Minha preocupação sobre o rumo da indústria de games

O lançamento desastroso de Assassin’s Creed Unity, jogo que veio totalmente mal otimizado no primeiro dia do lançamento, e com diversos erros técnicos, nos faz questionar o que as grandes publicadoras estão fazendo com essa indústria.

Lembrando um pouco sobre o “Grande Crash de 83”, evento histórico no mercado dos games onde a indústria quase faliu. O evento aconteceu por causa da grande quantidade de jogos mal feitos, lançados na época para o Atari 2600. A mesma prática está sendo repetida atualmente pela maioria das grandes publicadoras de grandes jogos AAA multiplataformas, e deixa um temor sobre o futuro.

83

Esse foi o destino do jogo E.T. após ter quebrado a indústria em 1983.

Desde 2012 vem sendo lançados jogos que, desde o primeiro dia de lançamento, vem apresentando graves erros técnicos, como por exemplo SimCity e BattleField 4 que estavam “quebrados”, ou não eram aquilo que estavam sendo apresentados para os jogadores. Watch Dogs foi o maior exemplo disso, pelo downgrade sofrido na versão final e os problemas de desempenho nas primeiras semanas. As empresas podem visar o lucro se quiserem, mas apenas se estiverem entregando um produto final de qualidade para seu consumidor e não um produto inacabado. 

call-of-duty-ghosts-walkthroughUma prática de negócios que  acaba influenciando diretamente na qualidade final dos jogos é a “Anualidade de Franquias”. Cada vez mais as publicadoras estão dando menos recursos e tempo para os desenvolvedores terminarem seus jogos. Isso faz com que, em teoria, séries muito boas se tornem produtos defeituosos, que prejudicam a experiência final do jogador. Call of Duty: Ghosts e o Assassin’s Creed Unity são os maiores e mais recentes exemplos disso.

As relações públicas das publicadoras também estão piorando, de forma que os consumidores de seus produtos vivem sendo lesados. Empresas como Eletronic Arts e Activision são as piores, (agora a Ubisoft também). ÍndiceO Season Pass é a maior mentira que elas já inventaram na história dos games, pois falam que estão fazendo o conteúdo depois que o jogo for lançado, quando na verdade, estão fazendo junto com o jogo, ou seja, propositalmente estão tirando conteúdo que já deveria estar na versão final. Algumas empresas fazem práticas piores, como as DLCs já existentes no disco, mas trancadas para serem vendidas depois (a Capcom adora isso). Fora o caso de Demos pagas.

Muitas dessas publicadoras, como a Ubisoft, já chegaram a dizer que lançam jogos anuais porque os fãs pedem. No entanto, essa afirmação não condiz com a realidade. Elas mesmas criam o “hype” em cima de seus jogos, com intenção de causar ansiedade nos jogadores e depois usam isso como desculpa, caso os jogos apresentem problemas.  Não é porque muitas pessoas compram muitos jogos anualmente que eles devem ser lançados “quebrados”, e só funcionarem após um patch de atualização, normalmente liberado dois dias após o lançamento.

take twoFelizmente ainda existem publicadoras como a Take Two, que é proprietária da RockStar (GTA, Read Dead Redemption, Max Payne) e a 2K Games (NBA 2K, Borderlands, Bioshock) e a Nintendo (Franquias Mário, Zelda, Pokémon) que apesar de terem modelos de gestão diferentes, entregam jogos excelentes e muito bem trabalhados, além de usarem práticas que visam lucrar de forma a não prejudicar o consumidor. Deveriam ser elas as empresas referências na indústria, e não as mercenárias, mas infelizmente não é assim que as coisas funcionam.

Essa é a reflexão que cheguei sobre o atual rumo da indústria, com essa práticas que prejudicam a nós, consumidores. É preciso que as publicadoras percebam logo que não estamos sujeitos a tudo que elas colocam no mercado. Alguma hora, a maioria vai parar de comprar os jogos e isso poderá gerar um novo “Crash na Indústria”. O que acham desse rumo que a indústria pode tomar ? Deixem seus comentários. Até a próxima.

  • Renan SHQ

    A evolução progressiva dos jogos tem sido uma faca de dois gumes. Ao mesmo tempo que os jogos têm ficado cada vez mais lindos, isso também “obriga” desenvolvedoras a investir um dinheiro elevadíssimo em gráfico. Dinheiro que muitas vezes seria melhor utilizado para outros fins, como jogabilidade (e nisso incluo a fase de “testing” para encontrar bugs, etc).

