Seja Mau! Conheça Devilyman!

Conheça o novo filhote da Jump:  Devilyman!

“O dinheiro é a coisa mais importante do mundo. Ele representa saúde, força, honra, generosidade e beleza, visivelmente como a falta dele representa doença, fraqueza, desgraça, maldade e fealdade.”

John Bull’s other island: and Major Barbara – página 171, Bernard Shaw

Bem vindos às sextas-feiras do Gyabbo!, onde os bizarros são normais!

Recentemente tivemos a nova safra de mangás da Shonen Jump estreando. Três títulos saídos do forno: um ecchi misturado com super-heróis, Lady Justice. Um mangá sobre dança, Sesuji wo Pin! to Kyougi Dance-bu e Yokosu. E o último a estrear, e que será o foco deste artigo de hoje: Devilyman!

01

Obra do novato Kentaro Fukuda, ganhou a Golden Future Cup de 2014 da Jump, uma premiação feita para descobrir novos talentos. Apresenta-se como um manga de investigação misturado com humor. Seu tema não é incomum na revista, pois recentemente tivemos Gakkyuu Houtei, obra que decepcionou violentamente os leitores – sobretudo por se tratar de um título desenhado pelo mestre Takeshi Obata. Mesmo assim o semanário vai tentar novamente este gênero investigação – ou alguma coisa próxima disto.

A série conta a história de Madogiwa, um demônio vendedor de poderes sobrenaturais. Ele faz pactos com humanos que desejam uma habilidade demoníaca em troca de dinheiro. Cada demônio vende um tipo de poder, e no caso de Madogiwa ele vende o “Poder para ver os Pecados das Pessoas” ao simples toque da mão. Infelizmente nosso vendedor demoníaco não tem conseguido muitos pactos e está prestes a ser demitido. Seu chefe, então, lhe dá uma última oportunidade: ele tem que conseguir um bilhão de ienes em vendas até o próximo dia da coleta, do contrário estará na rua. Decidido, ele decide se esforçar para conseguir esta quantia.

01

Acontece que Madogiwa, além de não ser exatamente o melhor vendedor do mundo, é gentil demais. A maioria dos humanos com quem ele tenta negociar sequer acredita que ele é um demônio, apesar da sua aparência disforme. Alias… não são todos os humanos que conseguem vê-lo, apenas os mais malvados. E é justamente um destes caras maus que acabam fazendo um pacto com com ele: Aeru Taira, um garotinho de apenas sete anos.

Mal podendo acreditar que uma criança tão pequena poderia ser má o suficiente para vê-lo, Madogiwa parece incerto em fazer o acordo com o garoto. Pois além do dinheiro, Aeru teria uma vida miserável, como todos aqueles que fazem pactos demoníacos. No entanto, quando ele se arrepende, é tarde demais: o garotinho já assinou o contrato. E começa imediatamente a usar seu novo poder. Com a capacidade de ver os pecados das pessoas, o garoto se torna um tremendo chantagista. O demônio fica estarrecido ao ver como aquela criança é hábil em usar o seu poder, apesar de ser tão novo. Chega até mesmo a desconfiar que Aeru é uma entidade do mal disfarçada de criança!

1

Como parte do contrato diz que o humano que fez o pacto deve dar metade do dinheiro que fizer por ano, até o fim da sua vida, para o demônio com quem adquiriu seu poder, Madogiwa parece estar tranquilo. Em breve irá bater a sua cota. No entanto ele diz para si mesmo que um demônio honesto (hã?!?) não deveria ficar dependendo de uma criança para conseguir dinheiro e que ele precisa encontrar outros clientes.

No dia seguinte, ele acaba encontrando um humano que já tinha visto antes, Futaro Mannen. Um criminoso que aceita fazer o pacto com Madogiwa, contanto que ele lhe empreste um dinheiro adiantado. Ele conta uma história triste sobre as condições de vida de sua esposa e do quão urgente seria este dinheiro e que depois devolveria tudo após assinar o contrato. Oh, bem… e o mais incrível é que o demônio caiu nesta!

Depois de fazer a burrada de dar todo o seu dinheiro (e ainda ficar em débito) para “ajudar” seu futuro cliente, Madogiwa percebe que está em apuros. Aeru aparece e diz que irá ajudá-lo a recuperar o dinheiro, contanto que ele seja o seu escravo! Bom, uma hora depois o menino faz uma escaramuça e consegue fazer o bandido devolver a grana. Agora o garotinho e o demônio são mestre e subalterno – ou “parceiros”. E a missão de conseguir um bilhão de ienes até a data da coleta começa!

03-04

Foi um primeiro capítulo bastante previsível, com tudo “acabando bem no final”, mas deixando um pequeno mistério no ar. Como uma criança de sete anos tem tanto poder de persuasão, mesmo sabendo dos pecados e crimes alheios? Claro que isto é um dos pilares da trama e ela está só começando. A arte é razoável para uma série que é mais um gag manga do que uma obra de investigação. Há momentos que o autor desenha muito bem, outras que ele relaxa bastante.

A recepção que o manga teve entre os leitores japoneses não foi das melhores, embora só quando o primeiro rank oficial do manga for divulgado que teremos certeza. Apesar de todos os seus pequenos problemas, Devilyman é uma leitura divertida. Bobinho na medida certa e parece reservar alguns momentos bem tensos, pois os tipos de criminosos que nossos amigos vão encontrando só vão piorando…

Sua sobrevivência na Jump não será fácil, mas faço meus votos para que a série se sustente. E, quem sabe, num futuro distante, seja publicado por aqui! Título “bizarros” estão fazendo falta em nossas bancas!

Conheça o novo filhote da Jump:  Devilyman! “O dinheiro é […]