Estúdios de anime que você deveria conhecer: Brains Base

Poucos estúdios de animes conseguem ter a versatilidade e a qualidade que os trabalhos recentes do estúdio Brains Base têm atingido, conheça um pouco da jornada deles até o reconhecimento de crítica e público.

O COMEÇO

Apesar do sucesso recente o Brains Base não é um novato no mercado, ele foi fundado no ano de 1996 por Kazumitsu Ozawa, que na época deixou um cargo importante de produtor no respeitadissimo estúdio TMS Entertainment (Lupin III, Akira, Detective Conan) para encarar essa nova empreitada.

E como em todo começo os desafios a enfrentar não foram poucos, do ano de 1996 até o começo dos anos 2000 o estúdio não produziu nenhum anime, apenas ajudou outros estúdios no processo de intervalação das animações. Esse período foi importante para eles se firmarem como especialistas em animações de mechas, tanto que vários animes recentes tiveram participação do Brains Base na animação, tais como: Code Geass, Infinite Stratos, Gurren Lagann e outros.

A etapa de desenvolver suas próprias animações foi atingida graduamente, devido o aumento na demanda de trabalho o estúdio foi sendo ampliado e precisou de uma equipe de fotografia, depois uma de edição e assim por diante. Dentro de alguns anos eles já estavam estruturados para fazer um anime do começo ao fim.


Innocent Venus

EM BUSCA DE UMA IDENTIDADE

O primeiro trabalho desenvolvido totalmente dentro do estúdio foi o longa-metragem animado The Boy Who Saw the Wind, que apesar de muito elogiado no quesito animação acabou recebendo críticas negativas por lembrar demais os filmes de Hayao Miyazaki.

Após essa conturbada comparação do filme com as obras do consagrado Miyazaki o estúdio acabou voltando a sua função secundária no mercado e só voltou a ir investir pra valer em suas produções no ano de 2006 quando desenvolveu para uma TV japonesa o anime Innocent Venus (nesse meio tempo eles fizeram alguns OVAs).

Essa produção conseguiu atingir um relativo destaque que motivou o estúdio a continuar e no ano seguinte eles finalmente produziram seu primeiro sucesso de crítica e público o anime Baccano!.

Foi a partir desse anime que o Brains Base começou uma bela parceria com o escritor de light novels Ryohgo Narita, que culminou na produção de Durarara!!, o anime de maior sucesso do estúdio até hoje.


Dororon Emma-kun Meeramera

ALTA QUALIDADE TÉCNICA E HISTÓRIAS DIVERSIFICADAS

Todos que conhecem Durarara!! e Baccano! sabem que as histórias de Narita acabam bebendo da mesma estrutura narrativa e muito do sucesso desses animes está justamente nesse atributo. O interessante nesse caso é ver que o estúdio não continuou insistindo nessa fórmula, o sucesso atual do Brains Base está justamente na palavra DIVERSIFICAR.

Se nas duas obras citadas vemos uma história com andamento rápido e muitos personagens, o mesmo não podemos dizer, por exemplo, do anime Natsume Yūjin-Chō outro sucesso deles e que aposta em uma trama mais cadenciada e com poucos personagens.

A direção de arte pode ser considerada outro fator que ajudou o estúdio nessa almejada diversidade que falta ao mercado de animes atual. Em Durarara! eles apostaram em um design arrojado, já no caso do recente Kamisama Dolls eles preferiram seguir a arte do mangá, mais grosseira (sem refinamento) que resultou em um anime mais feio, mas que respeitou o autor original e que possui personalidade.

É muito importante ficar atento a esses recursos estilísticos para compreender o catálogo de obras desse estúdio, ao fugir de fórmulas comuns tanto narrativamente quanto visualmente suas produções acabam possuindo a particularidade de não se encaixar em um único gênero.


Mawaru Penguindrum

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Em um mercado onde vemos a produção a toque de caixa fazer os animes perderem sua identidade e se tornarem repetições de si mesmo, o estúdio Brains Base mostra literalmente que a base de boas histórias está em um bom planejamento e uma boa execução.

Apesar de falharem algumas vezes, como na produção de Akikan, o sucesso na maioria de suas produções autorais comprova que eles ainda estão a todo vapor e não pretendem voltar a ser peça de segunda linha.

(Obs:. Em alguns lugares você pode acabam lendo que o primeiro anime deles é Daigunder ou Pluster World mas esses na verdade foram co-produções.)

TOP 3: ANIMES DO ESTÚDIO BRAINS BASE

Baccano!


Possui 16 episódios e foi o anime que fez toda a mídia japonesa olhar com mais carinho os trabalhos do Brains Base. Uma das grandes surpresas do ano de 2007!

A premissa parece simples, um bando de gangsters tentando realizar um assalto de trem nos EUA da década de 20. Pronto, agora esqueça o simples, na realidade o anime possui uma história muito elaborada (uma característica do autor Ryohgo Narita) onde as aparências sempre enganam e até mesmo a mais desconexa das histórias acaba por ficar importante para trama principal.

 

Durarara!!


Durarara!! é sem dúvida um anime pop, apesar de ter uma estrutura narrativa parecida com a de Baccano! tudo aqui é melhor executado.

As músicas são boas e modernas, o visual é muito estilizado, os personagens são excêntricos e carismáticos. Ao longo de 26 episódios somos apresentados a uma história muito bem conectada e que da uma nova visão ao tema “lendas urbanas”.

 

Natsume Yuujinchou


Um anime com bastante influência na cultura xintoísta, o personagem principal possui a capacidade de ver espíritos e esse diferencial acaba por torná-lo uma pessoa isolada da sociedade.

Natsume Yuujinchou aborda a questão da aceitação entre pessoas diferentes e também fala muito sobre solidão, tudo isso dosado entre várias cenas cômicas. Já possui três temporadas produzidas pelo Brains Base.

 

Sobre Wagner

Wagner é o manda chuva do Troca Equivalente. Formando em algo sem relação alguma com o universo dos animes e mangás, está sempre por aqui dando seus pitacos. Pelo nome do blog já dá para imaginar qual é o seu mangá/anime favorito.

Poucos estúdios de animes conseguem ter a versatilidade e a […]