Corrente de Reviews: Hajime no Ippo

Olá pessoas, como estão?
Chegou a hora do Mithril. postar na Corrente de Reviews! O anime que me foi indicado para fazer resenha foi Hajime no Ippo, série produzida pelo estúdio Madhouse em 2000 sendo uma adaptação do mangá homônimo de Jouji (George) Morikawa publicado desde 1990 na Shounen Magazine.

O anime foi indicado na corrente de reviews pelo Graveheart do Blog do Graveheart, mas antes e contar a história da série vamos a um pequeno disclaimer.

Eu sei que Hajime no Ippo é o anime preferido do Graveheart e ele não esconde isso de ninguém (você já votou no Censo Genkidama hoje?), mas meu amikow, indicar um anime que tem SETENTA E SEIS EPISÓDIOS na corrente de reviews foi um pouco demais, não? Enfim, assisti a série inteira e a seguir estão as minhas impressões sobre a mesma.

Hajime no Ippo conta a história de Makunouchi Ippo, um rapaz colegial bem tímido que fora do horário de escola ajuda a mãe trabalhando em um serviço de pesca em alto mar. Por conta disso, Ippo mesmo conhecendo o pessoal de sua classe, não consegue ter uma amizade forte com ninguém por não interagir com os outros alunos fora da sala, o que o faz ficar um pouco isolado do resto do grupo e propicio a bullying de outros garotos que pegam o dinheiro do manolo pra comprar lanche.

A vida de Ippo começa a mudar quando, em uma dessas extorsões, ele leva muita porrada e é salvo por um boxeador que com o mínimo de esforço deixa os encrenqueiros morrendo de medo. Ippo então desmaia e quando acorda está dentro do ginásio onde o tal boxeador treina. Para ver se o garoto se sente um pouco melhor depois da surra que levou, o boxeador que salvou Ippo pede para que ele esmurre um saco de areia com toda a força que tem e ao fazer isso, deixa todos do ginásio mega surpresos pela potência de seu soco.

Mais tarde, já em casa, Ippo ao ver algumas fitas VHS com lutas de boxe se pergunta como deve a sensação que um lutador profissional tem ao ganhar uma luta, o que faz com que tais pessoas se esforcem tanto e quais os ideais de tais lutadores para fazerem aquilo. O garoto então descobre que o cara que o salvou é Takamura Mamoru, um famoso boxeador japonês e Ippo, determinado em saber o que é ser alguém forte, pede para que Takamura o treine para se tornar um grande boxeador. Porém, se nosso protagonista acha que se tornar profissional será uma tarefa fácil ele está totalmente enganado e Takamura deixa isso bem claro para o garoto… É preciso esforço e muita determinação para superar desafios e a VIDA está ai para lhe dar um Falcon Punch bem no meio da cara quando menos se espera. Ippo não desiste e assim tem inicio a história do garoto franzino que almeja saber o que é ser alguém realmente forte.


Hajime no Ippo mesmo sendo um anime relativamente antigo me surpreendeu pela qualidade técnica da animação. Com um character design simples e uma direção competente, a série ao longo dos seus setenta e seis episódios evolui de forma tranquila e incrivelmente sem se arrastar. Por ser muito longa, imaginei que haveria muita enrolação, mas o ritmo é constante e o melhor é que não te deixa cansado. O ponto alto da animação com certeza é nas lutas, onde praticamente todos os frames são bem aproveitados usando técnicas que simulam velocidade com muita perfeição. Nenhum soco é repetido e as lutas vão se tornando melhores a cada episódio. Você se sente realmente imerso nas lutas e a cada novo desafio torce cada vez mais por Ippo.

Por falar em desafios, outro ponto que me agradou bastante na série foram os adversários de Ippo. Antes de cada uma das lutas do garoto, há todo um desenvolvimento em cima dos adversários que dificilmente se vê em animes de esporte. Aqui, além de Ippo, praticamente todo mundo tem o seu momento, mostrando as suas dificuldades e objetivos em se tornar um lutador de boxe. Não é um anime de esporte pora e simplesmente, mas sim uma série que mostra as dificuldades e situações que os lutadores passam para se tornar o melhor no que fazem. Como sempre, desde o inicio da série há sempre aquele cara que deve ser batido; o amigo que também é vilão; o personagem de Shounen que eu chamo de “Efeito Vegeta”. Ele está lá, Ippo quer lutar com ele, quer alcançá-lo e superá-lo, mas isso não é uma obsessão e cada um tem o seu próprio ritmo, suas próprias convicções e avançam de forma natural seguindo ou não caminhos distintos.

