Análise – anime Shin Sekai Yori

A grande surpresa do ano passado acabou mostrando que podemos sim ter bons animes que fogem do modelo pré-determinado pelo mercado. Shin Sekai Yori (Do Novo Mundo) nos faz pensar sobre o que constitui um ser humano e nos leva a conclusão de que não são coisas boas.

Primeiro gostaria de ressaltar o quanto gostei desse anime adaptado do livro de mesmo nome do autor Yūsuke Kishi, muitos podem tê-lo achado arrastado em alguns momentos (e foi), mas a qualidade narrativa da história que estava sendo contada era tão boa e instigante que conseguia prender a atenção até do individuo mais distraído.

Quanta história, quanto mistério

A base de Shin Sekai Yori está em seu mistério, àquela velha história que algo desconhecido chama mais a nossa atenção é 100% válida nesse anime, você não vai assisti-lo pela música de abertura, afinal ele nem possui isso, você não vai assistir pela animação, que é bem fraquinha, você vai assistir porque o universo criado e os personagens que habitam esse universo são muito intrigantes.

Em um futuro hipotético do planeta terra nós humanos normais fomos dizimados por seres humanos que começaram a nascer com poderes paranormais e esses após nos vencerem em uma guerra de proporções gigantescas passaram a constituir suas sociedades baseados nas estruturas de tribos, com várias aldeias espalhadas pelo mundo. Nesse ambiente que mistura elementos rústicos, com engenhocas “futuristas” vivem os cinco personagens principais da primeira fase do anime. Saki Watanabe, Satoru Asahina, Shun Aonuma, Maria Akizuki e Mamoru Itō são crianças que já nasceram em um mundo onde todos possuem poderes telecinéticos e os seus dias são divididos entre se divertir como uma criança normal e ir para a escola praticar seu “dom”.

Shin Sekai Yori - anime

Após essa fase deles pequenos onde aprendemos mais sobre a vida desse povo e o passado dele temos a segunda fase da história com eles já adolescentes e começando a se questionar sobre o tipo de comunidade em que viviam. Esse questionamento surge porque ao longo da primeira fase vamos percebendo que apesar da vida tranquila que eles tinham existem muitas histórias mal contadas, tudo e todos pareciam esconder algo. Na segunda fase os personagens começam a questionar esses mistérios, o que vai culminar na terceira fase onde eles já adultos precisaram lidar com os problemas que tantos fatos escondidos acabaram causando, enquanto entram em guerra com a espécie dos bakenezumis.

Desde o começo fica perceptível que história não será fácil de entender porque ela se encaixa no gênero de ficção especulativa e porque a todo momento o autor trabalha na linha tênue do caráter dos personagens, até o final é difícil saber quem esta querendo ajudar e quem quer atrapalhar. Outro ponto bacana é que o roteiro não se prende apenas a trama principal e outras histórias secundárias são apresentadas, histórias essas que consequentemente afetaram fatos importantes nos episódios finais.

Todos os episódios tenta passar um ar de “algo está errado e eu não sei o que é”, então não espere episódios felizes e com piadinhas. O anime até possui fan-service em algumas cenas, mas todas elas possuem um embasamento ligado à estrutura genética dos personagens, como se fosse uma ferramenta de controle da espécie. Falando em espécie os episódios conseguem dosar bem cenas que avançam a história com cenas que explicam melhor o poder dos humanos (pode esse chamado de juryoku) e os limites que eles possuem. Todas essas cenas são interessantíssimas dá para perceber o capricho do autor em criar algo consistente e que seja possível acreditar, só elas já valem o anime.

Shin Sekai Yori - anime

Personagens envolventes

Se por um lado à trama funciona bem tanto nas explicações cientificas quanto na história mesmo, os personagens de Shin Sekai Yori também não ficam para trás. Todos os jovens principais possuem personalidades distintas e bem humanas, com caraterísticas que poderíamos encontrar em qualquer pessoa. Destaque para Saki, Shun e Satoru que carregam boa parte do anime sozinhos em cenas e diálogos dignos de uma grande obra, eles são os personagens que desejam mudar o mundo e entender melhor as atrocidades do passado. Já Mamoru e Maria não possuem tanto destaque como personagens, mas suas ações resultam em pontos importantes da trama principal.

Os cinco jovens são o elemento questionador daquele universo, enquanto a grande maioria sequer percebe as estranhezas do local em que habitam, eles aos poucos vão percebendo que os adultos escondem muitas informações e que a sociedade em que vivem é injusta. Ao longo dos episódios eles passam por situações muito difíceis e tristes, mas mesmo assim mantem o ar otimista de que o futuro pode ser melhor e são justamente eles que precisam buscar esse futuro melhor.

