva, e isso encaixa muito numa crítica que eu já fiz ao autor, parece ser uma característica forte dele mesmo.
    Eu tenho um tópico no Crunchyroll sobre o Kawahara Reki, acho que ele tem esse defeito de usar personagens femininas como “reféns” de uma forma muito ruim de assistir, pq ele faz isso em Accel World também até de uma maneira um pouco pior. Segue o link 😛
    http://www.crunchyroll.com/forumtopic-788403/uma-crtica-a-reki-kawahara

    Enfim, gostei muito do SideQuest, nota 10 pra vocês que esse ficou muito bom!

  14. OBS: ate que gostei do casal, anime de romance, as vezes o casal predestinado não se combina tanto… não tem aquela tensão sexual, e etc….

    “Tonari no Kaibutsu-kun”
    Shizuku Mizutani tem mais quimica com o Kenji Yamaguchi, do que com Haru Yoshida.

    “Chihayafuru”
    Chihaya Ayase tem mais quimica com o Taichi Mashima, do que com Arata Wataya

    (apesar deu eu não saber como termina a coisa, geralmente anime tem a irritante mania de casal predestinado ninguém evita que se forme)

    “Ano Hi Mita Hana no Namae o Bokutachi wa Mada Shiranai”
    Jinta Yadomi tem mais quimica com a naruko anjō, do que com a Meiko Honma.

    *kokoro conect*
    Taichi Yaegashi tem mais quimica com a Himeko Inaba, do que com a Iori Nagase. ( minhas preses foram ouvidas ee teve a revira volta no fim do anime, gostei do fim)

    “Bakuman”
    Takagi Akito tem mais quimica com a Aoki Yuriko, do que com a Kaya Miyoshi.

    “Fate/stay night”
    Shirou Emiya tem mais química com a Rin Tohsak, do que com a Saber.

    “extra”- “fate zero e Fate/stay night”
    Saber tinha mais química com o Lancer de Fate zero” eles lutando era quase um flerte, cheio de troca de elogios, Lancer foi o unico nos 2 animes que falavam a mesma língua que a Saber. “se é que vc me entende”

    “Toradora”
    Takasu Ryuuji tinha mais quimica com a Kawashima Ami, do que com a Aisaka Taiga. (eu senti peina da Ami neste anime).

    “Clannad”
    Tomoya Okazaki tinha mais quimica com a Tomoyo Sakagami, do que com a Nagisa Furukawa.

    “Kanon 2006”
    Yuuichi Aizawa tem mais química com Nayuki Minase, do que com a Ayu Tsukimiya.

  15. Esqueci de dizer, Parabéns pelo vídeo

    e também queria só assinar em baixo nessa parte dos comentários ^^
    Renan SHQ disse:

    Quanto a comentários, eu gostaria de acrescentar, que ele (o anime) é muito eficiente quando tem ação, as cenas de luta são muito boas, e a trilha sonora é ótima.(2)

  16. Vou resumir o motivo de SAO ter fracassado em poucas palavras: rusharam completamente toda a história. Pelas novels aquela parte da Sacchi daria pelo menos uns 3 episódios, a adaptação foi linda visualmente, mas muuuuuuuuuito falha. Cortaram partes extremamente importantes, por exemplo, a passagem da excalibur (espada que o Kirito usa pra matar o cara lá, o louco) que não existiu e fez a espada ficar aleatória no final do anime. Claro que coisas como a Suguha ou a ~deusificação~ do Akihiko são idiotas até mesmo nas novels.
    Ainda acho válido um VQ sobre SAO, mas para uma análise mais completa é necessária a leitura das novels.

  17. Rubs, 22 – RJ

    Olá pessoal!

