Procure experiências com animes variados

Saia da sua zona de conforto!

Todos nós temos preferências em animes: uns adoram o battle shonen clássico, outros amam comédias, e tem quem só quer saber de ficção científica. Temporada após temporada, procuramos sempre as obras que melhor se encaixam nos nossos gostos e o resto é, bem, o resto.

O ruim de se limitar apenas ao que conhecemos e gostamos é justamente isso: “limitar”. Ficamos presos, e com o tempo o nosso horizonte se estreita ao invés de se alargar. Muitas vezes perdemos um bom divertimento por motivos bobos. Vejamos alguns exemplos:

oofuri

Oofuri: mais do que beisebol, o foco está na superação e na amizade

“Não vejo animes de esporte por que não gosto de esporte”. Nem todos os animes classificados como “de esporte” realmente têm seu foco na prática e/ou nas regras da modalidade. Há aqueles que tratam muito mais de amizade, amadurecimento, superação. O tema principal de Ookiku Furikabutte é a transformação de um menino solitário e vítima de bullying em um jovem saudável e cheio de amigos. O baseball, suas técnicas e estratégias ficam em segundo plano.

“Não vou ver Assassination Classroom/Hunter x Hunter/etc. por que tem um personagem afeminado”. É um preconceito bobo que está impedindo você de curtir muitos excelentes animes.

Kurapika

Qual o problema de ter um aspecto feminino?

“Não vejo animes antigos porque a animação é tosca/o visual é antiquado/etc.” Nem sempre uma animação feita com menos recursos tecnológicos apresenta um resultado final inferior. Além disso, embora seja uma parte importante, a técnica não é tudo nos animes. Uma boa história, dubladores competentes e uma trilha sonora bacana mais do que compensam uma animação “tosca” e um visual antigo. Sword of the Stranger é uma produção de quase 10 anos atrás, mas é excelente, dá para assistir com gosto.

“Só as obras do Miyazaki/Satoshi Kon valem a pena, o resto é lixo”. Aí é uma forma de pensar meio injusta, não? E se aquele diretor desconhecido daquele anime aparentemente bobo e superficial se revelar o “novo Miyazaki”? Quem quer ser um sommelier de animes no sentido positivo da palavra, tem que ter um repertório vasto, do bom e do ruim, para poder julgar a qualidade de uma obra. Então, o “resto” não é lixo não, é experiência necessária.

Sword of the Stranger

Sword of the Stranger: não é novo, mas é muito bom!

Que tal tentar sair da sua zona de conforto e assistir alguns animes fora dos seus gêneros favoritos? Que tal assistir um que seja o contrário de tudo o que você gosta? Há grandes chances de você odiar e não conseguir passar dos primeiros episódios mas, ei, também pode haver boas surpresas. Animes são como comida, tem que experimentar, e muito mais que uma vez, antes de decidir se gosta ou não. Afinal, você pode detestar o quiabo cozido, mas gostar dele frito. Hoje você pode não gostar de café, mas daqui a alguns anos o seu paladar pode mudar. E, para complementar a argumentação, peço licença para compartilhar aqui uma experiência pessoal: o romance e o slice of life nunca me atraíram muito, mas não me arrependi de ter dado uma chance para Barakamon, Gekkan Shoujo Nozaki-kun e Ore Monogatari. Foram horas de muito divertimento, que compensaram mil vezes os outros animes que experimentei e não me agradaram.

É claro que nem sempre sobra tempo para experimentação, principalmente para quem tem uma rotina pesada de trabalho, estudo e obrigações domésticas. Assistir animes deve ser antes de tudo um prazer. Você não precisa se obrigar a ver todos os animes da temporada, isso seria transformar diversão em sofrimento! Mas, se aparece um tempo livre num domingo chuvoso, por que não experimentar alguma coisa diferente em lugar de assistir a mais um battle shonen, mais um “seinen psicológico”, mais uma comédia romântica?

experiências

Que tal fazermos algumas experiências, meu jovem?

De repente você pode encontrar o seu novo anime favorito de todos os tempos!

Sobre liviasuguihara

Instrutora de inglês, "arteira", amante de animes e mangás. Você também me encontra no Twitter (@lks46), no Behance (https://www.behance.net/lksugui7ac5), e no Instagram (liviasuguihara).

