Boku no Hero Academia – Primeiras Impressões

Lágrimas, risos e atos heróicos, o que mais podemos querer de um primeiro episódio?

Boku no Hero Academia é a adaptação para anime do bem sucedido manga de Kohei Horiskoshi, feita pelo estúdio Bones que já havíamos esmiuçado no blog. A história se passa numa realidade em que 80% da população tem algum poder extraordinário. Nesse mundo bizarro, Izuku Midoriya, um garoto fraco que não possui nenhum poder, sonha em ser um grande herói apesar de isso ser quase impossível.

O primeiro episódio de Boku no Hero Academia correspondeu às altas expectativas do público. Houve ação, drama e humor na medida certa, e um ritmo bom, que em nenhum momento ficou arrastado ou rápido demais. Quaisquer falhas ou problemas foram amplamente compensados pelas muitas qualidades, especialmente o carisma e presença dos personagens principais.

[HorribleSubs] Boku no Hero Academia - 01 [720p].mkv_snapshot_08.37_[2016.04.05_11.49.55]Boa parte do mérito está no manga, no traço estilizado ao mesmo tempo muito expressivo e no bom roteiro de Horikoshi, mas não há como negar que o Bones fez um ótimo trabalho de adaptação. Na parte técnica, a colorização combina perfeitamente com o estilo do desenho, assim como a animação simples, quase cartunesca em alguns momentos, porém bem realizada.

Talvez o único porém seja a estridência e a gritaria exagerada dos dubladores, especialmente do Bakugo, que em alguns momentos chega a doer nos ouvidos. É demais mesmo para quem está acostumado com os excessos dos dubladores de anime. Entretanto, o exagero é até certo ponto parte do estilo da série, afinal, estamos falando de um mundo onde quase todos têm superpoderes. Quem sabe no correr dos episódios os dubladores acertem o tom ou nós nos acostumemos com seu jeito de falar gritando.

bakugo

A apresentação dos personagens foi muito bem feita. Do drama ao ridículo, das lágrimas ao riso, Midoriya é um protagonista extremamente expressivo, de quem é quase impossível não gostar. Em poucos minutos, através das interações dele com os outros, ficamos sabendo sobre seu grande sonho, o que o faz feliz, o que o faz triste. Por causa disso, a bondade e a inocência de Midoriya parecem autênticos, sinceros, bem diferente do que acontece com personagens mais genéricos. Os flashbacks mostrando sua infância acertam em cheio o coração dos espectadores mais sensíveis, pois o pequeno Midoriya se movimenta e se comporta como uma criança real, o que confere peso e impacto ao seu sofrimento.

São pequenas coisas, detalhes muito bem colocados que vão despertando crescente curiosidade e interesse. Bakugo parece um valentão abusador, mas é curioso que ele não queima totalmente o precioso caderno de anotações do Midoriya como poderia muito bem ter feito. A gotinha de sangue saindo da boca do All Mighty indica que algo está errado e já deixa o espectador imaginando o que pode ser.

fofissimo

No que diz respeito à trama, ainda não temos muitas informações, apenas um panorama geral do universo e algumas indicações do que poderá acontecer nos próximos episódios, o que já é o bastante, considerando que foram apenas vinte e poucos minutos.

Concluindo, o primeiro episódio de Boku no Hero Academia foi excelente. Quem não leu o mangá terá a vantagem de não saber o que vai acontecer, mas mesmo quem já conhece ainda tem o gosto de ver os personagens e as lutas animados. O único receio é se o fato de serem apenas 13 episódios poderá prejudicar o ritmo de narrativa, como já aconteceu com muitos animes promissores em temporadas passadas.

midoriya

Sobre liviasuguihara

Instrutora de inglês, "arteira", amante de animes e mangás. Você também me encontra no Twitter (@lks46), no Deviantart (https://liviaks.deviantart.com/), e no Instagram (liviasuguihara).

Lágrimas, risos e atos heróicos, o que mais podemos querer […]