    Antes de começar a descer o cacete nos comentários quero dizer que vocês trabalham MUITO BEM JUNTOS! Esse SQ ficou excelente, meus parabéns =DD

    Agora partiu comentários

    – ROMANCE:

    Depois de ter assistido todo o anime eu só consigo lembrar de como rolou o interesse da Asuna e logo após minhas memórias vão pra quando o romance já estava consolidado. Não tenho registros de como foi acontecendo, de como foi o desenrolar da coisa… Acho que esse é o problema, o desenrolar foi tão chato e maçante que ninguém se lembra direito como aconteceu, só se lembram que foi um saco. O início foi interessante por conta da Asuna ser uma grande jogadora de SAO (coisa que não acontece nos outros animes: normalmente a mocinha é um porre de tão chata com toda aquela fragilidade besta que parece mais retardamento mental) e o Kirito também. Um casal forte é algo que prende a atenção, pois juntos pressupõe-se que tenham um potencial gigantesco diante de todos os desafios que virão. Pessoalmente, essa foi a parte em que consegui me prender ao casal e achar bacana a situação.

    ATÉ QUE O ROMANCE VIROU UM PORRE COMPLETO.

    Do nada vinham aqueles episódios deles na floresta em clima de romance, toda aquela fragilidade imbecil que comentei antes veio à tona com a Asuna se fazendo de boboca sendo que ela é FODA. Não tinha necessidade daquilo, acabou com todo o clima de força e potencial da menina. ACABARAM COM ELA. Ficou uma merda assistir a partir daí, mas continuei na luta.

    – PERSONAGENS:

    Kirito – é um nerd viciado com uma beleza acima da média pra um nerd, talvez seja esse o ponto que o torna atraente (apenas especulando, acho uma forçação de barra todas aquelas mulheres querendo o corpo nu do moleque). Ele até tem momentos interessantes… na época em que jogava solo era bacana por conta dessa aura de bad boy que havia ao redor dele, mas quando ele começa a deixar isso de lado suas atitudes não fazem mais tanto sentido pra mim, e as coisas começam a ficar chatas.

    Asuna – Ah, a vida da Asuna é superficialmente explicada. Em Alfheim Online eles entram na questão da família dela, do pai, do funcionário tarado do pai, etc. Ela é foda, segunda melhor do jogo inteiro e tinha um potencial gigantesco no início. ATÉ VIRAR UM PORRE.

    Yui – DEUS EX MACHINA e chata pra caralho, diga-se de passagem.

    Irmã do Kirito – fanservice ESCROTO, detesto Ecchi, detesto incesto. Logo, detestei a maioria dos episódios em que ela estava presente [todo Alfheim Online].

    – Universo SAO

    SAO é bacana por inúmeros motivos: as batalhas, o clima de MMO, monstros, pessoas morrendo na vida real, toda a tensão e peso na atmosfera in game…. e o romance. O romance também é bacana. Vocês falaram da falta de foco, mas eu não acho que isso tenha sido um problema. O problema foi que eles se perderam completamente na hora de administrar essa “falta de foco” e começaram a pender muito mais pro lado do romance do que pros outros.
    Apesar de ser um VRMMORPG, ter pessoas vivendo no jogo e correndo risco de morte torna o universo de SAO muito mais humano: você tem as lutas e outras características de um universo MMO, mas também tem as relações interpessoais, já que o mundo real se confunde com o mundo virtual e a única realidade que todos conhecem por dois anos é o mundo de SAO. Não é falta de foco, é humanidade inserida no game.
    Não vou nem comentar o final do arco SAO porque concordo totalmente com vocês, foi uma decepção muito grande pra mim ver toda aquela luta pra no final o Kirito, um cara todo traumatizado que pautou suas ações devido às mortes ao seu redor, ficar solidário com o Kayaba Akihiko.

