Arslan Senki – Primeiras Impressões

arslan senki

Uma fantasia medieval épica com o toque de Hiromu Arakawa!

Arslan Senki (アルスラーン戦記) é uma adaptação para anime do manga de Hiromu Arakawa, que por sua vez é adaptação de uma série de livros de fantasia de Yoshiki Tanaka (mesmo autor do clássico Legend of the Galactic Heroes) iniciada em 1986, produzida pelo estúdio Liden Films. A história acompanha a trajetória de Arslan, príncipe de Pars, na luta para recuperar seu país do domínio de Lusitânia, nação inimiga.

Atenção: eu não li o manga nem os livros de Arslan Senki. Este post avalia apenas o anime.

arslan senki - personagens

Os primeiros minutos de Arslan Senki provavelmente vão desagradar os mais exigentes em qualidade técnica. O CG usado nas cenas de batalha não funciona bem, e até a animação 2D é bem capenga em alguns momentos. Tenho certeza que muita gente vai lembrar do fiasco visual que foi Kingdom. Felizmente, quem tiver a paciência de esperar verá que o restante do episódio compensa esse início tecnicamente ruim. Terminada a rápida batalha, as sequências em CG diminuem bastante e tudo melhora exponencialmente. Ainda há alguns problemas, mas a promessa de uma boa história de fantasia medieval, com bons personagens, ação e drama, nos permite perdoar falhas técnicas menores. A trilha sonora não compromete, é dramática, grandiosa e épica, como se espera que aconteça nesse tipo de produção.

O primeiro episódio é quase que inteiramente focado no protagonista, o príncipe Arslan e alguns dos personagens que o cercam – a mãe, o pai, o tutor. Através de alguns diálogos curtos e comentários do povo, logo conseguimos ter uma ideia da personalidade de Arslan e da impressão que ele causa em seus súditos. A pequena aventura que o príncipe tem ao tentar conversar com os prisioneiros de Lusitânia nos revelam bastante sobre ele. Por um lado, Arslan é ingênuo e um tanto acomodado, mas por outro, também é generoso e curioso sobre o mundo fora das fronteiras de seu país. Alguns podem achar Arslan um personagem “fraco” por sua falta de reação aos acontecimentos, mas vale lembrar que este é apenas o início da sua história. Além disso, tudo indica que acompanharemos neste anime a jornada de crescimento do príncipe, assim sendo, não faria muito sentido se ele já fosse forte e decidido logo de cara. E considerando as reações do povo, dá para concluir que a grande força de Arslan não será sua habilidade com a espada, e sim o amor e lealdade que consegue despertar nos outros. Apesar de seus defeitos, fica claro o potencial do príncipe para se tornar um grande líder, alguém que conquista respeito através da empatia e da compreensão, não do autoritarismo nem do medo.

principe arslan

É interessante que, embora o foco do episódio esteja em Arslan, diversas cenas revelam detalhes sobre várias outras coisas como as personalidades do rei e da rainha e a frieza do relacionamento entre eles, por exemplo. Chega a dar pena ver o príncipe tentando conversar e sendo dispensado quase que com desprezo. É intrigante ver pais tratando um filho desse jeito. Fica-se imaginando a razão de um distanciamento tão grande.

A discussão entre Arslan e o menino de Lusitânia sobre a escravidão é curta, engraçada e deixa bem claro que esta história não terá uma ótica maniqueísta: tanto Pars quanto Lusitânia são países com políticas totalmente erradas em certos aspectos. Aqui temos um interessante potencial para futuros conflitos e dramas.

arslan e seu pai

Em resumo, o primeiro episódio de Arslan Senki foi um tanto desapontador do ponto de vista técnico, mas apresentou uma narrativa eficiente e um protagonista que demonstra um claro potencial de crescimento. Percebe-se que elementos para uma boa história estão sendo apresentados e a preview do próximo episódio indica que serão desenvolvidos de maneira dramática, como se espera de uma boa fantasia medieval. É um anime que pretendo continuar acompanhando.

Sobre liviasuguihara

Instrutora de inglês, "arteira", amante de animes e mangás. Você também me encontra no Twitter (@lks46), no Deviantart (https://liviaks.deviantart.com/), e no Instagram (liviasuguihara).

Uma fantasia medieval épica com o toque de Hiromu Arakawa! […]