8 melhores álbuns de jmusic de 2016 (by @jacqueroll)

8 melhores álbuns de jmusic de 2016 (by @jacqueroll) - Mithril.

2016 foi um ano musicalmente diferente para mim. Desde a invenção do mp3, ando para cima e para baixo escutando música. Antes disso, era só em casa com as minhas fitas cheias de gravações do rádio, vinis antigos e poucos CDs. Hoje em dia, o iPod é meu fiel companheiro quando o assunto é colocar trilha sonora em qualquer ambiente em que esteja. No entanto, como trabalhei home office quase o ano inteiro e peguei pouco transporte público, passei a ouvir música em casa com mais frequência, especialmente MPB e música americana dos anos 80 e 90 no Spotify. Claro que não deixei de ouvir jmusic, pois sempre há espaço para meus grupos, idols e artistas japoneses preferidos.

Houve tantos lançamentos que nem tive tempo (na verdade, saco e disposição) para escutar tudo que saiu. Por isso, selecionei os melhores álbuns de música japonesa de 2016 que tive a chance de curtir, todos na minha humilde opinião. Bora lá!

6 melhores álbuns de jpop de 2016 (by @jacqueroll)8 – DOBERMAN INFINITY | Terminal

A primeira vez em que ouvi os dobermanos foi com a versão de JUMP AROUND (a original pertence ao House of Pain) do grupo, que faz parte do High & Low Original Best Album (aclamado por muitos). Curti o cover adaptado em japonês e, alguns meses depois, saiu o Terminal.

Na época do lançamento, o Leo ficou viciado e ouviu o álbum várias vezes. Demorei mais um pouquinho até colocar todas as faixas para tocar numa tarde e adorei o som dos caras.

O gênero principal é RAP, mas também mistura outros ritmos e tem até love song no meio da tracklist.

Destaques: Itsuka (いつか) e Finally I...


8 melhores álbuns de jpop de 2016 (by @jacqueroll) - Mithril.

7 – BABYMETAL | Metal Resistance

Quem diria que um álbum de metal me conquistaria. Nunca fui fã do gênero, apesar de gostar de algumas bandas de metal melódico, como Within Temptation.

Metal Resistance combina faixas que transmitem bem a essência do trio de bebês metaleiras, ou seja, a tal pegada kawaii inerente à cultura japonesa, sem deixar a agressividade sonora do metal. As batidas são fortes e, quando combinadas com as vozes angelicais das meninas do grupo, tornam-se músicas únicas.

Não há banda igual no Japão, muito menos no mundo. Essa exclusividade deu ao BABYMETAL a oportunidade de voar pelos oceanos e alcançar o público ocidental. Só podemos aplaudi-las pelo feito! ?

Destaques: Amore e KARATE.


8 melhores álbuns de jpop de 2016 (by @jacqueroll)6 – Perfume | Cosmic Explorer

Mais um trio formado por mulheres na lista. Agora é a vez das Perfume, as divas do eletro pop japonês. Neste álbum, o grupo volta a reafirmar sua essência, mas com uma força maior nas faixas dançantes e perfeitas para uma baladinha em uma BOATCHI ou em casa mesmo. Afinal, se você é fã das perfas é provável que já tenha se empolgado com o som delas e extravasado na ausência da família.

Cosmic Explorer tem uma pegada diferente dos outros álbuns das Perfume. Para mim, soa como o trabalho com mais identidade e maturidade. Fora as músicas, ainda tem a parte artística que envolve as coreografias, o conceito do CD e o figurino das meninas.

Assim como as BABYMETAL, o trio está ganhando cada vez mais força no ocidente e tem potencial para alcançar outros públicos. Vamos torcer!

Destaques: Flash e Pick me Up.


5 – RADWIMPS | Ningen Kaika (人間開花)

RADWIMPS é considerado jrock, mas para mim tá mais para jpop, principalmente este álbum. Na verdade, quem se importa com rótulos, não é mesmo?

A banda voltou à tona por integrar a trilha sonora do filme mais recente de Makoto Shinkai, “Kimi no na wa” (君の名は). No geral, o álbum tem uma sonoridade ímpar e consegue convencer da primeira faixa até a última faixa. Não deixe de escutar!

Destaques: Sparkle (スパークル) e Nandemonai ya (なんでもないや), ambas também fazem parte da trilha sonora do filme “Kimi no na wa” (君の名は).


