Robotics;Notes – Episódio 1

Experimentação, todos nós precisamos disso de vez em quando! Pensando nisso hoje vamos fazer um post diferente comentando o primeiro episódio do anime Robotics;Notes. A ideia é comentar episódio por episódio até o fim da série, espero que gostem.

Introdução básica a visual novel

Primeiro acho importante contextualizar os leitores que já assistiram ao anime, mas não sabe de onde ele surgiu. A história é uma adaptação do game de mesmo nome da produtora 5pb. Mas não é um game normal do jeito que muitos podem estar acostumados a jogar e sim de um “visual novel”, termo designado para jogos interativos de ficção, onde o principal elemento são os diálogos, é o tipo de game que você precisa ler bastante. É algo como ler um livro onde você pode escolher as decisões dos personagens e também entrar melhor na atmosfera da história já que eles possuem músicas e imagens.

A visual novel de Robotics;Notes é sobre um clube de robótica que deseja construir um mecha (robô gigante) e os percalços que eles passam para atingir esse objetivo. Outro ponto importante levantado durante a história é a questão sobre o que aconteceria se uma pessoa realmente tentasse fazer um robô gigante. Essa segunda questão é o que faz a série fugir de um anime de aventura e slice of life comum e adiciona elementos de conspiração. O anime, sendo uma adaptação fiel (pelo menos é o que espero), deve abordar esses temas ao longo dos seus 22 episódios.

Fala logo sobre o episódio!

Bom, voltando ao episódio de estreia posso afirmar que a série correspondeu ao que eu esperava. Sei que muitos podem estar esperando algo ao estilo de Steins;Gate (outro game da 5pb que ganhou anime e é muito cultuado) e outros podem estar querendo um anime de ação com robôs, mas a temática de Robotics;Notes não será essa. O principal elemento da série vai ficar mesmo na realidade aumentada, algo que existe em nosso tempo, mas que na série será explorado bastante e de forma até realista se for pra pensar em um futuro próximo. Então não fiquem choramingando depois, já estão avisados!

É interessante perceber que logo na primeira cena (caso você nem tenha percebido) já tivemos uma referência a Steins;Gate, ela serviu pra situar o telespectador que o enredo se passará na mesma linha temporal do anime anterior só que no futuro, alguns anos após o desfecho de Okarin e sua turma. Para os fãs da série é a chance de poder ficar caçando referências e também rever alguns personagens, sim teremos personagens de Steins;Gate nesse anime.

Após essa primeira cena com os números e alguns acontecimentos fora de contexto somos apresentados ao personagem principal Kaito Yashio e já percebemos de cara o seu vicio por aparelhos eletrônicos. É aqui que vemos pela primeira vez a realidade aumentada sendo aplicada, já que Kaito fica adicionando orelhinhas e cauda na acelerada Akiho Senomiya. Akiho é a protagonista feminina e possui uma personalidade forte, alegre e decidida. Essa cena de inicio é bem divertida e serviu bem para apresentar bastante coisa sobre os dois personagens, ficando evidente a personalidade de cada um.

Introdução à parte o plot do primeiro episódio ficou mesmo na tentativa de Akiho em conseguir falar com a vice-diretora do colégio para ela liberar a verba que o clube de robótica precisa para continuar a construção do robô Ganvareru (Gunvarrel). Para um primeiro episódio o andamento da história funcionou bem, conseguimos ver as dificuldades iniciais que eles irão enfrentar e até já ter um vislumbre de outros personagens que vão ser adicionados ao grupo (como o que a Aki tenta obrigar no corredor).

Para o próxima episódio devemos ver eles começando a se preparar para a convenção Robo One, já que a vice-diretora disse que daria o dinheiro para eles caso ganhem esse concurso. O problema é que eles nem tem um robô que funcione ainda e a convenção é dentro de algumas semanas, agora a trama deve ficar naquele “draminha’ de conseguir novos integrantes para ajudar nos preparativos da competição e o clube não fechar (mais slice of life impossível).

Personagem carismático X personagem chatão

Também funcionou a química entre os dois protagonistas, o antagonismo deles é algo que eu espero que seja bastante explorado ainda em episódios futuros e deve render boas histórias.

Sobre cada personagem em especifico só gostei mesmo da Aki que é muito engraçada e expansiva, lembrando em alguns momentos o Rintarō Okabe de Steins;Gate até. Já o Kai é um chatão viciado em Kill-Ballad (o game de luta com robôs, caso você não tenha decorado o nome ainda) e sinceramente como alguém que adora um game com robôs está sem vontade nenhum de construir um robô de verdade? Isso é estranho. Tomara que os outros personagens sejam mais carismáticos que ele.

Visual bonito não enche barriga

No quesito visual a produção está muito caprichada, adorei os cenários e design dos personagens, da pra perceber que tudo foi feito com bastante cuidado e realmente tem o selo Production I.G. de qualidade. Só questiono mesmo a abertura que apesar de bacana está muito básica e com uma musiquinha (que se chama Junjo Spectra) com estilo bem padrão de animes de aventura. A ED nem irei comentar porque está fraquinha, fraquinha, com certeza nem irei assistir mais ela daqui pra frente.

Considerações

Por enquanto a série se mostrou um belo slice of life com elementos de ficção, só o final mesmo que já colocou uma pitada de fantasia e mistério, algo muito comum nas adaptações de jogos da 5pb.

E reparem bem nesse final que a frase “De quem são esses olhos?” é de outro anime baseado em game da 5pb, o Chaos;Head. Devo admitir que nem reparei nisso, porque fiz questão de apagar Chaos da minha cabeça, mas o Afonso (outro integrante do blog) é viciado em Chaos;Head e me avisou. Então fãs de Chaos;Head fiquem atentos que devemos ter algumas referências a esse anime também e eu não sei se isso é bom, tenho medo!

No geral não acredito que a série atinja o nível de sucesso que Steins;Gate alcançou até pela temática que possui, mas pode surpreender sim. Se a série não descambar de vez para o básico do slice of life e conseguir adicionar de maneira convincente sua anunciada conspiração ela terá tudo para ser mais um bom anime do bloco Noitamina.

Aguardem os comentários sobre os próximos episódios para vermos se eu acerto ou a história descamba de vez mesmo, pensamento positivo!

….

Confira o Troca Equivalente também no Twitter e no Facebook.

 

Sobre Wagner

Wagner é o manda chuva do Troca Equivalente. Formando em algo sem relação alguma com o universo dos animes e mangás, está sempre por aqui dando seus pitacos. Pelo nome do blog já dá para imaginar qual é o seu mangá/anime favorito.

Experimentação, todos nós precisamos disso de vez em quando! Pensando […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *