Brasil Game Show 2015

Mais um ano que conseguimos prestigiar o maior evento de games do Brasil. Em sua oitava edição foram poucas novidades e até com algumas ausências, mas mesmo com esses contra-tempos, será que o evento vale o preço do ingresso?

Para chegar no evento é possível utilizar um ônibus de graça no metrô Portuguesa-Tietê, fica numa rua ao lado da estação, não é fácil de encontrar, não tem sinalização, minha dica, siga as placas do outro evento de motos que está ocorrendo que o ônibus da BGS fica do lado do ônibus desse outro evento.

IMG_8631

As ausências mais sentidas

Os estandes estão com bastante espaço entre um e outro e as empresas capricharam, todos são grandes e cheio de coisas para testar e ver. Mas como já ocorreu em outras edições, os principais estandes estavam bem lotados e olha que era apenas o dia de imprensa e negócios (imagine nos dias aberto ao público).

A ausência de várias empresas fizeram falta como a Riot Games (League of Legends), Blizzard, Level Up Games, Steam que nunca comparece em eventos, Nintendo que agora só participa de eventos muito grandes. Leve a carteira por que quase todos os stands possuem lojinhas com diversos produtos oficiais e as lojas possuem alguns descontos.

Os desenvolvedores indies ficaram num cantinho, mas esse ano tiveram um pouco mais de espaço, até colocaram uma pequena sala onde eles podem dar palestras, mas é bem pequena e não tem proteção de som.

IMG_8600

As novidades

Esse ano temos uma área cheia de fliperamas com fichas infinitas, um pequeno museu dos video-games. É possível também assistir campeonatos de Dota 2, Just Dance e a etapa brasileira do Capcom Pro Tour.

Cosplay nunca foi o forte desse evento, tem alguns nos estandes, alguns cosplayers passeando e uma área para eles. Mas nesse primeiro dia não foi nada que chamasse muita atenção, nos dias aberto ao público isso deve melhorar.

Apesar de tudo isso que já falei, o mais legal do evento é sem dúvida poder testar vários games que irão sair num futuro próximo como o Assassin’s Creed: Syndicate, Call of Duty: Black Ops III, Street Fighter V, Star Wars: Battlefront, o qual saiu o demo para os consoles hoje, Just Dance 2016, Dark Souls III, Rise of Tomb Raider e vários jogos que foram lançados recentemente incluindo Rock Band 4 e Cavaleiros do Zodíaco: Alma dos Soldados.

O Youtube também está lá com um stand grande divulgando seus streamers com a presença de alguns deles.

001

Parte técnica e alimentação

Na parte técnica o evento dá um show: a iluminação, limpeza, segurança, brigada de incêndio, enfermaria, portaria ear-condicionado estavam na medida, porém faltou placas pra ajudar o público a se localizar (isso só não prejudica tanto porque flyers com o mapa do lugar estavam sendo distribuídos).

Na área de alimentação, a grande maioria não é saudável e nenhuma delas barata, mas isso já era de se esperar, o diferencial é que tem a grande variedade e  estão espalhados por todo evento.

Considerações

E sim, vale a pena ir na BGS, a experiência adquirida com as edições anteriores fizeram que a organização conseguisse promover um evento consistente e de bom padrão, não foi tudo perfeito, poderia ter dado um pouco mais atenção aos cosplayers, a área indie, trazer grandes nomes para palestras e tentar trazer produtoras asiáticas como a Nintendo de volta e novidades como a Square-Enix. Ano que vem talvez?

Confira o site oficial do evento aqui.
Nossa galeria de fotos no Facebook aqui.

Mais um ano que conseguimos prestigiar o maior evento de […]