6 melhores álbuns de jpop de 2016 (by @jacqueroll)4 – Arashi | Are you happy?

Quem me conhece sabe o quanto sou apaixonada por Arashi. Gosto dos integrantes do grupo, do astral, das músicas, das performances e dos shows ao vivo. No entanto, não curto todo lançamento da mesma forma e sou bem crítica quanto aos trabalhos.

Em 2015, os arashinhos lançaram o melhor álbum da carreira deles: Japonism. Se essa lista fosse do ano passado, certamente seria o 1º da lista. Só que o CD da vez é “Are you happy?”, um álbum com algumas faixas legais e outras nem tanto. Merece o 4º lugar da lista de melhores do ano.

Destaques: Mata Kyou to Onaji Ashita ga Kuru (また今日と同じ明日が来る - solo do Ninomiya Kazunari), Miles Away e Seishun Boogie (青春ブギ).

Atenção! No vídeo abaixo, veja a partir de 2:26, na música “Don’t you get it”. Arashi não tem canal no YouTube, afinal, faz parte da Johnny’s e essa agência ainda vive no século passado.


6 melhores álbuns de jpop de 2016 (by @jacqueroll)3 – Yamamoto Sayaka | Rainbow

Já vinha reparando na Sayanee (apelido dela) há um bom tempo, principalmente em suas performances acústicas do FNS de 2015, também repetidas em 2016 com a colaboração de outros artistas, como Chay e Fujiwara Sakura.

Neste ano, Sayaka lançou seu primeiro álbum solo fora do NMB48 e surpreendeu pela qualidade das faixas, coerência das músicas e personalidade sonora. Continuarei acompanhando todos os lançamentos. Ieiri Leo que se cuide e segure essa concorrência (inclusive, nem coloquei “WE” – seu álbum mais recente – na lista, pois achei Rainbow superior).

Destaques: Kokoro no tate (心の盾) e Yuki Koi (雪恋).


6 melhores álbuns de jpop de 2016 (by @jacqueroll)2 – Utada Hikaru | Fântome

Após oito longos anos sem lançar nenhum álbum japonês ou em inglês, a diva pop voltou com tudo com um álbum extremamente autoral e com letras intensas. A maioria delas relata o sentimento de perda da mãe, outras exprimem tudo que estava guardado no coraçãozinho de Utada.

Este álbum é um bom exemplo do poder do jpop. Além disso, prova que a cantora ainda tem muito o que mostrar ao seu público, mesmo que tenha afirmado jamais fazer outro álbum do tipo, com tantas referências à sua própria vida.

Destaques: Michi (道) e Ni Jikan Dake no Vacancy (二時間だけのバカンス) feat. Sheena Ringo (椎名林檎).


6 melhores álbuns de jpop de 2016 (by @jacqueroll)1 – BUMP OF CHICKEN | Butterflies

Se você assistiu San Gatsu no Lion (3月のライオン), provavelmente deve ter sido impactado pelas músicas de abertura e encerramento. Pois bem, ambas são do BUMP e uma delas faz parte do álbum Butterflies. Além dessa, as outras faixas que compõem o CD são perfeitas para ouvir em qualquer lugar, ainda mais se curtir músicas com refrões fortes e melodias que brincam com o ritmo lento e rápido com maestria.

As composições são tão mágicas que nos transportam para outra realidade, como se estivéssemos contemplando a chuva pela janela do transporte público. Sempre gostei de músicas que despertam sensações. Este álbum tem essa capacidade.

Destaques: Fighter (ファイター), GO e Colony (コロニー).


Esses foram os álbuns de música japonesa que mais me encantaram no ano. Tem alguns outros que até gostei de uma faixa ou outra, como THE JSB LEGACY do Sandaime J Soul Brothers e I Scream do Kis-my-ft2, mas aí não vale. Quis destacar apenas os que gostei do produto como um todo.

Qual foi seu álbum de jmusic favorito do ano? Diz aí nos comentários ou manda um RP no Twitter. Boas festas ?

Sobre Jacqueroll

Apaixonada por cultura japonesa, o que inclui j-music (principalmente Arashi), dorama (novela), JRPGs, literatura, anime, mangá, cinema, idols e o próprio país como um todo.

2016 foi um ano musicalmente diferente para mim. Desde a […]