Saia da sua zona de conforto! Todos nós temos preferências […]

27 thoughts on “Procure experiências com animes variados”

  1. Sou adepto á máxima de que não podemos julgar o que não conhecemos. Portanto, vejo de tudo: de ecchis à seinens, de yaoi à esportes, de drama à mecha. Por essa e por outras que garanto: há muita coisa boa que o pessoal se priva de assistir por preconceito.
    Felizmente, estamos em um momento em que isto está mudando gradativamente. Há algum tempo, era muito pior.

  2. Muito bom esse post,gostei do que vc falou,ouço muito das pessoas quando recomendo algum anime que não vai assistir por ser shoujo ou ter muito fan service,e tbm pq não tem uma aquela pegada do seinen psicológico,acho que nos devemos estar abertos sim a novas experiências,pq nos perdemos muito com isso.
    Eu tinha muito receio de ver yaoi pq pela forma como eu fui criada e como todos foram criados por mais quer a sociedade diz que aceita as relações homoafetivas é impensável passar desenhos assim,mas depois que eu assisti eu vi que tipo não tinha nada de mais,ele é bem parecido com o shoujo so que com homens.E isso serviu pra enxergar meu próprio preconceito e mudar isso em mim e deixar de ser hipócrita expandir seus horizontes e conhecer coisas é sempre bom,te deixa menos ignorante e intolerante

    1. Que bacana, athena! Fico feliz em saber que você se desafiou e conseguiu expandir seus horizontes ^__^ E é tão bom a gente olhar pra uma lista de animes e ver que tem várias opções para assistir, não?
      Obrigada por comentar!

  3. De fato, só lia mangas muito famosos (Bleach, One piece, Death Note e pá).
    Depois comecei a ler alguns generos diferentes, já descobri muitas obras muito interessantes em estilos que por cima não leria (Shoujo, Yaoi, Webcomics coreanas, Nonsense).
    Titulos como Kingdom, Ludwig Kakumei, Nobunaga no chef, The world god only knows, Angel Densetsu, Deadman Wonderland, Dragon who, The gamer, Ichiban ushirô no Daimaou, Ichigo 100%, Medaka Box, Hayate no combat Butler.
    São todos mangas que antigamente nem leria pela sinopse mas hoje estão entre as maiores obras na minha opinião :p

    Só não consigo simpatizar com mecha ainda.

    1. Haha, parece que a maioria aqui não curte mecha… Eu vi Gundam Wing e achei divertido (se bem que foi mais pelo absurdo de alguns personagens, tipo a Relena, que eu achava muito engraçado).
      Obrigada pelo comentário, Murilo ^__^

  4. Parabéns pelo Texto Livia, gostei muito. Eu gosto de assistir de tudo um pouco, só não me arrisco muito em animes longos demais, pq não tenho tempo, mas os que assisti, não me arrependi, como Full Metal Alchemist, as duas versões! Kuroko no Basquet, Tegami Bachi. Só falta eu me aprofundar mais nos mechas, que é um estilo q eu normalmente fujo rs

    1. Obrigada Karina <3
      Eu costumava ser meio enjoada para escolher animes (também teve um período que eu mal tinha tempo pra respirar, hehe), mas hoje em dia sou bem eclética. Tanto que se me perguntarem o meu gênero preferido não vou saber responder XD

  5. Um anime que acho que não tem o que se discutir é Fullmetal Alchemist/Fullmetal Alchemist Brotherhood. É um anime que acho que qualquer otaku do planeta pode acabar gostando.

  6. Ótima postagem Livia. No começo evitava o shoujos, esportes e mangás/animes longos, mas depois de ler tantos do mesmo estilo eu decidi mudar e acabei amando shoujos (Lovely Complex, Aoharaido, e muitos outros) e eu comecei a ler One Piece e não parei mais. Hoje em dia eu leio a sinopse e leio o primeiro capítulo, se eu realmente sentir que aquilo me atrai eu continuo a ler, caso contrário eu desisto da leitura. Pra mim não existe animes/mangás ruins, apenas aqueles que não se adequam ao seu estilo. :))

  7. Haikyuu <3
    O Nagisa não tem…Esquece. Só foram perceber o gênero dele no episodio da piscina.
    Eu odiava animes de esporte, pois achava que era chato e entediante, mas quando conheci Haikyuu – e o Hinata, cof – , fiquei mais obcecada por vôlei.

  8. Animes antigos podem não ter a qualidade dos de agora mas possuem histórias fantásticas, alguns exemplos: Trigun, Cowboy Bebop, Akira, Kekkaishi, Tsubasa Chronicles. Recomendo e muito saírem de suas zonas de conforto como eu, certeza que não se arrependerá.

Deixe sua opinião