Época do Índigo: a autobiografia de Masami Kurumada

Um novo wild “Seiya” surge! Masami Kurumada lança autobiografia intitulada “Ai no Jidai – Ichigoe Ichie” ou “Época do Índigo: Um encontro que só ocorre uma vez na vida”.

Bem-vindos às sextas-feiras do Gyabbo!, onde os recalcados são fatais!

Quando as notícias sobre a nova série de Masami Kurumada (o nosso já notório criador de Cavaleiros do Zodíaco) surgiram, seus fãs ficaram em polvorosa – por bons e maus motivos. O bom motivo era a novidade de ver uma obra inédita pelas mãos do mestre. O mau motivo era que o autor está com seu título Next Dimension (a continuação da série clássica de cavaleiros) parada há mais de um ano. Ele não deveria começar uma nova antes de terminar a antiga, certo?

Mesmo assim este novo título não se trata de uma série qualquer, mas de uma mini-série em oito capítulos chamada Época do Índigo: Um encontro que só ocorre uma vez na vida (Ai no Jidai – Ichigoe Ichie) e que seria, nada menos, do que uma obra autobiográfica!

nd_novacapa

A história, que foi lançada dia 16 de Julho na Weekly Shonen Champion, irá mostrar o início da carreira do autor. Nós o acompanharemos durante os seus anos de faculdade, mostrando sua dedicação em se tornar um mangaka, sua escalada como profissional até o almejado sucesso. A julgar pela pequena quantidade de capítulos, creio que o que veremos é algo beeeeem resumido.

Assim que as imagens da série começaram a surgir na net, comentários a respeito da aparência do autor se tornaram piada: “É o Seiya de cabelo cortado!” e “Kurumada será o novo Seiya, só que bêbado!” – Já é notório de que Masami adora repetir a aparência dos seus personagens em todas as suas séries. Não que isto não seja um ponto fraco comum entre muitos desenhistas; repare que autores como Rumiko Takahashi, Nobuhiro Watsuki e até grandes artistas como Takehiko Inoue possuem a tendência a repetir os rostos das suas criações.

Mas a questão é que o pai dos Cavaleiros do Zodíaco não só repete o rosto, mas o cabelo, o tipo físico e até a personalidade de seus heróis! Jim Lee, Adam Hughes e outros grandes artistas possuem dois ou três padrões de rostos que eles repetem nos seus personagens, mas o refinamento da técnica deles faz com que mal percebamos que a Mulher Gato e a Hera Venenosa têm exatamente o mesmo tipo de nariz e a mesma grossura de lábios. No caso da arte pobre de Kurumada as semelhanças ficam muito expostas.

zzzzz

Polêmicas e zoação à parte, o autor aproveitou para deixar os fãs de Next Dimension com água na boca com um capítulo especial da série que foi publicado na mesma edição em que Época do Índigo estreou. Ainda não é o que os fãs queriam, mas é o que tem para a janta… até porque corre à boca pequena que a série só vai voltar em outubro.

Vamos agora aguardar mais detalhes desta série autobiográfica, pois amado ou odiado, Kurumada possui uma das carreiras mais interessantes do mundo dos mangas. De um dos autores mais ricos do Japão (na ocasião do lançamento de seu primeiro mega-hit: Ring ni Kakero), para um quadrinista remediado que vive primariamente da renda que sua série, Cavaleiros do Zodíaco, ainda gera – e que, felizmente, encontra-se nas mãos de autores mais competentes, como Shiori Teshirogi e Chimaki Kuori.

Veremos o que o próprio Kurumada tem a falar sobre si mesmo. Será, no mínimo, pitoresco!

Um novo wild “Seiya” surge! Masami Kurumada lança autobiografia intitulada […]