    – Universo ALFHEIM ONLINE

    Alfheim Online. PUTA QUE PARIU. Eu nunca vi um anime se destruir tanto criando um arco tão merda. Mas vamos lá.
    O Kirito querer voltar pra um game que o traumatizou tanto não é nada absurdo. Como eu já comentei ali em cima, SAO se tornou o universo de todas aquelas pessoas. Aquilo era a realidade delas. E o Kirito encontrou uma pessoa que o amava, e ele também nutria sentimentos por ela (Asuna). Ele voltar pro mundo real é que se torna um grande trauma, já que a pessoa pela qual ele se apaixonou e lutou ao lado dele por dois anos não existia mais naquele “mundo” pro qual ele retornou. Aliado a isso ainda tinha o fato de que não havia o risco de morte caso entrasse em ALO pra recuperar a vida da Asuna. Logo, não há nada de absurdo aí: ele sabia que não ia morrer, não tinha nada a perder.
    E eu nem vou entrar na questão de quest e raças e PVP porque o Silas Tinoco já postou isso aí em cima.
    O problema de ALO sim, foi a falta de foco. Não há tanto a questão da humanidade que postei em SAO pelo simples fato de que não há morte na vida real quando se morre no jogo. Fora que rolou aquele descaso que vocês comentaram: “preciso salvar a Asuna porque a cada segundo ela definha no hospital, mas ela pode aguentar um pouquinho enquanto eu como/durmo/estudo/fico de mimimi com minha pseudo irmã”. ISSO foi zoado. Os conflitos com a pseudo irmã também foram cansativos, e junto com os peitos balançantes das personagens femininas me fizeram encher o saco desse arco.

    – COMENTÁRIOS GERAIS

    Na essência é isso aí. Vocês falaram do ponto em que Kirito é considerado um herói/messias e o caralho a 4, mas ele é herói porque é protagonista, e ponto final. Discordo de muitas coisas que ele fez, mas não podemos negar esse fato.
    SAO me enganou? Completamente. Achei que ia ser sangue pra tudo que era lado, e que se houvesse algum romance seria do tipo “o primeiro beijo no último episódio”, porque não parecia um dos focos. Mas aí o anime foi desenrolando e deu pra ver que não era bem assim. Essa inversão de expectativas não foi ruim, mas o modo como foi conduzido não foi bacana (leia-se final de SAO + todo o arco ALO).

    É, como sempre escrevo uma bíblia u.u’
    Mas acho que consegui ~~resumir~~ o que acho desse anime.
    Abraços e até mais =]

    1. escrever bíblias faz parte, as vezes é necessário mais que algumas linhas para fundamentar um argumento, ou falar de vários pontos, deu para perceber que vc não é muito fã do gênero romance, mas todos foram enganados de fato pelo que parecia ser SAO e pelo que realmente foi.

      1. Sem dúvidas, não ia conseguir me expressar em um parágrafo!!! hahahahaha
        Então… não é que eu não seja fã de romances, inclusive curti bastante Tonari no Kaibutsu-kun (e concordo com você sobre a química do casal Mizutani/Yamaguchi)… o problema foi todo o clima meloso que permaneceu em SAO… é aquela sensação de que não cumpriram o que me prometeram nos primeiros episódios =\

    2. ALO foi ainda pior pra mim porque além dos motivos acima, eu não gosto de MMO voltado pra PVP.

      No anime eles deram a enteder que o ALO foi feito meio nas coxas para encobrir o sequestro e as experiências, tanto que ele não tinha final: se por algum motivo todos as raças se unissem e passasem pelos guardas brancos, todos iam dar de cara numa parade, não ia ter nada de castelo sei lá das quantas e etc.

  18. Fico irritada com essa mania de fazerem personagens femininas fortes e independentes virarem donzelinhas indefesas só por que se apaixonaram pelo herói. Se é para ser a donzela indefesa, que seja logo de cara. A Keiko de YuYu Hakusho era uma donzelinha, frequentemente sendo salva pelo Yusuke mas essa diferença entre eles fazia sentido por que ela era uma menina normal, sem poderes nem experiência nenhuma com o mundo sobrenatural enquanto o Yusuke tinha experiência com lutas, já que sempre foi brigão, e depois ainda ganhou poderes.

  19. Yeah! Kitsune sempre que pode fazendo referência ao amor NaruSasu ♥

    Aliás, não precisa ser NaruSasu para perceber que Naruto e Sasuke é mesmo um dos melhores casais de anime ♥

    Mas falando de SAO agora. Eu fiquei feliz em assistir o Side Quest e perceber que não sou eu a chata que acha que a história foi estragada por causa do romance.

    Eu não costumo ler spoilers sobre estréias e nem sinopses, eu gosto mesmo de ver os primeiros capítulos e sentir se vou gostar ou não do anime. E eu simplesmente botei a maior fé do mundo em SAO quando assisti o primeiro capítulo. Teve toda aquela introdução sobre “o jogo lançado que era a novidade do momento”, todos aqueles jogadores loucos para o grande jogo de estreia. Um mundo colorido e perfeito. E aquele garoto que sequer deu a mínima para o deslumbre do restante porque ele esteve na versão beta, já conhecia a geografia do lugar. E ja sabia onde ir e como começar. Então surgiu o Klein que o segue, também muito interessado na questão do jogo.

