Croquis – Editora NewPOP – Vol. Único

Venha se lambuzar nesse colorido de tintas, com pitadas de drama e romance em Croquis da NewPOP editora!

Croquis é um manga Boys Love de volume único publicado originalmente no Japão pela revista Rutile Sweet da editora Gentousha em 2004 de autoria de Hinako Takanaga, mangaká conhecida pela famosa obra Koisuru Boukun que ganhou uma adaptação para anime em 2010 que você pode conhecer aqui mesmo no Gyabbo! clicando AQUI.

Nagi é um rapaz sensível e amoroso, bastante trabalhador, que tem o objetivo de juntar dinheiro para fazer modificações em seu corpo. Para isso ele esconde que seu trabalho principal é a noite num bar gay onde ele se veste de drag queen. Além disso, nosso protagonista tem um serviço de meio período como modelo numa escola de artes e lá ele conhece Shinji Kaji, um desenhista pacato e amigável que parece observar Nagi com uma atenção especial. Devido ao seu histórico de decepções amorosas, Nagi tem medo de tomar a iniciativa e ser rejeitado novamente, pois acredita que o problema está nele mesmo.

IMG_3371

A grande frustração de Nagi é que, durante toda sua vida, seus relacionamentos não foram adiante pelo fator dele não ter um corpo feminino, o que faz com que o rapaz ache que nunca encontrará alguém que o ame como ele é. Por esse motivo ele se obriga a juntar dinheiro o quanto antes para fazer cirurgias plásticas, assim como todos seus companheiros de trabalho fizeram. No entanto, Kaji vai se aproximando de Nagi aos poucos e mostra que realmente gosta dele, achando-o perfeito como ele é, valorizando o que o rapaz tem de melhor, não apenas seu corpo, mas também sua personalidade.

Uma mensagem boa que a história passa é que você não tem que se transformar para agradar os outros. Não se modifique pelo medo de viver sozinho. A hora certa existe para todos e quem gostar de você vai te amar como você é. Apesar de girar em torno do romance de ambos, as colegas do Nagi do bar gay também aparecem bastante, sempre dando pitaco na vida do garoto, com sugestões ou falando mal, fofocando o tempo todo, o que contribui pra parte do humor do manga. Em geral a insegurança do Nagi com relação aos sentimentos de Kaji predominam até o fim, mas o desenvolvimento do enredo é agradável de acompanhar.

 IMG_3372

Croquis, no entanto, não passa de um manga leve pra passar o tempo. A história principal podia se desenvolver de forma bem mais intrigante e mais prolongada se a autora soubesse como manipular os personagens melhor. A própria questão da modificação que o Nagi parecia tão focado em fazer no começo, e acaba desistindo no final, podia ser melhor abordada, deixando uma sensação de desleixo na obra.

Em determinado momento ele volta a querer fazer a cirurgia porque acha que Kaji não o aceita como ele é, ou seja, ele podia ter decidido por conta própria ao invés de colocar o peso dessa decisão tão importante para outra pessoa. Relacionamentos vem e vão e muitas pessoas colocam decisões seríssimas a respeito da própria vida nas mãos de outrem, quando elas deveriam agir por si mesmas e não para agradar outros.

IMG_3377Cena “Do Meu Primeiro Amor”

O traço da Hinako Takanaga é bastante simples, mas consegue ser bonito e delicado, o que rende uma leitura fluida, apesar de ter sentido falta de cenários mais elaborados e páginas duplas que impactassem, nada que prejudique essa parte, no entanto. O trabalho gráfico da NewPOP ficou bom, com páginas de gramatura mais grossa. O único defeito, como infelizmente é costume da editora, são alguns erros de ortografia como letras trocadas ou simplesmente inexistente nas falas.

Por fim, apesar de não ser uma leitura instigante, eu recomendo Croquis, que pode facilmente agradar quem é fã do gênero por ser um romance bem leve. Além disso não podemos menosprezar a editora por trazer um Boys Love de uma mangaká já bem conhecida, algo que faz falta no mercado brasileiro de mangas. Resta esperar que depois de Croquis venham outros como o próprio Koisuru Boukun que comentamos no início desse post ou até mesmo Junjou Romântica e Sekai Ichi Hatsukoi da autora Shungiku Nakamura que são bastante esperados pelo público alvo.

IMG_3378

Cena de “Um Desejo Para a Estrela”

O manga contém também duas histórias extras: Do Meu Primeiro Amor, dividido em duas partes, e “Um Desejo Para a Estrela”. O primeiro é sobre Torii, um jovem colegial estudioso e introspectivo que se torna amigo de Kamota, totalmente oposto, divertido e popular. No entanto, ambos encontram um gosto em comum por livros do mesmo gênero. Torii se apaixona por seu amigo, mas nunca assumiu seus sentimentos. Anos mais tarde ambos voltam a se encontrar, mas, mesmo depois de suas vidas terem mudado, o sentimento permanece. O que acontecerá? A segunda parte é a história contada pela perspectiva de Kamota.

Um Desejo Para a Estrela fala sobre Sei Mayama que é apaixonado por seu amigo de infância Daiki, dois anos mais velho, presidente do clube de astronomia da escola. Mayama odeia as estrelas por roubarem a atenção de seu amigo. Além disso, ele está desiludido pois os seus pedidos para estrelas cadentes nunca se realizaram. Quando finalmente descobre que Daiki vai para uma faculdade longe dele, os sentimentos vêm à tona.

Sobre Karina Herbsthofer

Artesã, fotógrafa, escritora, otaku, comilona, amante de gatos e dança. Viciada em cheirar livros! Mora no estado de São Paulo. Escreve no blog do Gyabbo! desde 2014.

Venha se lambuzar nesse colorido de tintas, com pitadas de […]