O estilo de luta de Ippo preza mais pela força do que pela técnica, não conheço muito de boxe para analisar esse estilo do garoto, mas só sei que ele dá muita porrada de mão pesada na galera e isso é sensacional. Mais uma vez citando a animação, o anime é tão bem trabalhado nessa parte de luta que você consegue assistir como se estivesse ali, ao lado do ringue. Isso foi um ponto chave em seu desenvolvimento. Você assiste já pensando no próximo desafio de Ippo, quem ele irá enfrentar e quais as técnicas de seus adversários.


Outra coisa interessante da série são os treinamentos. Cada um mais diferente do outro e com propósitos também diferentes. Alguns para fortalecer os músculos, outros para aumentar a agilidade. Deixar Ippo mais forte tanto fisicamente quanto mentalmente. O moleque tem muita raça, o que é típico de séries assim, mas o desenvolvimento do personagem é excelente, pois você evolui junto com ele e percebe claramente que Ippo vai se tornando cada vez mais um boxeador mais completo.

Pode parecer que Hajime no Ippo é um anime sério falando assim, mas ele também tem espaço para comédia, MUITA comédia. Ippo é um garoto muito inocente fora dos ringues e mesmo ganhando autoestima, ainda fica a mercê das palhaçadas de seus companheiros de ginásio, estes que inclusive merecem um parágrafo só deles. Como o anime é basicamente composto só de homens, algumas piadas comuns entre grupo de amigos são recorrentes. Acho que o maior alivio cômico de todos da série é exatamente Takamura. O cara pode ser foda, um boxeador genial, mas isso não impede em nada do cara ser taradão, colecionar revistas pornográficas e adorar uma ~~AZARAÇÃO~~. Profissionalmente Takamura é extremamente competente, mas na vida pessoal o cara é um puta preguiçoso que adora ficar zoando com os outros. Eu achei isso sensacional, pois faz um link perfeito entre a inocência de Ippo e a porralouquice do próprio Takamura. Ele com certeza é um dos personagens mais divertidos do anime, além de ser foda. O Takamura tá de parabéns, brofist pra ti vei C(_|_|_|_).

O Ginásio onde Ippo e Takamura treinam leva o nome do dono do lugar, Genji Kamogawa. Ele foi responsável por descobrir Takamura e por treinar Ippo em sua carreira pelo ginásio. Kamogawa é um senhor daqueles que todo mundo queria ter como avô, pois sabe ser sério quando precisa, mas que está sempre ali ao seu lado para te dar apoio. Ele é um excelente treinador que foi responsável por dar suporte e treinamento para Ippo de forma muito boa. Fora Kamogawa, Ippo e Takamura, o ginásio conta ainda com pessoas como Kimura-san, Aoki-san , o gerente brother Haruhiko Yagi, além do treinador Shinoda. Todos tem sua importância na série.


Hajime no Ippo consegue com muita maestria, ser um anime cheio de ação com ótimas lutas, não só de Ippo como de também outros personagens. Desde a primeira luta do anime percebi que seria extremamente divertido assistir a série, pois além da pancadaria, a comédia e até o romance (vejam só) conseguem balancear muito bem o ritmo do anime até o final. As lutas duram em média dois episódios sendo algumas delas cheias de plot twist. Por diversas vezes enquanto as lutas aconteciam eu ficava pensando em como ela iria terminar, porque é imprevisível. Você simplesmente não cansa, é sempre algo novo acontecendo e sempre um desafio maior para Ippo e a turma do ginásio Kamogawa. Sendo longo ou não, recomendo Hajime no Ippo para quem gosta de um bom shounen de porrada, pois acho que pelo fato do anime ser um shounen mais “humano” ele me cativou. Gostei e pretendo assistir a continuação exibida em 2009. Virei fã do Ippo e também do criador da série, GRANDE GEORJÃO DO BOXE, você manja vei!

E é isso, esta é a minha contribuição para a corrente de reviews e espero que tenham gostado. O próximo blog na corrente é o VIDEO QUEST e o anime que ele irá resenhar é… é… ANGEL BEATS!!! VEM GENTE!

Sobre Leo-Kusanagi

Apaixonado por cultura japonesa desde criança, começou a escrever sobre japonices em 2008, no Mithril e de lá pra cá cobriu diversas transformações da música japonesa ao longo dos anos. Viciado em games, doramas, animes, filmes e design, tem como objetivo informar e disseminar a cultura japonesa na internet.

Olá pessoas, como estão? Chegou a hora do Mithril. postar […]

2 thoughts on “Corrente de Reviews: Hajime no Ippo”

  1. Hajime no Ippo um dos melhores animes/mangas atuais, parabens pelo review, que pena que foi apenas do anime, por que se fosse do mangá teria que ser um review gigante, pra uma série que atualmente tem 991 capitulos publicados.

Deixe uma resposta