    De repente, logo no começo a porra fica séria. Quando eles não conseguem deslogar e aí vem a grande informação no momento onde as “máscaras” se desfazem mostrando a verdadeira face de todos ali e não seus lindos avatares. Mostrando até menino que usou avatar de menina. Nossa. Eu me empolguei tanto.

    Eu achei que a história além das batalhas, trabalharia e teria como foco o desejo das pessoas (jogadores de RPG) em serem na vida vitual aquilo que elas não podem alcançar na vida real. E nossa! Fiquei muito empolgada mesmo, pois além das batalhas imaginei um drama psicológico que poderia ser muito bem explorado, além da tensão de morrer que cada um dali vivia.

    E até boa parte da história do primeiro jogo isso é real. A empolgação se matém. Exatamente até o ponto onde a Asuna entra na história e romance começa.

    Desculpa meninos, Naruto e Sasuke é muito mais mais casal que Kirito e Asuna. O romance deles não tem um atrativo. Não convence. Não tem pilar, não tem sustento, foi muito mal desenvolvido, é ruim e ponto. Para mim, a irmã do Kirito mostrou ter muito mais sentimentos por ele do que a Asuna. Claro que odiei a inserção dela, totalmente desnecessária como toda a segunda fase de SAO.

    E sabe porque muitos acham que como romance a história funcionou? Porque teve mãozinhas dadas, beijos e até pra cama o casalzinho principal foram. Coisa que em animes comuns não chegam a aparecer e por isso deu margem para acharem que o romance foi bem mais desenvolvido. Mas um romance explícito é muito diferente de romance bem desenvolvido. Para mim, um romance bem desenvolvido é aquele que mesmo a pessoa sem trocar um beijo sequer durante toda a história você tem certeza absoluta do amor que eles sentem.

    Ótimo Side Quest!

    1. “E sabe porque muitos acham que como romance a história funcionou?” o seu argumento faz sentido, exatamente pq o publico que viu este romance de mãos dadas e etc, é o mesmo publico que ver romances meia boca de shounen de combate (Naruto/Bleach/One P./ CDZ / DBZ / Yugi-oh) e etc…

      a maioria nunca deve ter visto um Seinen e Josei de romance… APESAR que para um romance de shounen, tem uns shounens que coloca muito idealista e dramatizam de mais o pre-namoro, como se vc so tivesse o direito de se apaixonar uma vez e uma vez escolhido ou é ela ou nada…. e é toda uma novela para iniciar o namoro.

    2. Acho que você acertou em cheio na questão do romance explícito. Alguém sabe de algum anime que tenha um romance bem desenvolvido, explícito (explícito não quer dizer diferente de pornográfico, e não gosto de yaoi ou yuri, blz?) e cenas de lutas legais?

      Eu até gostava de comédia romântica, mas já me encheu minha paciência o protagonista ser bom em tudo mas na hora que a mina ta claramente ta afim dele (e vice-versa), acontece alguma besteira ou simplesmente não acontece nada.

  20. mais um sidequest muito bom. Gostei de ver os irmão ai dando as opniões juntos. Espero que tenha mais dessa dupla… A respeito de SAO, muito confuso esse anime a respeito de roteiro e como são apresentadas as coisas. Nada tem um certo valor, só a Asuna para o Kirito. As 4 mil pessoas q morreram, não são tão importantes quanto a Asuna. Na ação poderiam colocar mais alguns chefes em SAO e esquecer o outro jogo e tambem a irmãzinha dele, que pra mim não serve de nada, não para o Kirito.

  21. 31 anos, RJ.

    O que me agradou na 1a temporada foi que de certa forma me pegou de surpresa. Pensei que era uma fórmula genérica de anime sobre “personagens que entram em um jogo”, que existe aos montes. Mas depois percebi que tinha suas diferenças. Seja no drama, nas lutas bem feitas ou em um romance bacana. E foi isso que me decepcionou na 2a temporada. Ele se perdeu no enredo e enquadrou na tal formula. Não curti.

