Robotics;Notes – Episódio 4

Esqueça o ritmo acelerado do episódio anterior, agora é hora de algumas explicações e para isso é preciso calma, muita calma.

Flashbacks

Para mim esse foi o episódio mais equilibrado até agora, ele conseguiu prender a atenção do começo ao fim. Logo de cara já tivemos a cena da Misaki jovem junto de Kaito e Akiho ainda crianças. É engraçado ver como a Misaki mais nova lembra muito sua irmã Akiho na empolgação e nas frases cheias de referências, algo realmente muito grave aconteceu para ela ter mudado tanto de personalidade.

Esse fragmento do passado serviu também para dar o tom do episódio, tivemos muitos flashbacks da época em que Kaito e Akiho ainda eram crianças e finalmente explicaram melhor o que aconteceu com eles para terem ficado com a síndrome do rato elefante. Eu sinceramente ainda não entendi direito essa doença e a cena deles desmaiando no navio só gerou mais perguntas. Afinal o que aconteceu para todos da escola terem desmaiado? Porque só os dois ficaram com a doença e que doença é essa que da habilidade de x-men para as pessoas? Ainda continuo apostando que eles são parte de algum experimento e a empresa em que a Misaki trabalha deve estar envolvida.

Entre um flashback e outro tivemos as tentativas da Aki em conseguir dinheiro para financiar o GunPro-1. Foi muito engraçado ela no começo do episódio toda séria explicando o projeto do robô e um pouco depois disso revelar que ela estava falando com o pai dela. Descobrimos nessa cena também que ele trabalha na JAXA (Agência Japonesa de Exploração Espacial) e isso o coloca na listinha de personagens que sabem muita coisa e fingem não saber de nada, com certeza ele será importante mais para frente. Subaru foi outro que teve bastante importância, afinal, ele conseguiu ganhar do Kai no Kill Ballad (finalmente alguém enfrentou ele nesse jogo) e agora os dois vão participar do campeonato de robôs nos EUA e é desse campeonato que deve sair o dinheiro para financiar o GunPro-1.

E o que foi essa Frau Kojiro hein. A menina é muito doida, fala coisas sem sentido, usa muitos termos “internetês” em seus diálogos, adoro um yaoi e na verdade se chama Kona Furugoori. Ela é bem o clichê do gênio excêntrico, aos moldes japonês, claro! Mais é muito bom ver personagens diferentes entrando na história, por enquanto todos os personagens adicionados à trama possuem potencial.

Falando em personagens adicionados a trama, finalmente tivemos a volta da menininha que apareceu no final do primeiro episódio (fiquei feliz com a volta dela). Pelo visto ela não existe no mundo real, talvez seja um programa ou uma inteligência artificial que só pode ser enxergada através da realidade aumentada. Esse episódio me deixou com muita vontade de ver o próximo e isso é um bom sinal!

Considerações finais

Ao contrario da expectativa de muitos, que diziam que o anime não possuía características semelhantes com os outros projetos da 5pb (Chaos;Head, Steins;Gate) esse episódio veio para desmentir isso. Sai o slice of life e entra uma trama cheia de personagens interligados que sabem mais do que aparentam e que escondem muitos mistérios. Robotics;notes me intriga mais e mais a cada episódio.

Obs: A pose do pai da Aki na sala de reunião foi muito Gendou Ikari (Evangelion), estou adorando essas referências a outros mechas que eles colocam em todos os episódios.

Confira o Troca Equivalente também no Twitter e no Facebook.

Sobre Wagner

Wagner é o manda chuva do Troca Equivalente. Formando em algo sem relação alguma com o universo dos animes e mangás, está sempre por aqui dando seus pitacos. Pelo nome do blog já dá para imaginar qual é o seu mangá/anime favorito.

Esqueça o ritmo acelerado do episódio anterior, agora é hora […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *