Uraboku e suas batalhas emocionais – #MêsDoShoujo

uraboku

As emoções estão sempre à flor da pele em Uraboku!

Uragiri wa Boku no Namae wo Shitteiru ( 裏切りは僕の名前を知っている) é um manga da demografia shoujo, de autoria de Hotaru Odagiri, publicado na revista Asuka da Kadokawa Shoten desde 2005. Houve uma adaptação para anime pelo estúdio J. C. Staff que foi ao ar entre abril e setembro de 2010. Devido a problemas de saúde da autora, o manga está atualmente em hiato, mas felizmente parou após o encerramento de um arco e antes do início de outro, ou seja, não deixou os leitores suspensos em um cliffhanger.

Uraboku, como é frequentemente chamado pelos fãs, conta a história de Yuki Sakurai, um adolescente órfão que possui poderes sobrenaturais e que se envolve numa guerra para proteger o mundo humano dos Duras, seres demoníacos que despertam os sentimentos mais negativos e obscuros das pessoas. Para enfrentar seus inimigos, Yuki conta com o demônio Luka, com quem possui uma ligação misteriosa, e mais os guardiões Zweilt, jovens guerreiros com armas e poderes especiais, todos comandados pelo necromante Takashiro Giou.

uraboku

Da esquerda para a direita: os guardiães Kuroto e Senshirou, o angelical Yuki e o demônio Luka, os necromantes Takashiro e Reiga.

Embora a sinopse acima faça Uraboku parecer um battle shounen, é só olhar para a arte delicada de Hotaru Odagiri para perceber que o foco do manga está muito mais nas emoções e relacionamentos dos personagens do que na guerra contra os Duras. A autora usa com bastante habilidade as ocasionais batalhas e cenas cômicas para evitar que o drama fique muito pesado, de forma a dar um bom ritmo à história, mas o que realmente importa a ela são os sentimentos de seus personagens. Às vezes, há uns deslizes e parece que escorre açúcar das páginas de tão bonzinhos, sensíveis e fofos que os personagens principais são.

Entretanto, à medida que a história avança, descobrimos que existe um bocado de culpa, inveja, raiva e vergonha por trás do bom-mocismo de cada um deles. Os guardiões Zweilt protegem o Yuki por que gostam dele ou por que dependem dos poderes dele? O Yuki é realmente bonzinho por natureza ou apenas se comporta assim por medo de ser rejeitado? São várias perguntas instigantes que vão surgindo e nos levando a continuar a ler capítulo após capítulo.

Uma curiosidade em Uraboku é o fato de Yuki ser a reencarnação da mulher por quem o seu protetor, o demônio Luka, foi e ainda é apaixonado. Depois que ela morreu, Luka esperou pacientemente por sua reencarnação. Quando finalmente Yuki ressurge, é como homem. E aí, como fica o amor entre os dois? Mesmo sem ser original, a ideia desperta curiosidade.

zweilt

Os guardiães Zweilt.

Os Zweilt têm cada qual a sua história e os seus conflitos, alguns interessantes outros nem tanto. A dupla de irmãos Toko e Tsukumo é simpática, Hotsuma e Shusei de início parecem ser apenas fanservice yaoi, mas quando descobrimos sobre o passado deles, vemos que não é bem assim. Kuroto e Senshirou são os que têm uma backstory mais interessante até o momento, pois dá aos dois um motivo a mais para combaterem os Duras além do “é o nosso dever” ou “nós amamos o Yuki”, e cria uma certa expectativa sobre como irão reagir se tiverem que escolher entre o dever e a vingança pessoal.

Takashiro Giou é um personagem interessante também, pois no universo criado por Odagiri, um necromante é uma pessoa capaz de conjurar Duras. Ou seja, ele usa Duras para combater Duras. Será que um contato tão próximo com o Mal não poderia corrompê-lo?

uraboku anime

Senti falta de mais momentos engraçados como este no anime…

Concluindo, Uraboku é um manga interessante e divertido para quem gosta de drama e emoções à flor da pele, tudo temperado com boas doses de fofura, humor e algumas lutas bacanas. Tem seus momentos clichês, mas, no geral, Hotaru Odagiri consegue levar sua história graciosamente, sem deixar o drama pesar demais. Sua arte não tem o nível de preciosismo de uma Kaori Yuki, mas é bonita e delicada, muito agradável de ver.

Caso prefira assistir ao anime, ele cobre até o capítulo 36 e a adaptação foi razoavelmente fiel, embora pessoalmente eu tenha sentido falta de algumas coisas que foram cortadas ou diminuídas, principalmente as cenas de alívio cômico que ajudavam a equilibrar o sentimentalismo excessivo em alguns pontos. Ainda assim, vale uma conferida!

Sobre liviasuguihara

Instrutora de inglês, "arteira", amante de animes e mangás. Você também me encontra no Twitter (@lks46), no Deviantart (https://liviaks.deviantart.com/), e no Instagram (liviasuguihara).

As emoções estão sempre à flor da pele em Uraboku! […]