    Abraço a todos da equipe VQ. Vocês são excelentes!

    PS: Mantenho a fé que um dia vocês vão terminar de falar de Naruto.

  22. Salve !!! irmão do kitsume e kitsume parabens pela vão nálise coesas.

    bom eu sou um dos fãs dessa série que provavelmente vão questionar a sua opinião, mas ao enves de insulta-los irei conferir algumas contra-opiniões sobre a análise.
    1- sim em grande parte o clima de novel impera principalmente no quesito harém isso ocorre mais em função dos personargens estarem em um jogo apostando a vida onde este ponto tb justifica o pq do kirito ficar com asuna que é a única que permanece nas linhas de frente.
    2- essa impressão de de muita coisa em pouco tepo que acredito vcs tiveram acontece em função deles resumirem 4 novel em apenas 24 episodeos sendo os 12 prmeiros contando só com o tema de SAO como consequência muitas coisas foram esquecidas isso que poderiam ter fornecido uma melhor visão do anime, então para quem assite fica uma impressão ruim mesmo.
    3- tb não gostei da falta de motivo que o kayaba (primeiro vilão) deu nem do final mas digerir isso como sendo algo com uma segunda intenção tipo demonstrar a pericurosidade de viver em ambientes vituais (lembrando que os 10mil eram os primeiros a comprarem o jogo), fornecer um etinocidio aos NEETS (tipo hiragi no eden) ou mesmo (acho que é esse) buscar alguem que superace a técnologia e que resulta em de 10 mil pessoas com 2 que possui essa habilidade como mostra nas 2 sagas

    é isso continuem com o ótimo trabalho

    1. Primeiro a historia do Anime na minha opinião é uma historia legal. 1) A parte do romance: é fraca sim e Asuna luta sim pra salvar a kirito não são varias vezes mas tem principalmente na 1 fase do anime. A 1 fase do anime tem boas lutas. Na 2 parte o ramance na minha opinião é meio forçado as lutas são boas. Os vilões tento do 1 jogo e do 2 são legais.

  23. mediano cara! simplesmente é um anime mediano. romance mediano, ação mediana, história “pseudoprofunda” MEDIANA e nada mais. É cara, nora 6 ou 7 mesmo. Não é um anime ruim! Mas não é essa maravilha que a galera fala.

  24. Psicologicamente falando, até dá para arranjar motivações, no quesito “trauma” e equilibrio da psique, para eles, depois de tudo o que passaram, não conseguirem deixar o jogo para trás sem terminá-lo (que é o final do anime).
    Porém, realmente, não rola de perdoar o criador do jogo, de jeito nenhum, foi simplesmente bizarro.
    A menos que a história do castelo seja uma PUTA metáfora que eu NÃO entendi até agora (nem eu, nem ninguém com quem eu tenha conversado sobre SAO).
    Mas, no final das contas, a primeira metade (até o 14º episódio, pois no 15º eles ferram tudo com a história do Kirito morrer e não morrer e tudo mais…) é TÃO boa que eu consigo relevar a segunda. E o final, os dois últimos episódios, são “psicologicamente” (entre muuuuitas aspas) interessantes.