Shin Sekai Yori - anime

Animações e canções

Ao contrario da maioria dos animes que pecam em história, mas acertam nas canções e possuem animações bonitinhas para agradar otakus, Shin Sekai Yori opta por um traço mais neutro que valoriza os acontecimentos e não a beleza das cenas e dos personagens em si. Por ter uma história cheia de suspense à parte musical também é bem contida e se resume ao belíssimo primeiro encerramento que consegue de forma quase poética retratar a alma daquele universo.

Volto a dizer não assista Shin Sekai Yori se o que te atraia em um anime é a casca, aqui você vai quebra-la e a imagem que verá será a dura realidade das ações humanas.

Shin Sekai Yori - anime

Shin Sekai Yori e a Hipocrisia

O que mais valorizei em Shin Sekai Yori foi como ele trouxe uma história de fantasia e ao mesmo tempo mexeu com temas tão próximos da nossa realidade. Foi uma aula de reflexão assistir a cada episódio e depois começar a questionar minhas ações como humano.

Na história daquele mundo as pessoas normais foram exterminadas por pessoas com poderes porque os humanos comuns às achavam aberrações e tentaram elimina-las. No futuro, tempo em que a história se passa, essas pessoas telecinéticas com medo de seus semelhantes poderosos criam regras e histórias que limitavam a imaginação, a ousadia e qualquer sentimento que pudesse levar alguém a fugir das regras. Além disso, subjugaram outras especiais porque se consideravam superiores a elas, ou seja, cometeram o mesmo tipo de atrocidade que haviam sofrido em um passado remoto.

Shin Sekai Yori - anime

É engraçado ver como sempre as nossas regras e decisões são sempre as corretas, enquanto as atitudes de outras pessoas são vistas como decisões erradas, é a famosa hipocrisia que vivemos em nosso cotidiano, com pessoas que comentem erros, mas só sabem apontar os erros dos outros como se fossem perfeitos. A principal mensagem por trás de Shin Sekai yori é que podemos ganhar poderes, podem passar milhares de anos e a nossa essência ainda será a de um animal que muitas vezes toma decisões baseadas em conceitos individuam ligados à sobrevivência.

“O poder da imaginação é o que muda tudo”

Essa frase aparece em um determinado momento do final do anime e possui um forte significado, nem sempre seguir as regras sem questionamentos é o correto, precisamos sim ter atitude para saber dizer chega e começarmos a caminhar por uma estrada melhor. O poder da imaginação é o que nos leva a almejar algo melhor, algo que desejamos e esse desejo é o que nos move e só assim podemos mudar.

Não sou louco em dizer que esse anime vai mudar a sua vida, nenhum vai, mas ele pode te levar a uma reflexão sobre algo e isso é muito raro hoje em dia, ainda mais falando de animes.

Sobre Wagner

Wagner é o manda chuva do Troca Equivalente. Formando em algo sem relação alguma com o universo dos animes e mangás, está sempre por aqui dando seus pitacos. Pelo nome do blog já dá para imaginar qual é o seu mangá/anime favorito.

A grande surpresa do ano passado acabou mostrando que podemos […]

  • kill goku

    Bom texto cara! vou procura esse anime! Valeu.

  • Rebeca Zabuscha

    começa a ficar bom apartir do episódeo 4

  • Leonardo Rosa

    Grato pela Análise, muito boa por sinal. Só tinha visto análise falando mau do anime. Quando li fiquei com mais vontade de assistir.

  • Angello

    concordo em muitas partes de sua analise,mais fazer referência de q maria e mamoru como personagens secundarios sem muita expessividade ao anime achei meio sem foco ja q tds tinham papel importantes,no caso da maria e principalmente apenas nao sabia como lidar com a situaçao q se encontravam e temia o fato de perder oq mais amava junto aos amigos… Enfim todos sao bem importantes no desenrolar da historia! o anime é muito interessante pelo fato de haver varias possibilidades,varios caminhos e a vida vai passando e eles vao se adaptando ao momentos!!!

  • GFS

    Muito boa sua análise, acho que é essa a ideia mesmo que o livro/anime quis passar, e sem dúvida, SSY pode ser incluído numa lista de animes para se ver antes de morrer (LOL).

  • Matheus Hachiro

    ” O homem é bom por natureza. É a sociedade que o corrompe. ”

    Essa frase de Rousseau ao meu ver encaixa perfeitamente ao anime, cara. =D

  • iago

    Muito bom.
    Uma análise digna de um anime tão bom (:

  • Etreal

    muito boa sua analise ….gostei….
    e goste também do anime, como você disse ele “te prende e faz pensar sobre as coisas”

  • Matheus Bacalhau

    Ótimo texto, mas discordo um pouco dos personagens embora eles, na primeira parte eu só conseguia enxergar eles como um monte crianças sem expressividade, oque deixava o anime extremamente massante, oque melhora muito na segunda parte.

    No mais concordo com o texto, é um ótimo anime para refletir sobre os a nossa sociedade.