Planetes – análise do mangá

Planetes chegou ao mercado brasileiro com status de grande obra, mas será que em apenas quatro volumes o mangá conseguiu cumprir toda a expectativa que criou?

Em um futuro não tão distante para nós, viagens para fora da Terra se tornaram normais e devido a colonização lunar, o espaço se tornou um ambiente cheio de lixo. A história de Planetes se passa dentro desse contexto e mostra o dia a dia dos lixeiros espaciais Yuri, Hachimaki e Fee enquanto eles tentam superar seus próprios medos e angústias.

Planetes_0003_Layer 2

Planetes em edição caprichada

Planetes foi publicado originalmente em 1999 pela revista Weekly Morning da Kodansha e é um trabalho do autor Makoto Yukimura, que hoje muitos de vocês devem conhecer pelo mangá Vinland Saga. A história rendeu 4 volumes encadernados e teve uma ótima recepção pela critica especializada, chegando a ganhar em 2002 a importante premiação de ficção científica Seiun Award de melhor quadrinho. Logo após isso em 2003 estreou a adaptação para anime que foi desenvolvida pelo estúdio Sunrise e durou 26 episódios, mas que não fez tanto sucesso quanto o mangá.

A edição da Panini foi publicada durante o ano de 2015 com páginas coloridas, em formato 13,7 x 20 cm, média de 240 páginas, R$ 18,90 e periodicidade bimestral. O trabalho gráfico nesse projeto foi muito bem executado, desde a capa com reserva de verniz até as belíssimas páginas coloridas, realmente não tenho do que reclamar da edição nacional que além de linda está com um preço bem justo pela qualidade apresentada.

Planetes_0000_Layer-5

Humanização dos personagens

Mas não pensem que Planetes é bom somente no quesito gráfico, o mangá é simplesmente muito bem pensado em todos os sentidos. Yukimura fez um excelente trabalho na criação dos personagens, do mundo e nos elementos sci-fi que cercam a trama. Durante a leitura de cada volume você irá perceber que todos os personagens possuem seus momentos de destaque, ninguém fica subutilizado, algo bem difícil de acontecer nos mangás hoje em dia. Duvido você não se emocionar com a história do astronauta russo Yuri no primeiro volume, por exemplo.

Outro destaque vai para os desenhos do mangaká, que já começa desenhando bem, e vai evoluindo a cada edição. Muito do sucesso narrativo de Planetes está no nível de detalhamento e expressividade criados pelo autor. Se você estiver procurando um mangá de alto nível, com certeza encontrá isso nessa obra.

Planetes_0002_Layer-3

Considerações finais

Não considere a história apenas como ficção cientifica, e é importante ter isso em mente antes de comprar o mangá, Planetes é sobre amor, mas precisamente sobre a busca eterna por afeto que todo nós desejamos. Caso você tenha preconceito com o gênero sci-fi deixe ele um pouco de lado e acompanhe essa deliciosa viagem pelas emoções humanas.

———————————————————————————————————————

Ficha Técnica

Total de Edições: 04 volumes
Formato: 13,7 x 20 cm
Páginas: cerca de 240
Preço: R$ 18,90
Classificação etária: 14 anos

———————————————————————————————————————

IMG_20151209_085410

Planetes_0004_Layer 1

Sobre Wagner

Wagner é o manda chuva do Troca Equivalente. Formando em algo sem relação alguma com o universo dos animes e mangás, está sempre por aqui dando seus pitacos. Pelo nome do blog já dá para imaginar qual é o seu mangá/anime favorito.

Planetes chegou ao mercado brasileiro com status de grande obra, […]