  25. SAO sofre do mesmo problema de Fate/Stay Night e Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei.
    Antes de mais nada vou avisar que sou FÃ, apaixonado pelas 3 franquias. Tenho todos(todos) os livros do Tolkien os Box das Versões estendidas da trilogia SdA em DVD e a em Bluray e o Box Bluray 3D do Hobbit, Comprei em pré-venda as miniaturas de edição limitada da Asuna e do Kirito (que só saem em maio), tenho uma pá de material de F/SN.
    Voltando ao assunto: O problema é tentar adaptar, encaixar material demais, informação demais, num espaço muito curto de tempo. O que faz com que muita coisa não seja bem trabalhada, que falte aprofundamento em vários pontos e quase tudo fique muito jogado.
    Isso é fato. Qualquer um que vá ao forum do BakaTsuki, que é o principal responsável por tradução de Light Novels para o ocidente, vai notar que é essa a opinião quase unanime da galera que curte SAO e perde seu tempo traduzindo a LN e compilando versões em PDF e outros formatos de eBook. Todos gostaram do anime, afinal é mais uma chance de curtir o material que tanto curtem. Mas, todos reclamam da falta, omissão, ou tratamento superficial de um ou muitos pontos, conceitos, backgrounds, personagens, etc.
    muitos também argumentam e é minha opinião também, de que não se precisava ter corrido tanto. Já é uma franquia de sucesso mundial, não havia riscos. A obra ainda está em andamento, então material é que não falta para muitos episódios. Sem falar no fato da interligação com Accel World (tem até crossover), que se passa no mesmo mundo, mais ou menos uma década a frente.
    Curti o Anime? Sim, muito. Mas, foi um complemento a uma obra que amo muito. Curti, pois pude ver em movimento, personagens que vi em escassas ilustrações da LN. Mas, não me satisfiz. Pois queria mais, faltou muito mais.
    Para mim não foi a melhor forma, terem espremido 4 volumes da Light Novel em apenas 25 episódios.
    E ficaria muito triste se não tivesse mais nada em anime, pois em abril sai o Volume 12 (Alicization Rising) e ainda falta muito para ser contado.
    Se eu fosse roteirizar o Anime. Teria feito em 51 episódios (a lá FMA): 1-25 para Aincrad, 26-50 para Fairy Dance e o episódio 51 para a Semente do Mundo. fechando assim essas duas sagas, que de fato estão mais diretamente interligadas. E cada uma das outras sagas, até o volume 8, faria em temporadas de 22-25 episódios. Já Alicization é um caso a parte, pois já conta 3 volume (tendo iniciado no 9) e não acho que vá acabar no 12.

    Concluindo: SdA teria sido melhor como 3 trilogias (assim como o Hobbit será bom por ser uma trilogia), F/SN o Filme não resolveu o problema de muita coisa ter ficado de fora da série. E SAO é um material fodastico que foi subaproveitado.

    E morram de inveja :p
    http://sphotos-f.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-prn1/486443_10200778692619296_2073127670_n.jpg
    http://sphotos-h.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-ash3/550043_10200778673258812_239386288_n.jpg

  26. Vcs falam que a 2º temporada é uma merda.. eu discordo, a 2º temporada é pior que uma merda. Tem uma parte que a Asuná/Azuna/Asúna descobre que o vilão da 2º parte quer dominar o cerebro dos jogadores, ou ler a mente, não me lembro bem. Mas é muito melhor que Kirito tentar salvar ela

    1. Pelo que me lembro ela descobre que o vilão tosco da segunda temporada tá usando uma galerinha que ficou “presa” igual a ela pra fazer testes de controle da mente… E concordo, ela sair fugida e descobrir isso foi melhor do que a jornada do Kirito a temporada inteira [tirando a parte dos tentáculos PORFAVOR NÉ]

  27. SAO é um anime mediano ,mas que foi muito ripado devido a ter se destacado no meio de uma temporada de animes horrorosos ,é aquele tipo de nime pra voce ver sem compromiso numa tarde de domingo coçando o saco,mas nada que seja uma abertura de mente um divisor de aguas ,como evangelion e afins
    o que me incomoda é muito otaku falando que SAO é o melhor anime do mundo,e kirito e asuna melhor casal da historia dos animes

  28. A parte bacana de SAO é a primeira parte da novel, ela me impougou muito a ponto de não conseguir pensar em outra coisa além de SAO.
    O que mais me cativou foi o kirito nerd (ou otaku), ela me chamou muito a atenção pois o kirito não é apenas uma pessoa que joga, ele estuda o jogo. Na novel ele conta toda a mecanica do jogo, das lutas, das armas e muito mais. Porém essa mecanica não é simplismente criada do nada, o autor se preocupou em colocar conceitos de programação no jogo (quem programa sabe). Sem contar o fato de que a mãe dele trabalha com jogos, ou seja, ele possui acesso a vários jogos (versão beta de SAO por exemplo),e, talvez, até mesmo livros, artigos ou tutoriais de programação. Tudo isso não é mostrado no anime, pois o anime é muito curto. Se eles tivessem feito um anime de 24 episódios só dobre a historia de SAO ficaria algo muito bacana e não ficaria cansativo.
    O resto é comum, nada de especial (principalmente o romance). Foi um bom Side Quest e seria melhor se fosse tratado sobre a light novel e não o anime que continuarei achando que é uma bosta.

