Tiger and Bunny – The Rising

Super heróis patrocinados por empresas como Pepsi e Amazon participam de um reality show enquanto lutam para evitar o apocalipse: isto é Tiger and Bunny – The Rising.

tiger and bunny

Tiger and Bunny, os heróis de Sternbild.

Na grande metrópole de Sternbild, super heróis com poderes fantásticos participam de um reality show onde ganham pontos por salvar pessoas e prender criminosos. Ao final da temporada, aquele com maior pontuação é aclamado o Rei dos Heróis. Ao contrário do Superman ou do Homem Aranha, que agem na surdina, os heróis de Sternbild precisam fazer de tudo para chamar a atenção, pois vivem de patrocínio. Nesse ambiente altamente competitivo trabalham os heróis Kotetsu “Tiger” Kaburagi e Barnaby “Bunny” Brooks Jr., parceiros de personalidades opostas que têm o mesmo tipo de superpoder: aumentar em cem vezes a própria força física e velocidade por alguns segundos.

Tiger and Bunny – The Rising, filme de animação lançado este ano, é mais um dos vários frutos do sucesso do anime Tiger and Bunny que foi ao ar em 2011. Produção de baixo orçamento da Sunrise, o anime foi surpreendemente bem sucedido e gerou, além desse longa, outro filme lançado em 2012, The Beginning, três versões em manga (duas delas vieram para o Brasil pela editora Panini), jogo para PSP e outros produtos licenciados.

herois 1

Alguns dos principais heróis de Sternbild

herois2

Alguns dos principais heróis de Sternbild

Você não precisa ter assistido o anime Tiger and Bunny para entender o filme Tiger and Bunny – The Rising. Entretanto, eu recomendo que você dê uma chance à série. É divertida, bacana, cheia de boas ideias e só tem 25 episódios. Para mais detalhes recomendamos a ótima resenha do Vídeo Quest que você pode ver AQUI.

The Rising é uma obra “dois em um”. Ao assisti-lo, a gente fica com a impressão de ver dois filmes diferentes interligados. Um deles é a trama principal, em que a dupla de heróis Kotetsu e Barnaby é desfeita por ordem do novo dono da Apollon Media, empresa para a qual trabalham. O veterano Kotetsu é demitido por ser “obsoleto” e Barnaby é forçado a aceitar um outro parceiro. Enquanto os dois tentam se ajustar à desagradável situação, três misteriosos vilões usam seus superpoderes para aterrorizar a cidade em ataques aparentemente aleatórios e sem sentido.

tiger

Adeus, Tiger… (ou não!)

O outro filme é a subtrama que envolve Fire Emblem, amigo e colega de profissão de Kotetsu e Barnaby.

No anime Tiger and Bunny, Fire Emblem era apenas o personagem alívio cômico do grupo de heróis (muito divertido e simpático, aliás) e nada além disso. Já no filme, ele brilha. E, o mais curioso é que ele passa boa parte do filme sem fazer nada! Não vou dar spoiler, só digo uma coisa: não me lembro de ter visto uma história de preconceito, rejeição, culpa e aceitação tão bem contada em tão pouco tempo. Pelo menos, não numa produção mainstream.

Apesar disso, The Rising tem seus problemas, claro. A dinâmica da dupla Kotetsu e Barnaby, que era o motor da diversão na série, fica ameaçada logo no início do filme com os dois sendo separados. Entretanto, foi bem pensada a forma como isso aconteceu. Kotetsu sendo descartado como se fosse nada depois de anos de trabalho é um choque naquele universo de gente que controla o gelo, que voa ou solta raios de luz coloridos.

tiger and bunny

A dupla dinâmica Barnaby e Kotetsu

Tiger and Bunny é uma série onde a fantasia dos super heróis sofre ataques constantes de uma realidade cruel: as exigências do mundo corporativo, o medo de perder o emprego, a tristeza de ser rejeitado. O filme mantém essa característica tão interessante da série. Enfim, Kotetsu e Barnaby tendo que agir separados foi uma pequena decepção inicial para os fãs da série, mas é possível entender a razão do acontecimento para a trama.

Os novos vilões, entretanto, são um problema um pouco mais sério. Embora tivessem poderes interessantes e um bom design, não conseguiram chamar a atenção nem mesmo no nível dos vilões menores da série. Faça um teste: depois de assistir o filme, tente lembrar seus nomes e se sentiu raiva de algum deles. Em comparação, se você assistiu o anime, provavelmente vai lembrar os nomes de pelo menos dois ou três vilões e de um, no mínimo, deve ter sentido muita raiva.

viloes

Como era mesmo o nome deles?

No lado positivo, além da excelente sequência envolvendo o Fire Emblem, temos o Kotetsu “Wild Tiger” de volta com todo o seu charme e carisma. Enquanto que em muitos animes atuais os protagonistas são adolescentes vazios cuja única função é parecer badass, o Wild Tiger é um protagonista adulto, com questionamentos de adulto: como lidar com uma filha pré-adolescente, como encarar a perda de emprego, como manter a autoestima quando se é chamado de ultrapassado e inútil. Quando a série foi lançada, um comentário muito comum entre fãs do mundo todo foi, “ele é igual ao meu pai”. O que pode ser mais positivo do que a volta de um personagem que é tão humano e real?

The Rising dá continuidade à jornada pessoal do Kotetsu. O dilema entre largar a carreira de herói e dedicar mais atenção à família ou insistir em fazer o que gosta apesar de todos os problemas que isso acarreta começou na série e continua no filme. Além disso, existe a questão do relacionamento dele com seu parceiro. Os dois percorreram um longo caminho durante a série, mas fica claro que ainda não chegaram a realmente compreender um ao outro. Embora Barnaby tenha amadurecido e ele reconheça isso, Kotetsu ainda não consegue deixar de tratá-lo como criança em certos momentos. Por sua vez, Barnaby ainda não desenvolveu jogo de cintura o suficiente para lidar com o Kotetsu em seus momentos mais críticos.  Por conta do limite de tempo o desenvolvimento desses temas não chega a ser tão bom no filme em comparação com a série mas ainda é bem interessante.

tiger family

Três momentos na vida de Kotetsu: casamento, paternidade, viuvez. Observe a diferença no sorriso dele quando está sozinho com a filha.

É preciso mencionar também que Golden Ryan, o novo herói, saiu-se melhor do que o esperado, pelo menos em minha opinião. Ao vê-lo no trailer tinha a impressão de que ele ia ser apenas “o chato que roubou o lugar do Wild Tiger”, e, realmente, não se trata de um personagem dos mais bem construídos, porém revelou mais personalidade do que parecia ter inicialmente.

Pode-se dizer que a qualidade técnica do filme é muito, muito superior à da série. O design de modo geral, incluindo as pequenas mudanças no visual dos personagens, está bonito, as cenas de ação foram bem pensadas, desenhadas e animadas.

No geral, The Rising é um ótimo filme. Tem seus defeitos, mas nada que chegue a prejudicar a obra de verdade. Para quem viu e gostou da série, é obrigatório. Para quem não conhece, vale a pena arriscar. Se ainda tem dúvida, veja o trailer abaixo:

FONTES:

www.tigerandbunny.net (japonês)

http://en.wikipedia.org/wiki/Tiger_%26_Bunny (inglês)

Sobre liviasuguihara

Instrutora de inglês, "arteira", amante de animes e mangás. Você também me encontra no Twitter (@lks46), no Deviantart (https://liviaks.deviantart.com/), e no Instagram (liviasuguihara).

Super heróis patrocinados por empresas como Pepsi e Amazon participam de um […]