Hirunaka no Ryuusei

Mika Yamamori lançou o seu novo mangá, Tsubaki-chou Lonely Planet,  recentemente, mas antes de falar dele vamos relembrar sua obra passada,  Hirunaka no Ryuusei? 

Antes de tudo, devo confessar que há bastante tempo eu tinha vontade de ler esse shoujo, mas sempre ficava com um pé atrás, especialmente porque os traços dos desenhos não me agradavam visualmente. Mas quando me deparei com dezenas indicações, resolvi dar uma chance!

Hirunaka no Ryuusei é um mangá escrito e ilustrado por Mika Yamamori, serializado na famosa revista de demografia shoujo Bessatsu Margaret entre maio de 2011 e novembro de 2014, finalizado no seu décimo segundo volume.

img04

Trata-se da história de Suzume Yosano, uma garota de 15 anos que se muda devido à transferência de trabalho de seu pai e acaba morando com um tio desconhecido na imensa cidade de Tóquio. Para ela, uma humilde moradora do “interior”, Tóquio é um imenso deserto de céu limitado. Logo que ela chega à grande cidade acaba conhecendo um homem chamado Shishio, amigo de seu tio e também o seu professor na nova escola. Suzume se apaixona por Shishio, também sua primeira amizade em Tóquio. E será correspondida?

No decorrer da história Suzume conhece também Mamura, um garoto muito introvertido que não sabe se relacionar muito bem com garotas e se acaba tendo um grande interesse por ela. E agora?

img02

HNR é um mangá que se destaca por inúmeros fatores dentro de sua demografia e um que me chamou atenção logo nos primeiros capítulos foi a elaboração dos personagens no drama, desde sua construção dentro do ambiente até seu desenvolvimento no decorrer da narrativa. Todos personagens são excepcionais, demonstram tanto qualidade quanto defeitos, nos cativam não só por suas atitudes positivas mas consegue fazer com que o leitor entenda todas suas gafes e erros cometidos fazendo com que eles não sejam personagens rasos, principalmente sua personagem principal, Suzume.

Suzume é uma personagem diferente, porque faz e pensa. É uma pessoa impulsiva, ao mesmo tempo é forte e não se abala fácil, gosto de seu desenvolvimento não só como pessoa que cresce a medida que o mangá se estende, mas também é super interessante a forma que esse desenvolvimento flui com seus relacionamentos, sejam familiares, amigáveis ou amorosos.

img01

A autora não isola sua obra nas personagens principais e nos dá a oportunidade de nos deliciarmos com a evolução das personagens coadjuvantes que tornam a obra mais dinâmica.

Bem… a obra vai se desenrolar mostrando o amor de Suzume por seu professor. Mas esse amor será correspondido? Satsuki será sensível a este sentimento? Satsuki irá amá-la também? E Mamura  nesta história, vai sofrer calado? Vai lutar? E Suzume, com quem ficará seu coração? A quem ela entregará o seu amor? Satsuki, Mamura, ou nenhum dos dois, quem será o amor verdadeiro de Suzume? Estas questões ficarão na sua cabeça por muito tempo, porque a mangaka muitas vezes parece que omite algumas considerações ou pula etapas, atropelando um pouco o desenvolvimento da história e deixando o leitor um pouco confuso. Pode ser que tudo isso seja um charme, um truque, um estilo para prender mais o leitor e manter a história no seu pensamento. A verdade é que tudo faz sentido no final. Então, você tem de ler até o fim, sem tirar muitas conclusões ou ter muitas expectativas, porque os acontecimentos vão mudando a cada página.

img03

Realmente lendo e me envolvendo com a história, folha a folha, observei melhor os traços que, a primeira vista me faziam deixar este manga de lado, mas reconheço que a arte está acima da média! Caprichada, a autora fez questão de deixar claro que sabe o que faz, utilizando-se de mais refinamento do que de costume, dando destaque aos olhos e às estruturas das personagens, sem deixar de lado os belíssimos cenários.

A obra tem um final satisfatório, mas como o que agrada troianos não agrada gregos, muita gente não gostou. Mas o manga nos ensina que a vida tem de seguir em frente, que as coisas pelas quais lutamos às vezes não dão certo e que não podem ser o centro da nossa vida, como se mais nada existisse. Isso destrói um pouco os nossos sonhos e, gostemos ou não, de vez em quando temos que mudar os nossos rumos.

Hirunaka no Ryuusei, um manga, eu diria, para quem aceita a vida como ela é, ou pode ser. E, se você é assim, este manga é para você!

Sobre Karolina

Técnica em comunicação visual, 20 anos, mora em São Paulo. Desde
criança conviveu com animes na sua vida, mas só se interessou mais a fundo na 7ª serie do fundamental e está até hoje presente em sua vida. Fangirl de shoujo, animações clássicas e psicodélicas, também é fã de carteirinha de Evangelion e Noragami.
Twitter: @KarolFacaia

Mika Yamamori lançou o seu novo mangá, Tsubaki-chou Lonely Planet, […]