  29. mas depois do Alfheim Online(ALO), a história continua rs
    ainda tem o Gun Gale Online(GGO) e o UnderWorld(UW)
    e em todas as outras duas partes o kirito ainda é o protagonista! rsrs
    não sei se o UnderWorld ainda está sendo publicado ou se será o ultimo da saga

    fora que o autor dos light novels do Sword Art Online ainda escreve (ao mesmo tempo) um outro novel com uma temática parecida e que também teve um anime lançado junto com o do SAO, se chama Accel World

    sobre o Accel World, também acho que ainda está em publicação, e também não sei se está próximo do final (assim como o do SAO rsrs)

  30. na minha opinião, não precisa haver explicação pra duas pessoas se apaixonar. pessoas podem simplesmente se apaixonar. o amor do kirito e asuna(me refiro ao relacionamento dos dois) começou com uma paixão (quem nunca se apaixonou a primeira vista?), somada a admiração que um tinha pelo outro. a unica diferença entre outros casais de shojo e o casal kirito e asuna, é que não existe conflitos na relação deles, e sim um relacionamento maduro, de romance, amizade e cumplicidade. eu tenho que assumir, que gosto muito desse casal, porque não segui o padrão de casais de anime, onde tem sempre que haver conflitos bestas (sim, muitos são por motivos banais). já em SAO o casal não luta entre si, e sim, lutam pra continuar juntos (primeiamente, lutaram pra sobreviver ao SAO, e depois, lutaram pra se encontrarem novamente).

    agora sobre o primeiro jogo, vamos falar das mortes do kirito e asuna.
    primeiro a morte da asuna. sim, o hp dela zerou. mas demora um tempo pros dados do jogador realmente serem removidos permanentemente. nesse intervalo de tempo, em que os dados da asuna ainda não tinham sido apagados (os dados só foram removidos de um lugar pra outro, fora da fortaleza flutuante), o kirito zero o jogo. tendo sido finalizado, os dois conseguiram se salvar.

    sobre o kirito te morrido e voltado a vida, aquela cena se passou na cabeça do kirito (igual foi no primeiro episodio), não era a realidade do jogo. normalmente quando o hp chega a zero, leva-se um tempo até que os dados jogador realmente desapareça (10segundo, que é o tempo limite). nesse intervalo de tempo, o kirito volto a si e desferiu o golpe que venceu o kayaba.

    Na segunda parte, que é com a irmã (na verdade prima). pode não te sido melhor que a primeira parte, mas não deixou de ser bom.

    no segundo jogo, é fato que não morreria de verdade se morresse no jogo. mas kirito não poderia se dá ao luxo de morrer, porque ele voltaria ao ponto inicial. e teria que começar sua jornada, tudo do zero. ai poderia ser tarde, e a asuna acabar se casando com o sugou (acho que é esse o nome do fdp).

    e falando no vilão do segundo jogo, ele realmente lembra aqueles vilões de contos de fadas, do tipo mais odioso que existe. eu particulamente achei ele bom, porque me fez ficar com odio da sua vilanisse, o que também fez com que eu me importa-se mais com os protagonistas, que estavam lutando pra poder ficar junto novamente. ok, não lutaram juntos, mas lutaram da forma que podiam lutar.

    também não concordo com a opnião de vocês com relação a asuna. ela não se tornou uma donzela indefesa quando se casou com o kirito. mas o autor coloco a personagem em uma situação, onde ela não podia lutar, quando foi sequestrada pelo sugou. e mesmo assim, ela fez o possivel pra se libertar do seu confinamento. claro que ela se agarrou na esperança do kirito salva-la, mas também não ficou de braços cruzados, esperando o resgate do seu heroi.

    unica coisa que concordo com a analise de vocês, é que SAO não é o melhor anime de todos. mas também não é ruim como estão afirmando.

Deixe uma resposta