    Essa demanda exagerada por gráficos também acaba por “matar” novos desenvolvedores, pois como que um iniciante vai conseguir dinheiro suficiente para um alto investimento em um console de nova geração?
    A alternativa para esses têm sido de forma geral, investir em jogos Mobile, que muitas vezes vendem até mesmo mais que os jogos super modernos e mirabolantes.

    Aliás, vale um comentário. Se o jogo é bem feito e honesto, o fã perdoa até mesmo falhar de desenvolvimento. Cito como exêmplo o Skyrim, que mesmo com uma quantidade astronômica de bugs, conseguiu conquistar o público. O motivo para isso é que pode-se notar que foi posto empenho no jogo, tanto para criar um “clima” quando “coerência”.

    Se vai ocorrer o grande Crash? acho que não, mas acredito que não seria ruim se ocorresse, já que isso faria a indústria rever os conceitos.

  • Emerson Torres

    esse Assassin’s Creed Unity eu não sei mais o Roger esta bom mesmo sendo bem parecido como black flag esse tem o a mais de lutar contra os assassinos q para min ja justifica um novo jogo em bora uns assassins creed ja teve outros jogo no minimo desnecessário mais o black flag reviveu a franquiá para min mais si vir outro igual de navios de novo ai ja e de mais . Call of Duty nao e meu tipo de jogo, esses jogos q vc passa 10 12h para zera nao presta pocas fases no modo off, e on de quera não mi interessa.O FIFA dês do nintendo ( nintendo mesmo nao o 64 nem o cub o propio ) não presta . um crach seria a melhor coisa a acontece porque a industria nao faliria e muito dinheiro nisso mais focaria a melhora mais nao vai acontece porque o mercado esta muito variado game não e só mais console e quando o dinheiro migra as industrias seguirão eu seja quando as franquias anuais perderem publico as empresas tentaram outa coisa dai quando der certo elas voa maximiza o lucro diminuir os custos e falirem de novo mais nao vão perde dinheiro

    • Psycho Flash

      1 – “Roger” puta que pariu cara, como você pode dizer que o jogo está bom se você não sabe nem o nome? e AC Rogue tá uma merda, um rehash total de Black Flag.

      2 – Desde quando CoD tem campanha de 10/12 horas? os CoDs demoram no máximo 5 horas, todos, desde o MW2.

      3 – Fifa nem existia na época do NES! e como assim um crash não iria falir a indústria? um crash é quando a indústria quebra, pelo amor de Deus cara. Não fale sobre o que não sabe.

      • Emerson Torres

        1 meu deus que violência o povo pira por causa de um “r” e gosta ou nao de algo e pessoal si pra min ta bom então nada entorpa ,
        2 eu nao jogo CoD com um cronometro para contar quanto demoro nem fico olhando as horas no salve e nem jogo 5 horas direto por dia para min demora ums 3 a 4 dias para completa
        3 FIFA era super star soccer da na mesma si e empresa detetor dos direitos de imagem ou o nome do jogo nao muda o fato de ser um jogo de futebol chato
        4 e crash podem cer revertidos de diversos meios como o investimento de terceiros uma nova abordagem do para o mercado consumidor. Por ser a arreá de entretenimento que mais lucra, mesmo si os jogos anuais e de baixa criatividade nao gerem lucro e as grandes do mercado falirem so outra empresa sugeria para toma seu lugar o mercado e grande e amplo FIFA CoD ASC e demais anuais são so uma pequena parte do mercado mais mais provável que os C.E.O.s facão uma reunião e tomem medidas para remediar e sujão com novas ideias a massificação da internet nao acabo com o mercado de manga e livro em geral falta de vontade e ganancia vai acaba com o de games nunca

  • Guilherme Carrion

    O que nós (como jogadores) devemos fazer é não comprar esses jogos, elas fazem isso porque vende e elas estão mais do que certas (afinal dinheiro é bom) cabe a nós “protestarmos” não comprando os jogos em pré vendas e esperando review satisfatórios para decidirmos se vamos ou não comprar o jogo e não irmos pelo hip. Haa lindos sonhos utópicos.
    Agora sobre o crash: Puts acho que não estamos nem um pouco próximos disso, o mercado estava totalmente diferente o que levou ao crash foram uma cascada de merda que nem se copara com que estamos vivendo hoje, mas realmente algumas atitudes estão começando a me incomodar só não tenho certeza se elas são ruins ou eu que estou ficando velho.Afinal o que são algumas dlc’s comparado a centenas de fichas perdidas em fliperamas

  • o que estraga tudo são esses FANBOYS Retardados da internet, é tbm esses Jornalistas que Gostam de Polemicas pra atrair Fanboys, já viu StonefoxMedia ? essa Comunidade Gamer de hojé em dia é um ESGOTO. desculpa meu Português to sem Paciência pra corrigir os erros.